• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Cuidados para o praticante de musculação durante o inverno

    Estamos no inverno e o a pratica de musculação no frio requer alguns cuidados. Conheça alguns destes cuidados!

    O inverno está por vir. Nos últimos dias, na maioria dos estados, já é possível sentir uma notável queda de temperatura, alguns chuviscos e dias nublados também. Por isso é importante sabermos dos cuidados para o praticante de musculação durante o inverno.

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    Inevitavelmente, o inverno é uma estação que muitos odeiam por estarem acostumados com os climas predominantemente tropicais o ano todo no Brasil, porém, que agrada aos tipicamente europeus. Independente de seu gosto, se você é praticante de musculação, é prudente que fique atento a alguns cuidados necessários nessa época para assim, continuar obtendo bons resultados na prática esportiva e evitar alguns contratempos também.

    1 – Não negligencie o aquecimento corpóreo: Negligenciar o aquecimento corpóreo é algo que, a curto ou a longo prazo pode gerar diversos prejuízos e, prejuízos esses que são muitas vezes irreversíveis.

    Quando iniciamos qualquer prática esportiva em qualquer época do ano, devemos primeiramente preparar a musculatura para receber determinado estímulo mais forte. Isso normalmente é feito com o aquecimento que, basicamente é fazer com que haja uma melhor chegada de fluxo sanguíneo para a região trabalhada e principalmente para fazer com que os miofibrilas estejam com um certo grau de flexibilidade (não natural, mas, aumentada), evitando algum tipo de distensão muscular ou algo do gênero. Além disso, o aquecimento faz com que possamos ter um melhor trabalho muscular logo na primeira série.

    Apesar de tudo, existem inúmeras maneiras de aquecimento que não quero entrar no mérito, mas, é importante que esse não cause uma exaustão precoce no indivíduo.

    2 – Não esqueça da ingestão hídrica

    A água é um dos principais componentes da vida e isso não é segredo para ninguém. A maior parte do corpo é composta por água e, consequentemente, a maior parte do músculo (principalmente no jovem e adulto, diminuindo com o passar dos anos) também é composto por água. Este líquido possui inúmeras funções no corpo tais quais: Auxiliar no transporte de nutrientes e toxinas, melhorar a solubilidade sanguínea, participa de inúmeros outros fluídos, participa de inúmeras sínteses de compostos no corpo, dilui substâncias hidrossolúveis (e a maioria é hidrossolúvel), auxilia na eliminação de compostos não desejáveis pelo corpo humano, auxilia na regulação da temperatura corpórea, dentre muitas outras funções.

    No frio, tendemos a transpirar menos e, consequentemente perder menos água também. Por conseguinte, os momentos em que sentimos sede ou tampouco a “vontade de beber água” também diminui. Com essa prática, alguns prejuízos, principalmente para o praticante de musculação, podem começar a ocorrer e, um deles é o acúmulo de algumas substâncias tóxicas no corpo como a amônia, devido ao consumo protéico alto na dieta. Outros prejuízos como dificuldade na defecação ou até mesmo nos processos digestivos também podem acontecer.

    Desta forma, é prudente que para que possamos ter um bom funcionamento do metabolismo, nos atentemos a ingestão de água. Se possível, andar sempre com garrafinhas de água para que se possa lembrar do consumo.

    3 – Cuidado com a ingestão de alimentos com alta densidade energética

    O frio faz com que nosso corpo necessite de um maior esforço para se manter em sua temperatura. Isso porque, se o corpo sofrer oscilações de temperatura radicais, algumas estruturas podem ser alteradas, afetando o metabolismo ou até mesmo o fazendo entrar em colapso. Estruturas essas não são apenas substâncias, mas, também proteínas, enzimas e células mais sensíveis. Manter a temperatura corpórea é tão importante para o corpo que ele possui não somente um mecanismo para regular a temperatura (tanto no sentido de esquentar, quando no sentido de resfriar), mas, alguns tantos.

    No frio, a queima de calorias para gerar calor é um desses mecanismos de aquecimento. Obviamente, se observarmos nossos antepassados, estes mesmos não disponibilizavam de recursos como temos hoje em dia tais quais aquecedores, alguns agasalhos especiais para ambientes polares etc. Portanto, era necessário que maiores quantidades de alimentos fosse ingeridas, em primeiro lugar, para suprir sua maior demanda energética e, em segundo lugar, em alguns casos, para aumentar a camada do panículo adiposo, que é um dos responsáveis pela isolação térmica corpórea. Essa prática talvez tenha feito que através da herança de caracteres tenhamos adquirido essa característica.

    Cupom de Desconto DDM

    Não é a toa que muitos que não possuem uma dieta regrada reclamam do ganho de peso no inverno. Muitos desses até não se queixam de estar ingerindo mais alimentos. Entretanto, muitos se esquecem que a mudança de alimentos já é algo que significa muito no balanço energético total da dieta. No calor naturalmente, por exemplo, buscamos alimentos frescos como os sucos, as verduras e os legumes, até mesmo pela indisposição que outros alimentos causam para a maioria das pessoas. Mas no frio, gostamos de chocolate quente, alimentos aquecidos e processados (feijoada, lasanha, queijos, alimentos quentes)… Dá pra entender a lógica da coisa? Portanto, fique sempre atento a sua ingestão calórica e, vale a dica que se você segue uma dieta regrada para hipertrofia muscular, é importante que tenha em mente que seu corpo necessitará de um pouco mais de calorias.

    4 – Cuidado com a deficiência de Vitamina D

    A vitamina D é uma das vitaminas lipossolúveis que está presente em nosso corpo. Entre suas inúmeras funções, ela participa dos processos envolvidos com o cálcio nos ossos, participa da síntese de alguns hormônios esteróides (como, por exemplo, a testosterona, importantíssima para o anabolismo muscular), é co-fator de algumas reações e enzimas etc. A vitamina D em nosso corpo, entre outras fontes, é sintetizada através de alguns compostos e, um deles são os raios UV do Sol. Raios esses de importância tão grande que, países que não possuem Sol significativo o ano todo apresentam populações deficientes em vitamina D, tendo de implantar alguns projetos para que este problema de saúde pública seja melhorado ou pelo menos amenizado.

    O frio pode apresentar menores teores de Sol (não necessariamente de claridade, é claro), portanto os níveis de Vitamina D em nosso corpo podem diminuir um pouco. Assim, ingerir boas fontes de vitamina D ou de seus precursores como a sardinha, o salmão, ou, até mesmo em fontes de menores quantidades como os ovos, queijos, carne, leite, manteiga e o óleo de fígado de bacalhau. Isso garantirá com que alguma possível deficiência não aconteça, ou, pelo menos amenizará alguma possível falha.

    5 – Academias fechadas e/ou com ar condicionado

    Uma das práticas mais comuns do brasileiro no frio é trancafiar todas as passagens de ar de um local fechado no frio, mesmo este local estando lotado de pessoas. Sejam ônibus, outros transportes coletivos, salas de colégios e escolas ou outro lugar qualquer, sempre é possível observar aquele vapor nos vidros condensando.

    A grosso modo, isso faz com que fiquemos mais propícios a adquirir algum tipo de vírus ou bactéria patogênica vindas de uma pessoa já infectada ou até mesmo do meio ambiente que possa nos trazer algum malefício, como nos deixar gripados, resfriados ou até mesmo, em casos mais extremos e graves, levar a uma possível meningite. Por conseguinte, nós que buscamos resultados, fugimos de contrair alguma dessas doenças, visto os inúmeros prejuízos que elas poderão trazer tais quais o afastamento do treino, a queda na alimentação, a perda de peso, diarréias, desidratação etc.

    Além disso, ambientes com ar condicionado muito forte fazem o corpo não esquentar o quanto deva, caindo naquele platô não só do choque térmico (o que já não é bom), mas também, faz com que o desempenho e o risco de lesões também possa acontecer.

    Portando, ter um ambiente bem ventilado é essencial para a boa prática esportiva da musculação e para a saúde como um todo.

    6 – Cuide do sistema imunológico

    O sistema imunológico é o principal responsável pelo combate de algum agente patogênico ou algum tipo de agente que possa causar danos ao corpo. Desta forma, é através dele que, praticamente podemos viver sem nos complicarmos a todo instante com esses fatores.

    Entretanto, para que o sistema imunológico possa exercer de maneira adequada o seu papel, ele precisa estar em boas condições de “uso”. As células que os compõe necessitam de uma nutrição adequada para funcionarem adequadamente. E, de onde vem essa nutrição? Da alimentação, é claro. Isso faz com que o consumo de bons alimentos seja sempre uma OBRIGAÇÃO para o praticante de musculação o ano todo, mas, ainda mais no inverno, cujas probabilidades de alguma possível necessidade do sistema imunológico possam acontecer.

    Jamais esqueça do consumo adequado de vitaminas, antioxidantes, sais minerais e os outros tantos micronutrientes. Você não precisa de doses cavalares destes, portanto, cumprir sua obrigação não é algo tão difícil assim.

    Conclusão

    O frio é só mais uma das 4 estações, mas, pode significar para o praticante de musculação alguns cuidados extras. Cuidados esses que, se forem devidamente tomados então propiciarão ótimos resultados ao mesmo. Por isso, mantenha-se atento as dicas e busque sempre sugá-las da melhor maneira possível.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon(@marcelosendon)



    /* */