• Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

  • X

    Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas

    Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 Receitas para Ganho de Massa e Perda de Gordura.

  • Cadastre seu e-mail, e receba todas nossas publicações   

    Whey Protein Glanbia – Vale a pena?

    Com a popularização do Whey Proteina, várias marcas começaram a vendê-lo em sua forma de matéria-prima e a Glanbia é uma destas empresas! Será que este tipo de Whey Protein vale a pena?


    O Whey protein é um dos suplementos mais conhecidos pelos praticantes de atividades físicas. Este suplemento trata-se basicamente da extração e diferentes formas de filtragem do soro do leite de vaca, conferindo um altíssimo valor biológico a essa proteína que, de natureza já é uma super proteína. Além disso, com as diferentes formas de filtragem, possibilitamos uma absorção muito melhor e muito mais rápida no trato gastrointestinal.

    Recentemente, as indústrias ainda vem fornecendo processos de pré-digestão (hidrolizando parcialmente ou por completo as proteínas, resultando em peptídeos ou aminoácidos) ou acrescentando enzimas proteolíticas para acelerar o processo de digestão e absorção.

    Banner_336x280_Whey

    O Whey protein é utilizado não só dentro do esporte, mas em diversos casos em que os indivíduos necessitam de aporte protéico em sua dieta, podendo ser devido a patologias ou necessidades dietéticas específicas. Aliás, mais do que um suplemento, propriamente dito, o WP é considerado por muitos simplesmente como um alimento.

    O fato é que no Brasil, Whey Protein é sinônimo de produto caro. E a partir disso, muitas marcas passaram a fabricar proteínas com matérias primas de baixa ou menor qualidade, além de procedimentos não muito convenientes, conferindo um valor relativamente menor ao produto. Além disso, naturalmente a tecnologia de extração e microfiltragem da proteína de algumas empresas são melhores do que em outras. O resultado pode ser observado em wheys que variam de R$40,00 a R$220,00.

    Diante de tal situação, os brasileiros passaram a aderir proteínas diretamente de sua matéria prima, de diversas marcas como Glanbia, Hilmar e outras. Isso significa a grosso modo que o que é consumido é o soro do leite sem processos industriais, ou seja, sem adição de vitaminas, sem filtragens específicas, sem adição de enzimas, sem adição de minerais, espessantes, adoçantes ou qualquer coisa. É a matéria-prima, propriamente dita. Mas, será que esse whey tem a mesma qualidade dos produtos industrializados?

    Obviamente não! Apesar dessas empresas realmente serem fornecedoras de matéria-prima para grandes empresas industrializadoras de WP, como a Optimum, Universal e outras, devemos ter certo cuidado. O primeiro fator que devemos levar em consideração são as falsificações decorrentes destes produtos que, claro, acontecem com muito mais facilidade e freqüência. Wheys que deveriam apresentar concentrações de 80% podem chegar a apresentar 15% ou 20% de concentração, assim como no LEITE, propriamente dito. O segundo fator é o quesito adição de outros agentes no produto, como já citado anteriormente. E por fim e mais grave de tudo, as questões higiênico sanitárias que não são respeitadas com esses produtos. Vemos indivíduos ensacando esses produtos que, por mais higiene que haja, ainda estão distante dos padrões de leis. A manipulação não é controlada e muito menos feita em laboratórios credenciados.

    Além disso, diversas especulações e análises mostram que outros compostos são adicionados nesse meio, variando desde leite em pó até mesmo FARINHA. SIM, FARINHA que usamos pra fazer bolos e outras receitas.

    Acordem! Até mesmo o leite que possui uma exigência de qualificação super alta e consumo é tão alto pela população, conseguiu a um tempo atrás ser falsificado com SODA CÁUSTICA (prejudicial à saúde) sem que ao menos pudessem perceber a primeira vista. Quem dirá então uma proteína que se quer TEM registros e passa pelas mais diferentes mãos, não é mesmo?

    Fora que, e as condições de transporte desta proteína? E as condições envasamento, embalagem… Será que elas seguem os padrões da ANVISA? NÃO, certamente NÃO!

    O resultado disso tudo é realmente um produto com ¼ do valor de um produto de loja, mas com grandes chances de contaminação de microorganismo, patógenos, agentes químicos, contaminações físicas e outros inconvenientes. Além disso, você perde bruscamente a qualidade da proteína de rápida absorção, justamente por não haver tecnologia como nas empresas.

    Banner_600x300_On-Whey

    Mas, se você ainda questiona o preço, que tal então economizar com diversos aspectos na vida e no esporte? Vejo indivíduos se entupindo de pré-treinos caros e de puro placebo e investindo nesse tipo de proteína. Ou pior, investindo em suplementos diversos que são um grande placebo com um preço assustador…

    Não consigo conceber a idéia de indivíduos que gastam uma fortuna em suplementos tão a base de marketing e depois se justificam dizendo que não tem dinheiro para manter uma dieta coerente e uma suplementação básica descente. Alguém pode me dizer o fundamento de dar R$200,00 em dois pré-treinos para 1 a 1 e ½ mês e utilizar whey matéria-prima e não manter uma dieta boa? Desculpem, mas mais importante do que um rótulo, a proteína, propriamente dita é muito mais importante. E isso reforça ainda mais se usá-la da melhor maneira possível.

    Melhor: Que tal deixar o dinheiro das saidinhas de FDS um pouco mais de lado e no final do mês fazer uma boa compra? Lembre-se que nada vem sem um pouco de sacrifício e esforço! Não vejo necessidade de sair e gastar uma fortuna com álcool e ainda querer investir em um suplemento barato. Se for assim, que gaste tudo como preferir e seja feliz, ao invés de PERDER DINHEIRO querendo correr atrás de um prejuízo seu.

    Vejam, não estou falando que apenas wheys caros, isolados e hidrolisados são bons e que somente eles dão resultados, mas sim, que devemos ter coerência com o tipo de produto que estamos utilizando, seja concentrado, isolado, hidrolisado, 3W, 4W, 5W, 6W ou o que for… Devemos ter ciência da procedência do que estamos consumindo para assim não continuarmos sendo tão enganados.

    Resumidamente, o Whey matéria-prima, de qualquer marca, não é uma opção segura e tampouco conveniente para os consumidores. Para isso, dirija-se a lojas com produtos credenciados e certificados sempre. Não se deixe levar por esse tipo de modismo!

    Artigo escrito por Marcelo Sendon

    21 Comentários

    1. Thiago 1 ano atrás
    2. Thiago 1 ano atrás
    3. henrique 2 anos atrás
    4. Maromba 3 anos atrás
    5. Marcio 3 anos atrás
    6. Rogerio Moreno 3 anos atrás
    7. Brunao 3 anos atrás
    8. Diego 4 anos atrás
    9. Thiago Correia 4 anos atrás
    10. Pierre 4 anos atrás
    11. matheus 5 anos atrás
    12. Coisa 5 anos atrás
    13. henrique 5 anos atrás
    14. Marcos Velten 5 anos atrás
    15. Bruno Alves 5 anos atrás
    16. caniza 6 anos atrás
    17. Bruno Azevedo 7 anos atrás
    18. Rubens Damásio 7 anos atrás
    19. Bruno Azevedo 7 anos atrás
    20. elias bernardes das neves 7 anos atrás
    21. douglas 7 anos atrás


    /* */