• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Temperos sem sódio: Isso é importante para o praticante de musculação?

    Descubra se realmente os temperos sem sódio são essenciais para os praticantes de musculação e saiba como ele pode e deve ser aplicado.

    temperos-naturais

    Sabemos que o sabor nos alimentos é algo presente em diferentes formas e intensidades em cada um deles. Porém, com as práticas culinárias, descobriu-se que misturando ingredientes era possível melhorar ainda mais o sabor do alimento ou modifica-lo para que se tornasse ainda mais saboroso ou proporcionasse uma sensação diferente ao seu consumo. Sim, estamos falando do que hoje chamamos de temperos, os quais envolvem uma gama infinita de combinações e itens isolados, que tem o objetivo de melhorar ou trazer novas sensações a respeito do consumo desse (s) ou daquele (s) alimento (s).

    Apesar de todos os benefícios os quais os inúmeros temperos, sejam eles naturais ou não, trazem a prática culinária, eles passaram por algumas modificações os quais fizeram com que sua forma natural e seus benefícios fossem perdidos. A industrialização trouxe combinações as quais nem sempre são muito interessantes ao corpo, por exemplo, a criação de molhos com alto teor de sódio, conservas altamente salgadas e cheias de açúcares, itens muito gordurosos etc. E sem sombra de dúvidas se entre os tempero há um maior abuso, esse é o do sódio, pelo menos nos tempos atuais.

    Com isso, a tecnologia dos alimentos não poderia deixar barata e, portanto, foram criados os “temperos sem sódio”, em alguns casos “temperos com baixo teor de sódio”. É o caso do já conhecido Mr Dash, por exemplo, que é a atual febre brasileira após a recente importação. E, apesar dessa ser uma prática muito comum em países como os Estados Unidos, somente recentemente chegou ao Brasil, conquistando não em foco o púbico alvo que seriam os obesos e hipertensos, mas conquistando o mundo fitness, que há tempos tem um grande “caô” com a ingestão de sódio, assunto de muitas dúvidas e mistificações.

    temperos-mr-dash-sem-sodio

    Porém, será que esses temperos tem alguma aplicação ao praticante de musculação que visa alto rendimento e ganhos musculares? Eles seriam uma boa opção? E seu custo X benefício, vale a pena? É sobre isso que vamos conversar nesse artigo e tentar entender se o sódio é realmente um vilão para praticantes de musculação saudáveis.

    Sódio: Um micronutriente essencial

    O sódio é um mineral essencial para inúmeras funções no corpo. Entre as principais, podemos começar falando dos potenciais de membrana, os quais precisam de sódio para que haja uma despolarização e para que ocorra a neurotransmissão, que é o aspecto básico e fundamental da vida. Outra função essencial é a contração muscular, por ser um evento muito próximo a neurotransmissão, também está altamente ligada com o sódio. Além dessas funções primárias, o sódio é um micronutriente fundamental para garantir o balanço hídrico do corpo, para garantir a osmolaridade e os níveis de volemia do sangue, é fundamental na absorção de alguns nutrientes, como a glicose e é co-fator de muitas reações.

    Sem sódio, não somente o desempenho físico fica comprometido, mas muito mais do que isso: a saúde torna-se afetada pelo mesmo. Níveis baixos de sódio podem causar dificuldades na contração muscular, desidratação corpórea, cansaço, dificuldade na concentração, entre outros pontos. Níveis extremamente baixos de sódio podem levar a quadros como a hiponatremia e podem até mesmo causar a morte.

    sodio-na-colher-de-pau

    Portanto, é indispensável que considere-se uma adequada ingestão do nutriente, que segundo a OMS (Ordem Mundial de Saúde) pode variar de 1500-3000mg por dia, logicamente, respeitando as necessidades individuais de cada um.

    A grosso modo, temperos sem sódio até tem aplicações para alguns públicos como hipertensos, indivíduos com a necessidade de restrição de sódio por algum problema renal, para indivíduos em fase de pré-competição etc. Do contrário, parece-me nada mais do que um investimento desnecessário.

    O sódio e o praticante de atividades físicas

    Sabendo dos princípios e funções básicas do sódio, logo fica fácil perceber porque ele é tão importante e fundamental para o praticante de atividades físicas, seja ela qual for. Isso porque, quem gasta mais energia através da contração muscular e promove mais contração muscular, gasta mais sódio. Além disso, fatores como a sudorese, o maior consumo de água, a excreção de sódio, o uso do sódio em processo digestivos (praticante de atividades físicas come mais do que uma pessoa comum), entre outros tantos pontos, também é aumentada.

    Observe que se não temos sódio em nosso músculo, ele tende a não ganhar volume. Lembre-se que apesar de não ser o nutriente mais osmótico que ingerimos, ele é fundamental para segurar água no músculo e não só hidrata-lo, mas nutrí-lo, visto que as substâncias que estão solúveis em água tem maior eficiência no corpo.

    Sem sódio, a absorção de glicose, que é o macronutriente mais bem aceitável em termos energéticos pelo corpo, também fica prejudicada nos enterócitos e dessa forma a disponibilidade energética também é afetada.

    sodio-na-atividade-fisica

    Atletas que costumam consumir baixo teor de sódio tem queda no rendimento e correm alto risco de vida, principalmente para os que treinam em ambientes de extremo calor ou extrema umidade. As perdas de sódio pela sudorese nesses ambientes é ainda mais elevada e a falta de sódio poderá desencadear desde problema mais “leves”, como enjôos, dores abdominais, tontura, um pouco de confusão mental, fraqueza, desmaios, até levar a problemas mais sérios, como fortes câimbras ou mesmo a morte.

    Leia também sobre a importância do sódio no pré-treino: http://dicasdemusculacao.org/sodio-item-indispensavel-pre-treino/

    Por que a indústria tem investido tanto nos alimentos/temperos sem sódio?

    Como citado, existem pessoas que de fato precisam restringir os níveis de sódio de sua dieta e esses motivos se devem basicamente a problemas de saúde. Mesmo assim, essas pessoas precisam de um consumo adequado de sódio, e a nível de paladar elas utilizam os temperos sem sódio.

    Porém, a indústria fitness, querendo buscar o marketing, empregou conceitos nas pessoas as quais demonizam o sódio. Hoje o sódio é o vilão de retenção, de perda de definição muscular, de engrossamento da pele, entre tantos outros itens. GRANDES BOBAGENS! Se todo o problema fosse o sódio, estaria fácil de resolver. As pessoas desconsideram que restrição de sódio causa liberação no ADH e maiores chances de retenção, desconsideram efeitos rebote, desconsideram fatores relacionados com a sua força e contração muscular, entre outros.

    O interessante é que esses se tornam os novos “milagres para a dieta”, e poucos sabem que aquela pequena glicose é MUITO mais osmótica do que o sódio… E você sabe bem no que isso irá resultar, não é mesmo?

    A verdade é que a mídia e a indústria querem fazer descer goela a baixo dos menos entendidos, conceitos totalmente equivocados, mas que soam como milagres. Eles não levam em consideração as necessidades individuais da pessoa, o quão mal determinadas restrições podem fazer à saúde, entre outros pontos. E, cobram caro… MUITO caro por isso…

    Conclusão:

    Os temperos sem sódio tem alta aplicação para alguns públicos específicos, mas ao público fitness é totalmente descartável se o objetivo for restringir o sódio com eles. Portanto, considerando a importância do sódio em si que é um fundamental micronutriente, devemos fazer uma ingestão adequada do mesmo, sempre respeitando nossas individualidades dietéticas.

    Com isso teremos uma alimentação mais comum, mais prazerosa, saudável e MUITO MAIS BARATA!

    Boa alimentação!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon (@marcelosendon)



    /* */