• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Escolher os exercícios compostos ou isolados

    Você sabe a diferença entre exercícios compostos e exercícios isolados? Sabe qual a melhor hora para incluir em seu treino? Descubra neste artigo!

    Comprar suplemento Caseína da Probiótica

    Trabalhar a musculatura, significa oferecer ao corpo estímulos das diversas maneiras possíveis.

    Porém, muito se fala sobre exercícios grandes e isoladores. Normalmente, recomendando exercícios grandes e compostos na fase de ganho de massa muscular e isoladores na fase de definição muscular. E, juntamente com este conceito, ainda recomenda-se, respectivamente, baixas repetições e altas repetições.

    Quais levam vantgens? Exercícios grandes ou isoladores? Descubra já!

    Todavia, nem toda regra tem fundamentos lógicos além do “achismo”.

    [ad#2]Primeiramente, devemos saber a diferença entre os exercícios grandes e os exercícios isoladores:

    Grandes: Exercícios compostos que requisitam maior quantidade de músculos e fibras musculares. Exemplos: Supino (Peito, Deltóides, Tríceps), Levantamento Terra (Panturrilhas, Tibiais, Antebraços, Lombares, Abdômen, Trapézio, Costas, Quadríceps, Bíceps Femural).

    Isoladores: Exercícios que requisitam menores quantidades de fibras e focam-se nos detalhes de músculos específicos (geralmente conhecido como o processo de shapear o músculo). Exemplos: Rosca concentrada, Flexora, Extensora.

    Cupom de Desconto DDM

    Sabendo a diferença, fica fácil saber o porque da regra existente. É óbvio que em um processo de ganho muscular, solicitar o maior número de fibras e músculos possível, é prudente, assim como na fase de definição, é conveniente que se recrute especificidades dos músculos focando em detalhes e melhorando a simetria e outros aspectos.

    Porém, em ambas as fases não deve-se esquecer, na verdade, de não usar apenas um tipo de exercício mas sim, saber mesclar ambas as divisões de exercícios.

    No offseason, é prudente buscar simetria e obter detalhes. No Onseason, todavia, não é prudente apenas buscas shapeamento, mas dar estímulos grandes e, inclusive de força, para o corpo.

    Exemplificando um treinamento lógico, poderíamos fazer, no offseason, algo como: Supino inclinado, supino reto, crucifixo, cross over. Preceba que evoluímos progressivamente de exercícios grandes e compostos para isoladores, afim de buscar estímulos grandes e específicos.

    Todavia, em onseason poderíamos optar por: Supino inclinado com halteres, Crucifixo Inclinado, Cross Over, Pech Deck. PReceba que, apesar de não muito diferente, o foco começa ser em partes mais específicas do peitoral e, mais isoladas (no caso, peitoral maior com a combinação citada).

    Conclusão:

    Saber mesclar tipos de exercícios é prudente para não perder as diferentes formas de estímulos no corpo e obter a musculatura densa, grande e “shapeada”.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    2 Comentários

    1. Diogo 4 anos atrás
    2. RAMON 4 anos atrás


    /* */