• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 5 razões pelas quais você deveria consumir leite

    Conheça 5 motivos pelos quais você deveria incluir o leite em sua alimentação diária! Se você não o utiliza, fique sabendo que consumir leite é construir músculos!

    Não só para o praticante de musculação, para o atleta de diferentes modalidades, mas para os seres humanos em geral (em especial os bebês e crianças em fase de crescimento), o leite é uma excelente fonte alimentar, a qual pode promover ótimos resultados quando bem associado em uma dieta, tanto para a saúde, quanto para os ganhos, propriamente ditos.

    Conheça 5 motivos para que você inclua o leite em sua dieta

    Comprar Whey Protein Feminino

    O leite é uma secreção branca de diferentes composições, a depender de sua fonte, o qual é exclusivo de glândulas mamárias. Desta forma, a primeira coisa que PRECISAMOS TIRAR de mente é que NÃO existe leite, por exemplo, de soja, de amêndoas ou de côco, mas sim, bebidas ou extratos, mais precisamente de côco, amêndoas, de soja, ou outra fonte. Verdade seja dita que, no reino animal, há duas coisas as quais não costumam ser típicas: O consumo de leite de uma espécie por outra (apesar de haver), como uma leoa que amamenta um bezerro e, o consumo de leite em fase adulta do animal. Apesar dessas características básicas referentes ao consumo de leite, o homem é uma das únicas espécies que faz uso de ambas práticas e, em larga escala. E, não é incomum encontrarmos céticos que abominam o consumo de leite, utilizarem isso como principal argumento, adicionando ainda que, tal prática não passa de burrice. Infelizmente tenho de descordar por completo e, principalmente salientar que isso não é burrice, mas sim, inteligência, a final, na luta pela existência em que houve no passado e, a capacidade da ingestão dos mais diferentes tipos de alimentos, em quaisquer formas, possibilitou que uma gama maior de possibilidades para alimentação fosse disponível.

    Hoje, o leite pode ser diretamente ou indiretamente, um dos alimentos mais consumidos. Mas, não é a toa: O leite, além de saboroso, é bastante versátil, tanto em sua utilização, seja ela dietética ou não, quanto no próprio consumo in natura. Por exemplo, sua presença em muitos alimentos é evidente: Pães, fórmulas, bolachas, doces, bebidas, massas, frios, sopas prontas, alimentos prontos/processados e uma lista enorme.

    Apesar desse alto consumo e de alta utilidade do leite, como citado anteriormente, alguns costumam simplesmente condenar seu uso. Porém, estes, normalmente levam em conta fatores isolados e/ou principalmente mistificados os quais não se justificariam efetivamente mais convenientes do que muitos de seus benefícios.

    E então, vamos conhecer alguns deles?

    1- Melhor biodisponibilidade de cálcio

    O cálcio é um mineral indispensável ao ser humano, na medida em que, entre outras muitas funções auxilia na formação óssea, na contração muscular voluntária e involuntária e outros. Seu consumo é regulado por mecanismos internos, os quais não nos convém falar no momento, mas, que, costumam fazer com que a absorção de cálcio diminua em níveis altos de saturação e, por outro lado, a níveis baixos, possibilita um maior grau de absorção.

    Um dos maiores impasses da ciência da nutrição é, basicamente a imprecisão que há no momento de avaliar um micronutrientes ingerido e seus impactos no corpo, armazenamento e metabolização geral. Isso porque, entre outros fatores, existe o fator da Biodisponibilidade. A biodisponibilidade significa basicamente a capacidade que o corpo possui para uma utilização completa (ou quase que completa) daquele nutriente em questão. Assim, por exemplo, fatores como a quelação do nutriente, interações com outros alimentos e/ou substâncias/nutrientes, a capacidade de absorção do nutriente pelo corpo, as condições fisiológicas do indivíduo no momento em que há o consumo de leite e assim por diante. Logo, quanto maior a biodisponibilidade de um nutriente, maiores serão as chances de um bom aproveitamento do mesmo.

    Desta forma, através da biodisponibilidade é notamos que ao consumir alguns alimentos ricos em determinado nutriente, não significa que, necessariamente aquele nutriente será devidamente aproveitado pelo corpo. Basicamente, é como dizer que, consumir 1g de cálcio de leites e derivados é mais bem aproveitado e utilizado pelo corpo do que se ingeríssemos 5 ou 6g do cálcio provindo, por exemplo, do brócolis. Isso, sem contar que teríamos de comer uma quantidade MUITO GRANDE de brócolis para atingir esse valor. Alimentos enriquecidos com cálcio, também não costumam ser fontes com boa biodisponibilidade.

    Hoje, sabe-se que o leite é a fonte de cálcio com melhor biodisponibilidade entre os alimentos. Logicamente, não é a única e nem tampouco a única eficaz, mas, entre todas, ainda é a melhor. Isso provavelmente se deve à presença de lactose, que, parece, de alguma forma auxiliar em sua absorção duodenal, principalmente.

    Consumir cerca de 1g de cálcio de leites e derivados já será suficiente em seu dia.

    Cupom de Desconto DDM

    2- Vasta nutrição

    O leite é um alimento completo. Quando falamos da versão integral, ele apresenta os três macronutrientes principais da dieta: Proteínas, carboidratos e lipídios, em uma proporção (a cada 200ml de leite bovino) de, aproximadamente 7g-10g-6g, ou seja, equilibradíssima.

    Suas proteínas, apresentam basicamente a concentração de 20% de Whey Protein para 80% de caseína, formando um blend protéico de altíssimo valor biológico e, obviamente um altíssimo PDCAA também.

    Os lipídios, por sua vez, alguma parte saturada, também possuem ótima configuração. Lembre-se que, a gordura saturada é EXTREMAMENTE IMPORTANTE para o corpo, inclusive para a formação do DHA e do EPA, através da utilização do ômega-3. Esses ainda, possuem colesterol, matéria prima para a formação de alguns hormônios, os esteroidais, incluindo a testosterona, altamente anabólica.

    Já seus carboidratos, apesar de relativamente simples, não apresentam-se como maléficos na dieta. O velho mito de que, a lactose (galactose + Glicose) poderia engrossar a pele ou auxiliar no ganho de gordura corpórea, já foi há tempos desmistificada. Como qualquer outro carboidrato e, em tempo, qualquer outro nutriente, a lactose também deve obedecer o consumo dentro das quantidades que atendam às suas necessidades nutricionais individuais.

    Consuma leite em sua alimentação e construa músculos

    3- Vitaminas e Sais minerais

    O leite é riquíssimo em vitaminas e sais minerais, garantindo um fornecimento destes que são INDISPENSÁVEIS ao metabolismo, de uma maneira geral.

    Entre as principais vitaminas, por exemplo, podemos destacar as do complexo B, por exemplo com a Vitamina B1 suprindo 75% das IDRs, a vitamina D e a vitamina A, também presente em boas quantidades. Já seus minerais, podemos destacar, em primeiro lugar, o cálcio, claro, em segundo o magnésio, o potássio e, o sódio que, por muitos é tido como um problema no consumo de leite, principalmente se for em excesso. Alguns desses minerais, como o magnésio são fundamentais, por exemplo, na síntese de testosterona. Já o potássio, é associado com um maior balanço nitrogenado no músculo.

    É importante que não sejamos restringidos apenas ao leite desnatado, uma vez que, os lipídios presentes naturalmente no leite favorecem a absorção dessas vitaminas lipossolúveis. Obviamente, essa diretriz jamais deve ser seguida, caso haja restrição médica, principalmente em indivíduos com algum tipo de dislipidemia.

    O balanço hídrico e a capacidade de reidratação do leite são tão grandes que hoje, por exemplo, ele é considerado “a bebida do atleta”.

    4- Estímulo ao GH (Growth Hormone) e aos IGFs (Insulin Growth Factors)

    Existem muitas diretrizes as quais vão totalmente de encontro a essa nossa observação. Entretanto, ao praticante de musculação, nem toda regra é aplicável. Evidentemente, o consumo exógeno de GH e IGFs pode aumentar os riscos de câncer, os riscos de resistência à insulina, entre outros. Mas, falando do leite bovino, especificamente, este tem a capacidade do estímulo (e, por hora, do fornecimento de alguns substratos para a produção) desses hormônios. Hormônios peptídeos esses que são altamente ligados com o anabolismo. O que acontece é que, alguns “nutricionistas” levam tudo ao extremo. O corpo é suficientemente inteligente para através de sua autorregulação, inibir ou aumentar a produção hormonal ou de quaisquer outras substâncias frente ao seu aumento ou diminuição. Assim, de maneira fisiológica, não iremos produzir muito mais do que necessitamos ou do que o corpo é capaz e, mesmo que isso fosse possível, alguém já imaginou a quantidade de leite que deveria ser diariamente consumido para obter todos esses contratempos? Entretanto, também não podemos deixar por desejar e acabar produzindo menos do que nossa capacidade, não é mesmo?

    5- Praticidade e versatilidade

    O leite, além de ser um alimento de muito prático consumo, principalmente se estivermos falando do leite em pó, o qual possibilita também o seu fácil transporte e consumo em quaisquer lugares, é um alimento também muito versátil, o qual combina com vários alimentos e várias preparações alimentares, desde doces à salgadas: Vitaminas e shakes em geral, caldos e molhos, risotos, puro, com o próprio whey protein, com albumina e outras tantas zilhões de formas.

    Entretanto, o leite deve receber atenção ao ser misturado com alguns alimentos, principalmente os ricos em ácido ascórbico e ferro não heme, por questão de competitividade de absorção no duodeno. Não é uma boa opção o consumo de leite e derivados com carnes brancas (a vermelha não apresentará esse problema, pois, o ferro nela presente é do tipo heme), acerola, limão e etc.

    Conclusão:

    O leite é um alimento condenado por alguns tantos. Porém, esse riquíssimo alimento, tem a possibilidade de trazer inúmeros benefícios se consumido em quantidades corretas e, claro, da forma correta.

    Lembre-se que, mais importante do que restrições, é o equilíbrio, o que garante o máximo fornecimento de diferentes substratos ao seu corpo e, consequentemente ao metabolismo como um todo.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    21 Comentários

    1. Betão Marcatto 3 semanas atrás
    2. Pseudonimo 2 meses atrás
    3. Drikinha 5 meses atrás
    4. Rubens 5 meses atrás
    5. Milena Oliveira 9 meses atrás
    6. Maria das Graças Ferreira de Carvalho 12 meses atrás
    7. Weber 1 ano atrás
    8. Lígia 1 ano atrás
    9. Alessandro 2 anos atrás
    10. Wanderley Medeiros 2 anos atrás
    11. Wanderley Medeiros 2 anos atrás
    12. Daniel SM 3 anos atrás
    13. Marcia 3 anos atrás
    14. Liliane 3 anos atrás
    15. Liliane 3 anos atrás
    16. Rafael 3 anos atrás
    17. William 3 anos atrás
    18. Lucas 3 anos atrás
    19. Julio 3 anos atrás
    20. RAMON G. FERREIRA 3 anos atrás
    21. Lyrion Matheus da Silva 3 anos atrás


    /* */