• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    A importância do fortalecimento muscular – Pt1

    Você entende por que é necessário fazer exercícios para o fortalecimento muscular? Pt1

    Comprar suplemento ZMA da Xcore Nutrition

    A poucos dias atrás estava vendo o resultado de uma tomografia realizada para diagnóstico de problemas na coluna cervical.

    Tudo iniciou-se com uma grande dor na região lombar que se estendia até a panturrilha. Principalmente do lado direito. A primeira desconfiança do médico foi hérnia de disco ou, claro, algum tipo de inflamação no nervo ciático. Todavia, após algumas análises, a estimativa foi de compressão em alguma vértebra lombar (pinça).

    Entre os problemas diagnosticados pelo exame, estavam a já desconfiada hérnia, artrose, osteoporose, espondilite (o que provavelmente justificaria a diminuição dos discos intravertebrais) e distanciamento excessivo entre as vértebras lombares, causando então uma compressão das vértebras sacrais (osso sacro), principalmente. Tudo isso, obviamente, em uma pressão que vem da parte superior da coluna vertebral, iniciando próximo a vértebra L2 e terminando lá no começo do osso sacro, como já dito.

    Coloquei-me então a refletir um pouco sobre os motivos causadores de tal doença.

    Cupom de Desconto DDM

    Em primeiro lugar, percebi que a vida da pessoa em questão não era necessariamente ativa, mas também não era totalmente sedentária, visto que ela andava e, andava muito. Todavia, contraposto a isso, vi que sua avaliação física de uma semana antes do exame constava incríveis 40% de gordura corpórea. Com essa porcentagem, você deve estar imaginando que estou falando de uma pessoa obesa e, obesidade grau III. Mas não, não falo de uma pessoa obesa. Falo de uma pessoa com incríveis 69Kg em um corpo de 1,65m. O IMC aponta então 25,34Kg/m² o que pode ser considerado início de sobrepeso, visto que a eutrofia dá-se até 24,99Kg/m². Incrível, não? Na verdade não… Diria eu, absurdo!

    Obviamente a aparência física também me chamava atenção em ver uma pessoa leve, visualmente pequena, mas gorda. E, quando digo gorda não é em proporções de espaço ocupado, mas sim, em estética.

    Percebi além disso um acúmulo excessivo de gordura na região abdominal e, pasme nas costas.

    Aquilo me intrigava a tal modo que comecei a investigar alguns profissionais e, comecei a elaborar hipóteses dos motivos daquilo que, mais tarde se confirmariam.

    Levando o exame para um outro profissional, a avaliação foi a seguinte: Tudo realmente se confirma. Mas qual o motivo? Simples! Além de genética (principalmente considerando a facilidade de mulheres na menopausa terem osteoporose e problemas nos ossos, além do ganho de gordura), a musculatura estava totalmente enfraquecida.

    Veja: A coluna é cercada pelo que chamamos de músculos eretores da coluna vertebral. Assim, estes são responsáveis por manter a coluna no seu estado anatômico ereto, seja sentado ou em pé. Estes músculos são importantes não só para a ereção da coluna, mas para sua estabilização também, visto que eles forçam que a coluna se mantenha num eixo com suas vértebras. Além disso, ainda contamos com a musculatura abdominal que é extremamente importante para agüentar a sobrecarga do tronco e auxiliar a coluna vertebral nesse processo de estabilidade também. Aliás, quem nunca ouviu que para não balançar em uma extensão de tríceps na polia, o abdômen deveria estar contraído? Pois bem…

    Artigo escrito por Marcelo Sendon



    /* */