• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Entenda uma pirâmide alimentar para atletas!

    Você conhece a pirâmide alimentar? Muitos a utilizam para basear sua dieta. Mas será que ela é realmente funcional?

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    A pirâmide alimentar é uma ferramenta utilizada por nutricionistas para não somente basear muito do que é proposto em uma dieta, mas também, como forma explicativa e educativa do quanto e como comer e, a forma com que isso deve ser distribuído, claro, respeitando as necessidades individuais.

    Conheça já se a pirâmide alimentar que é usada por nutricionistas no Brasil, é  funcional ou não para atletas de fisiculturismo!

    [ad#2]Além disso, a pirâmide alimentar, confere especificidade ao tipo de população na qual a mesma é inserida. Assim, algumas pirâmides alimentares podem apresentar variações em sua composição e, adaptações.

    Por exemplo, a pirâmide utilizada no Brasil (Adaptada em 2003 pela ANVISA) é adaptada para a população que aqui vive. Comparada com algumas fontes de pirâmides utilizadas na França (ou, pelo menos, propostas), ela não inclui altos teores de gorduras (apesar de que isso está sendo revisto), não possui recomendação de vinho e outros fatores.

    Já comparada com a atual “My Pyramid”, proposta no EUA (USDA) em 2005, possui menores quantidades de cálcio e outras distribuições nos grupos alimentares, como a ausência da batata no grupo dos “vegetais” e presença da mesma no grupo dos “cereais”.

    Cupom de Desconto DDM

    Mas, será que a pirâmide alimentar funciona para atletas? A resposta é simples: NÃO! A pirâmide alimentar não abrange especificidades para todas as modalidades e menos ainda leva em consideração as diferenças individuais e biológicas do atleta. Por isso, é necessário outro tipo de metodologia para nutrir o atleta com qualidade, respeitando esses fatores já citados.

    Todavia, a pirâmide alimentar serve sim e é uma ótima base para esportistas ou praticantes de atividades físicas, cujo intuito não é competitivo. E ela é uma ótima maneira de não se perder, na hora de comer com qualidade e respeitando as proporções.

    Baseando-se na pirâmide brasileira (2003), podemos então propor uma dieta que seguiria padrões tais como:

    Ref 1:
    • 1 porção de leite/derivados
    • 1 porção de açúcares
    • 2 porções de cereais
    • 1 porções de frutas

    Ref 2:
    • 1 porção de cereais
    • 1 porção de gorduras
    • 1 porção de leite e derivados

    Ref 3:
    • 2 porções de cereais
    • 1 porção de leguminosas
    • 1 poção de gorduras
    • 1 porção e meia de carnes e derivados
    • 2 porções de frutas

    Ref 4:
    • 2 porções de cereais
    • 1 porção de leite e derivados

    Ref 5:
    • 1 porção de açúcares
    • 1 porção de leite e derivados
    • 1 porção de frutas

    Ref 6:
    • 1 porção e meia de cereais
    • 1 porção e meia de carnes e derivados
    • 1 porção de leguminosas
    • 2 porções de vegetais
    • 2 porções de frutas

    Ref 7:
    • 1 porção de leites e derivados
    • 1 porção de gorduras
    • 1 porção de cereais

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    2 Comentários

    1. Sendon 6 anos atrás
    2. Gustavo Costa 6 anos atrás


    /* */