• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Pare de jogar fora as gemas de ovo!

    Descubra que assim como as claras, as gemas também possuem valores nutricionais dos quais seu corpo precisa. Portanto aprenda a não jogá-las fora.

    “Seu colesterol irá subir…” “Você pode engordar!” “Gemas de ovos contém gordura ruim!” … Quem nunca se deparou com frases de recomendação dessa natureza? E quantas vezes você se entupiu de claras de ovos buscando incrementar proteínas em sua dieta?

    A verdade, é que durante muitos anos as gemas de ovos foram muito condenadas, devido ao seu possível efeito causador do aumento de colesterol entre outras dislipidemias, além do seu possível poder “engordativo”, visto que boa parte da gordura nela presente é advinda de gordura saturada.

    gema de ovo

    Comprar Whey Protein Feminino

    Mas, em pleno século XXI, esses conceitos caíram totalmente por terra, fazendo com que de “vilãs”, as gemas de ovos, ou mesmo os ovos inteiros, passassem a ser importantíssimos auxílios na dieta dos mais variados indivíduos, fornecendo uma qualidade nutricional ímpar.

    Então, se você quer conhecer os benefícios das gemas de ovos eparar de jogá-las fora, convido-o a prosseguir no texto…

    As gemas de ovos

    Pessoas no mundo inteiro, com as mais diferentes culturas utilizam algum tipo de ovo em sua dieta, seja de galinha, codorna, pata, avestruz, entre outras aves. Apesar do de galinha ser mais comum a nós, ovos tem basicamente a mesma composição, variando mais quanto ao tamanho e alguns micronutrientes.

    Eles são muito versáteis, o que justifica seu uso nos quatro cantos do mudo, seja de forma direta (omeletes, mexidos, cozidos, fritos, pochê etc) ou indiretas, em preparações (tortas, bolos, doces, bebidas como o eggnog etc). Assim, por milênios talvez os ovos sejam um dos alimentos mais consumidos e aceitados no mundo.

    Porém, com a “criminalização” do uso das gemas pela possível qualidade nutricional ruim, fez com que muitas pessoas fossem pouco a pouco se afastando desse consumo . Mas, seria isso real?

    Ovos inteiros e dislipidemias

    Os ovos inteiros possuem a parte da clara, que é rica em proteínas, e a parte da gema, que é rica em proteínas e gorduras. Por muitos anos, devido ao fato da gordura das gemas serem saturadas, as organizações mundiais de saúde priorizavam que ela fosse evitada, principalmente por indivíduos que já apresentassem problemas de saúde (dislipidemias, doenças cardiovasculares etc). E recomendações como “consuma ovos uma vez por semana” eram frequentes.

    ovos inteiros

    A verdade é que com o decorrer dos estudos, percebeu-se que existem diferentes tipos de gorduras saturadas, assim como existem diferentes interações delas com o metabolismo humano. Por exemplo, a gordura saturada do coco não tem o poder de interferir nas taxas lipídicas do corpo. Da mesma forma, mesmo gorduras saturadas animais, não tem demonstrado causar aumento nas taxas de lipídios do corpo e, pelo contrário, sua retirada tem se mostrado ainda mais prejudicial.

    Junto com a gordura saturada dos ovos, o colesterol pode ser encontrados, e isso soaria como malefício. Porém, o que os estudos mais recente e seguros demonstram é que esses lipídios não tem a capacidade de elevar o colesterol sanguíneo e nem tampouco outros lipídios de maneira maléfica. Cerca de um ovo inteiro tem apenas 10% das quantidades de lipídios saturados recomendados pela OMS diariamente, o que não é nenhum absurdo também.

    Para os que ainda estão preocupados com as dislipidemias, em especial, a hipercolesterolemia, frente a ingestão e colesterol, devemos lembrar que essa é uma molécula essencial para inúmeros fatores no corpo, entre eles: a produção de hormônios esteroides como a testosterona e o estrógeno, a produção de sais biliares, a constituição de parte das membranas plasmáticas celulares e etc. Portanto, podemos considerá-lo não somente importante, mas VITAL ao corpo.

    Ovo, vitaminas lipossolúveis e outros micronutrientes

    Banner_600x400_Albumina

    O ovo inteiro também é uma importante fonte de micronutrientes, tais quais as vitaminas lipossolúveis, ou seja, vitaminas solúveis não em água, mas em gordura. Entre elas, podemos citar a vitamina E (que é um importante antioxidante, participa na síntese de testosterona etc), a vitamina D (auxilia na síntese de testosterona, na qualidade da pele, ossos e cabelos, em regulações do cálcio etc). Mas não podemos deixar de nos lembrar de que os ovos possuem outros micronutrientes, como as vitaminas do complexo B, o Ferro e a colina, que é altamente indicada para melhora nas capacidades cerebrais, inclusive no aprendizado e na concentração de crianças.

    Ovos enriquecidos valem a pena?

    Atualmente no mercado, a oferta por “ovos enriquecidos” tem sido muito divulgada. Normalmente, esses ovos são enriquecidos com ômega-3, ou seja, é acrescentado um certo teor desse ácido graxo na gema. Isso é feito através de reações com altos teores de ômega-3 que são dadas às aves, para que ao produzir o ovo, ele contenha maior quantidade de ômega-3. Especialmente, essa política tem sido muito usada nos Estados Unidos da América e em alguns países Europeus. Entretanto, além do ômega-3, podemos observar ovos que também são enriquecidos com vitaminas, alguns outros minerais e etc.

    Sim, esses são bons ovos. Entretanto, quando paramos para observar o valor de um produto desses (seja no Brasil ou no exterior), vemos também uma gritante elevação de preço a qual NÃO FAZ JUS ao produto. Obviamente, até pode ser um preço “justo” pelo que o produtor tenha gastado, mas, na prática, NÃO VALE A PENA para o consumidor. Esses ovos, por exemplo, podem custar duas ou até três vezes mais caros do que ovos tradicionais.

     ovo-omega-3

    Isso porque, o resultado final desses produtos são ovos com alguns miligramas a mais de ômega-3, nada de especial. Visto o alto custo deles, seria muito mais econômico, vantajoso e muito mais conveniente ingerir BOAS QUANTIDADES de ômega-3 por meio de suplementação em cápsulas, ou mesmo aliando peixes de águas profundas (salmão, sardinha norueguesa, cavalinha etc) na dieta. Certamente, o custo X benefício sairia bem melhor.

    Portanto, não é porque o ovo é enriquecido que ele é capaz de fornecer altas quantidades de um nutrientes, apenas fornece alguma quantia a mais do que quando comparado com a versão tradicional

    Quantas gemas posso consumir por dia?

    Na realidade, não existe um número de gemas que devam ser comidos, mas sim, aquela quantidade que atenda as suas necessidades nutricionais individuais. Há indivíduos que necessitam de maiores quantidades de lipídios na dieta, outros menos. Alguns, de maiores quantidades de lipídios saturados, já outros, devem evitar um pouco esse macronutriente.

    Quanto ao consumo dos ovos, eles podem ser consumidos a quaisquer momentos do dia, salvo no pós-treino imediato que não é muito conveniente pela presença de lipídios na refeição, o que deixaria o tempo de digestão mais lento. Porém, eles SEMPRE DEVEM SER CONSUMIDOS devidamente cozidos, atingindo pelo menos 74ºC em seu centro geométrico, para que quaisquer riscos de contaminações por bactérias possam ser eliminados (especialmente da salmonela).

    Conclusão:

    Podemos dizer que em pleno século XXI, é um grande desperdício jogar fora gemas de ovos visto o seu grandíssimo valor nutricional. Todavia, elas devem seguir alguns princípios para que possam exibir seus ótimos benefícios e para que o possam ajudar a obter resultados melhores na saúde e na alimentação (nas forma de consumo, nas quantidades entre outros itens). Fique sempre atento e busque auxílio profissional.

    Bons treinos.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */