• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 5 erros frequentes cometidos em dietas e aprenda corrigi-los!

    Conheça alguns frequentes erros que são cometidos em dietas, principalmente por praticantes de musculação, e aprenda a corrigi-los para que você possa obter melhores resultados!

    A obtenção de resultados satisfatórios por meio da prática de quaisquer modalidades esportivas está diretamente associado à performance nela exercida. Assim, seja na busca por esculpir seu corpo através da musculação, adquirir resistência cardiovascular com a corrida, coordenação motora no tênis de mesa, flexibilidade na ginástica ou qualquer outro caso, o sucesso é diretamente proporcional ao grau de efetividade que essa atividade será realizada e, obviamente, ao grau de intensidade a qual você é submetido frente àquele exercício.

    Conheça 5 frequentes erros cometidos em dietas de praticantes de musculação

    Comprar Whey Isolado VP2

    Hoje, sabe-se que a alimentação e, mais precisamente, os protocolos dietéticos específicos aderidos dentro de um programa coerente, são mais do que fundamentais não só para auxiliar nesse máximo desempenho, mas também, para auxiliar largamente nos processos preparatórios para tal atividade e, claro, na recuperação pós-atividade também. Essa alimentação, deve atender as demandas de cada corpo individualmente a levar em considerações fatores como as necessidades fisiobiológicas individuais (composição corpórea, metabolismo etc), a atividade praticada e o grau de intensidade, fatores externos (aonde a atividade é praticada, aonde o clima do local, onde o indivíduo vive), as condições de rotina diária do indivíduo, suas possibilidades financeiras, suas preferências entre outras considerações.

    Especificamente a musculação é um esporte o qual necessita de um cuidado extra quando o assunto é a combinação do treinamento e do protocolo dietético. Isso porque, além da busca pelo desempenho através dela, a mesma se associa diretamente com a constituição corpórea de um indivíduo e com suas modificações também, visto que, uma vez manipulada, pode se tornar uma grande aliada ou uma grande vilã na história.

    Apesar dessa importância pautada pela alimentação, é muito comum observarmos alguns mesmos erros já taxados os quais são cometidos, por praticantes de musculação em diferentes estágios e tempos de prática e até mesmo por alguns esportistas, comprometendo assim diretamente o seu ganho e/ou o seu treinamento. Assim, conhecer e saber como corrigir esses pequenos erros é de grande ajuda nesse processo.

    1- Confundir os gramas de alimento com os gramas de macronutrientes

    Um primeiro grande erro que me vem à mente quando o assunto são os protocolos dietéticos é a falta da busca por um profissional que possa auxiliar nesta construção. Desta forma, muitos, por desacreditar na competência e efetividade desses profissionais ou por falta de condições de custear um bom profissional, acabam por ter de manipular seus próprios protocolos, buscando por si só algum tipo de conhecimento. Entretanto, esse conhecimento adquirido nem sempre é o correto ou nem sempre é suficiente, visto a larga quantidade de informações que hoje se obtém. Desta forma, muitos conceitos começam a se tornar errôneos e, pior: a se consolidar também. Um deles, é a confusão entre a gramagem de um alimento e a quantidade de macronutrientes nele presente. Por exemplo, é o caso daquele indivíduo que quando perguntamos a quantidade de carboidrato, proteína ou lipídio em sua refeição, costuma responder “350g de carboidratos por refeição e 250g de proteínas”. Assim, assustados, os que conhecem o conceito do que foi perguntado, logo imaginam que trata-se de um mutante, afinal, fazendo míseras 6 refeições ao dia, isso totalizaria cerca de 2100g de carboidratos e 1500g de proteínas ao dia, totalizando só aí (Sem contar os lipídios) 14400Kcal diárias. Ou seja, estaríamos nós falando de um mutante!

    Devemos saber que os alimentos são compostos de materiais orgânicos, água entre algumas outras matérias, ocasionando o seu peso. Por isso o peso do alimento não é o peso do macronutriente dele, exemplo, 200g de frango (alimento), NÃO são 200g de proteínas, mas sim, 200g de alimento, o que, do macronutriente, possui apenas 48g.

    Além disso, devemos observar se estamos falando do peso do alimento cru ou preparado (e aí, varia conforme a preparação, podendo ela ser frita, assada, cozida etc), pois, isso também altera o peso do alimento, na medida em que ele é hidratado ou desidratado. Por exemplo 200g de frango 200g de frango cru possuem 48g de proteínas, enquanto 200g de frango grelhado, quase o dobro dessa quantidade.

    2- Alternâncias constantes entre o ganho de massa muscular e a redução de gordura corpórea

    Outro fator que faz muitos indivíduos errarem em seus protocolos é a alternância constante por métodos de ganho muscular, em especial com a dieta e, com métodos de busca por definição.

    Isso se deve ao fato de que tanto para um quanto para outro, necessitamos em um considerável período, tanto porque, necessitamos CONSOLIDAR os resultados, o que é bem mais vantajoso (e leva mais tempo, por hora).

    Cupom de Desconto DDM

    Alternar constantemente entre esses dois métodos acaba por fazer o indivíduo não ter tempo hábil para progredir com um ou com outro. Neste caso, o mais importante é traçar sua própria diretriz e, acima de tudo, pensar o mais grandemente possível, a fim de realizar um só protocolo por um bom período, utilizando o bom senso e, claro, acima de tudo, suas preferências. Faça bem feito!

    3- Desconsiderar o uso de alimentos funcionais na dieta

    Alimentos funcionais a grosso modo são alimentos que podem ou não conter calorias, mas, que, representam uma funcionalidade ou uma propriedade adicional perante seu consumo. Por exemplo, a epigalocatequina, presente no chá verde, o licopeno no tomate ou o resveratrol na uva. Outros dois bons exemplos são os alimentos prebióticos e probióticos (em especial os presentes em derivados de lácteos) que são tão citados na mídia moderna.

    Esses alimentos funcionais incrementam benefícios os quais não são obtidos facilmente. Entretanto, muitos são os indivíduos que desconsideram seu uso, tanto em off season quanto em fase de definição muscular. Esses alimentos podem ajudar não só de maneira funcional, mas, no seu objetivo, especificamente.

    Infográfico sobre alimentos funcionais

    Vejamos por exemplo, free bodybuilders que desejam otimizar seus níveis insulínicos e o aproveitamento desse importante hormônio: Poderiam, por sua vez utilizar, por exemplo, os polifenóis da canela. Até mesmo as fibras alimentares (em quantidades convenientes, claro) são importantes aos praticantes de musculação, por inúmeros fatores, além dos de saúde, CLARO! A alicina, presente no alho também auxilia, por exemplo, na redução da gordura corpórea, entre outros.

    4- Consumir muitos alimentos integrais

    Os alimentos integrais são sim bastante indicados e saudáveis em uma dieta. Eles possuem, normalmente vitaminas do complexo B em grande escala, possuem uma quantidade maior de micronutrientes, auxiliam em fatores funcionais e etc. Entre os benefícios que eles fornecem, podemos citar, as fibras alimentares, em especial. Esses carboidratos não digeríveis (FA) são encontrados, em bem maior quantidade quando comparados com alimentos refinados ou processados (por exemplo, o arroz integral X arroz branco).

    As fibras alimentares são indispensáveis na dieta? Sim, certamente, pelo menos em casos fisiológicos normais. Elas apresentam benefícios como a ajuda ao controle à glicemia pós-prandial, auxiliam na saúde da flora intestinal, auxiliam na absorção de nutrientes, auxiliam na formação e fluxo do bolo fecal, auxiliam na prevenção ao câncer de cólon, entre outros tantos fatores. Entretanto, seu consumo inadequado para mais pode trazer inúmeros prejuízos, tais quais constipação intestinal, aumento da sensação de empachamento gástrico, fatores antinutricionais que inibem a absorção de alguns micro e macronutrientes, pancreatite, gases, desconfortos abdominais, sobrecarga no aparelho gastrointestinal, entre outros.

    As recomendações de fibras alimentares chegam até 30g/dia para um adulto, porém, algumas referência hoje, principalmente levando em consideração os hábitos alimentares atuais chegam a considerar ideais 35g, o que é questionado por alguns nutricionistas.

    Portanto, fique bastante atento e, não pense que SEMPRE os alimentos integrais sejam as melhores opções.

    5- Não pesar os alimentos

    Isso mesmo! Não pesar os alimentos, seja por falta de paciência, por falta de balança ou por falta de tempo é passo fundamental para DESTRUIR sua dieta e, consequentemente seus ganhos. Pesar os alimentos é indispensável para que se possa obter a quantidade correta em prol do que foi calculado anteriormente em sua dieta.

    Muitos indivíduos consomem os alimentos “a olho” e, quando vão, de fato ver o que estão fazendo e, decidem pesar os alimentos, entendem a importância que há nesse procedimento. Tanto porque, você já ouviu algo a respeito de que o cérebro pode modificar o jeito como vemos algumas imagens, de acordo com nosso humor, nossas características individuais etc? Hoje, uma balança boa e digital custa em torno de 40 reais, um investimento baixo por um produto de benefício ímpar. Você ainda pode optar por balanças mais caras e precisas com um valo NÃO muito superior.

    Adquira uma balança de precisão e digital (NÃO USE A ANALÓGICA!!!). É um item barato e que o auxiliará largamente na obtenção de resultados sólidos.

    Conclusão:

    Muitos são os erros que frequentemente são cometidos em uma dieta, seja ela para ganho de massa muscular ou redução do percentual de gordura. Eleger 5 desses muitos erros é uma tarefa um tanto quando difícil, pois, todo fator que interfira em uma dieta (podendo o fator ser negativo ou positivo) é importante. Lembre-se de que os pequenos detalhes fazem SIM uma tremenda diferença!

    Seja esperto e valorize cada item na formação e produção de seu protocolo dietético.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    3 Comentários

    1. andreia bruch 1 ano atrás
    2. Cecilia 3 anos atrás
    3. Inaya Silva 3 anos atrás


    /* */