• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Três variações para seu treino

    Conheça três variações de exercícios que podem ser aplicadas ao seu treino!

    Comprar suplemento ZMA da Xcore Nutrition

    Tudo que há hoje no universo academia/fisiculturismo de muito foi evoluído. Após pesquisar-se muito e, principalmente experimentar, uma, das muitas conclusões que foram tiradas é a da teoria da adaptação. Teoria tal qual por muito prega que o músculo, tende a adaptar-se a um determinado estímulo após um determinado tempo. Há testes que provam que 18 dias seguidos da mesma ação, a tornam um hábito. Logo, isso confirma o pressuposto conclusivo anterior. Paradoxo, não?

    [ad#2]Vamos usar como exemplo uma pessoa que vive na região equatoriana do globo e, recebe um convite de trabalho na região norte-americana. Entre muitas hipóteses, podemos citar que tal sentirá as diferenças de temperatura a ultrapassar o Trópico de Câncer. Os primeiros dias, poderão ser muito sensíveis para esse indivíduo, mas com o passar do tempo, se houver insistência, o corpo se adaptará e, tratará isso como “normal”. Logo, se ela voltar para a região de onde veio, voltará a sentir o incômodo, mas por parte do calor.

    Com os músculos, nada é muito diferente de nosso exemplo. Quando se dá um estímulo contínuo a tal, seja esse com cargas, repetições, amplitude, exercícios, séries e seqüências, a tendência é normal é a adaptação para superação daquela situação específica. Logo, o músculo não precisará de mais força do que o necessário apenas para aquilo. E um hábito não traz mudanças significativas, certo?

    Agora vamos para o que realmente interessa nesse artigo: Três variações para colocar em seu treino. São variações de exercícios comuns, mas que podem ser muito úteis para o desenvolvimento muscular.

    Desenvolvimento para ombros com barra em pé:

    Execução:

    – Em pé, com as costas eretas, joelhos semi-flexionados e mãos em pronação.

    – Inspirar no desenvolvimento da barra e expirar no movimento contrário

    – Barra na altura da clavícula.

    Cupom de Desconto DDM

    – Braços na largura suficiente para formar um ângulo de 90º com o cotovelo e o ante-braço.

    Músculos utilizados: Deltóide – Feixe anterior, porção média, Feixe clavicular e trapézios.

    Tríceps – Vasto medial e porção longa.

    Rosca alternada com contração contínua na fase concêntrica:

    Execução:

    – Sentado em banco 90º.

    – Um haltere em cada mão mantido em semi-pronação, inspirar na flexão e expirar na fase excêntrica.

    – Fazer uma pequena rotação na fase concêntrica.

    – Manter o halter que está na fase excêntrica em 90º (flexão) forçando uma semi-contração.

    -O movimento, na fase concêntrica deve ser feito desde o início.

    Músculos utilizados: Bíceps – Bíceps Braquial e braquial, Braquioradial.

    Deltóide – Feixe anterior.

    Rosca testa ajoelhado na polia baixa:

    Execução:

    – Um banco a sua frente para apoio dos cotovelos

    – Mãos afastadas cerca de 15-20cm na barra RETA.

    – Joelhos no chão e testa levemente colocada sobre o banco.

    – Mãos pronadas.

    – Flexão do cotovelo até a cabeça.

    – Extensão total dos cotovelos.

    Músculos utilizados: Tríceps – Vasto Medial, Porção longa.

    Conclusão:

    Variações são importantes não só para diversificar o treinamento e não cair em monotonia, mas principalmente para ocasionar novos estímulos ao músculo evitando adaptações.

    É importante sempre, SEMPRE e SEMPRE evitar preconceitos quanto a exercícios e, experimentar fazê-los. Lembre-se que não é NECESSARIAMENTE necessário (curioso isso, não?) sentir o músculo “rasgar” ou “queimar” durante o treino. Alguns estímulos não necessariamente causam essas reações musculares.

    Bons treinos!

    Este artigo foi escrito por: Marcelo Sendon



    /* */