• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    A politicagem no sistema administrativo das federações de Bodybuilding Brasileiras

    Recentemente o bodybuilding nacional teve uma grande surpresa: Um dos maiores atletas do Brasil, bem como uma das figuras mais tarimbadas e admiradas do bodybuilding nacional, Alex dos Anjos foi suspenso por um ano da IFBB (International Federation of Bodybuilding) por supostamente participar de eventos de outras federações. Esse fato tem sido questionado e foi um dos maiores tema dos últimos dias nas redes sociais, gerando desde desconfortos em discussões até a demissão do ex-presidente da IFBB-SP, o professor Fernando Marques que estava sendo um dos melhores dirigentes da federação até hoje, bem como um dos mais HONESTOS e ÉTICOS que já passaram por ali, mas aí, é outro fato…

    logo-ifbb-brasil

    Comprar suplemento Caseína da Probiótica

    A verdade é que, segundo as regras da IFBB, podemos observar que:

    “- Atletas que já competiram pela IFBB no passado e migraram para outras entidades deverão ter cumprido 1 ano de suspensão para poder competir pela IFBB novamente ou pagar uma multa de R$3.000,00 para poder competir antes do prazo de 1 ano (segundo nova resolução da IFBB Internacional aprovada no Congresso Internacional de Guayaquil, Novembro de 2012).” (IFBB-PR)

    Como bem observamos no parágrafo anterior, atletas que migraram para outra federação ou entidade devem cumprir um ano de suspensão para poder competir novamente na IFBB, o que já mostra certa refuta de uma federação para com a outra, tentando exclusividade nos atletas. Mas, até aí não há mal, caso isso não prejudicasse o esporte.

    A verdade é que Alex dos Anjos NÃO está migrando para outra federação e TAMPOUCO competindo por outras entidades, mas sim REPRESENTANDO O SEU PATROCÍNIO unicamente entregando troféus à atletas premiados nesse evento, prática de prache no fisiculturismo. Assim, isso NÃO caracteriza de forma alguma quaisquer tipos de competições e/ou mesmo apresentações. Isso foi o que deixou 99% dos atletas do bodybuilding indignados, além de que, a suspensão pegou o atleta no MEIO de uma preparação jogados na LATA DO LIXO! De forma INJUSTA, um dos maiores e mais dignos atletas do Brasil foi impedido de representar o país no Arnold Classic, o que é uma verdadeira vergonha. Suspendem um atleta por DEFENDER e REPRESENTAR quem está ao lado dele nos momentos de preparações, onde quaisquer ajudas são mais do que bem vindas. Isso é uma vergonha!

    Mas, diante disso por que Alex dos Anjos foi suspenso de maneira tão questionável? Claro, isso é o que muitos perguntam, mas explicações tornam-se a tona com observações feitas dentro do ramo administrativo do esporte brasileiro onde a politicagem come tão ou mais solta do que no senado brasileiro.

    Não é necessário sair criticando nome a nome, nem tampouco federação a federação. Fazendo isso, seria como falar da sujeira dos partidos e dos políticos brasileiros. Mas é possível falar de maneira geral sobre isso que apenas refletiu e evidenciou o real estado da administração geral do esporte no Brasil.

    Como nas ligas de futebol brasileiro, parece que as federações de bodybuilding estão se esquecendo de pontos básicos os quais as relacionam com o ESPORTE e não com interesses individuais, específicos e que visam unicamente rechear os bolsos de seus dirigentes, como assim vem ocorrendo nos últimos anos. Diferente de alguns poucos dirigentes que tivemos no passado, hoje o que observamos é cada vez mais pessoas não mais movidas pelo amor e pela admiração ao esporte, mas sim aos seus próprios bolsos. A grande verdade nua e crua é que cada vez mais falam dos políticos brasileiros e acabam agindo iguais, em um meio corrupto e que cada vez mais vem sendo não só desmascarado, mas escrachado a quem quiser ver em meios de comunicações ou mesmo públicos. E para quem duvida ou quer mais referências é só buscar o último escândalo popularizado da NABBA, referente a corrupção dos campeonatos e do desdém com os atletas que tanto se sacrificam para pisar nos palcos da federação e são tratados como zé ninguém.

    Talvez seja por isso que cada vez mais o esporte REGRIDA em alguns termos no Brasil apesar de estar cada vez mais tendo bons atletas e chegando a níveis cada vez mais altos. Contraditório observar que apesar de bons eventos de alguns dirigentes, temos péssimos de outros. E é pra continuar? Se sim, ainda podemos observar os bons eventos que haviam sido realizados por um dos ícones da preparação nacional, o professor Fernando Marques que com toda sua experiência e amor pelo esporte vinha conduzindo a organização de eventos da IFBB-SP, bem como sua presidência… E por quê vinha? Por que recentemente recebemos a triste notícia publicada em sua rede oficial que havia aberto mão da presidência da instituição, que teria tudo em suas mãos para crescer mais e mais… Em sua justificativa, o mesmo quis dizer que havia feito isso para ficar longe de politicagens federativas, afinal ele não podia concordar com alguns fatos, diante do amor e respeito PELO ESPORTE. Corajoso e de pulso firme foi ele, mostrando assim caráter e principalmente respeito para com o esporte e para com o ser humano em si.

    Cupom de Desconto DDM

    Você nunca parou para observar porque não consegue se alcançar, no Brasil, o mesmo nível de atletas norte-americanos? As evidências não são claras o bastante para mostrar que eles tem recursos muito maiores do que os dos brasileiros? A alimentação, apesar de ser muito mais fácil e variada, não deixa de ser básica, ou seja, peixes, cereais, carnes, raízes, ovos são iguais tanto lá quanto no Brasil. Os treinamentos e as academias, apesar de terem maior versatilidade lá, não deixam de existir no Brasil. E não é possível que haja um segredo mirabolante nesse meio o qual unicamente o Brasil não conheça. No entanto, existe algum atleta que tenha recebido um enorme destaque entre os de fora? Com exceção dos que chegaram mais longe, como Eduardo Correa, Fernando Maradona ou mesmo o próprio Alex dos Anjos, qual foi um bodybuilder brasileiro de destaque? Novamente, de maneira contraditória, ainda decidem tirar um dos poucos atletas com chances de representar bem o Brasil do evento… E evento esse que ocorrerá aonde? SIM, NO BRASIL!!!

    É realmente uma vergonha tudo isso que está acontecendo, mas devo dizer que grande parte do erro talvez não seja apenas dos dirigentes nem tampouco das federações, mas da atitude de quem se diz ao meio do esporte ou defende tanto a “bodybuilding lifestyle”. Quantos são os que reivindicam seus direitos? Quantos são os que cedem ajuda de maneira espontânea ao seu próximo sem mostrar egoísmo e individualidade? Quem mostra que muitas vezes a essência deve ser levada em consideração de maneira maior do que as condições físicas? Aliás, falando nesse último quesito, caímos em velhas histórias de que “é necessário ter bom shape para ser bom instrutor”. Deixam assim de valorizar também grandes mentes que são perdidas com o tempo enquanto lá fora, nomes como Hany Rambod vem se destacando pelo conhecimento intelectual da preparação de atletas.

    A primeira reação deve vir não das dirigências que estão pouco ligando para o que os outros pensam, mas deve vir de seus esportistas, agindo de maneira ética, justa, solidária para com seu próximo e sem politicagem entre si, coisas essas que talvez devido a escassez de recursos faz com que muitos se mantenham cada vez mais fechados a solidariedade quando ocupam certo patamar. Olhe o egoísmo entre grupos fechados: Decidem ter fontes de tudo, criarem as teorias que bem entendem, criarem filosofias que bem entendem. Ao que bem parece estão como times de basquete diferentes dentro de um mesmo cenário de rivalidade.

    Cada vez mais vem se dando espaço a leigos de internet falando o que bem entendem do esporte enquanto os fatores realmente relevantes do esporte acontecem nas escuras sem muita gente perceber. E isso é conveniente para eles. É conveniente que tudo ocorra sem despertar atenção alheia. É importante que possam realizar suas façanhas sem despertar a atenção do público e da massa. E é mais do que evidente compararmos às políticas sociais adotadas pelo governo para beneficiar a população de classe baixa. Assim, enquanto alguns se contentam com pouco, é possível usar e abusar dos sistemas grandes. Enquanto boa parte está preocupada com o uso de ergogênicos, por exemplo, e passa horas atrás de uma tela de computador, criando teorias e se passando por um ser imaginário o qual gostaria de ser na realidade, grande parte desses indivíduos que só dão número e quantidade no esporte, iludidos com essa pseudo-realidade, se quer participam dos eventos e veem de perto como as coisas ocorrem e pouco fazem para que as coisas erradas sejam concertadas.

    Os poucos bodybuiders que tentam fazer algo pelo esporte de maneira verdadeira, tornam-se ofuscados diante da grande massa que está no ciclo vicioso. E, ciclo vicioso que se inicia com a crueldade para a obtenção de fins no esporte que quando são atingidos ou parcialmente atingidos tornam o indivíduo cético o bastante para não se importar com as outras coisas que o cercam, em uma espécie de individualismo.

    Correr atrás de melhorias vai muito mais além do que reivindicar direitos ou exigir atitudes justas das federações: Ela se inicia, na verdade com nossa postura diante de nossos colegas de esporte. Pelo respeito, pela solidariedade, pelo amor e pelo reconhecimento de saber que o indivíduo também passou pelas mesmas dificuldades que você para chegar no dia do evento e/ou campeonato. Esperar atitudes de dirigentes ou mesmo de presidentes é pouco válido e/ou vantajoso. É como esperar melhorias no sistema político brasileiro. As chances que se tem de fazer algo por um fato que é histórico, são mínimas, por isso a atitude deve advir de nós mesmos para minimizar esse efeito.

    Quanto ao atleta, bem como a demissão do professor Fernando Marques, ambos IFBB e patrocionados pela Probiótica, ficam os tristes sentimentos de quem os admira muito. Ficam os sinceros desejos de vê-los na ativa e continuando a brigar pelos benefícios DO ESPORTE! Alex muito provavelmente terá esse ano de suspensão alongado, pois necessitará se preparar tudo de novo após o exame de dopping qual será submetido para que volte competir (o que, ao meu ver também é uma babaquice e hipocrisia sem limites).

    Pense, mude, reflita! Faça de sua atitude sua mudança e sua realidade. As coisas dependem DE VOCÊ. Deixe de lado um pouco seu egocentrismo. Se você estiver bem, mas inserido em um meio ruim, é bem provável que se desmotive e entre nesse meio ruim. Se você estiver bem, mas brigando por estar em um espaço BOM, certamente seu próprio desempenho será ainda melhor e em um ambiente agradável. E, cada um pensando que sua parte é indispensável em quaisquer aspectos sociais e devendo agir eticamente e de maneira digna, certamente teremos as mudanças mais almejadas, bem como surpresas de melhorias.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */