• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Exercícios unilaterais em treino de força

    Exercícios unilaterais para treinamento de força é algo que deva ser incluido em sua série na academia? Saiba já neste artigo!

    Sempre quando nos referimos a um treino máximo de força, podendo ser ele um treino voltado para atletas fisiculturistas ou até mesmo para atletas de levantamento básico, nos damos de encontro com exercícios o mais simples possíveis (e compostos) buscando o máximo de recrutamento de fibras, sem dar ênfase a partes específicas da musculatura da região que está sendo trabalhada. Então, não é pouco comum usarmos exercícios tais quais supinos, extensões de tríceps na polia, remadas, barras fixas, agachamento livre e o salve salve levantamento Terra.

    Porém, com toda a explosão e carga utilizada nesse tipo de treinamento, não é incomum ao sistema neuromotor tender a pender ou força para um dos lados a carga a ser levantada. Por exemplo, se você é canhoto, nada mais natural do que, por instinto, ter mais controle e relativa força naquele lado. Isso faz com que de alguma forma as regiões do cérebro responsáveis por aquele movimento tentam a fazer com que o peso seja pendido para aquele lado.

    [ad#2]O resultado muitas vezes, no caso de culturistas é ter uma certa assimetria entre ambos os lados e, no caso dos atletas de levantamento básico, ter certa força ou controle daquele lado. E isso é muito fácil de perceber nos levantamentos de Raw, quando muitos deles literalmente tombam a barra para o lado mais fraco. E quanto mais se passa o tempo, mais difícil fica de corrigir aquele erro, visto que cada vez mais o corpo estará propenso a realizar o exercício daquela maneira.

    Cupom de Desconto DDM

    A solução é basicamente simples para isso: Exercícios unilaterais. Mas, de que maneira, sendo que o treino tem de ser o mais simples possível? E alguém disse que exercícios unilaterais não podem, de fato, entrar em um ramo de treinamentos simples? Certamente não é incomum acharmos que um treino básico requer unicamente exercícios compostos, o que é um erro. Exercícios unilaterais além de ajudar na correção de assimetria, ainda conferem estímulos de equilíbrio e estabilização as vezes, melhor do que com a própria barra.

    E o lance da simplicidade do treino em relação ao objetivo (aumento de força, em questão) envolve também o número de repetições realizadas. Não é porque um exercício é unilateral que, como muitos costumam fazer, ele requer trilhões de repetições. Em tempo, nem sei porque inventaram essa grande baboseira. Exercícios unilaterais de fato vão necessitar menos carga mas isso porque normalmente isolam muito melhor o músculo alo. Aliás, se formos falar disso, podemos usar grandes exemplos dos esportes de força como Dorian Yates realizando sua extensão de tríceps com pegada inversa entre 6 e 8 repetições enquanto muitos por aí não deixam de realizar menos de 12, o que num treino tensional (força) pode ser desastroso.

    Por que não deixar um pouco o supino reto e realizar periodizações com press com halteres? Ou até mesmo, porque não seguir o exemplo de um dos maiores atletas de supino do mundo chamado Ryan Kennelly o qual elaborou uma extensão de tríceps simulando o testa, mas com halteres (e umas pequenas modificações de execução)? Obviamente exercícios como estes ou até mesmo os mais conhecidos como rosca alternada ou concentrada, para os bíceps e extensões unilaterais para os tríceps são de grande contribuição.

    Varie, este é o caminho para o sucesso!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */