• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 8 erros cometidos por quem usa esteroides anabolizantes

    Conheça quais são os erros mais cometidos pelos usuários de esteroides anabolizantes e evite comete-los, caso você faça uso ou um dia pense em fazer.

    Erros ao usar anabolizantes

    Comprar Whey Isolado VP2

    O uso de esteroides anabolizantes (>ergogênicos hormonais) tem se tornado cada vez maior, tanto no mundo dos esportes competitivos quanto no mundo do amadorismo. Apesar do seu seu uso ser cada vez mais frequente, as pessoas tem cometido cada vez mais erros, pois não possuem acompanhamento e “usam da maneira que o amigo usou”. Por isso hoje, a carater de informação, iremos aprender os 10 maiores erros cometidos por quase todas as pessoas que usam esteroides anabolizantes. Estão prontos?

    1- Negligenciar os carboidratos na dieta

    Muitos indivíduos ao fazerem uso de anabolizantes, acham que o simples fato de estarem utilizando substâncias bastante anti-catabólicas NÃO irão catabolizar de maneira alguma. Além disso, passam a crer que o aumento de massa muscular será efetivo pela droga em si e unicamente pela síntese proteica aumentada.

    Acontece que, em primeiro lugar, o uso de esteroides anabolizantes é sim anti-catabólico, mas aliado a fatores dietéticos que estejam de acordo com as necessidades individuais de cada um. Sem níveis energéticos adequados é realmente impossível a manutenção do tecido muscular e com ou sem esteroides, o indivíduo entrará em estado catabólico. Lembre-se que estas substâncias podem atenuar o processo de perda muscular, mas não evita-lo por completo.

    Além disso, o estado catabólico de glicogênio pode significar um menor crescimento muscular, bem como um menor volume muscular. Assim, níveis adequados de ingestão de carboidratos são necessários para essa manutenção, bem como efetivação da síntese de glicogênio muscular.

    2- Ingerir quantidades excessivas de lipídios

    Óleos para consumo

    Apesar de sua importância e da defesa que se tem para com dietas hiperlipídicas nos dias modernos, é evidente que o consumo não deva ser excessivo, principalmente se estivermos falando de indivíduos que utilizam ergogênicos hormonais, como a insulina, por exemplo.

    Sendo ela um hormônio altamente estimulador da lipogênese, dietas que envolvem quantidades grandes de lipídios em momentos de alta desse hormônio podem significar dietas que aumentarão demais a gordura corpórea, algo que não nos é conveniente.

    Procure consumir lipídios longe de picos de insulina ou mesmo de liberações excessivas desse hormônio. E priorize seu uso o mais longe possível dos carboidratos, mais precisamente, de refeições com altas quantidades em carboidratos.

    3- Exagerar no consumo de colesterol

    Apesar da importância que o colesterol exibe no metabolismo humano, frente a produção de hormônios esteroides, sabemos que em excesso ele pode ser extremamente prejudicial.

    Bacon, ovos, linguiça e muito colesterol

    Desta forma, quando estamos utilizando algum tipo de droga, normalmente são elevadas as taxas de colesterol séricos, além da diminuição nos níveis de HDL e elevação nos níveis de LDL. O resultado é uma propensão muito maior para doenças cardiovasculares, disfunções lipídicas entre outras. Portanto, apesar da importância em ingerir colesterol, talvez consumi-lo além do que já consumimos nas refeições em geral não seja a melhor opção.

    Procure também utilizar fontes proteicas com baixos teores de colesterol nesses períodos, como as claras de ovos, as carnes brancas magras, entre outras. Óbvio que o consumo de colesterol existirá, independentemente do protocolo escolhido, entretanto seja esperto e procure não consumir carnes gordas (com exceção de peixes), derivados saturados de animais entre outros. Isso já será suficientemente bastante para um bom controle do colesterol.

    4- Não cuidar de articulações, tendões e ligamentos

    É impressionante como a utilização de ergogênicos hormonais otimiza também o aumento de força em um indivíduo. Entretanto, é tão impressionante quanto ver que muitos apenas se atentam a esse aumento de força e não às consequências que ele pode gerar, tanto para o bem quanto para o mal.

    Para o bem, o aumento de força faz com que consigamos mais intensidade nos treinos e um melhor e maior estímulo à musculatura. Entretanto, esse aumento de força também pode ser prejudicial para estruturas como tendões, articulações e ligamentos.

    Além dessas estruturas demorarem mais do que o músculo para se recuperarem efetivamente, elas ainda são estruturas as quais não acompanham o desenvolvimento muscular na mesma proporção. Enquanto, na musculatura conseguimos um desenvolvimento X, nas estruturas esse X passe para X/2, ou seja, aconteça de maneira desproporcional.

    O problema disso tudo é que com esse aumento do músculo as estruturas tendem a não suportar tanto e o risco de lesão se torna ainda mais evidente. O músculo estará cada vez mais adaptado e cada vez maior, porém sem o acompanhamento dessas estruturas. O resultado é que essa falta de equivalência gerará desníveis e trará grandes chances de lesões.

    Desta forma, é importante saber recuperar-se adequadamente, mas também é importante utilizar de alguns artifícios para melhorar essas estruturas, artifícios como o uso de glucosamina, condroitina, cálcio e agentes naturais anti-inflamatórios  como o próprio ômega-3.

    5- Negligenciar o consumo de peixes gordos

    Salmão, um peixe gordo rico em ômega-3

    Se por um lado o consumo excessivo de gorduras é prejudicial, por outro devemos ter uma atenção evidente ao consumo de peixes gordos, em especial pela presença de altos teores de ômega-3, ácido graxo essencial que cada vez mais vem sendo associado com benefícios ao corpo.

    Entre os benefícios interessantes para nós praticantes de musculação, podem ser citados os anti-inflamatórios, os de aumento do HLD, o da produção hormonal e até mesmo o da redução do percentual de gordura, bem como das sinalizações de armazenamento para tal. Esses efeitos, podem auxiliar no controle de possíveis desenvolvimentos de doenças cardiovasculares que são mais evidenciadas durante o uso de anabolizantes, justamente pelos fatos expressos nos tópicos 2 e 3.

    Existem inúmeros peixes riquíssimos em ômega-3, e ao contrário do que muitos pensam, nem todos são de alto valor. Podemos citar alguns como: o salmão, a sardinha (em especial de arenque), o atum, o bacalhau, a truta salmão entre outros.

    Portanto não negligenciem o consumo de peixes gordos em sua dieta durante o uso de ergogênicos, pois esses peixem podem salvar a sua vida.

    6- Focalizar em treinamentos sarcoplasmáticos

    Treino tensional de bíceps

    A hipertrofia, basicamente, é distinta em dois pontos: a miofibrilar e a sarcoplasmática. A primeira delas diz respeito ao aumento de fibras musculares pela síntese proteica. Já a segunda, diz respeito ao aumento de conteúdo intracelular em líquido, além de maior quantidade de líquidos no interstício também.

    Desta forma, pelo fato dos esteroides anabolizantes serem grandes estimuladores da síntese proteica, cabe-nos compreender que esse fator deva ser aproveitado nos treinamentos.

    A realização de treinamentos os quais visam a hipertrofia miofibrilar, normalmente são os conhecidos como tensionais, ou seja, treinamentos com volume relativamente baixo, repetições baixas e séries curtas. A intensidade deve ser a máxima possível.

    Portanto, esqueça treinamentos com altas repetições, pelo menos durante sua fase de ciclo!

    7- Comer limpo demais

    Comer verduras, frutas, legumes é comer limpo demais

    Se comer totalmente sujo é algo errado, tenha total certeza que comer limpo demais também é, para o corpo e para a mente. Se há um momento conveniente para inserir um pouco de “lixo” em sua dieta, essa é a fase do ciclo. Isso porque o corpo aproveitará melhor as calorias sem transformá-las em gordura corpórea, bem como irá aproveitar melhor a variedade de nutrientes que lhe for proporcionado.

    Além disso, pelo aumento do metabolismo basal e pelo aumento da síntese hormonal, tende-se a ter menores chances de quaisquer estoques de gordura.

    Obviamente, você não deverá comer lixo o tempo todo ou toda hora. Você deve traçar um equilíbrio. Por outro lado, não haverá necessidade de “um dia do lixo” ou “uma refeição do lixo”. Procure balancear isso. Será importante para o corpo e para sua mente, visando uma consolidação ainda maior de seus hábitos alimentares e a manutenção dos mesmos.

    Você deve ainda saber escolher os tipos de lixo a utilizar em sua dieta. Não é interessante o uso de alimentos ricos em açúcares simples, como as balas, algodão doce, guloseimas, sorvetes magros, etc. Esses, normalmente são alimentos os quais apenas acrescentarão açúcar na dieta. Por outro lado, a utilização de sorvetes gordos, lanches proteicos, comida japonesa e outras coisas do gênero podem ser extremamente interessantes e incrementar alguns benefícios.

    Pode-se, a depender do caso e do indivíduo inserir até uma dessas refeições por dia, por exemplo, no pós-treino tardio, que é bastante interessante a ser acrescido de calorias extras.

    8- Pensar demais em TPC

    Como evitar os danos do uso de anabolizantes

    Você deve estar achando esse tópico maluco e pensando: “Ora, então você está me dizendo para NÃO me importar com as consequências do uso de esteroides anabolizantes e não me importar na prevenção ou remediação delas?”. Basicamente não, mas ao mesmo tempo digo que sim. Vou explicar melhor para você:

    Quando usamos esteroides conscientemente e com bom acompanhamento, temos de ter duas certezas: a primeira é de que estamos fazendo a coisa certa e portanto não necessitamos de grandes remediações. E a segunda é que não necessitamos de grandes interrupções, visto que ao entrar no mundo de ergogênicos hormonais, não convém o indivíduo achar que vá fazer um ou dois ciclos, mas ele tem que saber que irá adquirir isso para sua rotina. E é por isso que digo que esteroides anabolizantes devem ser utilizados apenas e unicamente por atletas profissionais que visam competição.

    Apesar da importância da utilização de alguns compostos antes, durante e após os ciclos, essas não devem ser grandes prioridades. Mais do que isso, é necessário se importar com os fatores supracitados os quais realmente o farão tomar boas escolhas ou simplesmente não utilizar essas substâncias, dando assim preferência a protocolos de alimentação, treinamento, descanso e periodizações específicos e individuais.

    Portanto perder muito tempo pensando na TPC é um erro grosseiro, pois você poderia estar controlando outras situações, mas esta ali pensando só na TPC e em tudo o que as drogas poderão lhe ocasionar caso não faça a TPC. Se tiver medo do que elas podem lhe ocasionar, não use, não entre neste mundo.

    Conclusão:

    O uso de ergogênicos hormonais vem crescendo de maneira assustadora, saindo do profissionalismo para o amadorismo e do amadorismo para o mundo popular. Com isso, muitos usos de anabolizantes vem sendo feito sem acompanhamento nenhum, seguindo apenas os modos populares de uso e fazendo com que diversos erros sejam aplicados durante o uso das drogas.

    Portanto, é fundamental que alguns conceitos sejam devidamente esclarecidos, pois não nos convém julgar os motivos pelos quais um indivíduo é levado a essa escolha e tampouco julgá-la como correta ou incorreta, mas sim orientá-lo da melhor maneira possível para que possa assim evitar alguns erros.

    Lembre-se: O site dicas de musculação não recomenda qualquer uso de quaisquer substâncias! Consulte sempre um profissional competente. Este artigo é apenas para conhecimento.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    2 Comentários

    1. Lucas 1 ano atrás
    2. Anderson da silva 1 ano atrás


    /* */