• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça 7 razões pelas quais você deveria consumir creatina

    Descubra porque a creatina é um suplemento tão importante para o praticante de musculação.


    A Creatina é um peptídeo produzido pela maioria dos animais, inclusive pelos seres humanos. Diante de muitos aspectos positivos os quais a mesma exerce no corpo em questões vitais, estão também os aspectos relacionados com a ergogênese que ela promove ao praticante de musculação, otimizando não somente a prática de esportes, mas aumentando as taxas de recuperação, diminuindo a fadiga e participando ativamente do metabolismo proteico.

    motivos-para-usar-creatina

    Banner_336x280_ProzisCreatina

    Porém apesar de todos esse benefícios que citei acima, ainda vejo pessoas que preferem usar suplementos mirabolantes a usar a creatina, que é algo simples e totalmente eficaz. Por isso, resolvemos escrever um artigo que falamos sobre os 7 motivos pelos quais você deveria estar consumindo creatina como suplementação.

    CONHEÇA: Todos os benefícios da creatina e a sua forma de usar

    Preparados? Então vamos aos motivos!

    1- A creatina aumenta a performance aeróbica e a recuperação pós-exercício

    A creatina está envolvida principalmente nos primeiros segundos de esforço muscular, pelo sistema PCr. Porém, inúmeros estudos demonstram que a creatina quando devidamente saturada no corpo, auxilia também no metabolismo aeróbico, em atividades físicas mais prolongadas como o ciclismo, corridas ou mesmo provas de triatlo.

    Estudos demonstram que, apesar dos atletas de esportes aeróbios consumirem carboidratos antes do treino para melhorar sua performance, se esse for feito juntamente com creatina, a tendência é de uma performance ainda melhor e resultados melhores.

    Além disso, ela tem demonstrado ajudar na recuperação desses atletas, muito provavelmente por ter influência na síntese proteica e por otimizar a síntese de glicogênio, além de hidratar melhor o músculo esquelético, melhorar a temperatura corpórea (durante e após a atividade física), entre outros pontos.

    2- A creatina aumenta a densidade mineral óssea

    Usando creatina com água

    Todos sabemos que alguns minerais como o cálcio e o zinco são fundamentais na saúde óssea e contribuem para a densidade do tecido ósseo. Para se ter uma noção de quão grande é o número de pessoas que sofrem por problemas relacionados a densidade óssea, ocorrem cerca de 8,9 milhões de fraturas por ano no mundo. Especialmente, mulheres na menopausa são as que mais sofrem com esse problema (osteoporose) pela ausência do estrógeno, que é um importante hormônio esteroide para a reabsorção óssea. Ainda, a mortalidade após fraturas de quadril chega a 20%.

    Diante desses números alarmantes, suplementar com cálcio muitas vezes não é o suficiente (além dele requerer outros cofatores, como a vitamina D3). Assim, a creatina tem demonstrado auxiliar no metabolismo ósseo, contribuindo beneficamente para a sua densidade. Isso é possível, estimulando diretamente os músculos e ativando melhor o corpo nas atividades físicas, consegue-se um estímulo físico nos ossos, promovendo então a osteogênese.

    CONHEÇA: Os melhores suplementos de creatina do mercado

    Portanto, para o atleta e mesmo para o esportista, a saúde óssea é mais do que essencial, é “vital” em seu esporte. Por que não optar por um suplemento para melhorar isso?

    3- A creatina auxilia no metabolismo da glicose e auxilia a controlar a glicemia

    Estudos tem mostrado que o consumo da creatina pode auxiliar no controle do metabolismo da glicose, sendo um importante aliado nesse tratamento.

    A creatina auxilia ainda na síntese de glicogênio e na tolerância à glicose, fazendo que sejam otimizadas as exposições de receptores de glicose, como o GLUT-4, por exemplo, em algumas células na célula muscular.

    Consequentemente, esses fatores auxiliam no ganho de massa muscular e, havendo esse ganho, a tendência é de que o metabolismo basal se eleve, diminuindo os níveis de gordura corpórea, que são altamente prejudiciais para o quadro de diabetes e pode fazer com que o indivíduo desenvolva possível dislipidemias.

    Portanto, de uma maneira natural, podemos muitas vezes opta pela creatina ao invés de altas doses e/ou grandes combinações de medicamentos alopáticos e que tendem a perder sua eficiência também.

    4- A creatina melhora as funções cerebrais, a memória e a cognição

    A creatina pode auxiliar na energia ao cérebro favorecer a neurotransmissão, melhorando o sistema neuromuscular. Normalmente, quando entramos em fadiga durante uma série de qualquer exercício, isso se deve ao fato da fadiga central. A creatina pode atenuar essa fadiga e prolongar a eficiência da neurotransmissão. Ela ainda pode melhorar os níveis de oxigenação do cérebro, garantindo maior desempenho do mesmo.

    Banner_600x300_ProzisSports_Creatina

    A creatina tem sido associada com a melhora em problemas neurológicos, como o mal de Alzheimer, o mal de Parkinson, entre outras doenças. São notados resultados significantes na melhora e/ou atenuação dessas doenças degenerativas, assim como em sua possível prevenção. Quando esses pacientes são tratados precocemente, as chances de melhoras são ainda mais evidenciadas.

    Por fim, vale lembrar que indivíduos vegetarianos podem e devem suplementar com creatina para obter esses benefícios. Nessas pessoas, são notadas melhoras na cognição, na memória e no funcionamento geral do cérebro e do sistema neurológico como um todo.

    5- A creatina reduz o estresse oxidativo

    Todos nós sabemos que o corpo produz radicais livres através, por exemplo, da cadeia respiratória. Concordamos que inúmeros fatores relacionados ao modo com o qual vivemos podem diminuir ou aumentar esses níveis de produção de espécies reativas, que são espécies que interagem com a célula, causando prejuízos ou mesmo degradando-as de maneira até mesmo a mata-las.

    Especialmente praticantes de musculação tem uma capacidade de produzir radicais livres de maneira aumentada, o exercício por si só causa esse efeito. Todavia, esses processos degenerativos devem ser atenuados ou mesmo evitados ao máximo.

    Nesse ponto, a creatina tem uma importante função antioxidante, reduzindo os danos oxidativos no DNA e promovendo uma melhor recuperação.

    Ainda não são elucidados evidentemente os mecanismos pelos quais a creatina interage com o corpo evitando esses radicais livres, certamente, o fato é que ela possui essa capacidade.

    6- A creatina protege contra lesões traumáticas cerebrais

    Estudo recentes demonstraram que a creatina promove uma proteção contra lesões traumáticas cerebrais tanto em humanos quanto em animais.

    DESCUBRA: 5 mitos sobre a creatina e elimine-os de sua vida

    A administração crônica de creatina promove cerca de 36% mais proteção contra lesões cerebrais do que em indivíduos que não fazem uso desse peptídeo. Os níveis de espécies reativas de oxigênios (EROs), que são agentes antioxidantes, também tendem a diminuir e causar menos danos nesse tecido.

    A creatina é capaz de promover uma proteção do tecido cerebral ao lactato e a ácidos graxos livres, fazendo com que níveis inflamatórios, inchaços e outros, que podem levar à morte, diminuam.

    Em adolescentes, ela tem demonstrado substancial diminuição em dores de cabeça, tonturas e fadiga. Portanto, também a creatina é interessante para crianças e adolescentes, claro que utilizada adequadamente.

    creatina-pura

    7- A creatina aumenta a força muscular

    Não é por acaso que os esportes de força são os que mais utilizam a creatina. Ela tem a capacidade de não somente reduzir a fadiga, mas de aumentar a força através da maior síntese proteica, da maior nutrição do músculo pela água que leva consigo e pelo próprio fornecimento de fosfato ao ADP para que ele seja refosforilado e tenha suas funções normais no músculo também.

    A creatina tem sido muito utilizada não somente para a ergogênese em si, no aumento de força, mas tem sido grandemente utilizada também em quadros clínicos onde há caquexia, problemas musculares, perda de estabilidade funcional, entre outros.

    Portanto, utilizar creatina para o aumento da força vai muito mais além do que para o próprio caráter ergogênico.

    Conclusão:

    A creatina é um importante suplemento alimentar o qual tem sido utilizado de maneira ampla há vários anos. Quebrando mitos de que a creatina faz mal para os rins ou mesmo para o fígado, quebrando paradigmas de que a creatina causa retenção hídrica e prejudica a definição muscular e até mesmo quebrando platôs da ineficácia do suplemento, hoje ela é considerada como indispensável ao praticante de musculação, sendo o suplemento mais seguro e bem estudado dos últimos tempos.

    Todavia, para que a creatina realmente exerça boas funções, você deve considerar o seu grau de resposta ao suplemento (existem indivíduos considerados “non responders”), os protocolos de uso e a qualidade do produto que está utilizando, buscando sempre pureza e uma boa matéria-prima.

    No mais, a creatina pode ter diversas aplicações e isso a torna um suplemento válido para quase todo indivíduo que deseja bons resultados no esporte em sua qualidade de vida.

    Boa suplementação!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */