• Compre o pré-treino 1 MR Vortex

O que são os diuréticos e como agem em nosso organismo

POR -

Conheça o que são substâncias diurética, como elas agem em nosso organismo e se seu uso é válido ao praticante de musculação.

Os diuréticos são substâncias utilizadas por pessoas que, de alguma forma necessitam da liberação de algum tipo de substância que possa ser eliminada via líquidos, pela urina. Muitas vezes, ou, na maioria dos casos, essas são substâncias solúveis, por sua vez, caso contrário, serão eliminados nas fezes, como os lipídeos e outros compostos. Essa eliminação tem por objetivo a redução de alguns tipos de substâncias produzidas naturalmente no metabolismo, por conta de ingestão excessiva de algo ou até mesmo para o controle de alguma patogenia, sendo a mais comum delas a pressão arterial elevada.

Entretanto, não podemos levar em consideração o uso de diuréticos alopáticos. Outros compostos podem ser utilizados com essa finalidade como, por exemplo, a Camélia sinessis, a cafeína e outras xantinas (que normalmente agem de maneira muito pouco intensa direta ou indiretamente em hormônios ligados a diurese como o ADH), infusões diversas, algumas frutas com alto teor hídrico, como o melão e a melancia e, claro, até mesmo a água! Obviamente, eles possuem ação muito mais reduzida, quando comparado aos alopáticos e normalmente não são envolvidos na cura ou controle de patogenias sérias como a PA elevada, mas sim, com finalidades comumente estéticas.

O uso correto de diuréticos esta principalmente ligado a redução da retenção hídrica, retenção esta que esta ligada diretamente a inúmeros problemas médicos. O uso de diuréticos pode trazer benefícios no tratamento de doenças como: pressão arterial, doença renal, doença hepática, problemas na tireoide e etc. Um outro ponto do mal uso de diuréticos é que eles irão eliminar nutrientes importantes ao seu corpo, como as vitaminas e os minerais. Portanto se você usa sem o acompanhamento médico, você pode estar mais lhe prejudicando, do que “ajudando”.

Mas, como esses diuréticos agem em nosso organismo? Mais complexamente do que imaginamos, são muitas as formas que eles podem agir para aumentar a diurese. Desta forma, conheceremos adiante algumas dessas formas:

- Diuréticos inibidores da enzima Anidrase Carbônica

Essa enzima a qual é inibida, tem ação no aumento da absorção de íons de sódio (Na+) nos túbulos renais, favorecendo o acúmulo de água no corpo. Assim, ela age nos túbulos renais diminuindo a produção e H+ no local para que sejam feitas as trocas iônicas com os íons de sódio (Na+). Assim, diuréticos que inibem essa enzima, agem nos túbulos contorcidos proximais renais e, por conseguinte, fazem com que seja dificultada essa troca iônica, aumentando a excreção de íons de potássio, sódio e outros pela urina.

- Diuréticos de alça

Atuando nas alças de Henle (curvatura dos túbulos renais na parte inferior de seu segmento), esses diuréticos inibem a absorção de íons de sódio e em menor quantidade de outros íons como o Cloreto (Cl++) e o Potássio (K+) (sendo que eles são preferencialmente absorvidos nessa região). Isso é possível, pois, aumentam a resistência da vascularização renal, fazendo com que o fluxo renal seja maior e, obviamente a absorção menor.

- Diuréticos Tiazida

Agem na inibição do Co-transporte de íons de sódio e cloreto (Na+ – Cl-). Tem ação no túbulo proximal e também aumentam a resistência vascular renal, além de aumentar a absorção de Cálcio no túbulo distal. O resultado é uma maior eliminação de água, porém, em níveis moderados, bem menores do que os diuréticos de alça, como a Furosemida, por exemplo.

- Diuréticos poupadores de potássio

Banner Predators Prey

São aqueles que diminuem a reabsorção ativa (visto que há absorção ativa, ou seja, proposital e também passiva, ou seja, por mecanismos ligados a concentrações de solvente e soluto nos túbulos renais) de Na+, na medida em que este mecanismo de absorção é fortemente estimulado pelo hormônio Aldosterona e, esta é inibida por drogas com efeito de poupadores de potássio (K+).

ATLETAS PROFISSIONAIS costumam usar diuréticos em períodos competitivos, mas, será que estes podem exercer alguma funcionalidade para o amador ou, especificamente para o praticante de musculação?

Como sabemos, os diuréticos são substâncias que tem por objetivo a eliminação de água. Isso torna-se um tanto quanto interessante para o fisiculturista e para o atleta profissional de algumas modalidades tais quais a natação, lutas e outras, pois, pela necessidade de estabelecer-se dentro de uma faixa de peso corpóreo para determinada categoria ou pela funcionalidade na eliminação de retenção hídrica subcutânea (no caso dos fisiculturistas), melhorando a definição muscular. Entretanto, mesmo esses atletas, fazem o uso de tais substâncias no período de competição, apenas, visto que não há grandes necessidades de manter-se desidratado. Aliás, não só não se faz necessário, como está longe de ser algo ideal, saudável e, tampouco recomendado. Dessa forma, caso seu uso seja feito de maneira inadequada, diversos são os prejuízos que eles podem ocasionar ao corpo (mesmo que estejamos falando dos diuréticos naturais), tornando-os substâncias extremamente prejudiciais e, que já levaram inúmeros atletas profissionais e amadores À MORTE, principalmente quando misturado com outros medicamentos e/ou substâncias das mais inimagináveis possíveis.

Certamente, eles não são indicados em níveis de desidratação. A desidratação pode ocasionar prejuízos tais quais: a hiponatremia (perda excessiva de sódio), hipocalcemia (perda excessiva de cálcio), hipocalemia (perda excessiva de potássio), perda excessiva de íons de cloro (cloreto), entre outros íons, eliminação excessiva de níveis hídricos presentes e indicados para a manutenção do metabolismo, problemas na termorregulação corpórea, diminuição no liquido sinovial (a longo prazo), entre outros tantos. Como bem sabemos, esses íons estão diretamente ligados não só com processos metabólicos dos mais diversos, mas, também com a contração muscular, demonstrando a importância da presença destes para o praticante de musculação. Portanto, manter-se com densidade e aparência de “seco” deve ser resultado de trabalho duro, dieta, ingestão adequada de minerais, ingestão hídrica adequada, baixo consumo de sacarose, entre outros. No entanto, estamos falando principalmente dos diuréticos alopáticos, que só devem ser usados sob recomendação explícita médica.

Já os diuréticos naturais, como muitas das infusões que conhecemos, alimentos e combinações de alimentos etc, podem sim ser interessantes em alguns casos, mas, é sempre bom lembrar que o efeito sempre será provisório e, acabaremos mais por extrair ouros benefícios desses do que a manutenção de níveis de baixa retenção hídrica.

Conheça alguns diuréticos naturais:

  • Suco de maçã;
  • Alcachofra;
  • Aspargos;
  • Banana;
  • Beterrabas;
  • Couve de Bruxelas;
  • Couve;
  • Cenouras;
  • Aipo;
  • Pepino;
  • Uvas;
  • Chá verde;
  • Alface;
  • Tomates;
  • Melancia.

Conclusão:

Sendo uma forma de reduzir a retenção hídrica e, usado clinicamente, no esporte competitivo e no esporte amador, os diuréticos, se usados da maneira incorreta acrescentarão prejuízos muitas vezes irreversíveis. Portanto, seu uso deve ser sob recomendação profissional sempre, evitando quaisquer tipos de problemas ou situações indesejadas. Não caia em conversas! Trabalho duro, disciplina e protocolos corretos de treinamento, dieta e descanso ainda mostram-se como melhores soluções para uma boa aparência física.

Bons treinos!

  • Banner Yellow Hornet da Stacker

Você curtiu esse artigo?  

Comente usando seu perfil no facebook


3 comentários em O que são os diuréticos e como agem em nosso organismo

Deixe seu comentário



Importante
Nós do site Dicasdemusculacao.com, não recomendamos o uso de NENHUM medicamento e/ou suplemento alimentar sem a prévia recomendação de um médico ou nutricionista. Não comece nenhuma rotina de treino sem a supervisão de um profissional da área do esporte. Nós NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS por nenhum dano que as informações contidas neste site venha a lhe causar. Usar sem uma consulta a um especialista na área, será colocar a sua vida em risco. Lembre-se disto!
x