• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Aprenda como utilizar da melhor forma a bola suíça no treinamento de musculação

    Conheça sobre a bola suíça: sua história, seus benefícios, como utiliza-lá em seus treinamentos para ter uma melhor estabilidade.

    É incontestável que a utilização de pesos para a modelagem corpórea, aliados a dieta e descanso adequados, é a melhor forma de obter resultados precisos, sólidos e significativos. Isso porque, sabe-se que o trabalho resistido com pesos é extremamente eficaz para estimular não tão somente os músculos em si e, claro, todos os aspectos que envolvem o seu desenvolvimento (força, tamanho, estabilidade, coordenação etc), mas ainda, para o sistema neuromotor, neurológico e até mesmo ósseo.

    bola-suica

    Desta forma, hoje podemos considerar a musculação clássica como sendo a “mãe” de todos os esportes, independentemente de qual seja sua modalidade específica, ou até mesmo que seu objetivo seja desenvolver um bom físico, ela está diretamente ou indiretamente associada ao sucesso destes.

    Entretanto, nos últimos tempos, cada vez mais estudos tem comprovado que treinamentos auxiliares podem ser coadjuvantes nos bons resultados obtidos com a musculação. Entre outras palavras, esses NÃO SÃO TREINAMENTOS OS QUAIS SUBSTITUEM A MUSCULAÇÃO clássica, mas, são exercícios que complementarão pontos os quais farão com que você a utilize de melhor maneira e, portanto, tenha ainda mais resultados.

    Entre esses métodos, podemos citar a utilização da bola para estabilidade, a qual é um material utilizado há anos em algumas práticas específicas.

    Mas, afinal, o que ela poderia contribuir para um praticante de musculação? Qual é sua história? Quais são seus fundamentos e como podemos utilizá-la ao nosso favor, visando, portanto, melhores e maiores resultados? Tudo isso poderemos conferir logo adiante.

    A história da bola

    As bolas de estabilização foram desenvolvidas pelo italiano Aquilino Cosani em 1963 que era um produtor de materiais feitos de plástico. O material utilizado por ele nas bolas (o vinil) era tão firme e, ao mesmo tempo maleável, o qual podia gerar bolas que tivessem uma boa resistência, mas ainda, não estourassem tão facilmente com sobrecargas. Essas bolas foram então comercializadas na Europa por anos.

    A fisioterapeuta inglesa Mary Quinton começou a utilizar primeiramente essas bolas em crianças ainda bebês (recém-nascidos, mais precisamente) com paralisia cerebral. Mais tarde, na Suíça, o Dr. Susan Klein-Vogelbach começou a utilizá-la em adultos para fins neurológicos.  Porém, foi somente Posner-Mayer que conseguiu trazer a utilização dessas bolas para fins relacionados a ortopedia e, portanto, à fisioterapia.

    Essas bolas hoje são conhecidas como “bolas suíças”, obviamente, por sua origem. Entretanto, é incontestável que elas são utilizadas no mundo inteiro com diversas finalidades e, possuem inúmeros outros nomes como “bola de Yoga”, “bola de equilíbrio”, “bola esportiva” entre outros tantos.

    Os benefícios da bola de estabilização

    Praticamente hoje é possível encontrar bolas de estabilização em quaisquer ginásios de musculação, desde os mais simples até os mais elaborados e requintados. Além disso, elas são facilmente encontradas em centros de fisioterapia, de reabilitação e outros espaços. Essa difusão se deve ao fato de que são relativamente baratas, requerem pouco espaço para sua utilização e armazenamento, frente a outros equipamentos e, principalmente, ajustáveis e de fácil utilização, podendo ser aplicadas para indivíduos avançados ou mesmo iniciantes em quaisquer aspectos.

    O principal benefício obtido com a bola de estabilização é mesmo o centro de força que ela promove, fazendo com que a região do core (abdômen e lombar) sejam devidamente fortalecidos. Esse centro gravitacional pode ser obtido de inúmeras formas, como deitado, sentado etc.

    Além disso, por sua “instabilidade”, ela faz com que os músculos estejam sempre ativos, promovendo uma melhora em sua isometria e contração. Assim, trabalha também as cadeias musculares (interação dos músculos e do sistema neuromuscular entre si).

    Ela é utilizada na medida em que pode promover trabalhos os quais recrutarão os músculos em utilizar de cargas ou sobrecargas. Indivíduos que muitas vezes conseguem fazer trabalhos com pesos livres, não conseguem fazer determinados movimentos com a bola por sua falta de utilização de músculos estabilizadores.

    E quais exercícios podemos fazer com a bola de estabilização?

    exercicios-bola-suicas

    Sendo assim, você deve estar se perguntando como podemos utilizar a bola suíça, não é mesmo? Pois bem: Inúmeras são as formas, mas, aqui ficam algumas ideias as quais podem facilmente serem utilizadas.

    • Flexões sobre a bola: Sabe aquelas boas e velhas flexões que trabalham os peitorais e que são frequentemente realizadas em “exércitos”? Pois bem, elas podem ser feitas com os braços sob a bola suíça, fazendo com que a sobrecarga até diminua, mas, fazendo também com que a necessidade de estabilização e equilíbrio sejam maiores. Você pode utilizar diferentes distâncias da bola, bem como diferentes alturas do seu pé (basta usar uma pequena plataforma) a fim de alterar as intensidades do exercício. Ainda, fazer flexões com apenas uma das pernas apoiadas é outra ótima sugestão.
    • Agachamento: As bolas suíças podem ser utilizadas em agachamentos isométricos ou dinâmicos. Uma das formas é apoiando a bola na parede e segurando-a com a região lombar. Essa colocação da bola durante o movimento (ou a isometria) do agachamento serão primordiais para recrutar os músculos do core (e mesmo das pernas) sem utilizar de sobrecargas elevadas. Especialmente pessoas com problemas nos membros inferiores podem se beneficiar deste exercício.
    • Abdominais: Os abdominais também podem ser feitos com a bola de estabilização. Você pode realizar “crunches” (retos ou oblíquos) tradicionais com a lombar apoiada sob a bola ou mesmo pode realizar elevações de pernas com a bola segura no meio das pernas. Essa segunda opção auxilia pessoas a aprenderem a fazer a elevação de pernas (para iniciantes, é ótimo!).

    Também é possível realizar exercícios isométricos com ela como a tradicional ponte (com a a bola nos pés ou com os braços apoiados nela).

    • Pressões de peito e crucifixos: Você pode realizar crucifixos ou pressões de peitorais da maneira tradicional, mas, ao invés de utilizar o banco, poderá utilizar a bola como apoio a fim de melhorar a estabilidade do seu core.

    Conclusão:

    Dessa forma, podemos compreender que a musculação tradicional jamais deve ser substituída. Porém, alguns exercícios e movimentos auxiliares poderão grandemente contribuir no seu desenvolvimento na medida em que promovem capacidades extras ao corpo, melhorando o treinamento básico resistido com pesos.

    A bola ainda, pode  ser uma ótima opção para trabalhos onde não possa haver excessos de cargas, como em reabilitações de lesões ou para idosos.

    Portanto, seja versátil com seu treinamento e utilize o maior número de ferramentas possíveis.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    Um Comentário

    1. Rafaela 5 meses atrás


    /* */