• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Efeitos positivos de um bom sono anabólico

    Conheça a importância de um bom sono anabólico para otimizar os seus resultados dentro da musculação!

    Dormir é algo que agrada a muitos, independentemente da idade, do sexo, das condições financeiras ou de outros fatores. Certamente, essa é uma das ações mais naturais e primitivas do ser humano, a qual implica em inúmeros impactos para o corpo físico, para a mente e para as capacidades psicológicas da pessoa.

    Conheça os efeitos de dormir bem

    Comprar suplemento Caseína da Probiótica

    Entretanto, apesar de não nos darmos conta, o sono pode influenciar de maneira negativa ou positiva frente a nossa vida por completo: É através do correto sono que obtemos benefícios, como o crescimento (principalmente para crianças e púberes), a produção hormonal elevada, inúmeros efeitos de sínteses, descanso da mente, relaxamento das funções motoras, relaxamento das estruturas físicas, melhora da capacidade psicológica, entre outros tantos. Mas, é também através “sono errado” ou através de sua falta que nos deparamos com prejuízos, como o aumento da ansiedade, o aumento das chances de problemas cardiovasculares, o estresse físico e mental, o mau crescimento, baixa produção hormonal endógena e outras tantas. Assim, é importante conhecer alguns fatores e dosá-los entre sua rotina, a fim de obter o máximo de algo naturalmente prazeroso.

    O que é o “sono”?

    O sono é o estado de ordinário da consciência, caracterizado na maioria dos vertebrados em suas diferentes características o qual proporciona repouso periódico e fisiológico. Durante o sono, são alterados os estados de consciência, portanto, o sono não é unicamente definido como o estado ordinário de consciência, mas sim, complementar e periódica também.

    A definição de sono vem através das diferentes emissões de ondas cerebrais que são contrárias ao do período da vigília, sendo essas as reais provedoras dos diferentes estágios pelos quais passamos durante o sono.

    O ciclo do sono dura em torno de uma hora e meia, sendo assim, ocorridos durante cerca de 7-9 horas em torno de 4-6 ciclos de sono.

    A primeira fase de um ciclo é o NREM, ocupando a maior parte do sono (cerca de 75%). Este, por sua vez é dividido em 4 estágios diferentes: O primeiro é o de sonolência, logo nos primeiros minutos em que o indivíduo adormece e pode facilmente despertar. O segundo estágio é o que caracteriza-se pelo fato do indivíduo já encontrar-se dormindo, mas não de maneira profunda, com frequências cerebrais mais lentas e podendo já haver algum tipo de sonho. O terceiro estágio o sono já é quase profundo e a pessoa necessitará de mais estímulos excitatórios para acordar. Já o quarto, muitas vezes também classificado juntamente com o terceiro, é o do sono profundo, com sonhos e é mais dificilmente despertada. Nessa primeira fase do sono é a que o indivíduo apresenta maior produção hormonal (em especial de GH), maior síntese protéica e também maior inibição a processos catabólicos.

    Na segunda fase do sono, conhecida como REM, há a caracterização de intensa atividade cerebral seguida pelo relaxamento completo da musculatura esquelética, sonhos intensos e fortes, associando-se com a realidade e também apresenta maior fase anabólica do sono.

    A adaptação do corpo frente ao sono

    O sono é característico em nós humanos por ocorrer de maneira semelhante diariamente, ou seja, na mesma hora, em níveis de intensidade que variarão proporcionalmente aos níveis de desgaste físico e mental, a percepção de claridade entre outros. Porém, alguns fatores podem interferir diretamente no nosso sono, podendo estes ser destacados como a presença ou ausência de ruídos, a presença ou ausência de claridade, a temperatura ambiental e corporal e fatores extras como eventuais pesadelos, patogenias etc.

    Cupom de Desconto DDM

    O corpo tende normalmente a se adaptar a esses princípios, entretanto, alguns indivíduos podem sofrer distúrbios de caráter metabólico ou até mesmo influenciados por seu meio externo ou ambiente.

    No primeiro caso, esses distúrbios podem provir de patogenias, desequilíbrios hormonais e outros, já o segundo é característico de adaptações as quais propiciamos ao corpo (por exemplo, ficar em festas de noite habitualmente, fazendo com que o corpo doutrine-se a não sentir sono), comer alimentos que possam causar desconforto gastrointestinal nos períodos de sono, eventuais infecções, má influência de posição durante o sono, presença de dores por lesões e inúmeros outros.

    Alguns dos distúrbios mais comuns que costumam acontecer relacionados ao sono estão a insônia, o ronco, a enurese noturna, a apnéia, as sensações de “acordar cansado” entre outras.

    Desta forma, começa-se a perceber a importância que devemos dar às nossas condições de sono, procurando obter o máximo de diretrizes para realiza-lo da melhor maneira possível.

    Conheça os efeitos de um sono anabólico

    O sono e o praticante de musculação

    Como supracitado, durante o sono há grandes fases anabólicas, entretanto essas fases só acontecerão de maneira realmente eficaz, caso estejam frente a um bom sono, ou seja, caso ele propicie possibilidades para isso.

    A produção elevada de testosterona, do hormônio do crescimento (GH), de síntese proteica e outros tantos fatores é extremamente importante para a recuperação muscular, física em geral (envolvendo ossos, articulações, tendões, ligamentos etc), mental e, claro, garantir a integridade entre os diferentes sistemas que compõe o corpo.

    Além de durante o sono conseguirmos produzir em boa quantidade e qualidade hormônios como GH e Testosterona, é durante o sono também que conseguimos reduzir bem um hormônio que é um influente causador do catabolismo, o cortisol. Durante o sono também aumentamos a produção de serotonina, responsável pelas sensações agradáveis. Ajudando a combater a vontade de comer doces para acalmar os ânimos.

    É recomendado, em média, cerca de 7-10 horas de sono, a depender da fase do indivíduo, de suas características normais individuais, suas possibilidades (necessidade de acordar cedo, necessidade de eventualmente acordar no meio do sono etc) e suas preferências também, afinal, vivemos dentro de uma sociedade e também vivemos dentro de nós mesmos, necessitando respeito em ambos os casos.

    10 boas dicas para um bom sono:

    – Evitar sonecas durante os períodos que não são de sono;
    – Proporcionar uma nutrição adequada antes do sono;
    – Evitar medicamentos calmantes;
    – Praticar exercícios físicos;
    – Obter boa cama;
    – Obter bom travesseiro;
    – Manter a roupa de cama sempre limpa e evitar odores fortes nelas;
    – Consumo moderado de chás calmantes (camomila, capim cidreira, erva-doce);
    – Evitar a claridade e eventuais ruídos/sons;
    – Evitar o fumo, as bebidas alcoólicas e drogas em geral.

    Conclusão:

    Como um dos eventos fisiológicos mais importantes do corpo, o sono é responsável por inúmeros benefícios e suprimento de necessidades diversas do corpo. Entretanto, para que ele não se torne um vilão, faz-se necessário o equilíbrio entre o dormir (e dormir bem/corretamente) e o período de vigília, também necessário e influente frente ao sono.

    Portanto, crie suas próprias diretrizes e hábitos a fim de obter o máximo de resultados.

    Acima disso, procure imediatamente um especialista caso tenha algum distúrbio no sono.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    Um Comentário

    1. Fábio 4 meses atrás


    /* */