• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Dicas para acelerar seu metabolismo

    Aprenda a importância de ter um metabolismo rápido e funcionando corretamente, além disso dicas para que você possa acelerar seu metabolismo de forma natural e obter melhores resultados na musculação.

    Ter metabolismo rápido é privilégio de poucas pessoas, as quais são invejadas pelas quais gostariam de ter as mesmas características metabólicas. Ainda, se tratando de pessoas que buscam um físico ou um corpo próximo ao ideal, torneado, simétrico, proporcional e em boa forma, isso se torna uma grande busca e, principalmente, um fator o qual pode diretamente influenciar nos resultados, sejam eles relacionados à musculação ou a outras práticas esportivas.

    Conheça algumas dicas para que você possa acelerar o seu metabolismo

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    É possível, em partes alterar as nossas condições metabólicas, “domando o corpo” a reagir de acordo com o que nos é mais conveniente. Entretanto, algumas coisas são imutáveis, pelo menos, a grosso modo e a caráter de literatura os quais temos hoje, como as condições genéticas, por exemplo. Apesar disso, saber como fazer o corpo reagir frente a nossa busca por reações específicas as quais aumentarão nosso desenvolvimento é fundamental na obtenção de protocolos eficazes os quais possam pouco a pouco nos modificar. Entre essas mudanças, pode-se considerar a adaptação do corpo a reagir de maneira rápida metabolicamente.

    Aumentar ou diminuir o metabolismo são coisas que conseguimos manipular com alguns certos protocolos. O metabolismo mais rápido é buscado por muitas pessoas, principalmente em momentos de queima de gordura, pois com ele acelerado, temos um maior funcionamento do metabolismo, fazendo com que o mesmo possa queimar mais gorduras. Vamos aprender neste artigo a importância de ser ter um rápido metabolismo e algumas dicas de como acelerar este metabolismo.

    Qual a importância de ter metabolismo rápido?

    O metabolismo em si está associado a diversos fatores como os genéticos, fisiológicos (hormonais, por exemplo), os relacionados ao meio externo, tais quais os hábitos de vida (alimentação, atividade física, níveis de estresse, uso de substâncias etc), fatores relacionados a patogenias em casos específicos, entre outros tantos.

    Fundamentalmente, podemos dizer que o metabolismo deve não estar necessariamente acelerado, mas funcionando em níveis aceitáveis e equilibrados, ou seja, isso quer dizer que um metabolismo MUITO rápido, pode ser prejudicial tanto quanto um metabolismo considerado LENTO. Enquanto o metabolismo lento, por exemplo, propicia um ambiente para ganho de peso gordo, dificuldade na metabolização de nutrientes, menores propensões ao desenvolvimento de massa muscular e outros, o metabolismo extremamente rápido pode impossibilitar o ganho de massa muscular (e, consequentemente a aparência de densidade, de músculos torneados etc), pode gerar problemas metabólicos com quadros de hipoglicemia, pode fazer com que a atividade física sofra decréscimos etc.

    Entretanto, é necessário que deixemos nosso metabolismo funcionando adequadamente rápido dentro de suas próprias condições, ou seja, de maneira natural. Isso sim será conveniente para o ganho de massa muscular, para a eliminação de gordura corpórea e alguns outros fatores relacionados à saúde e, claro, à estética.

    O que posso fazer para acelerar o meu metabolismo?

    Certamente essa é uma das perguntas mais frequentes feitas, principalmente por aqueles indivíduos que culpam a “lentidão” do metabolismo frente aos seus resultados ruins, os quais, na realidade, podem ser solucionados com pequenas dicas e mudanças, não necessitando de métodos apelativos, como o uso de substâncias ergogênicas de caráter fármaco, substâncias desconhecidas e outros tantos “métodos alternativos”.

    Pequenos hábitos e pequenos incrementos em sua rotina, podem fazer uma total diferença e é sobre alguns deles que podemos decorrer adiante.

    1- Caminhar após as refeições

    Há algo que é bastante controverso em minha mente: Por que muitos indivíduos associam os momentos pós-refeição com momentos de descanso, apenas? Obviamente, tenho que concordar que até admiro aqueles que costumam “tirar um cochilo” após o almoço, mas sinceramente, isso não é algo que, para mim compactua com uma boa metabolização dos alimentos.

    Quando dormirmos, mesmo que levemente, liberamos algumas substâncias as quais são relaxadoras do corpo e as quais favorecem um estímulo menor do sistema gastrointestinal. Isso faz com que os nutrientes sofram para ser digeridos e, por hora, o corpo ainda fique com aquela sensação de “estômago cheio”.

    Entretanto, quanto propomos um pequeno estímulo ao corpo após as refeições tendemos a fazê-lo trabalhar mais rápido, obter mais circulação sanguínea, oxigenamos melhor a células e ainda começamos um melhor aproveitamento dos nutrientes, em especial da glicose.

    Claro que aqui vale salientar que não é conveniente o exercício físico rigoroso após refeições, mas sim o “movimentar-se”, sem gerar cansaço e/ou estresses. Uma boa dica é caminhar, por exemplo, na volta do restaurante para o serviço (caso seja perto), fazer uma caminhada de 10 ou 15 minutos após o jantar e assim por diante.

    Pequenas mudanças fazem a diferença, lembre-se disso!

    2- Consumo de pimentas

    Pimentas não são unicamente especiarias que incrementam o sabor de INÚMEROS alimentos. As pimentas também, auxiliam largamente em processos relacionados à saúde e, por hora, são também ergogênicas e funcionais.

    Entre os muitos nutrientes que elas apresentam, podemos destacar, por exemplo, suas propriedades relacionadas a melhora no aproveitamento de nutrientes (aliás, dando origem, inclusive à BIOPERINA), sua função termogênica, sua função reguladora de ácidos gástricos, suas funções digestivas e outras.

    A versatilidade no consumo de pimenta é algo que facilita sua utilização, portanto, mesmo que em quantidades mínimas, procure inseri-la diariamente em sua rotina e você certamente observará os bons resultados.

    Cupom de Desconto DDM

    Alguns alimentos termogênicos que irão ajudar no aceleramento do metabolismo

    Leia também: Conheça alguns alimentos termogênicos naturais

    3- Diminuir os treinamentos

    Calma! No item anterior dizia que a atividade física promove o aumento metabólico e, agora, que diminuir os treinamentos também promove? Vejam: No tópico anterior, falo do “movimentar-se” e não do exercício de intensidade. Já aqui, falo do próprio exercício em questão.

    Muitas vezes, acreditamos que quanto mais treinamos, mais obteremos resultados e, principalmente, mais obteremos um metabolismo acelerado, quando na verdade isso pode se tornar totalmente o contrário por alguns fatores tais quais:

    • O exercício longo, normalmente, pode produzir altos níveis de hormônios catabólicos como o cortisol e o glucagon, reduzindo assim a massa muscular. Com queda de massa muscular, qual o resultado? Lentidão metabólica!
    • O exercício longo desprende muita energia, o que pode adaptar o corpo, principalmente se todo o protocolo não estiver associado com uma dieta correta e coerente , a “economizar energia” ao invés de gastar, afinal, lembre-se que o corpo foi geneticamente programado pouco a pouco, pela evolução humana, a isso.
    • Muita atividade física (seja aeróbia ou anaeróbia) prejudica no próprio ganho de massa muscular em si, o que favoreceria, teoricamente para um metabolismo mais rápido, uma vez que, por exemplo, o tecido muscular é um dos que mais consome energia no corpo, requer alto grau de síntese para seu reparo após a atividade física, está em grande quantidade etc
    • O estresse oxidativo em excesso também prejudica os ganhos, em diversos aspectos, sejam musculares, neuromotores e, até mesmo, em níveis altíssimos, podem prejudicar a saúde.

    Se você realmente quer incrementar músculos, acelerar seu metabolismo e obter bons resultados, é sugestivo então que se treine menos, com mais intensidade, claro!

    4- Não cortar demais os carboidratos na dieta

    Especialmente endomorfos tem a mania de banir demais os carboidratos na dieta quando o assunto é a perda de peso. Obviamente, sabemos hoje que níveis muito elevados de carboidratos, os quais eram preconizados no passado, podem ser muito prejudiciais, principalmente se advindos de fontes como a sucrose, a frutose e outras.

    Entretanto, cortar demais os carboidratos da dieta, pode fazer com que o indivíduo venha a ter quedas no metabolismo, tenha quedas no rendimento dos treinos (o que implica e maus resultados) e ainda pode fazer com que o corpo comece a reagir em “efeito rebote”. Assim, administrar bons níveis e, níveis coerentes com as necessidades individuais de carboidratos certamente não o fará deixar que isso aconteça.

    5- Ingestão de lipídios, em especial ômega-3

    Os lipídios devem fazer-se presentes em uma dieta, uma vez sendo fundamentais para inúmeros processos, como a síntese endógena de testosterona (no caso do colesterol), utilização como energia sem liberação de níveis altos de insulina, construção de estruturas como a parede da membrana celular e outras tantas. Além disso, os lipídios, quase que em geral, podem auxiliar indiretamente no ganho de massa muscular e na redução do percentual de gordura.

    Não devem ser desconsiderados os lipídios de origem saturada: Normalmente, advindas de fontes animais, são ricos em colesterol e outros.

    O ômega-3 pode direta e indiretamente auxiliar também a acelerar o metabolismo. Entre outras funções, ele possui aspectos antioxidantes (lembram-se do que disse anteriormente sobre os níveis oxidativos do corpo?), possui função anti-inflamatória, que auxilia ao não acúmulo de gordura corpórea, auxilia na produção hormonal, o que é fundamental para garantir um metabolismo funcionando devidamente e outros.

    Procure apenas evitar lipídios hidrogenados e trans.

    6- Consuma cafeína

    A cafeína pode acelerar o metabolismo e ainda criar ligações com algumas moléculas que facilitação a lipólise (uso da célula de gordura). Mas não precisa exagerar na cafeína ou utilizar suplementos. Umas 2 ou 3 xícaras de café por dia já são mais do que suficientes.

    Leia também: A cafeína e o seu efeito termogênico

    7- Durma bem

    Dormir é fator fundamental para manter a homeostase a fazer todas as taxas de hormônios serem produzidas da melhor maneira possível. Um corpo em descanso além de gastar calorias ainda é fator fundamental para o bom desempenho do corpo em seus momentos de agitação também.

    Fisiculturista dormindo um sono anabólico

    Conclusão:

    As características físiometabólicas e genéticas de um indivíduo são mesmo o principal fator para que ele tenha ou não um metabolismo rápido ou devidamente acelerado. Alguns possuem características genéticas favoráveis as quais já os permitem ter esse benefício por natureza. Porém, isso não deve ser tido como algo que o impossibilitem de buscar esses mesmos princípios. Métodos, alternativas, soluções, sugestões, produtos (naturais e industriais) e pequenas mudanças de rotina, hábito e, principalmente de atitude podem fazer uma grande diferença em sua busca.

    Bons treinos!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    Um Comentário

    1. Raphael Costa 5 anos atrás


    /* */