• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    As dez maiores mentiras sobre o emagrecimento

    Fique atento sobre os mitos em relação ao emagrecimento

    Falar de emagrecimento nos dias de hoje é algo essencial, uma vez que pelo menos 50% da população mundial encontra-se em estado de sobrepeso e ainda, mais de 30% encontra-se com algum grau de obesidade. Além disso, grande parte das crianças já são acometidas por esse mal, trazendo inúmeros prejuízos à saúde como, por exemplo, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, doenças metabólicas, como o diabetes, disfunções em órgãos entre outras várias. A obesidade é uma doença relativamente silenciosa, pois, o indivíduo quase nunca se vê como realmente está, principalmente quando o grau é elevado.

    10-mentiras-sobre-o-emagrecimento

    O emagrecimento também é um tema muito presente, visto que, devido as pressões sociais aos biótipos “perfeitos” atuais, pessoas estão cada vez mais fiando vaidosas e, com isso, querendo de algum forma ter um corpo melhor em aparência e também em aptidões físicas.

    Apesar de muito discutido, comentado e apesar de existirem as mais intermináveis teorias e métodos, o emagrecimento possui também muitos dizeres incorretos, mitos e mentiras. Esses fatos fazem cm que muitas pessoas (especialmente as com pouco grau de conhecimento) acabe, por prejudicar grandemente seus resultados e, com isso, arruinar o seus objetivos os quais tanto lutaram para atingir.

    Pensando nisso, hoje  comentaremos sobre dez das maiores mentiras sobre o emagrecimento, para que assim, você consiga obter resultados mais rápidos e precisos através da correção de pontos os quais podem ser realmente importantes. Você está pronto para saber que muitas informações que você acreditava não passa de uma bela mentira? Então continue lendo este artigo!

    Para emagrecer, basta cortar refrigerantes, doces, salgadinhos e todo fast food da dieta

    Quantas vezes perguntei se uma pessoa estava fazendo dieta e ela me respondeu que sim, que havia cortado doces, refrigerantes, junkie food de sua rotina e estava comendo “normal”. Porém, o que podemos definir como “normal”? Não existem padrões aos quais possam ser considerados normais, uma vez que isso poderá variar de acordo com cada indivíduo, pois, estamos falando de quantidades, distribuição de macronutrientes, distribuição das refeições e até mesmo da seleção dos alimentos utilizados e em cada um desses momentos.

    Dizer que fazer dieta é sinônimo de cortar todo aquele Junkie Food nada implica a relação com realmente fazer uma dieta equilibrada. É óbvio que esse pode até ser um começo, mas, está longe de ser DIETA. Isso porque, um indivíduo pode tranquilamente ter cortado isso tudo de sua rotina, mas, estar comendo altas quantidades de comida ou ainda, comida essa que leve muito óleo/gordura/açúcar em sua preparação, alimento esse que possa ter altíssima densidade energética ou consumindo refeições da maneira inadequada nos momentos inadequados.

    o-que-devo-cortar

    Portanto, é fundamentalmente importante que você possa se atentar em como fazer as coisas corretamente. Portanto, busque orientação e não ache que você, simplesmente por tirar alguns itens da dieta terá bons resultados. Apesar de relativamente simples, uma dieta te uma lógica e uma ESTRUTURA as quais levam um pouco mais de complexidade.

    É necessário ficar sem comer carboidratos para perder peso

    Outro fator altamente comentado é o consumo de carboidratos e o emagrecimento. Isso porque, os carboidratos são as principais fontes energéticas ao corpo, tanto em aproveitamento quanto para o próprio armazenamento, devido às nossas características genéticas e fisio biológicas. Além disso, eles são os principais nutrientes que estimulam a secreção da insulina, hormônio esse responsável pela lipogênese (transformação da energia em gordura corpórea).

    Os carboidratos, de fato devem estar em quantidades menores quando o assunto é o emagrecimento. Porém, isso não quer dizer que eles não devam estar na dieta, ou ainda, devam estar em quantidades insignificantes, especialmente falando apenas de fibras alimentares.

    Seu corpo, para que possa queimar gordura com eficiência, necessita que o ciclo de Krebs esteja funcionando adequadamente. Para isso, o APMc, um dos componentes do mesmo, necessita estar presente. Níveis baixos de carboidratos na dieta, podem reduzir os níveis de AMPc e, portanto, com isso, você terá dificuldades na queima de gordura.

    Quando ausentes da dieta, os carboidratos não contribuem em quesitos hormonais que auxiliam no controle do apetite, na sensação de bem-estar e, portanto, isso pode gerar algum tipo de transtorno e/ou compulsão alimentar.

    Portanto, essencialmente, você deve saber quais, quando e como consumir os carboidratos. É importante dar ênfase em carboidratos complexos (derivados de amido, como raízes, grãos, leguminosas, tubérculos trigo etc), evitando os simples (frutose, mel, açúcar de mesa, refrigerantes, doces em geral etc) e, principalmente, nos momentos mais indicados, que são antes e após o treinamento, a fim de maximizar a eficiência do mesmo e, de fato utilizá-los como energia ao invés de armazená-los.

    É necessário muita proteína para não perder massa muscular durante o emagrecimento

    Muitas pessoas, com uma redução calórica na dieta e principalmente com um menor consumo de carboidratos, passam a consumir quantidades muito grandes de proteínas, o que pode ser desnecessário.

    Apesar de importantes, fundamentais e até mesmo vitais, excessos de proteínas nada contribuirão para que você desenvolva um bom corpo. É importante lembrar que, quando falamos de dieta hiperproteica, falamos de um bom consumo de proteínas, mas suficiente para atender suas demandas nutricionais.

    Hoje, a maioria dos indivíduos pensam que necessitam de quantidades muito altas de proteínas e chagam a usar grandes quantidades de suplementos hiperproteicos (whey protein, caseína, blends proteicos, albumina etc), visto que, claro, fica difícil consumir isso apenas com comida sólida. Porém, a maioria deles não tem uma demanda tão alta assim e isso não passará de perda de dinheiro e principalmente de tempo.

    Excessos de proteínas, além de tenderem a ser descartados, ainda podem fazer que, por mecanismos rebote, o metabolismo iniba a síntese proteica (ou parte dela), especialmente quando falamos num consumo excessivo do aminoácido L-Leucina.

    Assim, as recomendações hoje variam entre 1,5-4g/kg de proteínas para praticantes de atividades físicas, mas uma média de um consumo de 2g a 2,5g/kg durante o emagrecimento, já é mais do que suficiente para garantir que você não perca massa muscular, estimule adequadamente a síntese proteica e possa utilizar os aminoácidos em suas outras inúmeras funções existentes no metabolismo de uma maneira geral.

    Procure dar preferência às proteínas advindas de alimentos do que de suplementos, a não ser em casos específicos. Além de possuírem as proteínas, esses alimentos também são fontes de importantes micronutrientes, especialmente os derivados de animais.

    O emagrecimento se obtém com atividades aeróbias

    Atividades aeróbicas tem duas principais funções: A primeira delas é aumentar o gasto energético, pois, por razões óbvias você desprende energia durante sua realização e, claro, se você estiver em um déficit energético na dieta, provavelmente conseguirá perder peso visto que a gordura será a fonte energética usada. A segunda, é para aumentar a capacidade cardiorrespiratória e/ou cardiovascular, uma vez que as atividades físicas aeróbias comprovadamente podem melhorar o débito cardíaco, os fluxos sanguíneos, as taxas de lipidemia sanguínea e claro, aumentar o VO2 máximo do indivíduo.

    atividades-aerobicas

    Porém, nem sempre atividades aeróbicas são sinônimos de emagrecimento. Para que elas realmente possam ter alguma eficiência, faz-se necessário que você primeiro, esteja em uma dieta adequada para o seu objetivo (o que não necessariamente significa em estar em dieta hipocalórica) e, principalmente, que você esteja praticando musculação (exercícios resistidos), uma vez que eles promoverão a capacidade do corpo preservar a massa muscular e portanto, conseguir que a gordura corpórea de fato seja eliminada.

    Muitas vezes, as atividades aeróbicas, em termos estéticos são até dispensáveis e uma boa e equilibrada dieta, associada com a prática regular e bem orientada de atividades resistidas podem fazer você conquistar seus objetivos.

    Portanto, não há porque desprender horas fazendo exercícios aeróbicos quando o assunto é o emagrecimento e, aliás, essa pode ser uma prática até um tanto quanto ruim, visto o impacto hormonal o qual pode causar.

    Não posso comer o que gosto quando o objetivo for emagrecer

    Emagrecimento não deve ser sinônimo de tortura! Pelo contrário: Se você busca o emagrecimento, deve se sentir bem com esse processo e portanto, deve estar bem durante ele.

    Porém, muitas pessoas, especialmente as que desejam resultados rápidos (o que quase nunca é possível em termos de modificações estéticas) acabam trocando os pés pelas mãos e fazendo tudo errado, criando restrições muito grandes e sem quaisquer respaldos. Então, é claro que a dieta fica restrita, maçante e você acaba por logo desistir.

    Comer também é um prazer que o ser humano tem nos dias de hoje e, aliás, a gastronomia está aí auxiliando nos prazeres e também na nutrição adequada, diga-se de passagem. Assim, não há porque você não comer o que deseja. É mais do que óbvio que você não deve exagerar quando for sair de vez em quando da dieta, mas, ficar sempre em dieta é ruim para o corpo e para a mente, principalmente. Tudo que é sem equilíbrio e em excesso o fará mal.

    Cupom de Desconto DDM

    Procure ainda, algumas alternativas as quais possam minimizar suas compulsões alimentares e é aí que entram as “receitas fit”. Mas lembre-se de que essas receitas não substituem o tradicional que será necessário que você também se dê ao luxo de fazer.

    O que mais importará no processo é o quanto você faz certo versus o quanto você faz errado. E é muito fácil colocar isso na balança! Basta você querer e acima de todo, preparar a sua mente!

    Para emagrecer, devo retirar carnes vermelhas da dieta

    Um dos maiores erros que se cometia no passado era associar dietas de emagrecimento unicamente com carnes brancas, fugindo por completo das carnes bovinas e suínas. Normalmente, optava-se por frango (filé de peito), algum filé de peixe branco e magro, e de vez em quando um peixe com um maior teor de lipídios, como é o caso do salmão ou do atum, que são ricos em ômega-3, essencial para o corpo.

    Incontestavelmente, carnes brancas normalmente tem menor teor calórico, pelo menor teor de gorduras. Retirando a pele e excessos de gorduras, elas ficam relativamente magras. Porém, as carnes vermelhas e mesmo de porco, podem ser tão ou até mais magras do que elas, resultando apenas na gordura entre as fibras da mesma, quando houver quantidades significativas.

    Porém, o fato não é a quantidade de gordura e calorias presentes na carne em si. O fato é que as carnes vermelhas possuem lipídios que devem ser consumidos pelo corpo, como é o caso das boas quantidades de colesterol (que apesar de não ter valor energético, possui inúmeras funções no corpo, especialmente as de ser matéria-prima para a produção de hormônios esteroides).

    devo-parar-de-comer-carne-vermelha-mito

    Além disso, elas são extremamente ricas e diga-se de passagem melhor fonte de alguns nutrientes, tais quais a creatina (indispensável para qualquer um e especialmente para o praticante de atividades físicas), a cianocobalamina (vitamina B12), o Ferro Heme, presente na carne vermelha entre outros.

    As próprias carnes suínas são extremamente ricas em creatina, fósforo e ainda, são tão ou mais magras (a depender do corte) do que o próprio peito de frango, como é o caso do lombo ou pernil sem gordura (totalmente limpos, claro!)

    Você deve consumir carnes vermelhas e suínas mesmo na dieta de emagrecimento. Opte por cortes mais magros, retire os excessos aparente de gordura e adeque sua dieta de maneira individual.

    Devo excluir o glúten e a lactose para conseguir emagrecer

    Claro que eu não poderia esquecer-me de um dos pontos mais falados na atualidade quando o assunto é o emagrecimento: Falo da exclusão da lactose e do glúten da dieta de emagrecimento. Isso porque, muitas pessoas associam esses dois nutrientes, o glúten, uma proteína e, a lactose, um carboidrato com sinônimos de “engordar”, quando, na realidade, eles não passam de dois meros nutrientes.

    Comprovadamente, o glúten e a lactose possuem calorias como quaisquer outros macronutrientes. Todavia, eles não engordam mais ou menos por nenhum outro fator até então conhecido.

    mentiras-sobre-emagrecimento-gluten-lactose

     O que normalmente faz com que as pessoas associem da retirada do glúten e/ou da lactose da dieta com o emagrecimento é o fato de que muitos alimentos e/ou preparações possuem glúten e/ou lactose. Mas, não é pelo fato deles estarem presentes lá é que o alimento engorda, mas sim, por ele ser denso em energia. Usemos como exemplo bolos, massas (principalmente as recheadas), bolachas e biscoitos, salgados entre outros diversos itens. E é claro que excluindo esses alimentos, você indiretamente também exclui, além das calorias, quantidades grandes de açúcares, gorduras hidrogenadas etc, o que resultará na perda de peso.

    Porém, a ciência é extremamente clara que, indivíduos que não são intolerantes à lactose ou mesmo alérgicos ao glúten (ou compostos presentes no trigo, os quais podem mediar ações inflamatórias no corpo), não devem tirar esses alimentos da dieta, visto que isso pode causar deficiências nutricionais, pois, alimentos que possuem esses compostos, possuem também outros micronutrientes muito importantes como vitaminas e minerais.

    Portanto, não saia excluindo tudo de sua dieta sem um motivo claro. Certifique-se de que realmente é necessário tirar aquilo e os motivos pelos quais deve ser possivelmente tirado.

    Para emagrecer, temos de começar com menos 500Kcal de nosso gasto energético total (VET)

    Muitas pessoas começam a dieta de emagrecimento com menos 500Kcal de seus gastos energéticos totais, ou seja, consomem 500Kcal a menos do que necessitariam diariamente, o que, claro, vai fazer com que haja um déficit energético no corpo. Dito de uma maneira prática, suponhamos que o indivíduo necessite de 2500Kcal por dia para manter suas atividades fisiológicas e físicas normais. Assim, consumindo 500Kcal a menos e gerando esse déficit, haverá necessidade do corpo buscar energia em armazenamentos, no caso, na gordura existente no corpo. Esse cálculo se baseia mais ou menos na premissa de que, para ganhar ou perder peso, você deveria gerar, respectivamente um superávit ou um déficit calórico de aproximadamente 20% de seu VET, ou do valor energético total da dieta.

    Porém, nem sempre as 500Kcal a menos são realmente o que farão você emagrecer e principalmente, emagrecer com qualidade, preservando a massa muscular e aniquilando apenas a gordura corpórea. Isso porque, essa quantidade pode e de fato, varia de acordo com cada pessoa. Algumas, não terão uma boa resposta com 500Kcal a menos, pois, não conseguirão perder peso devido a algum fator específico, sendo necessário cortar ainda mais calorias. Porém, outras, começarão a perder peso muito rápido, o que pode ser prejudicial para a massa muscular, acabando por sacrificá-la. Assim, será necessário consumir apenas 300Kcal a menos, talvez, ou algo em torno disso.

    Você até pode fazer algumas estimativas do quanto deve ou não consumir de calorias a menos para emagrecer e de fato pode até começar com as 500Kcal a menos, mas não tenha isso como regra e principalmente, observe as reações de seu corpo a esse corte. É necessário ter o feeling e a observação para ver não somente seu físico, mas, aspectos ligados ao rendimento do treino, a recuperação muscular, a recuperação neuromuscular e mesmo para a sua sensação de bem-estar, o que é muito importante e, em dietas com calorias extremamente baixas pode ser afetada.

    Ainda, é necessário considerar que nem sempre uma dieta hipocalórica significará o emagrecimento, pelo fato de que, com uma devida manipulação de macronutrientes é possível conseguir resultados excelentes e perda de gordura corpórea.

    Preciso comer grandes quantidades de verduras e legumes

    Verduras e legumes são alimentos extremamente saudáveis e devem estar não tão somente na dieta do emagrecimento, mas ainda, em quaisquer dietas, sejam elas unicamente para uma manutenção de peso e melhora da qualidade de vida, para o aumento da performance, para o aumento da massa muscular ou outro objetivo qualquer.

    Verduras e legumes de uma maneira geral possuem altos teores de fibras alimentares, tanto solúveis quanto insolúveis, as quais você já deve conhecer suas respectivas funções específicas, grandes quantidades de vitaminas, minerais, flavonoides, carotenoides entre outros micronutrientes e, certamente são ótimos aliados na dieta.

    legumes-verduras

    Por terem baixo valor energético e apresentarem relativamente com uma baixa densidade energética também, as verduras e legumes são muito usadas no emagrecimento, não somente pelas questões nutricionais por elas fornecidas, mas, para auxiliar na sensação de saciedade, que costuma ser uma das maiores dificuldades nesse processo.

    De uma maneira geral, as fibras não somente preenchem a parte física do estômago, mas ainda, auxiliam no retardo da digestão, fazendo com que os processos fisiológicos ocorram mais lentamente e, portanto, exigindo menos liberação de sinais de fome.

    Porém, o consumo excessivo tanto de verduras quanto de legumes pode trazer prejuízos: O excesso de fibras alimentares podem inibir a absorção e o aproveitamento de micro e de macronutrientes também.

    Além disso, se associado com um consumo baixo de água e líquidos de uma maneira geral e/ou utilizado por pessoas com tendência a esse ponto, podem causar constipações intestinais (prisão de ventre), além de excessos de gases e outros distúrbios gastrointestinais.

    Assim, consuma em quantidades moderadas, tanto as verduras quanto os legumes. Aproveite ao máximo delas, mas, como tudo, não abuse!

    É possível emagrecer rápido

    Quando você vai a um profissional e ele te propõe um rápido emagrecimento, desconfie! Isso porque, o emagrecimento leva tempo, pois, os processos de utilização de gordura, efetivamente, demoram a ocorrer.

    Muitas pessoas acreditam ou são iludidas a acreditar que perdem peso muito rápido, pois, nas primeira semanas realmente essa perda é evidente, visto que você está depletando glicogênio e, com ele, moléculas de água também são eliminadas, reduzindo o peso e o volume corpóreo de uma maneira geral. Mas, isso não quer dizer que você perdeu gordura, mas sim, glicogênio e água, como mencionado.

    Ter paciência e entender que, assim como você não engordou do dia para noite, não irá emagrecer do dia para a noite é essencial para não desanimar no meio do percurso e colocar tudo o que você construiu em perda total.

    Conclusão:

    O emagrecimento é um dos pontos mais buscados pela sociedade moderna, visto suas atuais condições. Entretanto, alguns mitos ainda persistem em existir, pois muitos deles não tem seu devido esclarecimento. Portanto, essencialmente devemos conhecer esses pontos e o que há ou não de verdade por trás deles a fim de otimizar nossos processos que atingirão nossos objetivos e, claro, de maneira sempre sólida e duradoura.

    Bons treinos!



    /* */