• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    O “mais ou menos” e o meio termo na musculação

    Tenha foco no objetivo que você busca, não desista de seus sonhos, pois um dia todos se realizarão!

    Se existe uma coisa muito “mais ou menos” ou uma coisa muito típica do brasileiro é o famoso “jeitinho para tudo”. Culturalmente, conhecido por sempre remendar situações e criar novas alternativas, o brasileiro também começou a aplicar essa teoria (que na verdade vem se tornando uma técnica) na musculação. Mas, será que realmente fazer as coisas no meio termo funciona para o praticante de musculação?

    Algumas coisas na vida, ou melhor, grande parte delas, necessitam de uma certa flexibilidade. Hoje, é praticamente impossível viver como um relógio suíço ou tampouco seguindo tudo ao pé da letra. Em primeiro lugar, porque indivíduos que tentam fazer isso, são normalmente marginalizados da sociedade contemporânea e tidos como “caretões” ou antiquados. Em segundo lugar, porque o indivíduo que optar por isso, sofrerá certas conseqüências, visto que vivemos em uma interdependência e, acabamos necessitando dos outros também, de maneira direta ou não. E, em terceiro e último lugar, mas não menos importante, porque o mundo tem se tornado cada vez mais frenético e cercado de regras implícitas e explícitas, nos impedindo de fazer o que queremos na hora em que queremos, na maioria das vezes.

    Entretanto, se buscamos bons resultados nos mais diferentes aspectos da vida, necessitamos processar e digerir todas essas informações e combinar com um pouco de disciplina (ou muita, dependendo do que for, é claro). Não conheço pessoas bem sucedidas que não dedicaram pelo menos um pouco de seu esforço e tempo para atingir algum patamar, seja ele qual for. Provavelmente, um estudante de medicina de uma universidade federal ou até mesmo de uma particular de qualidade, dedicou algum tempo para estudar e então passar no vestibular da faculdade. Um grande engenheiro demorou horas para atingir seu status e ser considerado esse grande engenheiro. E nós, engenheiros do nosso próprio corpo, arquitetos e também pedreiros, não somos diferentes: também dedicamos tempo, dinheiro, esforço e muitas outras coisas. E não é porque estamos falando de um esporte ou até mesmo de um hobbie, que o esforço e a dedicação não são necessários.

    Claro, se falarmos de um grande pianista, por exemplo, nos remetemos a pensar que horas foram cedidas para que ele pudesse aprimorar suas técnicas, compor suas canções, criar ritmos e assim por diante. Se estamos falando de um físico, então horas foram dedicadas aos cálculos, aos estudos, aos livros e até mesmo a criação de possíveis teorias. Se estamos falando de um cirurgião, horas dentro de uma faculdade, depois de um hospital também tiveram de ser percorridas. Mas, então porque desvalorizar um indivíduo que tem um corpo digno de aplausos ou tampouco desprestigiá-lo? A realidade é que culturalmente (pelo menos na sociedade moderna) ninguém mais deseja ter um corpo fora dos padrões de beleza, mas, contraditoriamente, são poucos os que optam por seguir um caminho teoricamente mais difícil, mas, que os levará até lá. É como querer andar com as pernas sem movimentar as penas, entendem?

    Seja um hobbie, seja uma paixão ou até mesmo profissão, dentro da musculação também é necessário dedicação, foco, disciplina.

    Mas, porque essa história toda?

    Infelizmente hoje, quando entramos em qualquer ginásio de pesos no Brasil, são típicas e comuns algumas cenas e alguns acontecimentos. E você vai perceber que isso é real.

    Na próxima vez que entrar na academia, olhe ao redor. Quantas pessoas estão lá e realmente tem um belo corpo? Quantas pessoas estão lá e realmente fazem a coisa sabendo o que estão fazendo e com um determinado foco, seja ele qual for? Ok, você vai me dizer que alguns estão lá por questão de saúde e não para construir um belo físico e eu até devo concordar com isso. Mas, será que até mesmo buscando a saúde elas estão sabendo o que estão fazendo ou estão sendo induzidas por um treino meia-boca de gaveta? Ah… Aí tem uma bela diferença, não é mesmo?

    Se quiser ir além, pergunte para você mesmo quantas pessoas já lhe disseram que treinaram sério por um período de tempo e depois pararam por um outro período, reiniciaram novamente, depois pararam e assim consecutivamente. Eu, pelo menos, já ouvi diversas dessas histórias e, quase diariamente vejo algo sobre.

    Cada vez mais as pessoas querem resultados rápidos, não conseguem, ficam frustrados e acabam se escondendo atrás da primeira dificuldade ou do primeiro pretexto para não darem seguimento para aquela jornada.

    Seria um tanto quanto cético pensar que todos devem agir como atletas e julgar as pessoas por isso. Certamente, 99% não deseja ser um atleta ou muito menos viver do esporte. E eles devem ser respeitados. Na verdade, tenho certeza que muitos dos leitores desse texto também não tem pretensões profissionais no esporte e o usam como hobbie ou simplesmente paixão. Mas, não é porque é hobbie que iremos fazer mal feito! Não é porque é hobbie que vamos desvalorizar as coisas ou tampouco ter atitudes medíocres.

    Se você gasta com academia, alimentação, suplementos alimentares, mas, ao mesmo tempo não larga o álcool, não larga a bituca de cigarro, não larga as noitadas, come o que sente vontade a toda hora e outras coisas mais, então você está fazendo as coisas totalmente pela metade. E há uma grande diferença entre curtir a vida e os prazeres da mesma e realizar seu hobbie de maneira digna e honrosa e simplesmente arrumar desculpas pra tudo (e ainda reclamar da falta de resultados). A triste realidade é que você terá de optar por fazer tudo que quer ou simplesmente fazer algumas coisas que quer e se poupar de outras em prol de um objetivo.

    Se estamos falando da musculação (que pode ser tanto um esporte extremamente grato quando bem feito ou um esporte dos mais ingratos quando feito, mas, pela metade), de uma forma ou de outra, devemos ter a consciência de que para se obter resultados, um trabalho contínuo e progressivo é mais do que necessário, é fundamental. Isso porque, um trabalho de construção de um corpo leva um certo tempo e sempre há algo para ser ajustado e/ou melhorado, do contrário, seríamos “consagrados”. Buscar esse progresso continuamente é essencial.

    Busque sempre fazer as coisas bem feitas. Busque sempre concluir seus planos e se dedicar ao máximo. Trace metas, crie prioridades, foque em seus objetivos. Você verá como o desânimo e as coisas paradas pela metade sumirão em pouco tempo!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)

    3 Comentários

    1. Rogelio Raimundo Dosouto 5 anos atrás
    2. Rogelio Raimundo Dosouto 5 anos atrás
    3. LDC 5 anos atrás


    /* */