• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Conheça um pouco da História do Fisiculturismo

    Você que pratica este esporte, conhece de onde ele surgiu? Como nasceu o fisiculturismo? Conheça a história neste artigo

    A musculação é um esporte originado desde os anos 40 com o levantamento básico de peso. Contudo, podemos ter referências da mesma a 4500 anos a.C. com os egípcios que já apresentavam homens que levantavam pesos. (Ainda acredito que a força é exigida desde o homem das cavernas, para sua própria sobrevivência.)

    História-Fisiculturismo

    Banner Consultoria Perfeita

    Milon de Cotona, grego, por sua vez, demonstra os métodos mais antigos de treinamentos (o mesmo foi vencedor por seis vezes dos jogos Olímpicos).

    A história conta que esse homem era capaz de comer 57mil kcal por dia, sendo em média 9kg de carne, 10 litros de vinho e mais 9kg de pão. Além disso, a lenda (ou história) conta que o mesmo era capaz de matar um Boi com as próprias mãos e, acredite se quiser, comê-lo sozinho.

    Em 1896 aconteceram os primeiros Jogos Olímpicos modernos, tendo como representantes no levantamento de peso com duas e uma mão respectivamente, o dinamarquês Viggo Jansen e o britânico Launceston Elliott que começou a exibir o físico para capas de revistas, gerando escândalos e impossibilitando a repetição da categoria de prova nas Olimpíadas seguintes em 1900, retornando apenas em 1904, na França.

    O levantamento de peso até então não era considerado um grande esporte e sim, mais uma forma de exibição, contanto com nomes fortes da época como Louis Attila, Eugen Sandow e Charles Samson. Na mesma época, Attila fundou um ginásio onde treinava atletas e, mais tarde, em um confronto com Sandow, foi derrotado e o vencedor ficou conhecido como o “Aristocrata dos culturistas“.

    Eugen fez sua reputação em quase toda Europa e em 1890 na América, foi coroado como o homem mais forte do mundo, além de ficar conhecido pela sua ótima forma física.

    Eugen Sandow lucrou muito com isto, vendendo barras, pesos, revistas, artigos e outras informações pertinentes a área.

    Mas a musculação ainda era considerado um esporte exclusivamente de força, na medida em que a exibição dos corpos, avaliação de simetria e outros aspectos visíveis eram minimamente notados.

    Por volta dos anos 20 e 30, começou-se a especular que o treinamento físico e a saúde estavam relacionados. Se por um lado, atletas como Louis Cyr apresentavam corpos “gordos”, porém fortes, por outros lado, atletas como Sigmund Klein buscavam um físico mais simétrico, definido e proporcional. E isso fazia com que a atenção para o corpo em si fosse ainda mais voltada. Todavia, o conhecimento dos culturistas da época ainda era pouco e eles estavam aprendendo muito consigo mesmo e, claro, com as gerações anteriores.

    Foi em 1939, por intermédio da Amateur Athletic Union que foi criado o Mister América, em Chicago, onde competidores de diversas modalidades exibiam seus físicos. O vendedor tinha nome: Ronald Essmaker.

    Em 1940 foi então produzido o primeiro campeonato de fisiculturismo, propriamente dito e, John Grimek foi o vencedor exibindo um corpo muito melhor do que dos anos anteriores com tamanho, simetria e definição.

    Nos anos seguintes em 40 e 50, surgiram novos nomes como Clarence Ross, Reg Park e Steve Reeves. E é incrível notar a evolução que ocorreu nesse espaço de tempo. As condições da combinação entre tamanho, volume, densidade e definição eram muito melhores. A região abdominal apresentava gomos maiores e definidos. As pernas eram mais densas e marcadas.

    Nos anos 60, 70 e início de 80, procederam talvez o início da era dos melhores fisiculturistas do mundo. Na época, possuindo muito mais conhecimento, nomes como Larry Scott, Frank Zane e Arnold Schwarzenegger fizeram uma época de outro com físicos jamais vistos, descobertas jamais feitas e uma individualidade própria na maneira de treinar, comer, usar esteroides (o que infelizmente gerou alguns problemas para alguns deles) e descansar. Apesar de pra época, possuírem ótimo conhecimento, ainda aprendiam muito na prática e, claro com seus próprios corpos.

    Aliás, estes eram corpos incríveis para o que se tinha na época. Conhecidos principalmente por suas proporções de cintura e troncos largos, marcaram presença apresentando o fisiculturismo para o mundo todo.

    ronnie-coleman-arnold

    O final dos anos 80 e início dos anos 90 foi iniciado pela chamada era “freak” com nomes marcantes como do inglês Dorian Yates, do americano Ronnie Coleman e do alemão Nasser El Sonbaty.

    Físicos extraordinariamente grandes, densos e definidos. Talvez, exageradamente para muitos. O progresso no conhecimento de dietas, treinos e o estudo que se obtinham, eram fatores primordiais para tal “exagero”. Além disso, essa época ficou conhecida pelo uso e abuso de esteroides anabolizantes. Era visivelmente claro que o uso era tremendo. Mas logicamente, não era o fator mais importante. O Extremo era levado a tudo: alimentação, descanso, treinamento…

    A era Freak foi evoluída nos anos 90 e anos 2000. Com estudos avançados e conclusões cientificamente melhores foi e é possível nos dias de hoje, ter-se tanta informação e cada vez mais gerar físicos completos e otimizados, “obedecendo” o padrão da época em que se vive…

    Artigo escrito por Marcelo Sendon



    /* */