• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Aprenda sobre reaprendizado de movimentos na musculação

    Descubra como você pode reaprender certos movimentos para executa-los de forma correta durante seus treinamentos

    Entre as coisas mais belas que aprendi sobre a musculação até hoje é a de que ela é um reaprendizado do movimento perdido. E, você provavelmente deve estar se perguntando como isso é possível, uma vez que entramos na musculação justamente para executar movimentos os quais visem determinados impactos no corpo e, consequentemente o (s) resultado (s) pretendido (s), não é mesmo? Porém, ao entender da mesma forma a qual pude entender, você verá que não somente tal afirmação possui extremo nexo e sentido, mas, principalmente, você será apto de observar o que ocorre com a musculação de maneira muito mais crítica e precisa.

    reaprendizado-musculacao

    Comprar Suplemento de Cafeína Pura

    Porém, como podemos entender a musculação como sendo um reaprendizado de movimentos? Estaríamos nós perdendo nossos movimentos e, portanto, a musculação ou o trabalho resistido com os pesos poderia ter algum tipo de impacto (positivo ou negativo) nisso tudo? É o que discutiremos a seguir.

    Entenda tudo o que vamos falar por este vídeo:

    O vídeo abaixo é referente ao artigo e é um dos vídeos de nosso Canal no Youtube. Portanto assista ao mesmo antes de continuar a leitura do artigo, pois ele irá te dar um bom embasamento para que entenda perfeitamente a leitura do artigo.

    Mesmo após assistir ao nosso vídeo, não deixe de ler o artigo, pois um é o complemento do outro, ou seja, o que você assistiu no vídeo vai ser reforçado na leitura e complementado com outros exemplos e informações adicionais.

    O ser humano perde os movimentos com o passar dos anos

    Você já deve ter visto que um idoso é muito mais limitado em seus movimentos e, na amplitude dos mesmos do que uma pessoa sadia de menos idade, não é mesmo? Porém, isso não quer dizer que, necessariamente a debilitação pela idade seja o principal causador disso, apesar de que, sem sombra de dúvidas ao envelhecermos acabamos ficando mais limitados.

    O que ocorre, na realidade é que um dos principais motivos pelos quais passamos por essa modificação é que desaprendemos movimentos básicos e fundamentais do corpo humano os quais estão inseridos em nós desde a evolução do homem primata.

    Trazendo de uma maneira mais prática, por exemplo, o primeiro movimento que aprendemos, ainda na infância é o agachamento. Isso porque, temos de pegar algum tipo de objeto no chão. Ainda, convenhamos que ao levantar esse mesmo brinquedo ou objeto qualquer, fazemos algo parecido com um “levantamento Terra”. Tão prático quanto isso, também fazemos movimentos de puxar algo ou mesmo de empurrar algo, seja para mover objetos, pegar algo ou ainda qualquer outro objetivo.

    Como mencionado, esses movimentos são praticamente nativos do corpo e, são inseridos em nós desde pequenos. O curioso nisso tudo é que o corpo é muito sábio e, ao executar esses movimentos, percebemos uma EXTREMA PERFEIÇÃO na infância. Obviamente, o corpo não seria evoluído o suficiente para promover algum tipo de movimento o qual pudesse prejudicar a si mesmo. Assim, esses movimentos respeitam a biomecânica natural e individual como ela deve ser. Perfeição essa que, por vários motivos sociais, físicos, ambientais entre outros aspectos é perdida com o passar dos anos, fazendo com que o movimento “natural” e perfeito do corpo seja, portanto, perdido ou desaprendido.

    agachando corretamente

    Não é por acaso que passamos a agachar não com a cintura pélvica, mas, com a região lombar, por exemplo. E também, não é por acaso que passamos a fazer outros tantos movimentos errados e, portanto, desaprender os movimentos, tornando-os agressivos e prejudiciais ao corpo. E é justamente essa uma das principais causas por, cada vez mais, ocorrerem doenças e desníveis osteomoleculares com o passar dos anos. E elas cada vez mais vem se aliando a fatores como o sobrepeso, a má alimentação, o estresse, as más posturas entre outros, prejudicando ainda mais o quadro como um todo.

    Junto a isso ocorrem também as modificações corpóreas, pois, quanto menos conseguimos utilizar nossa musculatura e nosso corpo nas atividades simples, então, menos conseguiremos manter uma boa qualidade corpórea, valorizando os aspectos estéticos também.

    Toda essa junção, seja de quesitos relacionados com a saúde, ou com a estética, são derivadas de não executar movimentos. Na verdade, você perde músculos por não utilizá-los (lembram-se da lei do uso de desuso?). Desta forma, como poderíamos corrigir esses problemas? Simples, pensar na musculação, mas, não tão simples assim.

    A musculação como uma forma de reaprender movimentos perdidos

    Pensando que a musculação pode ser uma importante aliada nessa correção e, pensando assim da maneira correta, nos convém a pergunta sobre como as intervenções podem ocorrer de maneira a efetivar isso e, é justamente esse o problema principal.

    Cupom de Desconto DDM

    O reaprendizado de movimentos com a musculação é essencial para conceber ao corpo o que ele soube fazer. Dessa forma, ele precisa executar o movimento DE FORMA NATURAL, novamente. E, para isso, nada melhor do que os movimentos livres e, se possível, com sobrecarga. Porém, mais importante do que usar a carga em si, está utilizar os movimentos adequadamente, pois, do contrário, a carga somente será prejudicial a você.

    Mas, o que ocorre na maioria das academias hoje em dia? Obviamente, você deve estar pensando que ocorre totalmente o inverso e, se assim pensou, certamente acertou. Hoje, quando entramos em uma academia qualquer de musculação e não temos quaisquer experiências, somos logo direcionados às máquinas. Porém, as máquinas NÃO FAZEM VOCÊ APRENDER A EXECUTAR SEUS MOVIMENTOS NATURAIS. Apesar de elas trabalharem os músculos, certamente não introduzem o movimento natural na pessoa.

    Porém, não é somente a inserção de máquinas no processo que pode se mostrar prejudicial. Muitas vezes, a própria movimentação também é passada inadequada (seja livre ou não), não corrigindo, portanto o que deve ser corrigido e, a grosso modo, “passando um batom”, apenas, ou seja, mascarando algo que devia ser olhado com muita atenção.

    Inserir movimentos livres para um iniciante muitas vezes hoje é tudo como tabu, como se não fosse algo vantajoso ou tampouco eficiente. Certamente, isso é um erro, pois, não nascemos presos em um leg press ou tampouco em uma cadeira extensora. Também, não nascemos em uma máquina que nos faz agachar para pegar algo do chão ou outra que nos permita puxar um objeto. Do contrário, nascemos abaixando (agachando) para pegar algo do chão, puxamos algumas coisas com a força de nosso corpo. Usamos as próprias pernas para nos locomover, pular, fugir de um objeto, ou seja, o que for. Usamos nosso PRÓPRIO CORPO para executar esses movimentos, logo, tais não serão prejudiciais, pelo menos na maioria dos casos e, obviamente, sem considerar alguns casos altamente específicos como limitações osteomoleculares. Isso tudo, sem contar que a utilização de máquinas sem um prévio conhecimento do próprio corpo, certamente prejudicará não só o desenvolvimento do indivíduo, mas, poderá agravar ou trazer danos no sistema musculoesquelético do mesmo.

    Aliás, por falar nessas limitações, como podemos perceber quais são os reais movimentos naturais possíveis por uma pessoa?

    Os movimentos fundamentais dos seres humanos e suas alterações

    Vamos ser bem claros: Existem movimentos os quais são básicos e, a partir dele se derivam todos os outros. Por exemplo, você pode até pegar um objeto do chão agachando de maneira lateral, com um dos membros, por exemplo, mas, isso não deixa de ser um agachamento e, portanto, o agachamento, propriamente dito é o pai dessa e de outras variações.

    Da mesma forma, você pode empurrar algo, mas, lembremos que tanto empurrões laterais, para cima, para baixo ou para frente são derivados do movimento principal de empurrar, como fazemos no supino.

    Ainda, você pode levantar algo do chão ou mesmo puxar algo de algum lugar, mas, esses são movimentos básicos de puxões e, portanto, podem ser equiparados ao famoso levantamento Terra.

    Percebe então que, apesar de existirem diversas formas de executar movimentos, eles eivam de pontos fundamentais? E, entendendo isso, fica não só mais fácil transparecer o ensinamento da musculação, mas, principalmente, faz com que o indivíduo possa perceber algumas alterações básicas que ocorrem durante o desenvolvimento desses movimentos, que podem ser conhecidos como alterações ou limitações de movimentos. Porém, essas mesmas limitações de movimentos podem ser causadas não por insuficiências do corpo, mas, por questões naturalmente presentes no sistema musculoesquelético.

    pegar-algo-no-chao

    Vamos utilizar um clássico exemplo de alguém que, ao pega algo do chão, utiliza mais a coluna cervical do que a cintura pélvica e as pernas para agachar. Pois bem, essa é uma limitação de movimento o qual faz com que outros músculos e outras estruturas sejam, portanto, solicitadas para compensar aquela falta de movimento completo. E isso ocorre com o corpo inteiro.

    Se uma pessoa qualquer não consegue executar movimentos naturais do corpo, então, ela está limitada. Todavia, suponhamos que uma pessoa não consiga boa amplitude executando os movimentos devidos de um perfeito agachamento. Qual pode ser a causa? Entre outras razões menos possíveis, a principal causa é mesmo alguma questão genética que a pessoa tenha em seu corpo, como, por exemplo, um fêmur muito longilíneo, o que pode limitar a amplitude do movimento e, isso não é causado por nenhum tipo de alteração no padrão de movimento e poderá ser considerado normal na pessoa.

    É necessário ter uma precisa avaliação, todavia, para saber até onde esses movimentos são naturais, até que ponto eles precisam ser corrigidos e, principalmente, quando devem entrar o reaprendizado dos movimentos.

    Conclusão:

    Entre outras palavras, a musculação pode e deve ser usada como uma forma de reaprender movimentos naturais do ser humano. Isso porque, nascemos com a habilidade de executá-los da melhor forma possível. Entretanto, com o passar dos anos, trazemos vícios os quais nos fazem “desaprender esses movimentos” e, portanto, criar algumas limitações.

    Portanto, é fundamental que se tenha sempre uma boa avaliação antes da prescrição de exercícios e, com isso se possa utilizar dos melhores métodos possíveis da cada pessoa a fim de utilizar a musculação com o princípio de reaprender o que sempre soubemos fazer, desde nossos primórdios.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */