• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Principais analises do Arnold Classic Brasil 2014

    Conheça o top 5 da categoria principal do Arnold Classic Brasil 2014 e descubra, na analise de Marcelo Sendon, como foi esta noite tão esperada por todos.

    Um dos eventos mais conhecidos do bodybuilding mundial vem sendo o Arnold Classic, talvez por ter como figura principal um dos atletas mais valorizados e famosos do Bodybuilding: Arnold Schwarzenegger, o mito. Hoje, não sendo mais um evento unicamente de bodybuilding, o Arnold Classic conta com inúmeras modalidades como: o strongman, a ginástica artística, o frescobol, a luta de braço, luta olímpica, MMA, Karatê, Pebolin, Poledance e até mesmo xadrez!

    Logo Arnold Classic Brasil 2014

    Comprar Suplemento Creatina da Prozis Sports

    Chegando ao Brasil pela primeira vez no ano passado, alguns contratempos ocorreram, porém voltando em 2014 o evento pôde ter muitos erros corrigidos e sem sombra de dúvidas foi um sucesso dentro e fora dos palcos, efetivando atletas os quais já cavavam alguma boa colocação em campeonatos a tempo, valorizando atletas brasileiros, além da exibição esplêndida da feira a qual contou com os mais diferentes atletas que faziam propagandas dos mais diferentes tipos de produtos, bem como atendiam seus fãs e admiradores.

    Porém, o que mais se destaca mesmo nesse evento são os atletas das principais categorias, a iniciar da principal masculina, a qual infelizmente não contou com atletas tão famosos quanto da última vez, mas que certamente foi uma surpresa e uma inovação incomparavelmente bela. E é justamente sobre a categoria principal nosso enfoque, bem como uma leve pincelada nos principais destaques das categorias menores, que também merecem todos os méritos possíveis pela qualidade de cada atleta, pelo esforço de cada atleta e pela força do evento.

    Categoria Masculina principal

    Na categoria masculina principal, o inesperado aconteceu: Atletas como Dennis James e outros, que participaram do Arnold Classic Ohio não marcaram presença. Entretanto, isso deu espaço para novos atletas que já buscavam alguma qualificação aparecerem.

    Em primeiríssimo lugar e lembrando muito os aspectos físicos do ano passado de Dennis James, o bombeiro norte-americano Steve Kuclo levou a medalha de ouro, ou melhor, o troféu para casa. O atleta apresentou uma simetria incrível e sua relativa altura, proporcional com o resto do corpo, deixou o atleta com uma aparência muito bela e que chamava atenção. Steve estava com uma ótima definição muscular e um volume consideravelmente maior do que em outras competições. Muito provavelmente, pelo exímio trabalho de seu treinador atual, Hany Rambod, essa qualidades do offseason para o pre-contest foram estabelecidas. Steve, com braços grandes, dorsais que pareciam desenhados a mão e glúteos bastante fibrados, foi um destaque.

    Fotos de Steve Kuclo

    Em segundo lugar, não menos merecido, tivemos Juan Morel, que havia tido até boas colocações pelo shape que apresentou nos últimos campeonatos. Com um bom abdômen, deltoides largos e bons bíceps, talvez seu maiores pecados tenham sido o tamanho dos trapézios, que estavam pequenos, comparados aos grandes ombros do atleta, e a parte interna da coxa, que infelizmente estava um pouco flácida.

    Fotos de Juan Morel

    terceiro lugar ficou para o atleta da MHP Jon De La Rosa, que vinha fazendo um trabalho de offseason incrível, que levou títulos merecidos anteriormente, principalmente pela qualidade do seu desenvolvimento nos últimos tempos. Jon apresentou um shape um pouco menos definido do que no último campeonato, mas o tamanho descomunal do atleta pôde compensar esse problema. Talvez com um pouco mais de água subcutânea, a volumização do atleta ficou relativamente saliente quando comparado a outros competidores. Seus quadríceps apresentaram um pouco de assimetria, principalmente no vasto lateral e os deltoides também poderiam estar mais fibrados, como da última vez. Pelo sim ou pelo não, esse foi um bom lugar ao atleta que ainda promete muito.

    Fotos de Jon de La Rosa

    O quarto lugar ficou para Lyonel Beyeke, que costuma lembrar o shape de Flex Wheeler em seus últimos campeonatos. Com grandes dorsais e braços GIGANTESCOS, Lyonel mostrou a genética negra em palco, mas a assimetria também nos quadríceps era bastante evidente, problema também compensado pela maravilhosa linha abdominal que mostrou.

    Fotos de Lionel Beyeke

    E fechando o top 5, em quinto lugar: Toney Freeman, infelizmente ficou longe de sua última colocação no Arnold Classic Brasil 2013, o qual foi vice-campeão. Apesar disso, proporcional e relativamente simétrico e com dorsais gigantes, é provável que os padrões físicos do atleta tenham sido o maior empecilho para sua má qualificação. A lombar apresentou um pouco de água subcutânea, prejudicando a definição e os glúteos também não estavam tão definidos quanto a parte posterior da coxa.

    Fotos de Toney Freeman

    Sem sombra de dúvidas, apesar da não participação de muitos principais atletas, esses foram grandes destaques que souberam representar o evento.

    Brasileiros marcando presença!

    Além das categorias esperadas pela noite principal, os brasileiros puderam marcar presença não somente como público, mas entre os atletas também.

    Há de se lembrar nomes como Julio Balestrin, que ficou em 14º na categoria principal masculina, Diogo Montenegro, que levou o ouro na categoria masculina physique, Uelinton Aragão, que também foi campeão na categoria masculina até 70kg, o famoso atleta Djalma da Costa, que foi campeão na categoria até 100kg e o esperado Jorlan Vieira, apadrinhado pela Universal Nutrition e pelo atleta Dennis James, que pegou quarto lugar no Overall masculino, representando bem seu treinador e seus patrocinadores.

    Além disso, inúmeras mulheres também fizeram valer o nome do Brasil no Arnold Classic, mostrando charme, beleza e graça nas mais diferentes categorias do evento.

    Sem sombra de dúvidas, muito melhor do que no ano anterior, esse Arnold soube representar com exímia qualidade o nome brasileiro e sem sombra de dúvidas sua bela repercussão mostrou que ainda podemos acreditar em algo relacionado ao fisiculturismo no Brasil.

    É de extremo bom grado que devemos agradecer a todos os patrocinadores, organizadores, atletas e ao público que alavancou esse maravilhoso evento! E, esperamos que em breve possam ocorrer maravilhosos outros eventos como esse no Brasil.

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */