• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Aeróbios podem te fazer ENGORDAR

    Descubra como os exercícios aeróbicos podem influenciar negativamente na perda de gordura, fazendo com que seu percentual aumente e aprenda a corrigir este problema.

    Quando iniciamos um processo de redução de gorduras, a primeira coisa que vem em nossa cabeça é: preciso incluir exercícios aeróbicos em minha rotina de treino. Estes são exercícios que podem auxiliar no aumento do gasto calórico, favorecendo assim uma perda de gordura mais rápida. Porém o que muitas pessoas não sabem é que estes exercícios podem ser uma faca de dois gumes e se mal executados podem aumentar o percentual de gordura, o invés de diminuir.

    Corrida na esteira

    Comprar Suplemento de Cafeína Pura

    Neste artigo tentaremos explicar os motivos que levam ao exercício aeróbico causar um aumento no percentual de gordura ao invés de diminuí-la. E além disso, você irá entender como fazer para que isso não ocorra, tendo como único resultado a perda de gordura corpórea.

    Entendendo o impacto hormonal dos aeróbicos

    Entre os fatores que mais podem ser associados ao aumento de massa muscular e a redução de gordura corpórea, destacam-se os hormonais. Isso porque, hormônios são biocompostos orgânicos os quais sinalizam os diferentes processos metabólicos no corpo. No caso da redução da gordura corpórea estão inúmeros hormônios envolvidos, entre eles podemos citar as catecolaminas, o glucagon, o GH, os hormônios tireoideanos (T3 e T4) etc.

    A verdade é que muitos desses hormônios são relacionados com a perda de gordura e muito influenciados pela atividade física. O aeróbio de longa duração tem por princípio alterar as taxas hormonais causando uma tendência de aumento para hormônios como o glucagon e as catecolaminas. Obviamente, isso pareceria apenas bom se não dissesse que esses também são hormônios proteolíticos, ou seja, que podem causar degradação de proteína. E, de onde vem essas proteínas? De estruturas diversas, em especial, dos músculos! Então, concomitantemente com a perda de gordura podemos ocasionar uma perda de massa muscular. Porém, essa perda de massa muscular se mostra muito mais acentuada do que a perda de gordura corpórea, principalmente em indivíduos que JÁ possuem um percentual baixo de massa magra.

    E este é o fator em que devemos ficar mais atento ao iniciar protocolos com aeróbico. O fator hormonal será decisivo para sabermos se iremos perder gordura ou massa magra.

    Ligação entre os hormônios

     

    Perda de massa magra, aumento de gordura

    Um indivíduo ao realizar aeróbios inadequadamente, isto é, tanto em intensidade quanto em duração, tem por tendência causar a liberação de alguns hormônios em seu organismo, hormônios esses que podem ser muito negativos, como o glucagon, as catecolaminas e o cortisol. Com a liberação de hormônios, como o cortisol, na corrente sanguínea começa a haver o catabolismo muscular. Isso resulta então em uma relação maior de gordura corpórea, frente a uma perda de massa muscular e perda na balança.

    Imaginemos que João tem 35 anos, meça 1,70m, pese 80kg e tenha 15% de gordura corpórea. Isso quer dizer que ele possui 12kg de gordura e 68Kg de massa muscular. Ao realizar aeróbios inadequados, mas visando a perda dessa gordura, ele passa a realizar então 2h diárias de corridas e em um mês está pesando 70Kg. Acontece que ao fazer uma avaliação precisa, ele está com 11kg de gordura corpórea, quase a mesma coisa de que quando iniciou. Ele perdeu peso, porém NÃO reduziu a gordura corpórea. O resultado é que agora ele está com 59Kg de massa muscular e 11Kg de gordura, o que gera 15,7% de gordura corpórea, ou seja, ele acabou subindo seu percentual, pois apesar de numericamente ter diminuído na balança, esse peso perdido foi de água e músculos devido aos aeróbicos incorretos.

    Cupom de Desconto DDM

    Portanto, tente manter um acompanhamento preciso. Esse já é um bom início para perder gordura.

    Conheça a diferença entre perder peso e perder gordura: http://dicasdemusculacao.org/conheca-as-diferencas-entre-perder-peso-e-perder-gordura/

    Exercícios de alta duração X Alta intensidade

    Exercícios de alta duração (tempo percorrido do aeróbico) é inversamente o OPOSTO de exercícios de alta intensidade. Tem-se mostrado que exercícios prolongados tendem a aumentar o nível de hormônios catabólicos na corrente sanguínea, o que te faz perder massa magra e não perder gordura. Além disso, observa-se um EPOC médio.

    Por outro lado, os exercícios de alta intensidade visam não ó o consumo energético durante a atividade física (que tende a ser menor do que em exercícios prolongados), mas se importa com os períodos de recuperação pelos estímulos endócrinos que ocorrerão. Neste caso observa-se um EPOC maior, assim como a ativação de enzimas lipolíticas, relacionadas com a utilização da gordura corpórea como energia.

    Seguindo alguns parâmetros atuais, os aeróbios em HIIT, entre 3 e 5 vezes por semana em momentos opostos de pelo menos 6h dos treinamentos com pesos, parecer estar altamente ligado com a efetividade na perda de gordura. Mas, creio que isso apenas em teoria. Isso porque acredito que a individualidade biológica deva ser o principal fator a ser levado em consideração. Indivíduos que NÃO aguentam longas durações em atividades cardiovasculares se beneficiam com esse treino. Indivíduos que possuem um dia agitado e mal tem tempo de ir à academia também se beneficiam com métodos que visem o aeróbios após o treino…

    Spinning

    O fato é que devemos observar como o tipo de aeróbio está impactando em nosso corpo, demonstrando assim sua efetividade ou não. O fato é que se mal realizado o aeróbico poderá fazer você engordar, por incrível que pareça.

    E não é por acaso que vemos diariamente pessoas e mais pessoas passando horas e horas na realização de atividades aeróbicas, sem conseguir uma modificação corpórea satisfatórias, apesar de aparentemente estarem bem na balança. Isso é mais evidente no público que já se encontra com um relativo percentual de gordura alto, os quais deveriam, ao máximo, preservar a musculatura que tem.

    Conclusão

    Portanto podemos concluir que se realizados de forma incorreta e sem acompanhamento/planejamento, os aeróbicos podem sim te levar a resultados contrários a perda de gordura, ou seja, eles podem te fazer aumentar o seu percentual de gordura.

    Fique claro que eles não irão aumentar o seu peso gordo, mas sim fazer com que você perca massa magra, resultando em um peso gordo maior e um percentual de gordura maior. Porém tenho certeza que o seu objetivo ao iniciar os aeróbicos não era este, não é verdade?

    De maneira conclusiva, aeróbios são ótimos exercícios para auxiliar na redução de gordura corpórea, mas representando uma faca de dois gumes, esses exercícios podem fazê-lo ter resultados inversos aos desejados.

    Portanto, individualize seu protocolo com o auxílio de bons profissionais e conte com a ajuda do conhecimento sobre o seu corpo, o empirismo lógico é uma boa diretriz nesse caso.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */