• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Perguntas frequentes sobre o uso de esteroides anabolizantes

    Conheça as dúvidas mais frequentes que passam pela cabeça dos praticantes de musculação que pretendem utilizar ou utilizam anabolizantes.

    Hoje meu artigo vai ser um pouco diferente. Busquei fazer um levantamento bem objetivo de quais são as maiores dúvidas que surgem em relação ao uso de esteroides anabolizantes.

    banner-hipertrofia-perfeita-modelo-1-300x250

    Se você é uma dessas pessoas, quero te falar que você está no lugar certo! Vamos lá?

    Separei 19 dúvidas frequentes, agora é só mergulhar e descobrir as respostas para o que tanto te intriga.

    1ª Dúvida:

    • Sou mulher, posso utilizar anabolizantes sem mudar a minha voz e me transformar em um homem?

    A produção de testosterona no organismo feminino tem uma média de 5mg por semana. Uma dose aceitável, para o organismo feminino, seria algo em torno de 100mg por semana.

    A virilização pode acontecer sempre, independente da droga ou dose utilizada. Colaterais como crescimento de pelos, engrossamento da voz e outros sinais masculinos podem aparecer.

    Mas você não irá se transformar em um homem. Além disso, esses colaterais são reversíveis. Uma medida para evitar esses possíveis colaterais é não abusar nas drogas e dosagens, escolhendo a dedo a melhor droga, assim como a dosagem.

    2ª Dúvida:

    • Quero emagrecer utilizando anabolizantes, é possível?

    O processo de emagrecimento não tem muito a ver com esteroides. Emagrecer tem a ver com dieta, logo, é possível, sim, emagrecer utilizando-se anabolizantes.

    Mas, também, sabe-se que esteroides que não aromatizam facilmente potencializam a queima de gordura, quando associados a dietas hipocalóricas.

    3ª Dúvida:

    • Qual a importância de fazer uma TPC (terapia pós ciclo)?

    Com a TPC você recuperara seu eixo HPT (hipotálamo – pituitária – testosterona), pois, provavelmente, houve inibição do eixo, com o uso de esteroides anabolizantes.

    As consequências dessa inibição são baixos níveis de testosterona, do hormônio luteinizante (LH) e do hormônio folículo estimulante, que pode provocar queda na libido, depressão, disfunção erétil, perda de massa muscular, ganho de gordura, infertilidade por oligospermia (baixa produção de espermatozoides) ou azoospermia (ausência na produção).

    Estudos demonstram que esse quadro desfavorável é transitório mas a recuperação pode demorar. A TPC serve justamente para adiantar essa recuperação.

    4ª Dúvida:

    • Posso fazer um único ciclo de anabolizantes, ou sempre vou ter que fazer um novo ciclo?

    Você não precisa utilizar esteroides com frequência. Pode, sim, fazer apenas 1 ciclo, desde que seja orientado, inclusive, realizando a TPC.

    5ª Dúvida:

    • Posso tomar anabolizante sem fazer academia?

    Os anabolizantes esteroides possuem vários usos médicos. A priori você ode utilizar sem frequentar uma academia.

    No entanto, se seu objetivo é ganhar massa muscular, precisará ter um estímulo muscular, seja na academia, parques (calistenia) ou qualquer outro esporte.

    6ª Dúvida:

    • Posso misturar os esteroides anabolizantes?

    Existem diversos tipos de ciclos. Alguns com apenas 1 droga, outros com mais. O importante é saber seu objetivo e poder de investimento financeiro.

    Ciclos com mais de 1 esteroide, se sinérgicos, tentem a produzir mais resultados que apenas se utilizar 1 esteroide.

    7ª Dúvida:

    • Qual anabolizante faz efeito mais rápido: injetáveis ou orais?

    Esteroides orais possuem uma meia vida mais rápida. Mas isso não quer dizer que produzirá efeitos mais rápidos. Isso tem a ver com a frequência e dosagem também.

    8ª Dúvida:

    • Quais efeitos colaterais podem ocorrer com o uso de esteroides anabolizantes?

    Testículos: Diminuem a função dos testículos levando a supressão da produção de testosterona natural, reduzindo a produção de espermatozoides e causando sua atrofia (diminuição de tamanho).

    Ginecomastia: É o termo usado para o aparecimento de mamas nos homens. Normalmente, parte da testosterona é convertida em hormônio feminino, estradiol. Quando se toma grandes quantidades de testosterona, grandes quantidades viram estradiol e estimulam o desenvolvimento de mamas. Nem todos os esteroides anabolizantes causam ginecomastia. Alguns como a dihidrotestosterona não são convertidos em estrogênio.

    Eritrocitose: É o aumento dos glóbulos vermelhos (hemácias). A eritrocitose ou policitemia é definida por aumento do hematócrito, que pode representar aumento da massa eritrocitária ou diminuição do volume plasmático, o que é denominado de policitemia relativa. É o oposto da anemia.

    Hepatite: Alguns androgênios são tóxicos ao fígado, podendo levar a icterícia medicamentosa, hepatite e falência hepática.

    Coração: Parece haver um maior risco de morte súbita por doenças cardíacas em usuários de anabolizantes, mesmo nos mais jovens, sem doença cardíaca prévia. Alguns anabolizantes também aumentam os níveis de colesterol LDL (ruim) e reduzem o colesterol HDL (bom). Existe também uma incidência maior de hipertensão nos usuários de esteroides anabolizantes e muitos usam remédios para controlar a pressão alta.

    Pele: Além de acelerar o processo de calvície, em alguns usuários, pode produzir acne pela oleosidade na pele.

    Outros: Os esteroides também são associados a insuficiência renal, glomerulonefrites, câncer de próstata, alteração da voz, comportamentos agressivos e distúrbios psiquiátricos. Em adolescentes, podem interromper o crescimento e aceleram a puberdade em casos isolados. Em mulheres, as mesmas passam a desenvolver características masculinas como voz grossa, alargamento da mandíbula, aumento do clitóris, calvície, crescimento de pelos na face e cessação da menstruação.

    9ª Dúvida:

    • Uso anticoncepcional, posso usar anabolizante junto ou corta o efeito?

    Durante o ciclo, você deve suspender o uso de anticoncepcional, pois ele diminui fortemente os níveis de testosterona livre e total, o que tende a limitar, e muito, os ganhos com o uso de esteroides.

    10ª Dúvida:

    • Usar 1 vez por semana anabolizante tem como obter resultados?

    Sim. Basta usar um esteroide de meia vida longa com a dosagem certa. Obviamente não será um resultado extremamente forte.

    11ª Dúvida:

    • Diabéticos podem fazer uso de esteroides anabolizantes?

    A suplementação com testosterona reduz a obesidade e melhora a sensibilidade à insulina e o controle glicêmico. Mas deve ser administrado com cautela.

    12ª Dúvida:

    • Posso comer qualquer coisa utilizando anabolizantes?

    Uma pessoa engajada em um ciclo de anabolizantes precisa de dieta orientada, correndo o risco de jogar dinheiro fora se não seguir um padrão nutricional bem estabelecido.

    13ª Dúvida:

    • Bebidas alcoólicas e anabolizantes combinam?

    Bebidas alcoólicas não combinam com exercícios físicos, logo, também não combinam com esteroides.

    14ª Dúvida:

    • Grávidas podem utilizar anabolizantes?

    Somente o médico pode avaliar tal situação.

    15ª Dúvida:

    • Qual a importância das proteções e por que devo fazê-las?

    Como o próprio nome sugere, o intuito das proteções é proteger seu organismo dos possíveis efeitos nocivos dos anabolizantes esteroides, tanto na parte de colesterol, fígado, etc.

    É uma medida preventiva, sendo que a TPC é uma medida corretiva.

    16ª Dúvida:

    • Tenho problemas cardíacos, mas quero tomar anabolizantes, posso e /ou preciso ir ao médico?

    A terapia de reposição hormonal em homens mais velhos também pode ter benefícios em matéria de risco de doença cardiovascular. Por exemplo, estudos tendem a mostrar que a reposição hormonal tem um efeito positivo sobre os lipídeos séricos.

    Isto inclui uma redução nos níveis de LDL (colesterol “ruim”), em combinação com nenhuma mudança significativa no HDL (colesterol “bom”).

    A suplementação com testosterona também reduz a obesidade e melhora a sensibilidade à insulina e o controle glicêmico.

    O consenso médico, hoje, parece sugerir que a terapia de reposição hormonal não têm um efeito negativo sobre o risco de doença cardiovascular, e pode realmente diminuir certos fatores de risco para a doença em alguns pacientes.

    17ª Dúvida:

    • Anabolizantes e disposição sexual, como isso funciona?

    A utilização médica mais largamente utilizada para os esteroides anabólicos androgênicos, no mundo, é a terapia de reposição de androgênio.

    Também conhecido como Terapia de Reposição Hormonal (TRH) ou Terapia de Reposição de Testosterona (TRT), envolve a suplementação do principal hormônio masculino: testosterona; para aliviar os sintomas de baixos níveis desse hormônio.

    Os pacientes podem ser adolescentes do sexo masculino que sofrem de hipogonadismo na infância ou um distúrbio específico que causa disfunção hormonal androgênica, embora a maior parte da população tratada consista em homens adultos com idade superior a 30 anos.

    Na maioria dos casos, os níveis hormonais caíram nestes homens como um resultado do processo de envelhecimento normal.

    As queixas mais comuns associados ao baixo nível de testosterona em homens adultos incluem diminuição da libido, disfunção erétil, perda de energia, diminuição da força e/ou resistência, redução da capacidade para praticar esportes, flutuações do humor, altura reduzida (perda óssea), redução da capacidade de trabalho/desempenho, perda de memória e perda de massa muscular.

    Quando associada ao envelhecimento, estes sintomas são coletivamente colocados sob o rótulo de “andropausa“: Em um ambiente clínico, este distúrbio é referido como hipogonadismo de início tardio.

    Os níveis de testosterona no sangue abaixo de 350ng/dL são geralmente considerados clinicamente significativos, apesar de alguns médicos utilizarem um nível mais baixo, cerca de 200ng/dL como o limiar para o normal.

    Hipogonadismo é, infelizmente, ainda, amplamente sub-diagnosticado. A maioria dos médicos também não vai recomendar o tratamento de baixos níveis de testosterona a menos que um paciente esteja reclamando dos sintomas (sintomáticos da deficiência androgênica).

    A terapia de reposição androgênica efetivamente alivia os sintomas de baixos níveis de testosterona. De início, aumentar os níveis de testosterona acima de 350ng/dL, muitas vezes, restaura a normalidade sexual e a libido nos homens com disfunções relacionadas à insuficiência hormonal.

    18ª Dúvida:

    • Se eu fizer um único ciclo e manter só com academia vou ter resultados?

    Sim! E não. Esteroides podem ajudar em 2 coisas básicas. Primeiro, eles podem permitir que você alcance seu limite genético mais rapidamente.

    Desde que você continue a treinar ativamente, continue com uma dieta adequada e tenha uma programa de reposição hormonal, você será capaz de manter esse seu limite genético indefinidamente longe. Portanto, nesse sentido, os ganhos iniciais não são temporários.

    Mais tarde, provavelmente depois de anos de treino árduo, os esteroides podem fazer com que você ultrapasse esse seu limite genético.

    Mas é importante deixar claro que um físico extremamente desenvolvido não pode ser mantido a longo prazo sem administração repetida de esteroides anabolizantes.

    O corpo sempre irá “jogar contra”, querendo reverter a situação atual para o seu limite metabólico normal, uma vez que os esteroides sejam retirados de sua rotina. Neste contexto, alguns dos ganhos não serão permanentes.

    Segundo : os esteroides alteram permanentemente a fisiologia dos seus músculos, cada célula muscular pode gerenciar seu volume mais eficazmente, o que permite uma crescimento mais acelerado.

    Mesmo depois de um longo período de abstinência de treino e uso de esteroides, a “memória muscular” permitirá que você tenha ganhos rápidos de volume, mais rápidos do que se você nunca tivesse usado esteroides.Então, nesse caso, existem benefícios duradouros que vão além do aumento temporário dos músculos

    19ª Dúvida:

    • Existe algum anabolizante que cause menos efeitos colaterais?

    Existem diversos tipos de anabolizantes com características distintas: uns mais anabólicos que androgênicos e vice-versa.

    Os anabolizantes com maior poder androgênico tendem a causar mais efeitos colaterais. Mas, mais que o tipo de anabolizante, os efeitos colaterais estão mais ligados à dosagem.

    Conclusão:

    Bom, agora que você já sabe as respostas para essas dúvidas que rodeiam a sua mente, não tenha mais medo.



    /* */