• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Pullover: Um exercício para peito ou para costas?

    Conheça melhor o exercício Pullover e descubra para que ele serve, como executá-lo corretamente e quais são os seus riscos.

    Fala rapaziada!

    Muitos de vocês conhecem o pullover e já devem ter ouvido falar sobre a polêmica pergunta “é um exercício para peito ou para costas”, não é verdade?

    Sendo assim, o artigo de hoje servirá para desconstruir algumas lendas, explicar a importância deste potente exercício e, principalmente, os riscos de lesão que ele pode trazer.

    Boa leitura!

    A ANATOMIA DO PULLOVER

    Whey Protein Isolado

    O primeiro ponto para começarmos nossa discussão é o de comentar quais são os principais grupos musculares envolvidos no pullover. Vamos a eles: peito, ombros, tríceps e costas (preferi ficar só nesses e não envolver estabilizadores, como manguito rotador e músculos abdominais).

    Que ele pega ombros, todo mundo aceita; se falo do tríceps, não assusto ninguém; mas quando coloco peito e costas na mesma frase é que a coisa complica… O motivo disto é que, erroneamente, as pessoas pensam em músculos antagonistas como aqueles que ficam, obrigatoriamente, em lados opostos do corpo. No caso do tríceps e do bíceps dá certo, mas esta forma de se pensar não serve para peito e costas ou quadríceps e posteriores de coxa, por exemplo.

    Como o assunto do dia é o pullover, vamos esquecer estes exemplos citados e pensar apenas em peito e costas, que, neste exercício, irão trabalhar em conjunto, ambos como agonistas.

    Para ajudar o leitor a entender a explicação, peço licença para citar um vocabulário mais técnico, pois nos auxiliará ao compararmos umas coisas. O músculo peitoral maior, carro chefe no treino de peito, faz os seguintes movimentos: flexão, adução horizontal, rotação medial e extensão. Já no treino de costas, a estrela da vez é o grande dorsal, que é capaz de fazer adução e extensão.

    Reparem que a palavra “extensão”, que inclusive negritei, aparece como uma ação que ambos os músculos citados são capazes de fazer, sendo assim, achamos um ponto em comum entre eles, que deixa nossa conversa mais clara quando falo que eles atuam em conjunto, e não como antagonistas, opostos.

    Ser um extensor nos dá a ideia de estender algo e de puxar para perto de nós, sendo este um movimento o qual o grande dorsal é expert. O peitoral não é muito bom nisso, já que a praia dele é “empurrar” e, para tanto, ele também usa flexão, porém, por conta da forma como as fibras desse músculo estão organizadas (direção delas), dependendo do movimento, ele consegue atuar também em extensão!

    Com isto, acredito que superamos aquela polêmica extremista que não nos leva a lugar nenhum: pullover é para peito ou para costas? A resposta é: para os dois…

    Lógico que a partir disso surgem outras perguntas mais, como “então, em qual treino é melhor usar?”. A resposta é “depende dos seus objetivos e intenções”, sendo assim, não há certo ou errado aqui, mas sim um “mais ou menos adequado”, já que os motivos são individuais…

    Só é importante ter em mente que, se você treina peito e costas em dias seguidos, o pullover é um exercício que irá atrapalhar seu descanso, não importando onde ele apareça, sendo assim, afaste esses treinos caso o utilize, para evitar lesões e excesso de treinamento por exercitar o mesmo grupo muscular em dois dias em sequência.

    Whey Protein Concentrado

    PARA QUE SERVE E COMO EXECUTAR CORRETAMENTE O PULLOVER?

    O pullover é um exercício básico muito das antigas, sendo excelente em diversos aspectos, a saber: é capaz de recrutar diversos grupos musculares de uma só vez, é bom para ganho de força, é bom para hipertrofia, é interessante para muitos atletas, pois acaba reproduzindo alguns movimentos esportivos, ajuda a diminuir a duração do treino na academia (por estressar vários músculos de uma só vez), etc. Observe sua execução na imagem abaixo:

    Whey Protein Complex

    Basicamente, apoiaremos a cintura escapular (parte de cima das costas) ou as costas inteiras numa superfície, seguraremos um peso com ambas as mãos (mantendo sempre os braços esticados) e começaremos a levá-lo para trás da cabeça, descendo tudo e alongando o peitoral (figura B). A volta é realizada da mesma forma, trazendo a carga até a altura do seu peito (figura A).

    Existem algumas maneiras de executá-lo, sendo a mais tradicional, obviamente, a da Old School, com um único halter, mantendo o tronco pendente em um banco reto, que é justamente a versão da foto.

    Há também quem execute o pullover em bancos inclinado ou declinado, com uso de barras, anilhas ou mesmo de um cabo, com todo o corpo no apoio ou apenas parte dele.

    Sinceramente, acredito que o impacto essas variações no aumento do recrutamento tende a zero, sendo assim, escolha a modalidade que seja a mais vantajosa para você, no quesito comodidade, e utilize…

    QUAIS OS RISCOS QUE CORREMOS AO FAZER PULLOVER?

    Este é o ponto mais delicado do artigo, sendo o principal motivo que me levou a escrevê-lo: o risco de lesão!

    Se você voltar um pouco no texto, vai ver que disse que o músculo peitoral maior é capaz de fazer “rotação medial”. Sabe que movimento é este? Quando as pessoas executam um supino com halteres, também chamado de fly, elas não costumam rodar os pesos no ar, para evitar que eles se choquem, terminando o movimento com ambos em paralelo? Pois bem, isto é uma rotação medial.

    Agora que você já sabe o significado deste termo técnico, vamos voltar ao pullover: durante este exercício, o peitoral maior acaba fazendo a tal rotação e o resultado é que você abra os cotovelos.

    Porém, ao fazer isto, você gera um movimento de “adução com rotação externa” (perdão por mais um termo técnico) que expõe a articulação do seu ombro a sérios riscos de lesão nos ligamentos. De uma forma bem grosseira, só para ajudar o leitor a entender, é como se você rodasse seu ombro para trás, torcendo ele.

    Sendo assim, o que precisamos ter em mente é que o sujeito precisa ter boa técnica para fazer o pullover, além de responsabilidade, pois, infelizmente, esse movimento de abrir os cotovelos é natural e não são todas as pessoas que estão preparadas para lidar com ele, por isso falei da questão técnica. Para piorar, temos o quesito carga, que, se exagerada, vai piorar ainda mais a situação, seja por dificultar a boa execução do movimento, seja por aumentar o dano de uma lesão.

    Para fechar, tenha em mente que há pessoas que, por conta de fatores individuais, por conta da própria constituição corporal, nunca serão capazes de fazer um pullover perfeito, estando sempre predispostas a uma lesão, portanto, não vacile, pois um rompimento de ligamento de ombro é algo que pode levar mais de um ano para recuperar.

    CONCLUSÃO

    No artigo de hoje, primeiramente discutimos a polêmica de o pullover ser um exercício apenas de peito ou de costas, concluindo que ele trabalha os dois grupos musculares e serve para ambos os treinos.

    Continuando, mostrei que ele é um exercício excelente para você ter em seu arsenal, porém, infelizmente, não são todas as pessoas que poderão usufruir dele, uma vez que, ao mesmo tempo em que ele aumenta recrutamento muscular e tudo mais, ele pode expor a articulação do ombro de uma pessoa despreparada a uma grave lesão.

    Espero que tenham gostado do artigo e que ele tenha acrescentado bastantes informações a vocês!

    Bons treinos e até a próxima!

    Whey Protein Isolado

    Termogênico Thermo


    /* */