• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Aeróbio para ectomorfo vale a pena?

    Você que tem o biotipo ectomorfos irá saber neste artigo se realmente vale a pena a pratica de exercícios aeróbios para você!

    Digamos então que você é um ectomorfo. Este tipo de pessoa normalmente é caracterizado por ossos finos (principalmente de braços, pernas e outras extremidades), altura considerável, porte físico magro (normalmente com aquela aparência de jogadores de vôlei), extrema dificuldade no ganho de peso gordo e, principalmente magro, metabolismo extremamente rápido e baixo apetite.

    Normalmente o ectomorfismo é um pesadelo para aqueles que desejam ganhar massa muscular. Isso muitas vezes os fazem adequar metodologias de descanso e dieta para conseguir atingir o seu objetivo. Normalmente os treinos destinados a esse tipo de indivíduo envolvem um baixíssimo volume, intensidade alta, infrequência e o mínimo de gasto calórico. Contrapartida, a dieta tende a ser totalmente o inverso, possibilitando um fornecimento muito grande de energia vinda de macro-nutrientes e, claro, freqüência entre as refeições. Aliás, muitas vezes são necessários alimentos compensadores energéticos para atingir um nível coerente de calorias diariamente. Tanto que não é incomum um ectomorfo apresentar perdas de peso comendo 4.000Kcal por dia.

    Bem, como já dito, a atividade física do ectomorfo envolve o trabalho com pesos intenso e um volume reduzido. Aeróbios então, nem pensar!

    O que? Proibido fazer aeróbios? Calma lá…

    [ad#2]Obviamente, se pararmos para analisar um ectomorfo que tem um hábito de fazer atividade aeróbica por muito tempo e, principalmente, superando o valor energético da dieta e a coerência com o treino anaeróbio, veremos uma acentuada redução do peso e, claro, nenhum ganho muscular significativo. Mas isso não quer dizer que, em geral, aeróbios são um pesadelo para os ectomorfos ou principalmente que não devem ser feitos.

    Os aeróbios em primeiro lugar, são importantes treinamentos cardiovasculares para indivíduos saudáveis ou não saudáveis. Além de ser um estímulo diferente ao sistema neuromuscular e principalmente cardiovascular, os aeróbios possibilitam uma interação de melhor uso de oxigênio pelas células musculares e consequentemente menor demanda de oxigênio, favorecendo assim uma possível queda no rendimento (mesmo que anaeróbio) por “falta de ar”, por exemplo.

    Como se não fosse o bastante, ectomorfos tem sim uma dificuldade de ganho de peso. Mas isso quer dizer que necessariamente todos tem um percentual de gordura baixo? Claro que não! Tanto que não é incomum vermos magrelos nos braços e pernas e com certa lipomastia ou gordura abdominal. Este então, já seria um motivo estético importantíssimo para dizer que ectomorfos devem sim fazer aeróbio.

    Mas calma, tudo isso ficou meio confuso e paradoxo. Afinal, como iremos ganhar massa muscular fazendo aeróbios e, consequentemente gastando mais energia…? Bem, em primeiro lugar, eu não me refiro a aeróbios necessariamente com alto gasto energético, mas aeróbios interessantes que possibilitam ações e reações metabólicas, otimizando o aumento de massa muscular e, claro, o consumo de gordura corpórea.

    Mas isso é mesmo possível?? Sim, claro que sim! Quem é da velha guarda provavelmente já deve ter ouvido falar em um tal aeróbio H.I.T, não é mesmo? Pois bem, normalmente esse aeróbio não requer lá muito mais do que 15 minutos de duração (fazendo o gasto energético ser relativamente menor), mas, apesar de sua curta duração, a extrema intensidade e intercalação de intensidade faz com que processos enzimáticos sejam estabelecidos, possibilitando uma maior lipólise.

    Além disso, este e outros tipos de atividades aeróbias fazem com que através da circulação, sejam distribuídos melhores nutrientes ao corpo, favorecendo os processos anabólicos.

    Este treinamento, pode tranquilamente ser realizado após o treino (jamais antes), fazendo com que a circulação seja ainda mais evidente no corpo todo e, com a primeira refeição pós-treino, a recuperação comece de maneira muito eficaz e objetiva.

    Claro, que não são unicamente nutrientes vindos da alimentação que são bem aproveitados pelo corpo. Outros compostos ou moléculas extremamente importantes, como a de oxigênio, participaram dessa distribuição por todo o corpo.

    O impacto endócrino também é de grande valia, visto que o mesmo faz com que enzimas possam produzir maiores graus de lipólise e otimizando o fator de não acumulação de gordura.

    Por fim, acho prudente falar sobre a freqüência com que estes aeróbios devem ser feitos: Cerca de 2 a 3X por semana já são mais do que ideais e convenientes, principalmente porque este tipo de treino não requer lá grande disponibilidade de tempo. Porém, esta freqüência pode variar para um dia a mais ou a menos conforme a necessidade e a individualidade fisiobiológica.

    Conclusão:

    Aeróbios se bem adequados, podem contribuir não só no fator de não armazenar gordura, mas também de ganho de massa muscular. O importante é que este tipo de treino esteja coerente com o objetivo e com a individualidade.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    14 Comentários

    1. Rafael vastag 11 meses atrás
    2. Welbert 1 ano atrás
    3. Alexandre Abreu 2 anos atrás
    4. Bruno 2 anos atrás
    5. Hanna 3 anos atrás
    6. Alexandre Fagundes 4 anos atrás
    7. Eridany 4 anos atrás
    8. Sérgio Alves 4 anos atrás
    9. Luiz 4 anos atrás
    10. Ricardo 4 anos atrás
    11. Carlos 4 anos atrás
    12. Renildo R. Delmiro 5 anos atrás
    13. Matthaeus 5 anos atrás
    14. Julio Cezar 5 anos atrás


    /* */