• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Levantar pesos não é trabalhar a musculatura de maneira adequada

    Entenda que levantar peso nem sempre é trabalhar a muscular de forma ideal, quando se trata de bodybuilding e ganho de massa muscular.

    Acredito que grande parte das pessoas que não obtém quaisquer resultados com a prática da musculação, comete um dos dois principais erros: Ou treinam incorretamente ou não possuem protocolos dietéticos adequados, isto é, quando não acaba, por cometer os dois erros simultaneamente.

    levantar-peso-no-agachamento

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    Obviamente, esses são dois fatores indispensáveis. Um pelo estímulo que proporciona ao tecido muscular e ao metabolismo como um todo, como também pelas supercompensações posteriores as quais ocorrem devido a um bom protocolo dietético. Porém, esse último não será nosso foco hoje, mas iremos falar a respeito do fato de que treinamentos quando feitos incorretamente não resultarão em absolutamente nada benéfico, simplesmente teremos pesos levantados de maneira totalmente pífia e sem validade alguma. E levantar peso não quer dizer trabalhar musculatura, não é verdade?

    Você levanta peso ou trabalha a musculatura?

    Muitas pessoas entram nas academias de musculação e pensam que construir músculos é algo simples e que em pouco tempo atingirão seus resultados. Não é por acaso que, por exemplo, entramos afoitos nas academias, queremos levantar mais carga do que conseguimos, queremos passar longos períodos tentando construir músculos entre outras atitudes tipicamente iniciantes. Claramente, esse é um pensamento que passa por todos nós, mas que acaba sendo entendido como um pensamento errado quando nos damos conta da complexidade a qual envolve a musculação.

    A grande diferença que envolve quem costuma ter resultados contínuos na musculação de quem não tem é justamente esse entendimento. É entender a necessidade de trabalhar a musculatura e como fazê-la, do que simplesmente realizar um trabalho. Mas, qual a diferença? Simplesmente, o indivíduo que entende a necessidade de trabalhar a musculatura, passa a obter protocolos adequados de treinamentos e passa a obter formas corretas de execução de exercícios, utilizando cargas como simples coadjuvantes e visando o estresse muscular, o isolamento da musculatura, o recrutamento máximo de cada fibra muscular. Porém, o indivíduo que somente realiza trabalho na musculação, realiza uma tarefa de erguer um determinado peso. Pense que a grande diferença está em saber usar os músculos que devem ser ativados no movimento.

    levantando-peso-no-supino-com-halteres

    O corpo humano possui cerca de 434 músculos, sendo que para os movimentos conta com 75 pares, em média. Os outros, são normalmente músculos estabilizadores. Então, em movimentações incorretas, quais são as chances de usarmos mais essa grande parcela de estabilizadores, ao invés dos músculos que estamos trabalhando, propriamente ditos? Bem maior, com certeza… E é por isso que muitos conseguem levantar grandes pesos, conseguem levantar cargas muito superiores, mas acabam não tendo resultado algum.

    Problemas de amplitude, problemas de desequilíbrio muscular, roubos excessivos e trabalhos com movimentos inexistentes são só alguns dos fatores básicos os quais podem ser observados. Quantas e quantas vezes vejo pessoas “TENTANDO inventar” algum tipo de movimento na academia… São puxadas estranhas seguindo a direção dos ombros, são flexões de cotovelos tentando realizar elevações laterais, curvaturas lombares gritantemente altas e sem as devidas técnicas em muitos movimentos, em especial os de peitoral e de deltoides, punhos e puxadas inadequadas para costas… Agachamentos sem a menor efetividade, técnica e/ou segurança… E por aí poderíamos listar intermináveis “pérolas”….

    Essas pessoas muitas vezes não fazem ideia como aquilo pode vir causar um prejuízo muito sério a si. Muitos acham que “pelo divertimento” jamais se machucarão ou provocarão algo sério. Porém, poucos deles conhecem a ciência que é envolvida com a musculação, sua necessidade de precisão e de como os detalhes podem fazer toda a diferença e precisam ser devidamente ajustados.

    Levantar peso na musculação não é trabalhar o músculo de maneira adequada, isso porque devemos ter uma técnica para a execução de cada tipo de movimento, tanto visando o trabalho do mesmo, quanto visando sua funcionalidade para o corpo. Assim nada adiantará um indivíduo levantar um peso 3X do solo inadequadamente para trabalhar a região posterior do corpo. Do contrário, torna-se muito mais válido um indivíduo que levante 1X do solo, mas com técnicas corretas de levantamento terra e trabalhando adequadamente a mesma região em questão.

    Convenhamos que movimentos básicos são implícitos no ser humano: agachar, pegar coisas do chão ou mesmo puxar coisas… E se avaliarmos os homens antigos, vemos uma biomecânica natural muito mais correta do que as obtidas nos dias de hoje. Isso porque, com o passar dos anos e com o desenvolvimento do ser humano, ele passou a obter posturas erradas, passou a executar movimentos naturalmente errados e tudo isso contribui diretamente para seus problemas e para um desenvolvimento teoricamente ruim, caso não haja técnicas adequadas.

    Cupom de Desconto DDM

    Em uma de suas citações, o Dr. Paulo Muzy, ortopedista cirurgião, comenta que a maior força que o músculo pode exercer é na luta contra sua gravidade, ou seja, um bodybuildier que deseje realmente trabalhar sua musculatura, deve saber não mover o peso, mas resistir contra ele. E é isso que recrutará o máximo da musculatura.

    trabalhando musculatura corretamente

    Mas como é possível ver nas academias, as pessoas fazem justamente o contrário. Se preocupam em mover o peso, em tirá-lo do lugar, mas pouco se preocupam com sua orientação após isso. O resultado são fases excêntricas inexistentes e menos trabalho muscular em uma faz fases mais importantes do movimento.

    É comum vermos a prática de musculação visando o aumento da massa muscular sendo confundida com trabalhos de levantamento de peso. Apesar de serem relativamente próximas, uma área busca a construção específica de massa muscular e a outra de força. Dessa forma, a carga é um dos fatores mais irrelevantes ao bodybuilder, fato esse que é compensado pelo recrutamento máximo de fibras, pela exaustão e por outros aspectos. Portanto, jamais comprometa boas execuções e pare de erguer pesos, quando o assunto é querer conquistar músculos.

    Estabilidade: Algo fundamental para trabalhar a musculatura

    A estabilidade pode ser definida como sendo como a permanência em um estado que não se altera, que é contínuo. Em manter-se em um estado de equilíbrio. Dessa forma, podemos entender que obter um equilíbrio, um grau de continuidade no movimento, é fundamental para que ele seja devidamente estruturado para os fins que desejamos.

    Quantas vezes você já conseguiu erguer grandes pesos em movimentos guiados por máquinas e com o “mesmo exercício” em pesos livres, não conseguiu adicionar tanta carga? Simplesmente porque as máquinas promovem uma estabilidade e isolam a musculatura alvo, fazendo com que outros músculos auxiliares e estabilizadores não consumam energia “desnecessária” para estabilizar o movimento. Logo, consegue-se um aproveitamento melhor da musculatura alvo que está sendo trabalhada.

    exercicios-para-estabilidade-muscular

    Entretanto, a estabilidade é algo que devemos obter na musculação para aprendermos a lidar adequadamente com os exercícios. Caso não tenhamos uma concepção corpórea adequada, muito dificilmente nos desenvolveremos bem nos demais exercícios, em especial os livres. Não é por acaso que trabalhos com pesos livres, normalmente incrementam uma quantidade maior de força ao indivíduo, justamente por solicitar uma gama maior de músculos. Obviamente isso parece bom, e de fato é, desde que SE SAIBA TRABALHAR COM PESOS LIVRES (e você deve aprender). Do contrário, se levarmos em consideração ao isolamento de trabalho de um pequeno grupo de músculos, especificamente, as máquinas levarão vantagem nesse aspecto.

    Se não conseguimos estabilizar adequadamente nosso corpo durante quaisquer movimentos, a tendência é que recrutemos músculos que são desnecessários naquele instante ou até mesmo que NÃO deveriam participar daquele movimento. É o caso, por exemplo, do indivíduo que em uma elevação lateral de ombros com cabos na polia utiliza mais peso do que pode suportar e acaba fazendo uma extensão com o tríceps.

    Para que você tenha boa estabilidade é mais do que fundamental que seus músculos do core estejam não só fortalecidos, mas estejam em equilíbrio entre si. Indivíduos que possuem a região lombar mais forte do que o abdômen ou indivíduos que possuem o abdômen mais forte que a região lombar, normalmente apresentam complicações na hora de executar o exercício e podem acarretar lesões, que são comuns em desequilíbrios musculares entre músculos anteriores e posteriores.

    musculos-do-core-estabilizados

    Lembre-se de que estabilidade é saber se posicionar adequadamente no exercício, saber contrair os músculos necessários, realizar o movimento corretamente e o mais isoladamente possível.

    Conclusão

    Muitos indivíduos costumam ter uma relação maior com o levantar de pesos dentro das academias do que com o aumento da massa muscular, de maneira efetiva, sendo esse segundo seu real objetivo. Por desconhecimento do quão preciso deve ser o treinamento de musculação, muitos pecam em estabilizar adequadamente seus corpos e comprometem grandemente a execução de exercícios ou os fazem de maneira inadequada.

    Portanto, é necessário sempre buscar protocolos corretos e modos de treinamento corretos. Lembre-se que a biomecânica pode ser uma grande aliada e lembre-se ainda que se ela não for usada, você jamais terá bons resultados.

    Bons treinos e, peguem pesado, mesmo que isso signifique treinar com pouco peso… Contraditório? Talvez não…

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */