• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Obesidade Infantil: Saiba 5 maneiras de ajudar as crianças e adolescentes – Pt2

    A Obesidade Infantil é algo que vem chamando bastante atenção no cenário mundial. Por isso resolvemos fazer um artigo com algumas dicas de como evitar. Conheça a segunda parte!

    Ontem demos inicio a dicas para a prevenção contra a obesidade infantil. Como vocês puderam perceber, as verdadeiras dicas ficaram para o artigo de hoje. Portanto você que esta enfrentado essa  grave doença que é a obesidade, não deixe de ler as dicas abaixo.

    [ad#2]2 – A prática de atividades físicas

    Desde cedo, estimule a criança a praticar algum tipo de esporte. Após os 6 anos, por exemplo, trabalhar com estímulos anaeróbios vem se tornado algo muito interessante em pesquisas de universidades norte-americanas e européias (especialmente UK).

    O exercício físico resistido, estimulará maiores taxas hormonais (inclusive do hormônio do crescimento, GH), fortalecerá as articulações, tendões, ligamentos e musculatura e também ajudará nos sistemas cardiovascular e neuromotor.

    Mas caso o esporte ainda seja outro, como alguma luta, natação ou outro, os benefícios ainda existem. Sempre, claro, fique atento as necessidades individuais de cada criança de acordo com cada esporte a ser praticado e, jamais dispense orientação profissional na área de nutrição, médica e física.

    3 – Chega de comparações!

    Comparar uma criança com outra, em qualquer aspecto (inclusive quanto ao peso, tamanho, resistência e outros) é algo fútil e que apenas gerará mais traumas no indivíduo, fazendo-o ter baixo estima e pouca força de vontade.

    Ao invés disso, procure valorizar as qualidades da criança e ajudá-la ou sugerir mudanças aos poucos. Nada de pressão bruta!

    É difícil mudar de uma vez os hábitos de alguém, mesmo de uma criança. Então, faça tudo sempre com calma e dê tempo ao tempo e tempo à criança.

    4 – Jamais dispense o controle médico

    É importante ficar alerta, seja com crianças aparentemente saudáveis ou não, para a saúde das mesmas.

    Fazer check ups no médico e ver como anda o desenvolvimento da mesma é de extrema valia para detectar qualquer problema logo no início e tratá-lo o mais rápido possível, afim de evitar transtornos maiores no futuro.

    5 – Proponha atividades diferentes

    Uma criança dentro de uma casa o dia todo, sozinha, provavelmente não terá muitas opções. Um vídeo-game, computador ou Televisão talvez. O pior é que quando a tudo isso, é aliado excessos alimentares. Simplesmente “comer por não ter o que fazer”…

    Então, procure sempre manter a criança ocupada com alguma atividade física ou intelectual. Isso ajudará a passar melhor o tempo e construir um ser humano mentalmente e fisicamente mais saudável.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon



    /* */