Dicas para perder barriga

POR -

Conheça algumas dicas para que você possa perder barriga de forma eficaz e saudável!

Se pararmos para pesquisar as pessoas nas ruas e/ou estabelecimentos e as questionarmos sobre o que mudariam em seu corpo, provavelmente uns diriam que o nariz, talvez o contorno da boca ou do queixo, alguns gostariam de ser mais altos ou ainda outros optariam por ter o cabelo desse ou daquele jeito. Entretanto, certamente a resposta campeã seria a de perder alguns quilinhos, mais especificamente “perder barriga“. E realmente não é estranho que isso venha acontecer, visto que a frequência com que a o sobrepeso e a obesidade vem crescendo em nossa sociedade é extremamente assustadora.

dicas para perder barriga

São inúmeros os fatores que podem fazer com que o indivíduo comece a criar barriga: Alimentação inadequada, sedentarismo, hábitos alimentares incorretos, fatores hormonais não regulados, fatores genéticos, uso de medicamentos e/ou outras substâncias diversas etc. Certamente, observando isso, podemos ainda dizer que, esse acúmulo de gordura, ou mais precisamente aumento de barriga se dá por completo no corpo, em uma distribuição não equivalente, ou seja, apesar de acontecer no corpo todo, as proporções com que ocorrem em alguns lugares é maior ou menor, sendo variável de acordo com o sexo e, claro, com o que passamos a desenvolver no decorrer de nossos anos de evolução.

Pois bem, o aumento de gordura abdominal é muito mais frequente nos homens do que nas mulheres (que costumam aumentar sim a gordura abdominal quase tanto quanto os homens) que possuem um maior aumento na região dos quadris, pode gerar desconfortos que envolvem não só aspectos estéticos, mas, principalmente de saúde que é o que mais nos importa. Isso porque, comprovadamente o aumento da gordura no corpo pode causar inúmeros problemas cardiovasculares (principalmente os decorrentes de dislipidemias), aumento na fadiga, diminuição no metabolismo basal, impacto nas articulações e outras estruturas do gênero, sobrecarga em ligamentos, síndromes metabólicas e muitos outros. Logo, como podemos ver, o problema vai muito mais além do que “a barriguinha de chopp”.

Mas, afinal, existe solução para perder barriga? A resposta é animadora: Sim, possui! Solução essa que, claro, pode demorar mais ou menos a depender do indivíduo e de suas condições, é claro. Mas, o importante é que, quanto antes iniciarmos um bom planejamento para sanar este problema, mais brevemente teremos resultados positivos também e, nos livraremos dos desconfortos. Portanto hoje, iremos discutir a respeito de algumas dicas que podem auxiliar na perda da gordura abdominal, deixando-o com a saúde em dia e um aspecto físico muito melhor, fazendo com que qualidade de vida e autoestima subam inacreditavelmente.

# Jamais acredite em dietas milagrosas

Isso mesmo! Se há algo que devemos fugir é de qualquer coisa que se diga ser milagroso. Felizmente, é possível sim perder gordura de maneira muito eficaz, mas, infelizmente, isso leva tempo para que, primeiramente seja bem feito e, em segundo não venha causar algum tipo de prejuízo para o indivíduo, principalmente relacionado à sua saúde.

É só abrirmos quaisquer revistas da moda ou até revistas das mais chulas e populares e encontraremos alguém falando sobre nutrição. Muitas vezes, inclusive, essa pessoa se quer é suficientemente capaz de decorrer sobre.

Essas dietas realmente propiciam uma perda de peso imediata rápida: Evitam o glúten, favorecendo o não consumo de muitas fontes de alta densidade energética, principalmente de glicídios tais quais pães, macarrão, produtos de farinha de trigo etc, evitam carboidratos em si, o que causa uma depleção grande de glicogênio e, também de água, significando menos peso na balança, evitam alimentos de densidade energética significativa e propõe o consumo de alimentos que, normalmente não suportam o corpo quando consumidos sós, propõe a utilização de chás e outros métodos diuréticos, propõe o uso de inibidores enzimáticos (o que pode ser um grande perigo) como a faseolamina etc, etc etc. Além disso, um indivíduo que nunca teve hábitos menos prejudiciais de alimentação, obviamente causará um grande impacto no corpo quando alterá-los, fazendo com que realmente haja a perda de peso.

Apesar disso, até que ponto podemos nós considerar isso duradouro? Até que ponto podemos considerar que extremos não prejudicam a saúde? Portanto, o melhor método é, ainda, reeducar os hábitos alimentares e os de vida em si. Dietas coerentemente energéticas e bem elaboradas, exercício físico bem orientado e descanso adequado já fazem muito bem o seu trabalho.

# Fibras alimentares sozinhas são inimigas, fibras alimentares e água são amigas

Isso mesmo! Se há um grande erro que muitos cometem é na utilização de fibras alimentares de modo inadequado. É indiscutível a necessidade e os benefícios que fibras alimentares trazem à saúde humana. Além disso, nesse grupo ainda estão os prébióticos, alimentos funcionais de extrema valia para inúmeros aspectos.

Banner Pré-treino POWA

As fibras alimentares apresentam benefícios tais quais a redução do colesterol sérico, o aumento no trânsito intestinal pelo aumento do bolo fecal, maior saciedade, alguns estudos as mostram como preventivas à doenças tais quais as síndromes metabólicas e o câncer etc. Entretanto, fibras alimentares merecem um certo cuidado. Se consumidas em excesso ou até mesmo se consumidas sem a quantidade de água necessária e/ou suficiente, podem causar inúmeros prejuízos como constipação intestinal, inibição da absorção de alguns minerais e algumas vitaminas etc. Por isso, tão importante quanto consumir fibras alimentares é hidratar-se corretamente.

# Exercício físico é indispensável

Se há algo que estamos perdendo dia-a-dia com a agitação da vida e a falta de tempo é o exercício físico. Tudo bem que muitos estão na famosa “correria” o dia todo, mas, isso não é exercício físico programado e, tampouco é livre de estresse mental, psicológico e bem orientado. Desta forma, o exercício físico que é realizado por tempo dedicado, com locais e roupas adequadas, com duração e intensidade programados é eficaz, apenas.

É sabido que o exercício físico tem muitos benefícios que todos estamos carecas de saber. Alguns desses benefícios são: Redução do percentual de gordura corpórea, aumento da resistência física, aumento da capacidade cardiovascular, aumento da capacidade cardiorespiratória, aumento das sínteses proteicas, aumento da sensibilidade à insulina, prevenção de inúmeras doenças, fortalecimento de articulações, tendões, ligamentos e outras estruturas, melhora no sono, melhora na concentração, melhora no aproveitamento de nutrientes pelo corpo, entre tantos outros. Portanto, negligenciá-lo jamais é uma boa saída.

Quando estamos em um processo de perda de gordura corpórea, inevitavelmente, nosso balanço energético de alguma forma está negativo (a não ser que, simultaneamente estejamos aumentando a massa muscular e, consequentemente deixando a relação massa magra VS gordura maior para a massa magra). Isso faz com que a tendência de catabolizarmos a musculatura seja maior. O exercício físico é um estímulo não só físico, mas também hormonais e metabólicos para que isso, no mínimo seja minimizado. Principalmente o exercício físico resistido, ou a popular “musculação” pode ser muito útil nesse aspecto, estimulando a síntese proteica, fatores hormonais etc.

Entretanto, não importa qual seja esse exercício físico, desde que, em primeiro lugar ele lhe traga o mínimo de prazer e, em segundo seja SEMPRE bem orientado, repita. O importante é que, de fato haja essa prática.

# Corte o álcool

Se existe um nutriente que sou cético em aceitar em quaisquer tipos de dietas é o álcool. Por mais benefícios que tentem provar com essa ou aquela bebida, para mim, qualquer ingestão de álcool não é nada interessante, principalmente para quem visa ótimas condições de vida.

Obviamente, não são todos que conseguem cortar por completo esse mal, mas, evitá-lo ao máximo então é a escolha mais sensata.

O álcool além de ser extremamente tóxico ao sistema nervoso central e prejudicar outras estruturas do corpo como neurônios, fígado e parede gástrica, ainda apresenta uma alta densidade energética vazia e, próxima aos lipídios, gerando quase o dobro de calorias do que até mesmo os carboidratos e proteínas. Enquanto carboidratos e proteínas fornecem 4Kcal/g, o álcool fornece 7Kcal/g, ficando apenas atrás dos lipídios, fornecedores de 9Kcal/g, porém no caso dos lipídeos são calorias que podem ser interessantes ao corpo se usadas da maneira correta, já o álcool…

O álcool ainda faz com que o fígado, a longo prazo, possa aumentar de tamanho, fazendo com que a parede gástrica venha a se dilatar, aumentando ainda mais a barriga. Como se não fosse suficiente, dificilmente bebemos, em um barzinho, confraternizando, por exemplo, sem uns belos acompanhamentos ou petiscos que podem aniquilar qualquer dieta: Bacon frito, lingüiça frita, amendoim torrado, queijos gordos (e com mais umas regadas de azeite), salaminho e outros embutidos e frios como a velha lingüiça etc. Isso, quando não estamos numa bela churrascada!!!

Além de tudo, o álcool apresenta fatores que podem levar ao catabolismo, ou seja, unimos calorias vazias que contribuirão para o aumento de gordura corpórea e, ao mesmo tempo, destruiremos massa muscular, o que trará um decréscimo no metabolismo também. Então, CUIDADO, MUITO CUIDADO COM O ÁLCOOL!

Outras dicas são:

- Beba bastante água;
– Consuma alimentos e bebidas diuréticas, eles farão com que a sua retenção hídrica diminua, diminuindo também o inchaço do corpo;
– Evite sal em excesso;
– Evite frituras, gorduras, doces, refrigerantes, produtos artificiais;
– Evite alimentos formadores de gases;e etc.

Conclusão:

Algumas dicas básicas e, um tanto quanto fáceis de serem seguidas podem auxiliar grosseiramente no processo de perda de barriga. Desta forma, atenção para todos os itens seguidos aliada a dieta, exercício físico e bom descanso garantirão pouco a pouco o sucesso em seus planos.

Gostaria de deixar bem claro também que não existe um processo de “perda de barriga”, o que você irá perder é gordura corporal e consequentemente a barriga também irá junto. Então não adianta pedir exercícios e nem nada específico para a perda apenas de uma parte do corpo, concentre-se nele por um todo.

Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)


Você curtiu esse artigo?  

Suplementos em promoção

Comente usando seu perfil no facebook


13 comentários em Dicas para perder barriga

Deixe seu comentário



Importante
Nós do site Dicasdemusculacao.com, não recomendamos o uso de NENHUM medicamento e/ou suplemento alimentar sem a prévia recomendação de um médico ou nutricionista. Não comece nenhuma rotina de treino sem a supervisão de um profissional da área do esporte. Nós NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS por nenhum dano que as informações contidas neste site venha a lhe causar. Usar sem uma consulta a um especialista na área, será colocar a sua vida em risco. Lembre-se disto!
x