• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 5 passos para chegar ao treino ideal

    Aprenda os caminhos necessários que você deve percorrer até que possa chegar ao seu treino ideal!

    Tenho recebido muitas perguntas do tipo: “Qual melhor treino?”, e sempre minha resposta é: “Não existe o treino ideal montado que sirva para todas as pessoas.”. E é a mais pura verdade, não existe isso! Para que você chegue a algo que seja ideal para você são necessários alguns passos a percorrer. E é disto que venho falar hoje!

    Comprar suplemento ZMA da Xcore Nutrition

    A musculação assim como qualquer atividade física colabora, e muito, para uma melhor qualidade de vida e melhora na estética corporal elevando a autoestima. Diferente do que muitos imaginam ou pelo menos imaginavam, a musculação não possui unicamente fins estéticos e tampouco competitivos (no quesito força). Entre os diversos benefícios que ela propicia a seus praticantes, podemos citar uma melhora na qualidade muscular, uma melhora no sistema neuromotor, diminuição da pressão arterial (ao contrário do que se imaginava antigamente por alguns céticos), uma melhora articular, um melhor desenvolvimento ósseo, uma melhora na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis (como a obesidade), um aumento na sensibilidade à insulina, um acréscimo hormonal endógeno, melhor flexibilidade, maior resistência cardiovascular, aumento de força, aumento de concentração, auxílio em recuperação a lesões… E, na realidade, se fôssemos citar todos os benefícios, propriamente ditos que a musculação pode trazer, ficaríamos por horas em citações.

    Entretanto, para que possamos obter bons resultados, sejam em quais aspectos forem, há a necessidade do seguimento de protocolos corretos e bem orientados, evitando não unicamente erros que podem trazer algum tipo de prejuízo, mas também, fazendo com que o progresso seja sempre contínuo.

    Profissional e cliente/aluno devem estar atentos sobre o que decidirem. Sendo assim tudo vai depender dos objetivos dos alunos e da competência do profissional para que possam traçar um plano e executá-lo com eficiência. Os princípios de treinamento orientam para um melhor desempenho seja ele esportivo e/ou estético. Esses princípios juntamente com os objetivos traçados por profissional e cliente/aluno se tornam a combinação perfeita.

    Não cabe a nós discutir quais são as melhores metodologias de trabalho e tampouco as mais eficientes, afinal, cada profissional aliará sua linha de pensamentos e de filosofia com o objetivo de seu cliente. Obviamente, eles devem compactuar em alguns pontos, principalmente se estivermos falando de um cliente em nível avançado. Por exemplo, seria muito difícil compactuar uma linhagem de pensamento de um aluno com a filosofia de treino de Mike Mentzer ou de Casey Viator com um profissional que é cético as linhas de filosofia de treino de Franco Columbo ou Arnold Schwarzenegger. Entretanto, com bom senso, certamente se chegará a um consenso.

    Hoje, ficarão algumas dicas para quem está iniciando na musculação e que estas dicas sirvam como diretriz para minimizarmos os erros e, claro, a perda de tempo.

    Cupom de Desconto DDM

    1- Anamnese

    O profissional deverá fazer um histórico primeiramente de saúde (inclusive aqui para os mais qualificados podem entrar a avaliação de exames de médicos – não a solicitação -), esportivo, condições fisiológicas, patologias familiares, objetivos, hábitos diários etc. É no momento da anamnese que se traça um primeiro rumo e um primeiro conhecimento entre o profissional e o cliente/aluno ou entre o preparador e atleta.

    2- Avaliação física

    A Avaliação física muitas vezes é negligenciada em muitas academias e, mesmo na maioria onde é feita, a mesma ocorre de maneira um tanto quanto inadequada. Para a maioria que já se matriculou em uma academia, sabe do que estou falando. Alguns testezinhos de flexibilidade, um exame mixuruca na esteira, algumas aferições de PA (e freqüência cardíaca em alguns casos), algumas perguntinhas, aferição de peso e altura, aferição de medidas (isto é, quando há)… E dificilmente passa disso. Normalmente não vemos avaliações importantes, por exemplo, do percentual de gordura, do volume hídrico, etc. Aliás, pra que isso se a maioria das academias está pouco ligando para o aluno após a realização de sua matrícula?

    3- Objetivos

    Os objetivos devem prevalecer não do educador físico ou do preparador físico (ao menos que essa tarefa lhe seja designada por seu cliente ou atleta), mas sim, pelo próprio praticante, cliente ou atleta daquela modalidade. Ele deve se sentir bem na frente do espelho e é ele que deve saber o quanto quer fazer por isso. Obviamente, podemos ter um belo auxílio de um bom profissional propondo algumas coisas para melhoria e otimização dos resultados. Entretanto, impor um objetivo JAMAIS é o caminho correto.

    Vemos em muitas academias, por exemplo, indivíduos que querem um ganho de massa muscular considerável, porém desconhecem as metodologias de treinamento para tal e, acabam por cair na velha larica de alguns instrutores que insistem em seus métodos antiquados propondo séries incorretas para aquele fim, unicamente porque, acreditam que “seja melhor”. Fique atento! Você é dono de seu corpo!

    4- Métodos

    Caso não haja conhecimento do praticante ou aluno, cabe ao profissional inserir os primeiros métodos de acordo com o que ele acha coerente para atingir o objetivo proposto por seu cliente. Esses métodos envolvem desde o tipo de treino, até as técnicas utilizadas, as formas de execução, a visão de progresso, a proposição de objetivos e tempos para atingir tais, a freqüência entre as sessões de treino etc. Um bom profissional aqui é mais do que essencial para minimizar a quantificação de possíveis erros durante as adaptações e durante o conhecimento de seu cliente.

    5- Nutrição

    Aqui não cabe ao educador físico ou tampouco ao “personal trainer” propor absolutamente nada! Nem dietas, nem hidratação, nem suplementação nem nada do gênero, ao menos que ela possua os devidos direitos para tal. Propor inadequadamente é antiético e acima de tudo querer ultrapassar uma barreira proposta por outra disciplina.

    Para obter bons resultados, é necessário uma dieta equilibrada e de acordo com suas necessidades individuais. Para tal, a consulta em um bom nutricionista é indispensável também.

    Conclusão:

    Diretrizes são importantes para nos guiarmos quando iniciamos nossos planejamentos em algum novo aspecto. Com a musculação, obviamente, não poderia ser diferente. Portanto, procure sempre estar atento aos passos iniciais e nunca pule nenhum deles.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    10 Comentários

    1. Danilo 4 anos atrás
    2. matheus 4 anos atrás
    3. gerro 4 anos atrás
    4. Mayrla 5 anos atrás
    5. Mayrla 5 anos atrás
    6. marcio 5 anos atrás
    7. marcio 5 anos atrás
    8. Renato 5 anos atrás
    9. Renato 5 anos atrás
    10. Tonny Douglas 5 anos atrás


    /* */