• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Dica rápida: Você não necessita de muito carboidrato para ganhar massa muscular

    Aprenda o porque você não necessita de tanto carboidrato em sua dieta e descubra como você pode substituí-lo sem perder massa muscular.

    Os carboidratos hoje são tidos como os macronutrientes vilões, pois estão muito associados ao acumulo de gordura corpórea. Devido a essa taxação de vilão, muitos são os praticantes de musculação que optam em retirar os carboidratos de sua dieta, fazendo com que a dieta fique mais restrita e com maiores dificuldades de ganho de massa muscular.

    Você não necessidade de muito carboidratos

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    O que as pessoas não sabem é que elas não precisam se entupir de carboidratos para que o ganho de massa muscular seja otimizado. Porém elas também não podem retirá-lo por completo. Este é um macro nutriente bastante importante para diversas sínteses e precisa sim estar presente na dieta, porém em quantidades reguladas, o que favorecerá o ganho de massa muscular e não irá ocorrer um acumulo de gordura.

    Por que os carboidratos são a fonte energética mais bem aceita do corpo?

    O homem teve de desenvolver formas para sua sobrevivência. Entre essas formas estava a de se alimentar frente ao que dispunha em determinados momentos ou situações. Como nômade o homem antes obtinha uma alimentação rica em peixes, proteínas e outros. Além disso, pela caça, sua dieta era tipicamente proteica. Entretanto, após adquirir princípios sedentários o mesmo passou a ter de desenvolver mecanismos de cultivos para obter seus alimentos, e o plantio foi um deles. Assim, de uma forma ou de outra, alimentos cultivados em terra, como legumes, frutas, verduras, raízes, tubérculos e outros, são fontes ricas em carboidratos, distinguindo-se totalmente de sua anterior alimentação.

    Pouco a pouco o corpo humano começou a se desenvolver para melhor aceitar esses alimentos e assim tornou seu metabolismo muito fácil. Com o passar de milhares de anos ainda, a inserção tanto cultural, quanto tecnológica, trouxe ainda mais desse nutriente para a vida humana. Não é a toa que há tempos cultiva-se, por exemplo, a cana de açúcar, para a refinar mais tarde.

    Portanto a resposta para a pergunta do sub-titulo é: a adaptação do evolutiva do corpo humano. Devido as condições impostas por milhares de anos, nosso corpo passou a se adaptar e receber os carboidratos como uma excelente forma de energia.

    Se parássemos para observar todo esse processo evolutivo, levaríamos horas e decorreríamos um livro a respeito. Entretanto, esses aspectos iniciais nos dão base para prosseguir nossa discussão.

    Carboidratos: Únicos macronutrientes energéticos?

    Os carboidratos, diferente do que muitos pensam, não são os únicos nutrientes energéticos. As proteínas, o álcool e os lipídios também podem sofrer combustão e gerar energia para nós. Aliás, no caso do álcool e dos lipídios, essa energia chega a ser maior. O que faz com que os carboidratos gerem uma efetivação rápida energética é justamente nosso aparelho metabólico.

    Essas são outras fontes alimentares as quais podem gerar energia e acabar tornando os carboidratos, em alguns casos, opção secundária. É justamente através dessa manipulação dietética que hoje podemos dizer que os carboidratos são macronutrientes relativamente dispensáveis da dieta, ou ao menos, não tão requisitados quanto eram antes.

    Leia bem, eu disse em alguns casos e não em forma geral, pois apesar de poder ser substituído, existem algumas sínteses no corpo que só os carboidratos podem fazer, como é o caso do glicogênio.

    Cupom de Desconto DDM

    A preservação de massa muscular sem carboidratos

    Nos tempos remotos o homem possuía uma alimentação basicamente a base proteica, visto a característica de seus alimentos. Além disso, essa alimentação era bastante densa em lipídios e entre esses lipídios estava um alto consumo de ômega-3, um ácido graxo essencial indispensável para o corpo humano.

    Percebia-se nesses povos uma densidade muscular muito grande. Mas, como isso era possível, frente as ideias as quais os carboidratos são responsáveis por fornecer energia para a síntese proteica e consequentemente muscular, para a manutenção do balanço nitrogenado positivo e presença de glicogênio muscular? Simples: O fato é que eles podem contribuir, mas não ser os principais. Alem disso, outros aspectos devem ser fortemente levados em consideração, entre eles, o adequado consumo de minerais e vitaminas, tais quais o potássio e as vitaminas do complexo B.

    Há alguns anos foi feito uma pesquisa com povos que não consumiam carboidratos, mas consumiam níveis adequados de potássio e povos que não consumiam carboidratos e nem tinham níveis adequados de potássio. Essa pesquisa mostrou o seguinte resultado:

    – O grupo o qual consumiu potássio não teve queda em performance nem tampouco na massa muscular, conseguindo consolidá-la e diminuir o percentual de gordura corpórea.
    – Já o grupo carente de potássio não teve queda de rendimento, mas perdeu massa muscular e também teve um balanço nitrogenado menor.

    Potássio na dieta

    Portanto, não pense que perderá massa muscular ou deixará de consolidar músculos frente a ausência parcial de carboidratos.

    Aprenda mais sobre o potássio: http://dicasdemusculacao.org/a-importancia-do-potassio-na-dieta/

    Cortar ou diminuir?

    Na nutrição clássica os carboidratos são os macronutrientes tidos como principais em uma dieta. Porém, cada vez mais eles vem sendo entendidos como parcialmente dispensáveis. Diferente do que se via antes com dietas de 60-65% de carboidratos, hoje é possível observar dietas com até 25% do macronutriente.

    Como bem citado, nosso corpo possui a facilidade por melhor digerir e absorver os carboidratos, além de metabolizar. Desta forma, já podemos imaginar que lipídios e proteínas desprendem quantidades energéticas maiores para esse processo.

    Um indivíduo que visa o aumento significativo de massa muscular deve ter uma presença de carboidratos em sua dieta, a fim de mais facilmente promover os aspectos supracitados. Além disso, garantir níveis elevados (e de maneira rápida) no tecido muscular é fundamental para que ele desempenhe bons papéis no treinamento, bem como em sua recuperação. Assim, ele não necessitará se entupir de carboidratos, mas níveis moderados do macronutriente já são suficientes.

    Tipos diferentes de carboidratos

    Conclusão:

    Diante de tanta popularização, os carboidratos são macronutrientes os quais podem estar parcialmente ausentes de uma dieta de ganho de massa muscular sem deixar que o indivíduo perca em ganhos ou performance.

    Entretanto, como forma de facilitar alguns processos e para que aconteçam mais rapidamente, mesmo apresentando ruins efeitos, seu consumo moderado pode ser considerado, tornando-os aliados à dieta, mas não PRINCIPAIS a ela.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    2 Comentários

    1. Betão Marcatto 3 semanas atrás
    2. Gonçalves Alves 2 meses atrás


    /* */