• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 4 motivos pelos quais seus tríceps pararam de crescer

    Constituintes de ¾ dos braços, ou seja, grandes responsáveis por boa parte do que os braços irão mostrar e realizar, os tríceps são músculos não só funcionalmente importantíssimos para a vida e para a musculação, mas também, esteticamente indispensáveis, seja em qual tipo de corpo for. Enquanto homens, sejam eles almejantes de uma grande densidade muscular ou não, procuram manter esse músculo um pouco mais saliente, valorizando o tamanho dos braços, as mulheres por sua vez, o valorizam pelo fato do famoso “músculo do tchauzinho” não traz boa aparência se apresentar flacidez ou até mesmo um aspecto mole, deixando a região literalmente “caída”.

    Conheça 4 motivos pelos quais seus tríceps pararam de crescer a aprenda a corrigi-los!

    Comprar suplemento ZMA da Xcore Nutrition

    Independente de qual seja seu objetivo e de qual sexo você for, saber os motivos pelos quais o seu tríceps não esta crescendo é fundamental para corrigir possíveis erros e, logicamente otimizar resultados, solidificando um corpo estrutural. Portanto, sem tempo a perder, vamos direto ao assunto!

    1- Não focar nos básicos

    É comum em muitas academias, vermos indivíduos que costumam realizar sessões de treinamento com exercícios unicamente isolados, acreditando que essa forma de trabalho pode “focar” melhor no músculo alvo e desenvolvê-lo melhor. O fato é que acabam frustradas ao ver que isso pouco adiantará.

    Normalmente, os exercícios isolados tem a função de lapidação do músculo, ou seja, desenhá-lo de melhor maneira. Mas para que isso seja possível, antes, é necessário que se tenha o que trabalhar, não é mesmo? Hoje, pela ciência, a carga elevada e o trabalho intenso (e leia-se por hora, COM BAIXO VOLUME) é essencial para “atletas não usuários de drogas” em sua construção corpórea. Desta forma, tornam-se bastante ineficazes exercícios que deixarão o treino com um volume absurdamente alto, dependendo muito gasto energético e pouca efetividade.

    Focar em exercícios básicos é fundamental para aplicar uma intensidade relativamente bem mais alta do que quando comparada com exercícios isoladores. Além disso, devemos lembrar que os básicos praticamente trabalham o músculo alvo POR COMPLETO, enquanto os isoladores buscam enfoques específicos em determinada (as) região (ões).

    Bons exercícios básicos para os tríceps podem ser os supinos fechados, as barras paralelas, o levantamento terra (pasme!), o tríceps francês com halteres (duas mãos), o tríceps testa, com suas variações e, claro, as famosas extensões na polia, em especial com a barra reta e a barra EZ.

    2- Não saber escolher os exercícios

    Mesmo entre exercícios básicos, temos de ter uma sinergia na escolha dos mesmos. Obviamente, como citado, os básicos trabalham a musculatura por completa, mas mesmo assim podem enfocar em uma determinada região, como é o exemplo do clássico tríceps testa com barra EZ o qual solicita grandemente a porção lateral do tríceps.

    Muitos indivíduos acabam por combinar exercícios “de mesma função” e de “mesmo enfoque”, causando inclusive, uma aparência estranha na musculatura.

    Portanto, saiba, de maneira sinérgica boas combinações de treino e, como saber disso? Consultando e lendo a biomecânica de cada um dos movimentos os quais você pretende realizar.

    Um bom exemplo de treinamento de tríceps, com exercícios básicos, poderia ser:

    Cupom de Desconto DDM

    • Extensão de tríceps com polia alta e mãos em pronação, valorizando o vasto lateral do tríceps, em especial;
    • Extensão dos antebraços com barra deitado (tríceps testa), valorizando o vasto medial do tríceps, em especial;
    • Repulsão entre bancos (mergulho), valorizando a porção longa do tríceps e o ancômero, em especial.

    Logicamente, todos os exercícios solicitarão todas as porções do tríceps, mas lembre-se que falamos de “enfoque”.

    Arnold treinando tríceps

    3- Esquecer de uma alimentação correta antes do treinamento e para a recuperação

    Essa dica vale, obviamente, não só para o tríceps, mas para o corpo todo. Manter-se devidamente nutrido antes do treinamento é fundamental para que se objetive algo quando o assunto é musculação. Sem quantidades suficientes de aminoácidos e substratos energéticos (em especial glicídios) antes do treinamento, o mesmo correrá o risco (ou, certamente será) de ser pífio e ineficaz, fazendo com que não sejam exigidas as máximas capacidades as quais o corpo pode ceder. Desta forma, o estímulo torna-se muito menor do que poderia ser se estivesse corretamente nutrido e hidratado, em tempo (aliás, vale lembrar e ressaltar a importância da devida hidratação, com água e, para seu equilíbrio, eletrólitos).

    Sendo assim, seu corpo necessitará de nutrientes suficientes e equilibrados também após o treinamento, para reconstruir e supercompensar aquele tecido estimulado no treinamento. Eles serão fundamentais para fornecer subsídios capazes de fazer o tecido muscular aumentar de tamanho efetivamente e, claro, sintetizar novamente glicogênio para um próximo treinamento (normalmente, ainda mais intenso caso você esteja bem recuperado).

    Portanto, não negligencie o poder da alimentação!

    4- Treinar demais

    O overreaching, conhecido como um estágio antes do overtraining, é resultado do processo de excesso de treinamento. E, a verdade é que a maioria dos indivíduos estão em estado de overreaching dentro das academias.

    Em especial, os tríceps são músculos bastante solicitados em muitos exercícios e grupamentos musculares, desde os clássicos peitorais, com os supinos, os desenvolvimentos para ombros e até mesmo no treinamento de costas, com pullovers, levantamentos terra (que, nos deixam crer que esses são solicitados também no treinamento de pernas). Isso, sem contar os próprios exercícios de tríceps. Portanto, a chance de, mesmo sem querer, entrar em overreaching é extremamente alta! Desta forma, procurar realizar o mínimo de trabalho muito específico aos tríceps e, principalmente com alto volume é primordial para evitar esse possível contratempo.

    Procure não isolar muito os tríceps e, principalmente, procure um treinamento com poucas séries e repetições, normalmente médias, caso o objetivo realmente seja a construção de bons músculos.

    Lembre-se: Efetividade e intensidade NÃO são sinônimos de alto volume.

    Conclusão:

    Tecer e por conseguinte obter imprescindíveis marcações e devidas pontuações sobre o treinamento de tríceps é fundamental para evitar erros clássicos e crassos relacionados a esse assunto, fazendo com que o progresso seja muito mais evidenciado e o corpo não pare por estagnar-se!

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    2 Comentários

    1. Edmar 5 meses atrás
    2. Everaldo oliveira 3 anos atrás


    /* */