Publicado em Deixe um comentário

Aminoácido Lisina, qual a importância?

Tempo de Leitura: 4 minutos

O que é lisina?

Lisina (também conhecida como L-lisina) é um aminoácido ou bloco de construção de proteína essencial para o crescimento e reparação tecidual. melhor horario para tomar lisina Ao contrário de outros aminoácidos, nosso corpo não pode produz lisina, por isso precisamos obtê-lo através de outras coisas, como os nutrientes em nossa dieta e outros suplementos lisina para que serve.

A ingestão de lisina pode potencialmente melhorar nossa função imunológica, promover a absorção de cálcio e apoiar a formação de colágeno onde encontrar lisina. A lisina também pode contribuir para a produção de carnitina (um produto químico que pode transformar ácidos graxos em energia) para que serve lisina.

l lisina onde comprar
l lisina onde comprar

Fontes alimentares de lisina:

Fontes comuns de lisina incluem alimentos ricos em proteínas, produtos lácteos, algumas plantas e leguminosas, tais como l-lisina 500mg para que serve:

  • Carne (carne vermelha, frango, carne de porco)
  • Peixes (bacalhau, salmão, atum, sardinha)
  • Produtos lácteos (leite, ovos, iogurte, queijo – particularmente queijo parmesão)
  • Soja
  • Feijão
  • Abacate
  • Pimentas
  • Louco

Lisina também pode ser encontrada em suplementos, pomadas, e outros produtos tópicos l lisina para que serve.

Para que serve a lisina?

1) Lisina pode funcionar como um tratamento de afta e herpes:

O herpes labial (também conhecido como bolhas de febre) consiste beneficios da lisina em pequenas bolhas ao redor dos lábios e na boca provocadas pelo vírus herpes simplex (HSV).

Depois de ter contraído o vírus, ele pode permanecer dormente até ser acionado. Estresse, febre, fadiga e queimaduras solares podem iniciá-lo e causar um surto de afta lisina engorda ou emagrece.

A pesquisa mostra que a lisina pode suprimir o HSV, antagonizando a atividade viral da arginina, um aminoácido que promove o crescimento do HSV lisina efeitos colaterais. Um estudo multicêntrico também afirma que a ingestão de lisina pode acelerar a recuperação e reduzir a ocorrência e a gravidade do HSV.

Pesquisas recentes que examinaram os efeitos da lisina tópica relataram que 40% dos participantes haviam curado seus sintomas de afta até o terceiro dia de aplicação. benefícios da lisina Os resultados aumentaram para 87% dos participantes no sexto dia e todos os participantes no dia 11.

2) Lisina pode melhorar a absorção e retenção de cálcio

A pesquisa afirma que a lisina pode desempenhar um papel integral na manutenção da saúde óssea.

Especificamente, a lisina pode aumentar a absorção intestinal de cálcio e a conservação do mineral em nossos rins, lisina como tomar contribuindo para um equilíbrio positivo. Estes resultados sugerem que a lisina pode ser usada como um suplemento em intervenções de osteoporose lisina emagrece.

A calcificação vascular (CV) refere-se a depósitos minerais no sistema vascular. lisina preço A CV é comum em pessoas com diabetes e doença renal crônica e é frequentemente associada a problemas cardiovasculares. l lisina 500mg Ao examinar seus efeitos, um estudo em animais revelou que a lisina dietética pode melhorar essa calcificação.

l lisina vale a pena
l lisina vale a pena

3) Lisina pode reduzir a ansiedade

Pesquisas atuais sugerem que uma dieta saudável pode ajudar a apoiar a prevenção e o tratamento de distúrbios de saúde comportamental, como tomar lisina destacando a influência dos aminoácidos nos neurotransmissores envolvidos no estresse e na ansiedade.

Após um tratamento de uma semana, um estudo japonês descobriu que uma ingestão oral de lisina e arginina pode diminuir significativamente l lisina efeitos colaterais a ansiedade a longo prazo e induzida pelo estresse em homens e mulheres.

Uma revisão sistemática de 2010 concorda, explicando como a l lisina beneficios e a arginina podem ajudar a equilibrar os níveis de cortisol desencadeados pelo estresse em indivíduos saudáveis e pessoas com alta ansiedade. lisina onde encontrar A revisão também aponta fortes evidências para o uso de ambos os aminoácidos para ajudar a manter um humor saudável e promover a paz de espírito.

Como tomar Lisina?

As pessoas costumam tomar lisina por via oral, lisina now mas também podem aplicá-la na pele, por exemplo, para tratar herpes labial.

Os especialistas acreditam que a lisina é mais eficaz quando as pessoas a tomam com água com o estômago vazio para que serve l lisina.

A maioria das pessoas obtém lisina suficiente sem precisar fazer ajustes em sua dieta. No entanto, as pessoas que não comem produtos de origem animal, lisina benefícios e maleficios incluindo carne, laticínios e ovos, devem garantir que estão obtendo lisina suficiente de fontes vegetais.

Os especialistas continuam a pesquisar dosagens eficazes para fins clínicos l-lisina engorda. Alguns estudos mostraram benefícios para doses de 100 mg a 4 g por dia.

Onde comprar Lisina 500mg ?

Você encontra esse suplemento e outros na loja online l lisina, que está a mais de 10 anos no mercado com as melhores marcar nacionais e importadas, além do melhor preço e garantia de produtos excelentes.

Publicado em 2 comentários

Melatonina: Melhore o seu Sono e Disposição durante o dia!

melatonina 3mg 5mg 10mgTempo de Leitura: 7 minutos


Se você não consegue desfrutar de uma boa noite de sono e sofre com os efeitos disso, é quase certo que a produção de melatonina em seu organismo esteja prejudicada. Assim, funções básica do seu dia a dia acabam se tornando muito difíceis e estressante de serem executadas. Agora que você ja sabe a importância, explicarei o que é melatonina.

A melatonina é também conhecida como hormônio do sono, por ser responsável de nos fazer dormir bem de noite e ter muito mais energia de dia. Contudo, alguns fatores, como a idade, stress e outros, podem fazer com que esse hormônio seja cada vez menos produzido.

Além disso, a melatonina está ligada a diversos benefícios que listaremos ainda nesse artigo. Saiba porque é tão  recomendada a suplementação de melatonina, se realmente tem o poder de emagrecer, quais os alimentos ricos em melatonina e muito mais.

O que é melatonina?

A melatonina 3mg é um hormônio que o corpo humano produz de forma natural e está diretamente ligado a funções que induzem o sono.

Ela é responsável por nos fazer sentir mais sono durante a noite (devido a pouca luminosidade) e ter uma disposição maior durante o dia. Esse fenômeno é chamado de ciclo circadiano e todas as pessoas possuem. Esse hormônio é produzido pela glândula pineal, localizada na região central do nosso cérebro.

Quanto mais escuro fica, mais melatonina é produzida. Sendo assim, um indivíduo que for dormir às 22:00 horas em um ambiente o mais escuro possível terá um pico da produção de melatonina às 2:00 horas da manhã.

As pessoas mais jovens tendem a produzir um número muito mais elevado, motivo esse pelo qual eles dormem mais (ou tentam). Com o passar do tempo, mais precisamente após os 50 anos, a produção desse hormônio diminui devido ao envelhecimento da glândula pineal. Fato esse que os obriga a fazer a suplementação de melatonina.

Para que serve?

A melatonina é responsável por garantir um sono reparador, ou seja, um sono que nos revigore. Não é atoa que sempre falam que uma boa noite de sono é o melhor remédio para muitas doenças. Quando há uma boa produção, essa boa noite de sono está garantida.

Os indivíduos de idade mais elevada, que não produzem tanta melatonina, estão sujeitos a sofrerem com insonia ou podem não ter uma boa noite de sono, o que pode atrapalhar tarefas do dia a dia devido a tais fatores que surgem com a falta de sono, como: mau humor, cansaço, stress, deficiência das ações cognitivas, entre outros.

Além de reparar o nosso ciclo de sono, a melatonina garante um equilíbrios das funções fisiológicas do organismo. Por ter ações antioxidantes, ela elimina radicais livres presentes nas células de forma muito mais eficiente do que a Vitamina C e Vitamina E.

Sendo assim, as pessoas que possuem os níveis de melatonina regulados estarão mais protegidas de algumas doenças, tais como as doenças coronarianas (doenças arteriais que prejudicam o coração). Saiba mais para que serve melatonina.

O ciclo circadiano do sono

Benefícios que a melatonina promove

A melatonina é um hormônio que nos garante uma boa noite de sono e disposição para exercemos tarefas durante o dia. Contudo, outros benefícios melatonina estão ligados a produção, ou suplementação, de melatonina. Portanto, é muito importante uma quantidade adequada para garantir:

  • Melhor qualidade de sono;
  • Diminuição de inflamações;
  • Diminuição de dores;
  • Combate de doenças crônicas;
  • Aumento da fertilidade feminina;
  • Melhora do sistema imunológico;
  • Prevenção e combate de diversos tipos de câncer;
  • Auxílio no tratamento do Parkinson e do Alzheimer;
  • Prevenção de enxaquecas;
  • Potencializa tratamentos à base de quimioterapia;
  • Redução de cólicas em bebês;
  • Auxílio no tratamento de queda de cabelo.

Viu como é essencial manter regulados os seus níveis de melatonina? As pessoas que dormem com a luz acesa ou em um ambiente mais claro, tendem a produzir menos, porque nunca estarão em um breu total.

Mesmo com os olhos fechados, a retina ainda pode captar uma certa quantidade de luz. A luminosidade elevada que os nossos olhos estão sujeitos nos fazem produzir cada vez menos melatonina.

Por isso, mesmo que você tenha menos de 50 anos, procure um médico e veja como anda os seus níveis de melatonina. Caso seja necessário, faça a suplementação desse hormônio e garanta esses diversos benefícios para a sua saúde.

acoes-da-melatonina-beneficios

A melatonina ajuda emagrecer?

O nosso ciclo de atividade e descanso está diretamente ligado ao metabolismo. Ou seja, a produção de melatonina garante um bom sono durante a noite e uma disposição maior durante o dia. Esse processo favorece que o nosso metabolismo fique cada vez mais regulado.

Em um estudo feito com camundongos, foram dadas doses diárias de melatonina (10 mg por quilo corporal) durante três semana para ratos obesos e magros. Ao final desse estudo, foi constatado uma redução considerável do nível de gordura nos ratos obesos.

Sendo assim, podemos dizer que a melatonina pode ajudar na regulação do nosso metabolismo e, com isso, ajudar no controle e na perda de peso corporal. Contudo, é importante ressaltar que a função principal não é o emagrecimento, para isso existem outros suplementos, como os termogênicos.

Qual a quantidade de melatonina recomendada?

A média recomendada para pessoas com dificuldade para dormir é de, no máximo, 3 mg ao dia, mais ou menos 1 hora antes de ir para a cama. Isso pode variar de pessoa para pessoa, de acordo com os níveis de melatonina que cada um é capaz de produzir.

Por isso, é indispensável a procura de um médico especialista em distúrbio do sono para que ele te receite a quantidade específica para você. É possível, por exemplo, que você necessite de uma quantidade maior do que a média recomendada anteriormente.

Porém fique atento, que ao fornecer uma quantidade maior do que o seu corpo necessita, ele irá começar a parar de produzir melatonina, pois começa a entender que você está dando mais do que ele precisa, com isso, não precisa produzir mais. Se isso ocorrer, você ficará refém da suplementação!

Vale a pena suplementar com melatonina?

Uma boa noite de sono pode ser fundamental para que você tenha um dia melhor ainda. Como a principal função da melatonina é garantir um sono de qualidade, vale e muito a pena que as pessoas com baixa produção desse hormônio façam a sua  suplementação.

A melatonina garante uma boa noite de sono

Dessa forma, além de garantir ótimas noites de sono, você aproveitará os diversos benefícios que já listamos anteriormente.

Costumo dizer que para pessoas que tenham problemas com sono, utilizar a melatonina pode ser uma ótima solução ao invés de remédios tarja preta, pois com o remédio o seu sono será induzido e não um sono reparador, logo no dia seguinte você ainda acordará cansada e sem disposição.

Efeitos colaterais e contraindicações

O consumo excessivo e sem orientação médica da melatonina pode ocasionar alguns sintomas indesejáveis e que podem ser bastante prejudiciais para a saúde. Entre os efeitos colaterais melatonina causados pelo mal uso desse hormônio podemos destacar:

  • Desregulação hormonal;
  • Mal funcionamento de ações cognitivas, como a concentração;
  • Excesso de sono;
  • Dores de cabeça;
  • Toxidade;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Risco de desenvolver depressão.

Grávidas, mulheres em fase de amamentação e crianças não devem ingerir mais melatonina do que já produzem naturalmente, caso contrário, as funções hormonais podem ficar desreguladas.

Algumas outras contraindicações é válido de salientar, como:

  • Não é válido usar com o uso de remédios que sejam sedativos, pois o risco de sonolência durante o dia irá aumentar muito;
  • Não faça uso se estiver usando imunossupressores, pois a melatonina estimula o sistema imunológico;
  • A ingestão de cafeína com a melatonina pode não ser uma boa combinação, visto que a cafeína, por ser estimulante, pode fazer com que perca o efeito da melatonina.

Onde encontrar melatonina?

A forma mais fácil de você encontrar a Melatonina em suplementos é buscando na internet. E hoje temos uma loja que vende suplementos mais baratos ! Saiba mais sobre preço melatonina.

Com a SMB você vai poder buscar a melhor melatonina e descobrir qual a loja que tem o preço mais barato, economizando o seu dinheiro e comprando o suplemento com a mesma qualidade.

Para saber onde comprar melatonina mais barata e economizar o seu próprio dinheiro, sem perder a qualidade, acesse a loja Suplementos Mais Baratos .

Alguns alimentos que auxiliam na produção de melatonina

Não existem alimentos que são “ricos em melatonina”, pois como ela é um hormônio, não existe nenhum alimento que possua o hormônio em si. Porém existem alguns alimentos que podem ajudar na produção natural da melatonina, ou seja, esses alimentos irão ajudar a seu corpo produzir mais melatonina de forma natural.

Com isso, talvez, o uso da suplementação não seja necessário. Mas isso é um grande talvez! Porém vamos conhecer esses alimentos:

  • Banana;
  • Abacaxi;
  • Leite de arroz;
  • Cereja;
  • Aveia;
  • Erva cidreira;
  • Cebola;
  • Aspargos;
  • Nozes;
  • Gengibre.

Inserir estes alimentos em sua rotina diária poderá lhe ajudar a produzir mais melatonina naturalmente e com isso obter todos os benefícios que esse hormônio regulado possui! Por isso se você não pode suplementar, opte por ingerir mais destes alimentos acima.

Saiba mais como tomar melatonina .

Conclusão

A melatonina, ou hormônio do sono, é uma importante aliada natural que te garante um dia sem stress, irritações, desgaste mental e muito mais produtivo. Isso porque esse hormônio promove uma boa noite de sono, fazendo com que você não apenas durma, mas descanse.

Porém temos que tomar cuidado com os fatores que atrapalham a produção de melatonina, como a idade e a claridade e, se for preciso, fazer a suplementação desse hormônio para, além de poder ter noites de sono melhores, desfrutar dos diversos benefícios que ela promove.

Contudo é sempre bom procurar um médico especializado antes de consumir a melatonina para não correr o risco de sofrer algum efeito colateral indesejável. Portanto, antes de qualquer coisa, busque ajuda profissional e tenha uma melhor qualidade de vida.

Bom sono!

Publicado em Deixe um comentário

Arginina: O Aminoácido Precursor de Óxido Nítrico (Vasodilatação)

Tempo de Leitura: 7 minutos
Os aminoácidos exercem diversos tipos de funções em nosso corpo, seja para ajudar no ganho de massa muscular ou mesmo para garantir uma melhor qualidade de vida ao usuário. Entre esses aminoácidos está a Arginina.

A Arginina é um aminoácido que o nosso corpo é capaz de produzir por si só. No entanto, ele também pode ser encontrado em alimentos de fontes animais, vegetais ou na forma de suplementos alimentares.

Atletas do mundo inteiro utilizam e recomendam esse aminoácido, uma vez que ele gera resultados bastante satisfatórios para o ganho de massa muscular, contribuindo até (de forma indireta) para o emagrecimento.

Que tal saber mais sobre esse aminoácido? Te convido então a continuar comigo nesta leitura e conhecer um Guia Completo sobre a Arginina. Aprenda o que é, para que serve, como tomar, efeitos colaterais e MUITO MAIS.

O que é L-Arginina?

A L-Arginina é um aminoácido não essencial, ou seja, que o nosso corpo é capaz de produzir. Contudo, nosso corpo apenas produz as quantidades exatas para que possa exercer algumas funções metabólicas no organismo.

conheça a L-Arginina

Sendo assim, caso o indivíduo precise de doses maiores, seja para aumento de massa muscular ou qualquer outro motivo, é necessário buscar em alguns alimentos, como ovos, peixes, castanhas etc, ou por meio da suplementação.

Ela também é conhecida como ácido 2-amino-5-guanidino-pentanoico e seu processo de produção natural é através da ingestão de proteínas de qualidade, que ao serem quebradas se transformam em arginina e executam suas funções, como no ciclo da ureia e outras funções.

Qual função da arginina?

Assim como todos os aminoácidos, a arginina é peça importante em processos metabólicos no corpo humano. Entre as funções deste aminoácido, podemos destacar a produção de linfócitos, que são células de defesa presente em nossa corrente sanguínea.

Além disso, esse aminoácido tem a função de melhorar a secreção de alguns hormônios que podem proporcionar diversos efeitos benéficos ao corpo, tais como o GH, um dos principais hormônios para quem deseja aumentar a massa muscular.

Uma das funções mais importantes da arginina para praticantes de musculação é o seu estimulo a produção de óxido nítrico, a vasodilatação. Quanto maior a quantidade de óxido nítrico em seu organismo, mais facilmente o sangue irá ser levado aos músculos, tecidos e órgãos, melhorando a oxigenação e a chegada de nutrientes.

Principais benefícios da Arginina

É comum ouvirmos dizer que os aminoácidos, como a Arginina, servem apenas para pessoas que desejam aumentar os índices de massa muscular. No entanto, engana-se quem pensa dessa forma.

A arginina também é capaz de proporcionar diversos benefícios para a saúde, tais como:

  • Melhor cicatrização de ferimentos

Se trata de um aminoácido com funções anti-inflamatórias, que reduz o risco de infecções no local da ferida, protegendo também as células. Além disso, a Arginina promove uma maior liberação de hormônios que facilitam a cicatrização de ferimentos.

  • Promove uma melhor circulação sanguínea

Isso porque, esse aminoácido tem a capacidade de dilatar os vasos sanguíneos, o que facilita a circulação do sangue e gera um melhor transporte de oxigênio e de nutrientes para todos os tecido do corpo.

  • Melhora a produção de hormônios

Ela facilita a secreção de hormônios que são benéficos para a saúde, como a insulina, que facilita a absorção de nutrientes, além de ajudar na recuperação muscular.

Outro importante hormônio secretado pela arginina é o GH, que é considerado o hormônio do crescimento. Dessa forma, os praticantes de musculação terão melhores resultados em seus treinos.

  • Melhora a saúde do cabelo

Muitas marcas de shampoos, condicionadores e máscaras capilares contém arginina em sua composição, uma vez que ela está presente na queratina. Dessa forma, esse aminoácido contribui para o crescimento do cabelo e o fortalecimento dos fios, evitando que caiam.

  • Melhora o desempenho sexual

Isso porque, como a Arginina é um suplemento que gera o processo de vasodilatação, consequentemente, o fluxo sanguíneo será mais intenso. Com isso, as chances dos homens sofrerem com impotência sexual se tornam menores.

  • Melhora no sistema imunológico

Além desse aminoácido auxiliar no processo de secreção de hormônios importantes para a saúde, ele age diretamente na produção de células de defesa no nosso sangue chamadas linfócitos. Desta forma, estaremos mais protegidos de vírus, bactérias ou algo pior.

  • Evita problemas cardíacos

Muitos médicos cardiologistas indicam o uso regular da Arginina, pois esse suplementos diminui o risco de ocorrer inflamações nos vasos sanguíneos, principalmente os do coração. Desta forma, as chances de haver uma ataque cardíaco se tornam menores.

Outro ponto importante a ser destacado é que a Arginina promove um melhor fluxo sanguíneo, evitando obstruções nas artérias.

Benefícios da Arginina para o praticante de musculação

A arginina é um aminoácido bastante recomendado pelos profissionais da área da musculação para se tomar em períodos estratégicos. Caso você queira seguir a recomendação desses caras, os resultados com certeza serão positivos.

Isso porque, esse aminoácido tem a capacidade de provocar o efeito conhecido como vasodilatação, que é a liberação das moléculas chamadas NO2 ou óxido nítrico nos vasos sanguíneos deixando-os mais dilatados, facilitando assim o fluxo sanguíneo.

L-Arginina: benefícios para o praticante de musculação

Dessa forma, alguns benefícios são proporcionados ao corpo, tais como um melhor transporte de nutrientes para os músculos, melhor circulação de testosterona, além de gerar um melhor estímulo para o hormônio conhecido como GH (hormônio do crescimento).

Ainda, é comprovado cientificamente que a arginina melhora a síntese de creatina no organismo, que é um outro aminoácido com funções que promovem uma maior força física, além de melhorar a recuperação muscular no período pós-treino.

Diferença entre Arginina e AAKG

A AAKG foi produzida a partir da junção da Arginina com uma substância conhecida como Alfa-Cetoglutarato, que é utilizada por diversos fisiculturistas, devido aos seus resultados no ganho de massa muscular.

Essa substância também é uma ótima geradora de energia, uma vez que ela faz parte do chamado ciclo de Krebs, que é onde ocorre a produção de uma molécula chamada ATP, responsável por gerar energia para as células.

Muitos nutricionistas recomendam que os atletas deem preferência para o uso da AAKG. Isso porque, ela garante uma melhor vasodilatação, podendo ocorrer até o efeito time-release, que é quando o organismo recebe o óxido nítrico de forma gradual.

Por fim, a AAKG é melhor absorvido pelo organismo do que a Arginina pura. Dessa forma, os músculos recebem mais oxigenação e também mais nutrientes, o que é essencial para garantir bons resultados no ganho de massa muscular.

Como tomar L-Arginina?

A L-Arginina deve ser consumida 3 vezes ao dia, podendo ser de manhã, logo ao acordar, à tarde e em seu período pós-treino.

A quantidade de arginina a ser ingerida vai depender do seu peso e da sua intensidade de treino. Se você treina em intensidade média, apenas para manter a saúde, você deve usar 0,06 gramas de arginina por quilo corporal. Caso treine em alta intensidade, buscando aumento de massa muscular, essa quantidade aumenta para 0,1 grama por quilo corporal.

Fazendo as contas, uma pessoa de 70kg que treina em intensidade média, deve usar 4 gramas de arginina por dia. E uma pessoa que treina em alta intensidade deve usar 7 gramas de arginina por dia.

Divida a quantidade por 3 (que é o numero de vezes que você deve usar ao dia) e pronto.

Efeitos colaterais e contraindicações

Não há comprovações de que a arginina cause efeitos colaterais. No entanto, o seu mal uso, ou seja, o uso de forma exagerada poderá causar problemas, ainda que a longo prazo.

O uso da L-Arginina é contraindicado para:

  • Mulheres grávidas;
  • Mulheres em fase de amamentação;
  • Diabéticos;
  • Pessoas com problemas renais (nos rins).

Além disso, os indivíduos que já sofreram com doenças cardíacas (no coração) devem evitar a suplementação desse aminoácido.

Alimentos ricos em Arginina

Como vimos, o nosso corpo é capaz de produzir a Arginina, visto que se trata de uma aminoácido não essencial. No entanto, ele produz apenas aquilo que ele precisa para executar as funções metabólicas do corpo, e só.

Dessa forma, quando um indivíduo necessita de maiores quantidades desse aminoácido, seja para ganho de massa muscular ou apenas para ter uma melhor qualidade de vida, a recomendação é consumir alimentos que sejam ricos em Arginina.

A seguir você verá uma lista com os principais alimentos ricos em arginina e as quantidades desse aminoácido equivalentes a, mais ou menos, 100 gramas de cada alimento (com exceção dos ovos).

  • Peito de Peru 16g;
  • Lombo de Porco 14g;
  • Frango – 9g;
  • Soja – 4,6g;
  • Amêndoas – 2,7g;
  • Atum – 1,74g;
  • Grão de Bico – 1,3g;
  • Lentilha – 1,3g;
  • Salmão – 1,19g;
  • Gema de ovo (unid) – 1,10g;
  • Clara de ovo (unid) – 0,65g;
  • Chocolate – 0,9g.

alimentos ricos em L-Arginina

Viu como a maioria dos alimentos são fontes de proteínas? Isso porque, as proteínas são formadas por aminoácidos e a arginina é um deles. Além desses alimentos, a L-Arginina pode ser consumida por meio de suplementos.

Vale a pena suplementar com L-Aginina?

Depende! Respondo isso, pois vai depender da quantidade de arginina que você precisa por dia e da quantidade de alimentos que a sua dieta lhe permite comer.

Por exemplo, se você necessita de 10g de arginina por dia, será que vale a pena você suplementar com 1 cápsula ou estragar a sua dieta ingerindo uma quantidade maior de alimentos (e calorias)? Claro que vale suplementar!

Se você quer atingir níveis satisfatórios de vasodilatação e melhora no transporte de nutrientes ao músculo, a suplementação é necessária.

Porém se você apenas quer melhorar a ingestão de arginina, pois em seus exames deu que você tem baixo nível desse aminoácido, então, talvez, a alimentação seja mais do que suficiente.

Por isso, recomendo mais uma vez a consulta com um nutricionista para ter certeza da quantidade que você necessita tomar diariamente para atender todos os seus objetivos.

Onde comprar o suplemento de Arginina?

Na internet é o melhor local para você comprar qualquer coisa hoje em dia. É mais barato, é prático e sempre tem melhores condições de pagamento e etc. Porém a quantidade de suplementos é grande, como saber qual o melhor?

Recomendo que você acesse a Supx, que é uma ferramenta online e gratuita para avaliar suplementos e indicar em qual loja ele é vendido com o menor preço.

Além de descobrir qual arginina serve para você, você ainda irá poder comprar na loja que tiver o menor preço, economizando o seu dinheiro e sobrando para que você gaste com outras coisas.

Conclusão

Bom, conhecemos melhor um dos aminoácidos mais utilizados pelos praticantes de musculação do mundo inteiro: a arginina. Viu como ela promove bons resultados para quem quer ganhar massa muscular?

Porém, você pôde ver também que esse aminoácido tem o poder de gerar outros benefícios que estão relacionado com a saúde e até mesmo com a beleza, já que auxilia no tratamento do cabelo, evitando a queda.

Recomendamos, no entanto, que você respeite a forma de uso determinada pelo fabricante ou por seu nutricionista. Fazendo isso, você poderá aproveitar o benefícios desse suplemento sem riscos à sua saúde.

Boa suplementação!

Publicado em 9 comentários

Conheça os Melhores Suplementos para Articulações (2022)

Tempo de Leitura: 7 minutosAs articulações são estruturas muito importantes para o corpo humano, sem elas nós não iriamos conseguir nos movimentar, por exemplo. E na musculação elas são bastante impactadas pelo levantamento de peso, e muitas vezes, por demorarem a se recuperar (demoram mais do que músculos), acabamos lesionando-as, o que prejudica não só o treino, mas também a sua vida. Por isso, neste artigo vamos conhecer os melhores suplementos para as articulações.

Muitas vezes se faz necessário o uso de algum tipo de suplementação a qual possa restabelecer, prevenir ou tratar casos de desgastes articulares. Porém, não são quaisquer suplementos os quais realmente possuem efetividade: Existem muitas propagandas enganosas aliadas a produtos que muitas vezes, sequer são absorvidos pelo corpo. E é justamente por isso que é importante conhecer alguns bons suplementos com a finalidade de melhorar as articulações e saber como melhor utilizá-los a fim de garantir uma longevidade maior para as articulações.

Neste artigo, conheceremos 5 excelentes opções de suplementos os quais farão com que você tenha articulações muito otimizadas e diminuirão o risco de lesões.

Vamos lá?

1- Colágeno Hidrolisado – Growth Supplements

A Growth Suppements é uma marca nacional e bastante conceituada em todo o mercado de suplementos, pois apesar de produzir os seus suplementos no Brasil, ela segue padrões rígidos de qualidade internacional, fazendo com que seus produtos batam de frente até com as marca mais conhecidas e conceituadas internacionalmente.

E pensando na reposição de colágeno, nas estruturas das articulações e nas cartilagens, ela trouxe para o Brasil um colágeno diferente de todos os outros já vistos, pois ele é hidrolisado. O colágeno que vemos em muitos lugares, não é bem absorvido pelo nosso organismo e não consegue chegar as articulações, cartilagens, ossos e etc, pois ele se perde no processo de quebra no organismo. Já o colágeno hidrolisado, ele não passa pelo processo de quebra antes de ser absorvido, ele vai direto para o processo de absorção.

Suplemento de Colágeno Hidrolisado da Growth Supplements

Além de melhorar as articulações, o colágeno (em sua forma hidrolisada) vai ajudar na recuperação dos cabelos, das unhas, dos ossos, melhora a elasticidade da pele e muitos outros benefícios. É um suplemento completo para rejuvenescimento e prevenção/tratamento de lesões.

Você pode utilizar 10g dele por dia, na ultima refeição, antes de dormir, e combinar com uma boa Vitamina C para otimizar ainda mais a absorção.

O colágeno hidrolisado da Growth possui 150g e dura por 15 dias, na dosagens de 10g ao dia. Porém o seu preço é bem em conta, custando apenas R$19,00 o pote. Seu sabor é natural, e pode ser misturado com outros suplementos de sabor, não tendo interferência nenhuma no sabor.

Ele é encontrado apenas na loja online da Growth Supplemens e você pode comprá-lo. A entrega é rápida para todo o Brasil e possui frete grátis para todo o Brasil.

2- Orange Triad – Controlled Labs

Orange Triad se diferencia de longe de quase todos os suplementos para as articulações existentes no mercado hoje. Isto porque, enquanto a maioria deles combina um ou dois compostos específicos para melhorar problemas relacionados com as articulações, Orange Triad é não somente isto, mas um suplemento multi-vitamínico e multi-mineral também. Qual a vantagem disso?

Sabemos que as vitaminas e os minerais são cofatores de inúmeros processos fisiobiológicos no corpo. Para que se tenha noção de como isso interfere até mesmo nas articulações, sem a presença da Vitamina C, a síntese de colágeno (grandemente presente nas articulações) torna-se prejudicada. Além disso, os minerais estão essencialmente ligados com a formação de estruturas no corpo.

Embalagem do Orange Triad

O blend de vitaminas e de minerais foca especificamente em colocar maiores quantidades de nutrientes os quais são responsáveis pelo metabolismo direto de ossos e das articulações.

Seu blend designado especificamente para as articulações é composto por: MSM, que é uma fonte estável de enxofre orgânico e desempenha um preciso papel na manutenção e na estabilidade dos tecidos conjuntivos presentes nas articulações; bromelaína, também coadjuvante na saúde articular; ácido hialurônico, que promove a “elasticidade” presente em alguns tecidos e também está em grandes quantidades nas articulações.

Por fim, para deixar o produto realmente diferenciado, Orange Triad conta com um blend melhorador do sistema imunológico. Isso faz com que os processos inflamatórios no corpo, também responsáveis pelo significativo desgaste das articulações ocorram em menores quantidades e consiga-se um real diferencial na melhora de quadros inflamatórios. Este blend é formado por itens contendo extratos vegetais (sementes, frutas, raízes etc) os quais possuem essa ação anti-inflamatória e antioxidante também.

Orange Triad é apresentado em embalagens de 270 comprimidos, sendo que, são necessárias 2 tomadas de 3 comprimidos por dia, uma normalmente pela manhã e uma segunda antes de dormir. Sendo assim, o rendimento do produto é de 45 porções. Mesmo nos dias em que você não treina, faz-se necessário o uso de Orange Triad.

3- Animal Flex – Universal Nutrition

Animal Flex é designado para pessoas com problemas articulares, para atletas e esportistas que sofrem alto desgaste articular, para a melhoria do sistema imunológico e é um produto o qual deve fazer parte de sua rotina, ou seja, não há necessidade de quaisquer interrupções durante o uso do mesmo, pois ele não possui quaisquer efeitos colaterais.

Animal Flex é resultado da combinação de nutrientes essenciais para as articulações e também de vitaminas e minerais que participam diretamente neste processo.

Embalagem do Animal Flex

Para a construção, ou reconstrução, do tecido das articulações, o produto colocou em sua fórmula: a Glucosamina, o MSM (enxofre orgânico), a condroitina A e a condroitina C. Aliado a este blend, o blend responsável por promover uma melhora na lubrificação articular é composto por: colágeno, raiz de gengibre, cúrcuma (grande anti-inflamatório), Bowsellia Serrata, Queracetina, Bromelaina e um último blend composto por ingredientes capazes de reduzir dores articulares, conta com: o cetyl myristoleate, cetyl myristate, cetyl palmitate, cetyl laurate, cetyl palmitoleate e o cetyl oleate.

Animal Flex hoje é um suplemento versátil e é apresentado na versão de comprimidos e na versão em pó. Eles fornecem, respectivamente 44 porções e 30 porções. Na versão em pó, o sabor é laranja, muito bem aceito pela maioria das pessoas, mas nada tão saboroso assim.

4- Glucosamine & Chondroitin – NOW

A Glucosamina juntamente com a condroitina estão entre os compostos mais utilizados e bem estudados para a prevenção e/ou tratamento de danos articulares, apresentado bons benefícios.

Porém, esses benefícios somente são atendidos caso você faça o uso de um bom suplemento, capaz de fornecer uma boa matéria-prima e em quantidades (dosagens) as quais sejam eficientes. Por isso mesmo que a NOW é extremamente indicada. Com a NOW você pode acreditar no que é declarado nos rótulos de seus produtos.

Embalagem do Glucosamina e Condroitina

A Glucosamina presente neste suplemento está em na forma de sulfato, as quais são capazes de ser bem absorvidas pelo corpo. A condroitina está na forma de sulfato de sódio, vinda da cartilagem bovina. O primeiro composto encontra-se na quantidade de 1,1g, enquanto o segundo na quantidade de 1,2g por porção.

Por fim, para auxiliar na regeneração articular, a Condroitina + Glicosamina da NOW possui 300mg de MSM, o enxofre orgânico capaz de auxiliar nas articulações.

O produto atualmente é apresentado em embalagens de 90 e 180 cápsulas, sendo que são necessárias, em média, 3 cápsulas por dia, tendo um rendimento, respectivamente, de 30 ou 60 dias.

5- Elasti Joint – Labrada Nutrition

Elasti Joint da Labrada é um composto de MSM, de Sulfato de glucosamina e de Sulfato de condroitina. Estes três compostos são essenciais na saúde articular. Porém, para que realmente possamos ter eficiência na regeneração, especialmente da parte de colágeno das articulações, é necessário que também tenhamos cofatores para estes processos. Um dos principais é a Vitamina C, que também é contida no produto, na quantidade de 990mg, ou seja, 1650% das necessidades diárias recomendadas.

As quantidades presentes no produto de MSM são 2000mg, de condroitina são 1200mg e de glicosamina 1500mg, sendo que, devido a alta concentração do produto, ele acaba tendo um custo X benefício melhor, uma vez que não serão necessárias várias tomadas diariamente, poupando seu bolso, é claro!

Embalagem do Elasti Joint

Elasti Joint é um suplemento em pó. A vantagem disto é que conseguimos uma absorção melhor de seus compostos, e de maneira mais rápida também, em contrapartida, para pessoas as quais possuem dificuldades com cápsulas, ele será uma boa opção.

O produto, apesar de ter 5g de carboidratos por porção, não possui adição de açúcares e pode tranquilamente ser usado até mesmo em fases de cutting.

Atualmente, ele está disponível nos sabores de laranja, ponche de frutas e uva, sendo o de uva com melhor aceitação. Suas embalagens fornecem 25 porções de 12,5g cada, são necessários de 1 a 2 scoops por dia, mas a maioria das pessoas já sentirão uma significativa melhora com apenas 1 scoop.

Ele é vendido no Brasil apenas em grandes lojas online. Não adianta tentar achar em lojas física de cidade, pois não vai encontrar. Seu preço no Brasil é um pouco salgado.

6- Inflamax Forte – Vitaminerais

Inflamax Forte não age reconstruído cartilagens, mas sim, prevenindo danos à elas através de compostos anti-inflamatórios e antioxidantes os quais são propensos a evitar que estas estruturas sejam excessivamente desgastadas.

Embalagem do Inflamax Forte

Entre estes compostos, podemos citar a queracitina, flavonóides de cítricos, bromelaína, papaína, tripsina, extrato de salgueiro e bowsellia serrata. Estes compostos auxiliarão na melhor absorção proteica e também terão a capacidade de agirem evitando que desgastes na articulação ocorram. Tudo isso faz com que o indivíduo tenha menos dor e consiga uma qualidade de vida muito melhor.

Diversos são os relatos, no exterior, de pessoas as quais fizeram e fazem o uso de Inflamax Forte (pessoas essas com idades relativamente avançadas) e tiveram bons resultados, mostrando que o produto realmente tem eficiência.

Este é um excelente produto para ser combinado com algum outro o qual possa agir também reconstruindo tais estruturas que sofreram danos, como os produtos mencionados acima.

O produto é apresentado em embalagens de 120 cápsulas, sendo que são necessárias apenas duas cápsulas por dia, tendo um rendimento de 60 porções (as quais devem ser consumidas mesmo em dias que você não treina).

Este é um suplemento SUPER difícil de achar, pois a marca não permite a importação para o Brasil. Ele você só vai encontrar se for nos Estados Unidos e/ou Europa, infelizmente. Mas se tiver a oportunidade de ir, ou pedir a alguém para trazer, vale muito a pena.

Conclusão

A saúde articular é essencial para quaisquer pessoas, mas para o praticante de musculação ela é crucial para a sua performance e longevidade no esporte.

Lembre-se de que faz-se necessário a utilização de suplementos os quais realmente possam ser eficientes e os quais possam realmente gerar os resultados pretendidos através de credibilidade no que se esteja usando. Portanto, quando o assunto for a sua saúde, não desconsidere boa informação e acompanhamento profissional.

Boa suplementação!

Publicado em 27 comentários

Conheça os melhores suplementos de BCAAs do mercado (2022)

Tempo de Leitura: 6 minutos
Depois da descoberta da importância das proteínas em geral na atividade física e também de que ela pode ser decomposta em unidades menores denominadas aminoácidos, descobriu-se que a utilização de aminoácidos específicos podem auxiliar em diferentes processos e de diferentes formas a otimizar aspectos relacionados a mesma.

Dessa forma, a utilização de determinados aminoácidos pode promover benefícios os quais variam desde o aumento da síntese proteica, ao estímulo da síntese proteica, redução do catabolismo muscular, estímulos à testosterona, fornecimento de energia ao músculo durante a atividade física, melhora na recuperação muscular, redução da fadiga neuromuscular e muscular durante e após a atividade física, aumento de força, entre outros tantos.

Entre esses importantes aminoácidos, estão os essenciais, os quais o corpo por si não é capaz de produzir, sendo necessário seu consumo por fontes dietéticas.

Na gama desses vinte aminoácidos essenciais, encontram-se os BCAAs, que do inglês significa aminoácidos de cadeira ramificada. Esses são formados pela L-Leucina, L-Isoleucina e L-Valina.

Os BCAAs são utilizados nos mais diferentes esportes, desde os de endurance, até os de resistência, em nosso caso, a musculação. E, tem se mostrado bastante eficaz.

Além disso, os BCAAs não necessariamente devem ser consumidos apenas antes e depois do treino, mas podem ainda auxiliar no balanço energético e no controle glicêmico durante o dia, sendo assim tomado com refeições.

Diante dessa importância dos BCAAs na atividade física, percebe-se que muitas vezes as dosagens requeridas para ergogênese não são encontradas unicamente na alimentação, sendo então necessária a suplementação.

Mesmo em uma dieta hiperproteica, as necessidades e a ergogênese dependem da suplementação de BCAAs. Apesar de questionada quanto a eficácia, pois hoje existem estudos os quais revelam ótimos resultados com o uso de BCAAs e outros resultados controversos e insatisfatórios, sabe-se que no mundo profissional e mesmo amador, a prática tem demonstrado uma tendência a optar PELO USO  desses aminoácidos.

Dessa forma, é necessário conhecer os melhores produtos que possam adequar não só as nossas necessidades nutricionais, mas ainda ao nosso bolso. Hoje, iremos então conhecer alguns dos melhores suplementos de BCAAs existentes.

1- BCAA 12400 – ANSI

bcaa-12400-ansi

Recentemente a ANSI chegou ao Brasil trazendo produtos como sua proteína de “conffeti” Flurry, seus drinks prontos, suas outras proteínas e, claro, seus aminoácidos, entre eles os BCAAs. O produto que mais se destaca entre os aminoácidos é o BCAA 12400, um produto apresentado em pó que possui uma quantidade quase igual a 5000mg de L-Leucina na porção, ou seja, uma dosagem bastante superior de 99% dos produtos do mercado. Obviamente, os níveis de L-Valina e L-Isoleucina se manterão baixos, enquanto se poderá aproveitar mais com a L-Leucina em si.

BCAA 12400 é um produto com um ótimo custo benefício. Em embalagens apresentadas no tamanho de 450g , ele é disponível nos sabores de ponche de frutas, melancia, uva e framboesa, todos extremamente palatáveis e sem aquele gosto tradicional de remédio da maioria dos produtos dessa natureza.

Apesar deste ser um suplemento com liberação para vendas no Brasil, a empesa ainda é nova em território nacional e a maioria das lojas de suplementos ainda não o vendem. Mas este não é um impedimento para quem busca bons suplementos, não é verdade? Basta importar ele de fora do país, como pode ser feito com a maioria dos suplementos que não vendem aqui. Por isso, para você que gostou e quer experimentar esse BCAA.

2- Xtend – Scivation

Xtend-Scivation

O Xtend é um suplemento muito conhecido e que conseguiu atingir muitos brasileiros. Sendo um suplemento que pode ser utilizado antes, durante e após os treinamentos, ele se mostrou e se mostra um produto com muita saída. Infelizmente, não há um registro da marca no Brasil, mas clandestinamente esse é um dos suplementos mais vendidos na categoria. Méritos esses que não se refletem apenas ao Brasil, mas ultrapassam a barreira dos quatro cantos do mundo, inclusive fazendo-o por vezes ganhar títulos de melhor suplemento da categoria.

Em cada porção do produto são disponíveis 3500mg de L-Leucina, e 1750mg de L-Isoleucina e L-Valina.

Xtend é um suplemento diferencial, pois além dos BCAAs nele presentes, há a adição de eletrólitos para auxiliar na hidratação durante a atividade física, o que é indispensável e adição de L-Glutamina (2500mg na porção), um aminoácidos fundamental em aspectos relacionados com o sistema imunológico, na síntese de glicogênio, na redução do catabolismo muscular, no aumento da síntese proteica, e de Malato de Citrulina, que possui efeitos próximos ao da creatina (em uma dosagem de 1g na porção),

O produto é apresentado em embalagens de 5 porções, 12 sticks (sachês), 30 porções e 90 porções, e com ótimos sabores de melancia, ponche de frutas, framboesa, lima-limão, laranja, maçã verde, limonada rosa e morango com kiwi.

3- BCAA Powder 5000 – Optimum Nutrition

BCAA-Powder-5000-Optimum-Nutrition

A respeitada Optimum Nutrition realmente consegue acertar em cheio em seus produtos! Não poderia ser diferente com o já carimbado BCAA Powder 5000. Este é um BCAA que apresenta uma das MELHORES solubilidades do mercado. Normalmente, pelos BCAAs serem insolúveis em água, em especial a L-Leucina, a ingestão desses fica um pouco comprometida, perdendo muitas vezes parte do produto no recipiente utilizado para sua tomada. Porém, BCAA Powder possui uma altíssima tecnologia que os deixa solúveis, aproveitando ao máximo o produto e sem desperdícios.

Além do fator solubilidade, claro que devemos contar com dois outros pontos chave: o primeiro deles é sem sombra de dúvidas a alta concentração do produto. Ele fornece na porção de 2,5g de L-Leucina, 1,25g de L-Isoleucina e 1,25g de L-Valina. O segundo fator é o seu sabor, um dos mais agradáveis na categoria. Apesar das poucas opções, elas valem a pena (ponche de frutas e laranja). Além disso, há uma terceira opção sem sabor.

O custo de BCAA Powder 5000 não é alto e o produto apresenta-se em ótimo custo X benefício, com 40 porções por embalagem.

4- RecoverPro – Anabolic Innovations

RecoverPro-Anabolic-Innovations

Pouco conhecida no exterior, e menos ainda no Brasil, a Anabolic Inovation é uma linha de suplementos as quais designa-se a produtos diferenciados e com princípios ativos atípicos dos mais utilizados no mercado. Com suplementos para serem usados antes de dormir, com suplementos pré-treinos e outros, a empresa causa um certo choque quando a conhecemos.

RecoverPro é o BCAA da empresa, também em pó e com uma flavorização BASTANTE FORTE, porém agradável (ponche de frutas e limão).

De maneira simples, o que chama atenção no produto é seu custo X benefício bem como a quantidade de BCAAs presentes em cada porção. Ele fornece, em média 4g de L-Leucina, 1g de L-Isoleucina e 1g de L-Valina em cada porção de 8g.

Apesar do forte sabor, ele NÃO possui adição de carboidratos.

O produto é apresentado em embalagens de 336g e, certamente, para quem puder um dia adquirir, certamente estará fazendo uma excelente compra.

5- BCAA 12000 – Ultmate Nutrition

Suplemento BCAA 12000 Powder da Ultimate Nutrition

O próximo BCAA é muito pouco conhecido no Brasil, é o BCAA 12000 da Ultimate Nutrition. Essa é uma marca que ficou um tempo fora das prateleiras por problemas com o importador brasileiro, mas que na realidade nunca saiu totalmente de linha, demonstrando sua altíssima qualidade em TODOS OS SEUS PRODUTOS. Aliás, não é a toa que a empresa patrocinou ninguém menos do que Markus Ruhl por anos e, atualmente, possui como atleta principal Billmore, também bastante freak.

Pois bem, nos referindo ao seu BCAA, então, encontramos um produto com um dos melhores custos X benefício do mercado, sendo que tanto no Brasil quanto no exterior ele possui um preço bastante justo, o que torna seu consumo bastante plausível e palpável pelas mais diferentes pessoas.

Ele fornece uma boa quantidade de L-Leucina bem como um ratio de 2:1:1 par a L-Valina e L-Isooleucina, demonstrando uma eficácia bastante superior. O produto não possui adição de carboidratos, o que o torna bastante interessante, pois o mesmo é saborizado, e diga-se de passagem, com uma gama de sabores bastante peculiares e TODOS muito bem aceitáveis. Ele é disponível nos sabores de cereja, melancia, lima limão, laranja, ponche de frutas, melancia, uva e rende mais de 40 porções.

Portanto, se um dia você tiver de optar por um produto barato e de ótima qualidade, sim essa é uma ótima escolha a qual você não irá se arrepender.

Conclusão

Apesar de não se ter 100% de comprovações sobre o uso de BCAAs (e tampouco sobre suas dosagens efetivas para tais objetivos, com doses bastante variáveis), eles apresentam benefícios relacionados com o metabolismo normal e o de atividade física também. Os BCAAs ainda, estão associados com a prevenção de doenças, tais como a resistência à insulina e aumento de APO-A, proteína presente na HDL, que transporta o que popularmente é conhecido como “bom colesterol”.

Desta forma hoje, por possuir produtos com ótimo custo X benefício, essa é uma classe a qual vale a pena investir e observar os resultados.

Portanto, hoje ficaram algumas sugestões, mas, sem sombra de dúvidas, ainda existem muitas no mercado.

Publicado em 3 comentários

Conheça os Melhores Suplementos de Creatina do Mercado (2022)

Tempo de Leitura: 7 minutos

A creatina nos últimos anos tem sido considerada o suplemento mais eficiente em ergogênese (aumento de performance) e em segurança, com comprovações científicas. Além disso, ela também está associada com melhorias na saúde e na prevenção de doenças, tais quais o Mal de Alzheimer e o Mal de Parkinson.

A creatina é um dos peptídeos mais importantes para o praticante de musculação. Possuindo inúmeras funções metabólicas e também ergogênicas, ela pode auxiliar em aspectos relacionados ao aumento de força, ao aumento da resistência e da performance em geral, na otimização da síntese proteica, na redução do catabolismo muscular, no aumento a síntese de glicogênio, na redução de radicais livres, na ativação muscular e neuromuscular, no controle glicêmico, entre outros tantos. Portanto, é fundamental que seu consumo seja atendido.

A creatina é sem sombra de dúvidas muito eficiente, porém para que ela realmente possa ter um papel benéfico no corpo, se faz necessário que possamos escolher bons produtos, do contrário, poderemos prejudicar a nossa saúde e não obter os resultados pretendidos. E, diante de tantas ofertas do mercado, o consumidor fica sem saber por qual deles optar.

Desta forma, neste artigo traremos alguns dos que podem ser considerados os melhores suplementos a base de creatina de 2019 para que você, frente as suas necessidades individuais e frente ao custo X benefício, possa optar pelo que melhor lhe atender. Então, vamos lá?

O modo básico de ação da creatina

Se você não sabe o porque a creatina é tão eficiente, vale a pena relembrarmos seu mecanismo de ação.

Sendo produzida no corpo, a creatina é um aminoácido responsável por restabelecer rapidamente os níveis de energia primários do corpo. Isso se deve ao fato de que, para que o corpo gere energia, ele consome uma molécula chamada ATP, ou Adenosina Tri-Fosfato. Quando consumida, essa molécula se torna um ADP, ou uma Adenosina Fi-Fosfato, pois perde um grupo fosfato. A creatina tem a capacidade justamente de “doar” um grupo fosfato para esse ADP para que ele possa se restabelecer como ATP e conseguir fornecer mais energia ao corpo.

Apesar de ser produzida pelo corpo, essas quantidades não são suficientes para atletas ou praticantes de musculação, fazendo com que seja necessário um consumo superior (cerca de 0,1g/kg de creatina por dia) para que ele consiga seus efeitos ergogênicos (aumento de performance).

Essa suplementação é super eficiente, sendo uma das mais estudadas e eficientes, e também segura, sem riscos de colaterais. Obviamente quando nos referimos a sua segurança, ela está dentro dos protocolos corretos de uso e para indivíduos devidamente sadios.

GUIA COMPLETO >>> Saiba Tudo sobre a Creatina, Seus Benefícios, Como Usar, Para Que serve e MUITO Mais!

1- Creatina Creapure – Growth Supplements

A creatina é um dos suplementos mais eficazes para o aumento de massa muscular, e por um suplemento tão essencial na vida dos praticantes de musculação, a Growth, maior nome em suplementos nacionais, não iria deixar de entregar a melhor creatina possível aos seus clientes.

E para entregar uma creatina de qualidade, a Growth foi até o exterior buscar a sua matéria-prima, que é a mesma matéria utilizada em creatinas de marcas internacionais, conhecida como Creapure.

Creatina Creapure Growth Supplements

Creapure é um selo da mais pura e limpa creatina que existe no mundo. Sua matéria prima vem da Alemanha, onde existem rigorosos controle de qualidade e eficácia. É a creatina mais estudada em todo mundo também, com diversos estudos comprando a sua pureza e eficácia.

O diferencial da Growth não esta em trazer esta matéria-prima para o Brasil, pois isso é uma obrigação! O diferencial deles está no seu preço! Apesar de ter matéria-prima internacional, a Growth trabalha com menor preço do Brasil!

Enquanto essa mesma creatina é vendida com valor de R$90, em média, por marcas internacionais. A Growth traz aos seus consumidores o mesmo produto por apenas R$41,40. Isso mesmo, menos da metade do valor.

E tudo isso é possível devido a Growth apenas vender seus suplementos em seu site oficial, sem passar por distribuidores e revendedores (que encarecem o valor do produto). Portanto se você quer uma creatina de qualidade internacional, mas com preço em conta.

2- Creactor – MuscleTech

Creactor é uma fórmula avançada e cientificamente comprovada de creatina a qual fornece 750mg da mais pura forma de hidrocloreto de creatina (Creatina HCL) com mais 750mg de ácido de creatina livre que significa que há uma pureza inigualável nesta forma de creatina. Isso faz com que não tão somente sua absorção seja melhorada, mas sua utilização pelo corpo também, promovendo um significativo aumento de força, uma melhora na redução da fadiga e treinamentos mais intensos.

Normalmente, a maioria dos suplementos de creatina requerem uma quantidade elevada de água para que a mesma seja solubilizada e possa ser ingerida. Creactor, diferente desses produtos, não precisa de grandes quantidades de água, visto suas fórmulas de creatina facilmente solúveis. Isso faz com que não seja necessário um consumo excessivo (e muitas vezes desnecessário) de água o que pode ocasionar desconfortos gastrointestinal.

Creactor da MuscleTech

Também como um diferencial, a MuscleTech adicionou sabores em Creator, visto que muitos produtos de creatina não possuem sabor e, sua aceitação pode ficar prejudicada, especialmente se ela for consumida sem adição de outros suplementos saborosos. Atualmente, Creactor é disponível nos sabores de lima limão, ponche de frutas, framboesa, e se você mesmo assim ainda preferir algo sem sabor, ela ainda é disponível na versão sem sabor.

O valor médio de Creator é 25 dólares, sendo que cada embalagem fornece em média 120 porções de 1,8g. Obviamente, a durabilidade do produto irá depender do quanto você utilize dele por dia, a depender de suas necessidades individuais.

3- Crea Star – Scitec Nutrition

A Scitec Nutrition, patrocinadora de bons atletas como Sara Back, Cederic McMillan, é conhecida especialmente em países europeus, mas vem ganhando espaço nas Américas também, devido a qualidade de seus produtos e também pela questão relacionada com o sabor dos mesmos os quais costumam agradar a maioria de seus consumidores.

Crea Star é um dos produtos da empresa relacionados com a ergogênese do esporte, visto que é um produto que tem como principal ingrediente ativo a Creatina.

Combinando seis tipos diferentes de creatina: Monoidratada, Micronizada, Citrato, Piruvato, KreAlkalin  e Creapep® ela faz com que essas diferentes fórmulas sejam melhor absorvidas pelo corpo, favorecendo o aproveitamento das dosagens utilizadas. Ainda, isso faz com que a solubilidade do produto seja melhor, evitando desperdícios ou necessidade de quantidades excessivas de água para solução.

Crea Star da Scitec Nutrition

Porém, o que torna o produto realmente diferenciado de outros do mercado são seus ingredientes ativos os quais agem sinergicamente com a creatina, potencializando sua absorção e potencializando seus efeitos no corpo. O produto conta com 13 ingredientes ativos, além de magnésio e vitamina D3.

Entre seus ingredientes ativos estão: a taurina, a gluconolactona e a GLutaZorb® os quais promovem uma melhor absorção da creatina, juntamente com peptídeos derivados do whey protein os quais fazem com que haja uma pequena secreção de insulina capaz de potencializar esses efeitos. Juntamente com o magnésio, também presente na fórmula, ele age não somente como cofator enzimático, mas é essencial na síntese proteica e essencial para o metabolismo ósseo, além de controlar a osmolaridade sanguínea e reduzir os níveis de fadiga do corpo durante a prática de atividades físicas.

Por fim, Crea Star ainda conta com o ácido málico que é um composto importantíssimo no ciclo do ácido cítrico, ou o conhecido Ciclo de Krebs, responsável por gerar energia ao corpo através do aumento da síntese de ATP.

Crea Star ainda, é um suplemento saborizado, tornando seu consumo muito facilitado e que tem recebido uma aceitação quase que unânime a respeito. O sabor atualmente disponível é o sabor de “cola”.

As embalagens contém 540 gramas, cada qual fornece 60 porções de 9g a qual é suficiente para fornecer uma boa quantidade de todos os seus princípios ativos.

4- TriCreatine – LivelLong Nutrition

TriCreatine é um suplemento a base de Creatina da LivelLong Nutrition e é considerada pela empresa “o rei dos suplementos de creatina”. Isso porque, ela traz uma nova geração de creatina monoidratada que é a mais conhecida e usada forma de creatina no mundo inteiro com algumas modificações na molécula, tornando-a mais bem aceita pelo corpo e potencializando seus efeitos.

TriCreatine da LivelLong Nutrition

A mistura do ácido málico com as moléculas de creatina monoidratada resulta em um produto capaz de elevar de maneira grandiosa os níveis de ATP no corpo. Ela é torna-se mais solúvel em água e pode ser melhor absorvida pelo corpo (lembrando que tudo que é mais solúvel, é melhor absorvido no corpo).

Sendo um suplemento simples, mas de extrema eficiência, ele é totalmente puro, e se quer tem sabor. Mas, isso não é desvantagem, pois devido a sua alta solubilidade, não haverá problemas e desconfortos na hora de consumi-lo.

Tendo um excelente custo X benefício, TriCreatine é apresentado em embalagens de 400g, as quais fornecem, segundo o fabricante, 80 porções de 5g cada, ou seja, um suplemento que dura por cerca de 03 meses.

5- Creatine Decanate – MuscleMeds

Contando com um blend conhecido como Creatine Decanate™, ela possui a inclusão de Creatina Monoidratada, ácido decanóico, PEG 800 e PEG 3350. Todos esses compostos são responsáveis por potencialização a absorção da creatina nos enterócitos, favorecendo seu aproveitamento através de uma melhor passagem pelas membranas intestinais. Com isso, são evitados também desconfortos gastrointestinais frente ao uso de suplementos de creatina, especialmente por indivíduos que tenha disfunções no trato gastrointestinal.

Creatina Decanate da MuscleMeds

Creatine Decanate é um suplemento já conhecido no mercado e fácil de ser encontrado. Atualmente, ele é comercializado na versão sem sabor e em embalagens de 300g, sendo que cada qual fornece 60 porções de 5g, durante até 02 meses.

6- Creatine Plasma – VPX Sports

Creatine Plasma da VPX Sports já pode ser considerado um produto diferenciado por ser apresentado não em forma de pó, mas líquida, melhorando a forma de absorção, facilitando-a.

Tendo como principal base a creatina monoidratada que é a forma de creatina mais estudada e comprovada até hoje, Creatine Plasma colocou aditivos líquidos em sua fórmula os quais a fazem ser muito mais bem aceitada pelo corpo. Assim, adicionaram também princípios de saborização os quais fazem seu consumo ser muito mais agradável.

Creatine Plasma da VPX

Creatine Plasma fornece 2500mg de creatina em uma porção (10ml), e apenas 2g de carboidratos por esse motivo. Porém, o sabor único de uva o compensa.

Creatine Plasma é apresentada em embalagens de 240ml, fornecendo portanto 24 porções.

Conclusão:

Sendo o suplemento ergogênico mais estudado e de maiores comprovações científicas no mundo inteiro, a Creatina tem sido usada por atletas de inúmeras modalidades para incrementar força, resistência, reduzir a fadiga muscular e aumentar a recuperação.

Entretanto, nem todo suplemento de creatina é igual, sendo necessário conhecer os que melhor atendam suas necessidades e os que atendam um melhor custo X benefício a você.

Boa suplementação!

Publicado em Deixe um comentário

Leucina: O aminoácido mais importante para Aumento de Massa Muscular!

Tempo de Leitura: 9 minutos
Não é de hoje que a maioria das pessoas buscam pelo corpo ideal. Quem nunca pensou em aumentar a massa muscular? Queimar aquelas gordurinhas indesejáveis? Se você já pensou nesses objetivos, mas não conseguiu resultados, saiba que a Leucina pode lhe ajudar!

Sabemos que uma alimentação bem planejada é o fundamento básico para buscar qualquer objetivo dentro da musculação, porém além da alimentação, precisamos também ter uma excelente nutrição para que esse desenvolvimento ocorra. Além de que, com alguns nutrientes podemos otimizar e conquistar nossos objetivos mais rápidos.

Alguns aminoácidos são muito importantes para um bom desenvolvimento muscular, e a L-Leucina é um desses aminoácidos. No entanto, esses aminoácidos mais importantes são os chamados de Aminoácidos Essenciais, ou seja, que o corpo necessita, mas não produz e precisam ser consumidos pela alimentação/suplementação.

Portanto se você quer conhecer mais sobre o aminoácido essencial leucina, fique neste artigo e aprenda TUDO o que há para saber sobre ela e como você pode aproveitá-la para otimizar seus resultados no aumento de massa muscular!

Tá preparado(a)?  Então vamos juntos!

O que é a leucina?

Trata-se de um aminoácido essencial que, junto com outros dois aminoácidos, a isoleucina e valina (também essenciais), formam o grupo dos aminoácidos de cadeia ramificada, o famoso BCAA (Branched Chain Amino Acids).

Estes aminoácidos fazem parte dos vinte que compõem as proteínas. Nove desses vinte são aminoácidos considerados essenciais, cujo grupo dos BCAAs faz parte.

Fórmula molecular da L-Leucina

Aminoácidos essenciais

São aminoácidos que não são produzidos pelo corpo humano e que estão presentes, principalmente em alimentos ricos em proteínas. Além da leucina, existem mais oito aminoácidos essenciais que são: treonina, histidina, triptofano, valina, metionina, isoleucina, lisina e fenilalanina.

Como o nosso corpo não é capaz de produzir leucina, já que ela é um aminoácido essencial, as formas de ingeri-la são através de alimentos como: carnes, ovos, peixes e laticínios. Outra forma de ingerir a leucina é através de suplementação.

Qual a função da L-Leucina?

Os aminoácidos de cadeia ramificada (isoleucina, leucina e valina) são responsáveis pela composição do músculo, mas apenas a leucina é o único aminoácido que pode ser usada como fonte de energia por ele.

Ela é convertida em glicose mais rapidamente, a tornando mais eficaz entre os três na manutenção do músculo. Isso gera consequências benéficas para quem pratica musculação, pelo fato de aumentar a resistência física, reduzir a fadiga e estimular a hipertrofia muscular.

A leucina age diretamente nos tecidos musculares, e dentre todos os aminoácidos, é a mais eficiente no estímulo da síntese proteica, processo que transforma a proteína em massa muscular. Além disso, ela trabalha na manutenção do fígado e do tecido adiposo (células capazes de armazenar energia para o corpo).

Recentemente, foram feitos diversos estudos sobre esse aminoácido tão abundante na proteína, e, dentre outras constatações, perceberem que ela também ajuda na recuperação dos tecidos musculares, da pele (cicatrização) e dos osso após sofrerem algum tipo de trauma. Não é por acaso que diversos médicos indicam doses de leucina após cirurgias, por exemplo.

Benefícios da leucina

Além de todas as funções citadas acima, ela possui muitos outros benefícios, todos comprovados por estudos e pela ciência.

Veja uma lista com os 10 principais benefícios que a leucina pode proporcionar ao seu corpo.

  • Aumento de massa magra;
  • Maior geração de energia para o músculo;
  • Previne a perda de massa magra;
  • Ajuda na recuperação muscular pós treino;
  • Aumenta os níveis de Glutamina natural no corpo;
  • Controle da Glicemia;
  • Aumento da resistência física;
  • Redução da fadiga muscular;
  • Regula o colesterol;
  • Potencializa a ação da proteína.

E esses são só os maiores benefícios que este aminoácido pode trazer a você, praticante de musculação. Existem muitos outros! O importante aqui é você entender que este é um aminoácido diferente e importante se o seu objetivo é ter resultados sólidos e concretos.

Qual é a importância da leucina para quem pratica musculação?

Alguns profissionais do mundo inteiro costumam dizer que a leucina trabalha como uma espécie de “interruptor” quando o assunto é ganho de massa muscular, ou seja, se você deseja crescer, aperte o interruptor. Em outras palavras, consuma leucina!

A maioria dos fisiculturistas optam pelo uso isolado e em grandes quantidades da L-Leucina. Isso porque entre os três aminoácidos que compõe o BCAA, ela é a mais eficiente, além de ser absorvida mais rápida.

A leucina é o aminoácido que mais gera a síntese proteica dos músculos. Isso faz com que ela seja fundamental no processo de hipertrofia muscular. Um estudo recente publicado pelo “American Journal of Physiology” mostra que ela é eficaz no controle de açúcar no sangue e também na produção de insulina no organismo. A insulina se mostra eficiente contra a degradação de proteínas no músculo, além de absorver mais aminoácidos, aumentado assim as taxas de síntese proteica.

Nível de Crescimento Muscular com a Leucina

Outro estudo realizado pela universidade canadense “McMaster” mostra uma outra vantagem no consumo da leucina: eles constataram que uma dose alta de leucina pura junto com uma dose normal de proteína do soro do leite, o whey protein, pode ser mais eficaz do que somente a proteína do soro do leite em si. Por exemplo: uma dose de 5g de leucina, junto com 25g de proteína do soro do leite tem um resultado muito mais significativo do que apenas a proteína sozinha. Em outras palavras, o aumento do nível de leucina pode potencializar a ação da proteína, gerando assim um ganho de massa muito maior.

A leucina é fundamental também no pós-treino, já que seu efeito anti catabólico previne a perda de massa, além de ajudar na recuperação muscular após a prática de musculação.

Assim como é de extrema importância o uso da leucina para o praticante de musculação, é muito importante também que o treinamento e a alimentação evoluam de acordo com a suplementação, para que o corpo suporte o anabolismo que ele está sujeito.

A leucina é exclusiva para praticantes de musculação?

A L-leucina tem uma eficácia enorme produção de massa muscular. Mas além disso, esse aminoácido pode ser benéfico para pessoas acima dos 40 anos, e até e mesmo idosos.

Após os 40 anos, o indivíduo tende a perder e não construir mais tecidos musculares (atrofia muscular), processo conhecido como sarcopenia. O que acontece é que nesse período, há um desequilíbrio da síntese proteica, gerando um desgaste de proteína. Em outras palavras, o organismo deixa de produzir massa muscular e só perde. Com o avanço da idade esse processo fica cada vez mais rigoroso, podendo ocasionar perda de mobilidade. A causa mais comum da atrofia muscular é a falta exercícios físicos.

Estudos comprovam que o uso diário de leucina (em média 3g por dia), mais a prática de exercícios (com acompanhamento de um profissional) pode ajudar na reversão desse processo, fazendo com que esses indivíduos desenvolvam um aumento considerável na produção de massa, gerando também força muscular.

Ela também é indicada para pessoas que acabam de realizar uma cirurgia, pois a leucina ajuda no processo de cicatrização de feridas através da melhora na síntese de proteínas.

Devo suplementar a L-Leucina?

A verdade é que vai depender das sua necessidades e suas individualidades. Infelizmente esta é uma pergunta que não existe uma resposta de “sim” ou “não.

Imagine que você necessita de 10g de L-Leucina por dia, mas para ingerir essa quantidade através de alimentação irá ter que comer alimentos pesados e densos em todas as refeições, mas você trabalha/estuda e não pode parar para se alimentar em todas as refeições… Neste caso, a suplementação pode sim ser necessária.

Outro caso é onde você não consegue ingerir muito alimentos, pois não tem fome, ou seu estômago, não aguenta ingerir tantos alimentos assim… A suplementação através de pós ou cápsulas pode ajudar muito nesse sentido.

Mas se você tem tempo de sobra e consegue se alimentar com alimentos sólidos e só estes alimentos são o suficiente para chegar as quantidades necessárias de Leucina por dia, ai não tem porque usar suplemento.

Entende porque vai depender das suas necessidades e individualidades? Só você pode responder a esta pergunta!

Como encontro a Leucina em suplementos?

A Leucina pode ser encontrada de duas formas… Na verdade de três formas.

  • A primeira é ela isolada em pó. Essa, na minha opinião, é a sua melhor forma isolada, visto que você irá conseguir ingerir grandes quantidades do aminoácidos sem muita dificuldade e que o custo X benefício será muito melhor do que qualquer outra forma. Você consegue encontrar potes com 300g de Leucina, tendo que consumir 10g por dia, o seu pote dura por 30 dias.
  • A segunda é em cápsulas, onde você também consegue ingerir grandes quantidades de forma rápida, porém o custo X benefício é muito pequeno. Imagine que, em média, cada cápsula de BCAA possui cerca de 1,5g de Leucina e você precisa de 10g por dia. Nesse caso, você iria precisar consumir, em média 6 cápsulas por dia, em um pote de 60 cápsulas, daria para apenas 10 dias. Viu como o custo X Benefício é caro?
  • E a terceira forma é encontrar a Leucina em outros suplementos, como é o caso do Whey Protein. Hoje em dia, qualquer Whey Protein de qualidade possui leucina em sua composição. Porém as quantidades são tão baixas, que não compensar usar esta forma de uso, se a sua necessidade é de leucina isolada.

Onde comprar leucina?

A L-leucina é um suplemento legalizado pela ANVISA e pode ser facilmente encontrada em lojas especializadas em suplementos, farmácias, lojas de produtos naturais de sua cidade. Ou você pode compra-la sem precisar sair de casa, pela internet.

Existem diversos sites confiáveis e especializados, como o Growth Supplements, que é uma das maiores autoridades quando o assunto é suplementação no Brasil, além de terem ótimos preços. Além da leucina, você pode encontrar outros diversos suplementos com preço e qualidade garantido.

A média de preço da leucina em pó pode variar de R$40,00 (150 gr) até quase R$ 200,00 (1kg). Já para a leucina em cápsulas, a média de preços está entre R$ 26,00 (60 cápsulas) e R$ 50,00 (150 cápsulas).

Alimentos ricos em L-leucina

Alimentos ricos em Leucina

Como já vimos, a leucina é um aminoácido essencial que o nosso corpo não é capaz de produzir, portanto precisamos ingeri-la através da alimentação e/ou suplementação.

Se você não quer gastar com suplementos isolados, como os citados acima, ou quer conhecer quais os melhores alimentos mais ricos em Leucina, eu listei alguns aqui e a quantidade em miligramas que cada alimento possui.

Vamos a eles:

  • Atum (180g) – 3700 mg
  • Carne bovina (100g) – 3165 mg
  • Frango (100g) – 2254 mg
  • Carne de porco (100g) – 2176 mg
  • Soja (100g) – 3223 mg
  • Vagem (100g) – 3223 mg
  • Berinjela (100g) – 1812 mg
  • Amendoim (100g) – 1812 mg
  • Feijões (100g) – 776 mg
  • Queijo parmesão (100g) – 3452 mg
  • Ovos (2 claras) – 600 mg
  • Leite (240 ml) 950 mg

Portanto se você não quiser gastar com suplementos, trate de colocar esses alimentos em sua dieta, de maneira estruturada, para que você possa obter o máximo de Leucina em sua dieta.

Qual a dosagem necessária de leucina?

Em média, a dose diária recomendada de L-leucina para uma pessoa saudável em seu peso ideal é de cerca de 39 mg por quilo do seu peso total. Por exemplo: um individuo que pesa aproximadamente 70 kg deve ingerir por dia cerca de 2,730mg, ou 2,7g, do aminoácido.

Para quem pratica musculação, a dose recomendada é de aproximadamente 5g à 10g de L-leucina, cerca de 30 minutos antes dos exercícios e logo após o treino de musculação. Uma ingestão durante as outras refeições do dia também é necessária, com cerca de 2g por refeição, seja através de alimentos ou suplementos.

Scoop com quantidade de leucina em pó

No entanto, não podemos nunca nos basear em estudos feitos em outras pessoas. O ideal é consultar um médico e saber a quantidade certa de leucina que o seu corpo necessita, até porque as reações podem variar de organismo para organismo.

A leucina ajuda na perda de peso?

É importante ter em mente que o consumo da leucina não deve ser feita com o objetivo de emagrecimento, como um termogênico, pois ela por si só não tem esse poder.

Algumas pessoas relatam que ao suplementar com a leucina tiveram melhora na queima de gorduras, e isso pode ser um fato.

A queima de gordura é gerada por consequência do aumento de energia proporciona ao músculo. Esse processo faz o rendimento em exercícios físicos serem mais eficientes, gerando um aumento de massa muscular e uma melhora no metabolismo basal, o que pode gerar uma queima de gorduras.

Porém a L-Leucina por si só não tem essa função e esse “poder”.

Efeitos colaterais e contraindicações

Até hoje não há comprovações científicas de possíveis efeitos colaterais causados após o uso isolado da leucina. No entanto, nunca é demais recomendar que antes de fazer o uso de qualquer suplemento, você busque a orientação de um profissional capacitado na área.

Se você for gestante, diabético ou possuir qualquer outro tipo de doença, pode haver alguma contraindicação específica. Nesse caso, a procura de um médico antes do consumo é indispensável.

Conclusão

A leucina é uma peça fundamental no processo de ganho de massa muscular, de manutenção, de recuperação e, de quebra, ajuda na perda de peso corporal. Talvez você esteja ingerindo todos os dias um aminoácido muito poderoso para a saúde dos músculos e dos ossos sem se dar conta.

Tenho certeza que depois de todo esse conhecimento sobre ela, você vai se atentar melhor ao consumo de leucina em sua alimentação, não é verdade?

Sugiro que antes de qualquer compra por impulso, você repense se precisa mesmo fazer o consumo de leucina isolada. Como vimos, ela está presente em diversos alimentos, inclusive no whey protein. Talvez suas doses diárias de leucina já sejam suficientes.

Mas se ainda assim você estiver convicto de quê deve tomar leucina isolada, escolha uma que seja de qualidade, que lhe trará resultados significativos e te estimule a nunca para de praticar exercícios.

Boa suplementação!

Publicado em 1 comentário

Aminoácidos: O que são, Como Funcionam e Importância Praticante de Musculação…

Tempo de Leitura: 10 minutos
Aminoácidos… Esse é uma palavra que praticamente todas as pessoas que praticam algum esporte, especialmente musculação, e entendem um pouco sobre alimentação já ouviram falar, não é verdade? Porém é aquele tipo de palavra que as pessoas costumam ouvir, mas que não sabem verdadeiramente o seu significado.

O que todos sabemos é que os aminoácidos são importantes para a vida e para os ganhos musculares, e quem sem eles, muito provavelmente, os seus músculos não irão se construir, aumentar e fortalecer. Mas será que seria só esse o papel dos aminoácidos?

Bebendo Drink de Aminoácidos

Com certeza não! Eles possuem muito mais funções do que apenas ajudar na construção de massa muscular. E é sobre isso que falaremos neste artigo.

Vamos lá?

O que são os aminoácidos?

Aminoácidos são compostos orgânicos, ou seja, constituídos por carbono, hidrogênio e oxigênio, além do nitrogênio, e em alguns casos o enxofre. Ele é um composto quaternário formado por um grupo amina e um grupo hidroxila em cada extremidade, os quais possuem ligação com o carbono Alfa, também conhecido como o primeiro carbono do grupo carboxílico. Este mesmo carbono se liga com um grupo conhecido como “R” que, nada mais é do que o “radical” do aminoácido, ou seja, o grupo funcional do mesmo. É este grupo que definirá as características do aminoácido.

Os aminoácidos são estruturas fundamentais para a vida. Através de suas ligações, conhecidas como ligações peptídicas eles conseguem formar as proteínas, e estas formam tudo o que vemos e que possui vida ao nosso redor.

Fórmula Química dos Aminoácidos

Apesar de existirem um número limitado de aminoácidos (considera-se o número de 20 aminoácidos primários) e, apesar de também existirem proteínas em termos limitados, sabemos que diferentes combinações de aminoácidos e diferentes combinações entre proteínas formam compostos totalmente diferentes. E isso ainda, varia de pessoa para pessoa, mostrando o quão amplas podem ser estas misturas.

Grande parte dos aminoácidos são sintetizados pelo corpo humano de maneira adequada e, em quantidades adequadas, mas alguns deles não são, seja pelo fato do corpo não os produzi ou se encontrar em estados fisiológicos específicos. Neste caso, eles necessitam ser consumidos pela dieta, o que o tornam aminoácidos essenciais.

Quais são as classificações dos aminoácidos?

Os aminoácidos podem receber inúmeras classificações frente ao que se esteja observando, como sua polaridade, seu nível de acidez, suas propriedades e até mesmo sua essencialidade (ou seja, sua necessidade de consumo via dieta). Sendo assim, é interessante conhecermos um pouco mais a cerca deles:

Aminoácidos apolares: apresentam hidrocarbonetos apolares e são hidrofóbicos, ou seja, relativamente insolúveis. Entre estes aminoácidos está: a L-Leucina, a L-Alanina, a L-Valina, a L-Isoleucina, a Prolina, entre outros.

Aminoácidos polares neutros: possuem tendência a formar ligações de hidrogênio. Como exemplos temos: a Glicina, a Treonina, a Tirosina, a Asparagina, a Metionina, a Glutamina, entre outros.

Aminoácidos polares básicos: Possuem substituintes com o grupo amino. A exemplo temos: a Histidina, a Arginina, entre outros.

Aminoácidos polares ácidos: Possuem substituintes com o grupo carboxílico. Como exemplos temos: o Ácido Glutâmico e o Ácido Aspártico.

Os aminoácidos também podem ser classificados segundo a sua essencialidade no corpo, ou seja, quando o corpo não é capaz de produzi-los, neste caso são chamados de Aminoácidos Essenciais. Entre os aminoácidos essenciais está a L-Leucina, o Triptofano, a Valina, entre outros. Já entre os aminoácidos não essenciais (aminoácidos que o corpo é capaz de produzir) estão a Glutamina, a Asparagina, o Ácido Glutâmico, a Serina, ente outros.

Em alguns estados específicos fisiológicos, como em recuperações pós-cirurgias o corpo tende a precisar de alguns aminoácidos, como é o caso da Arginina. Nestes casos, eles passam a ser conhecidos como “aminoácidos condicionalmente essenciais”, ou seja, que apenas são necessários de serem consumidos na dieta naquele momento.

Quais são os aminoácidos essenciais, não essenciais e condicionalmente essenciais?

Os aminoácidos essenciais são aqueles em que o nosso corpo não consegue produzir, portanto precisamos ingeri-los via dieta/alimentação, e eles são: Histidina; Treonina; Metionina; Lisina; Valina; Leucina; Isoleucina; Fenilalanina; Triptofano.

Já os aminoácidos não essenciais são aqueles que o nosso corpo produz de forma natural, e um individuo comum não possui a necessidade de ingeri-los a mais, e são eles: Glutamina; Ácido glutâmico; Ácido aspártico; Asparagina; Alanina; Serina; Glicina; Prolina; Taurina.

E os aminoácidos condicionalmente essenciais são os aminoácidos que o nosso corpo necessidade de acordo com alguma especificidade individual, e eles podem ser: Arginina, Cisteína, Tirosina etc.

Como os aminoácidos são absorvidos no corpo humano?

Sabemos que, quando consumimos uma proteína, ela não pode ser absorvida pelo corpo, pois, ele não possui canais tão grandes para essa absorção. Assim, o corpo precisa “quebra-la”, ou hidrolisar, para que seja possível a absorção de seus aminoácidos. Para isso, entram em trabalho as enzimas conhecidas como “proteases”, ou seja, enzimas que quebram as proteínas em aminoácidos e/ou peptídeos.

Caminho dos Aminácidos no Corpo Humano

O corpo passa a hidrolisar as proteínas, resultando em aminoácidos, di-peptídeos e tri-peptídeos que serão absorvidos no intestino. Após sua absorção, eles caem na corrente sanguínea e podem receber diferentes destinos, de acordo com as necessidades de cada pessoa. Por exemplo, indivíduos os quais estão em carência nutricional e/ou privação extrema de energia, podem ter aminoácidos destinados para a geração de glicose, enquanto indivíduos em bom estado nutricional, podem ter seus aminoácidos destinados para a síntese proteica ou para algum tipo de armazenamento (inclusive como gordura corpórea).

Entre os principais destinos dos aminoácidos estão: a formação de estruturas no corpo, a síntese de células, a síntese hormonal ou para vias energéticas, sejam elas relacionadas com vias glicolíticas ou cetogênicas.

O destino glicolítico ou cetogênico dos aminoácidos variará de acordo com o aminoácido que estejamos falando. Devido as diferentes estruturas, eles podem ir para uma via ou outra, ou ainda, um mesmo aminoácido pode ir para as duas vias.

  • No caso dos aminoácidos cetogênicos, o álcool restante do aminoácido quebrado vai para o ciclo de Krebs para gerar Acetil CoA ou alguma outra substância do ciclo. Eles darão origem aos corpos cetônicos.
  • Já os aminoácidos glicogênicos ocorre quando os compostos resultantes da quebra daquele aminoácido vão para a via glicolítica, para gerarem glicose.

Alguns aminoácidos não aproveitados e/ou compostos de aminoácidos utilizados são normalmente excretados na urina e, em alguns casos, nas fezes.

Trazendo para termos práticos, imagine que um indivíduo se submeteu a um treinamento intensivo de musculação. Sendo assim, os aminoácidos ingeridos irão ser desviados para a síntese proteica, para que a musculatura que foi micro-lesionada possa começar a sua recuperação. Agora, imagine que um indivíduo está com baixo sistema imune, as proteínas serão desviadas em maior parte para o sistema imunológico. Claramente, não podemos dizer que elas sejam desviadas apenas para uma ou outra via, mas podemos dizer que o “foco” seja um ou outro.

O processo de renovação, e degradação, proteica ocorrem a todo tempo no corpo e isso é conhecido como “turn over proteico”. Através dele é que conseguimos a dinamicidade necessária para a existência da vida. O turn over proteico é inevitável e por isso que sempre procuramos deixar o corpo com nutrientes adequados para isto.

Quais os aminoácidos mais importantes para o praticante de musculação?

Sabemos que os aminoácidos são essenciais para a vida… E se são essenciais, significa que TODOS eles possuem algum papel para nos manter vivos e saudáveis. Mas quando falamos em praticante de musculação que busca alto rendimento, performance e resultados, alguns desses aminoácidos podem se destacar.

Portanto é importante que saibamos que são os aminoácidos mais importantes para o praticante de musculação, a fim de otimizar a ingestão/absorção desses aminoácidos e termos cada vez mais resultados.

Melhores Aminoácidos para Praticantes de Musculação

– BCAAs (Aminoácidos de cadeia ramificada): Compostos pelos aminoácidos essenciais L-Leucina, pela L-Isoleucina e pela L-Valina, podemos entender que eles são de extrema importância para o praticante de musculação, pois eles são nutrientes energéticos para os músculos durante a prática de musculação e possuem a capacidade de estimular a produção e secreção de hormônios, como o GH (hormônio do crescimento) que é altamente importante na queima de gordura e também no aumento da massa muscular.

Os BCAAs são importantes redutores de fadiga (cansaço). Além de serem redutores periféricos, são também centrais, pois competem na barreira hematocefálica com a entrada do aminoácido L-Triptofano, e com isso conseguem evitar a fadiga ou prolongar a duração da intensidade das atividades físicas, incluindo o aspecto relacionado ao foco durante o treino.

Há muita controversa no uso dos BCAAs, porém a maioria das pessoas não conseguem observar seus efeitos uma vez que desconhecem as dosagens necessárias para tal.

– L-Glutamina: este é o aminoácido que está em maior quantidade no corpo humano. Ela é importante para o praticante de musculação, pois promove efeitos relacionados com a síntese de glicogênio, funciona como antioxidante e também estimula a síntese proteica.

Porém, nada disso seria o bastante se ela ainda não fosse um dos aminoácidos mais importantes para o sistema imunológico, servindo como “combustível” para suas células. Se bem lembrarmos, o sistema imune tende a ser desgastado durante a prática de musculação, e é essencial mantê-lo o mais estável possível.

Há muitas pessoas que dizem que a L-Glutamina não tem efetividade via oral, porém ela tem sim! A absorção, de fato, é reduzida, mas ainda existe, e em boas quantidades. Vale a pena, entretanto, levar isso em consideração com as dosagens que forem utilizadas.

– L-Arginina: este é um aminoácido condicionalmente essencial, por exemplo, em casos onde ela possa estar em déficit por algum motivo. Entretanto, a L-Arginina é grandemente associada com a prática de musculação, pois é um dos precursores do óxido nítrico. Sendo assim, este composto tem o poder de vasodilatação e de um aumento no fluxo sanguíneo para o tecido muscular. O resultado é que consegue-se otimizar os níveis de chegada de nutrientes (inclusive de oxigênio) naquele tecido.

Vários são os estudos que mostram que a L-Arginina quando suplementada não possui esses efeitos ergogênicos. Já outros estudos, mostram ela tem efeitos sim. Essa variedade nos resultados, normalmente diz respeito ao estado fisiológico de cada indivíduo, ao tipo de esporte, ao protocolo (dosagens, tempo de uso etc) do suplemento e sua forma de administração, pois existem várias formas de arginina, como a pura, a AAKG, entre outras.

– Creatina: Talvez sendo o aminoácido mais importante para o praticante de musculação, a creatina é indispensável no aumento da performance, da força, do aumento da síntese protéica, na melhoria da recuperação muscular, na redução da fadiga, entre outros aspectos. Este aminoácido é fundamental, pois além de participar de todos esses eventos, ainda é preventivo a doenças degenerativas neuromusculares, a problemas insulínicos e etc.

A Creatina é um “doador” de fosfato para o ATP hidrolisado, o restabelecendo e fazendo com que seja possível sua utilização novamente. E é justamente através deste mecanismo que se consegue os efeitos ergogênicos da mesma.

A creatina é uma substância que pode ser usada tanto por homens quanto por mulheres. Muitas mulheres têm medo de seu uso, pois acham ela poderia trazer algum tipo de retenção hídrica e prejudicar a definição e/ou perda de gordura. Isso uma mentira/mito. A retenção da creatina não é subcutânea, mas sim intramuscular, não prejudicando em nada a definição muscular, do contrário, melhorando o rendimento dos treinos e a tonicidade muscular.

Algumas funções isoladas de alguns aminoácidos

Os aminoácidos, de uma maneira geral, são constituintes de estruturas, sejam elas ligadas a tecidos ou a compostos, como hormônios. Porém, alguns deles possuem algumas particularidades e que devem ser igualmente consideradas.

Existem vários, mas há três deles os quais não podem ser esquecidos:

  • L-Leucina: possui a capacidade de estimular a via mTOR e a síntese proteica. Este aminoácido essencial ainda promove pequenos estímulos a secreções de insulina, conseguindo um estado anabólico ao corpo.
  • L-Alanina: participa do ciclo da glicose-alanina, que é um ciclo capaz de suprir as necessidades de alguns tecidos de glicose. Ele também é associado com a gliconeogênese hepática. Este ciclo é importante, pois, com ele, consegue-se a utilização da glicose muscular PARA O MÚSCULO enquanto o fígado passa a suprir a necessidade dos outros tecidos.
  • L-Glutamina: está associada com processos de glicogênese, com processos antioxidantes, entre outros. Este importante aminoácido é o que está em maior abundância no corpo e, isto não se deve ao acaso.

Vale a pena Suplementar os aminoácidos?

Essa é uma pergunta que recebo quase que diariamente, e a resposta é depende. Depende do seu objetivo, depende da sua necessidade, depende da resposta do seu corpo, enfim, são muitos dependes.

Para simplificar, eu diria que se você é uma pessoa comum, que pratica esportes como uma caminhada e etc, e possui uma boa alimentação, o uso de suplementos é dispensável. Provavelmente você estará gastando dinheiro e sobrecarregando o seu organismo com o excesso de aminoácidos.

Mas se você é um praticante de musculação ativo, que treina com vontade e ainda possui uma vida ativa, como estudo, trabalho e etc, é importante sim a suplementação de aminoácidos. Pois o seu corpo estará necessitando de muito mais nutrientes para que você possa obter resultados, tando de uma vida saudável, quanto na musculação.

Por que muitas pessoas não possuem resultados com o uso de suplementos a base de aminoácidos?

Muitas pessoas dizem não ter efeitos com o uso de suplementos de aminoácidos. Isso se deve, na maioria dos casos, ao uso de dosagens incorretas.

A maioria dos praticantes de musculação costumam optar por suplementos em cápsula, por serem mais fáceis de ingerir e por não ter rejeição ao sabor. E o problema geralmente está ai… Os suplementos em cápsulas possuem uma dosagem bem pequena dentro de cada cápsula, e se você for seguir o que está descrito como uso na embalagem, não irá chegar nem perto do que você necessita.

Vamos supor que você precise de 12g de BCAA por dia, e em cada cápsula do seu suplemento possui 1g de BCAA. Você teria de utilizar 12 cápsulas por dia… Em um caixa que vem com 60 cápsulas, você iria gastar ela em 05 dias. Ou seja, para ter efetividade você teria de gastar uma fortuna em BCAA por mês…

Aminoácido em Cápsulas

Portanto opte sempre por suplementos em pó! Pois eles irão durar mais e serão mais facilmente absorvidos por seu organismo. Em um BCAA em pó, de 500g, usando os mesmos 12g por dia, você iria conseguir usá-lo por, mais ou menos, 40 dias.

E um outro problema é sobre a dosagem. A maioria das pessoas sabe que precisa utilizar os aminoácidos, mas não sabem a quantidade correta de cada aminoácido. E isso é individual! Recomendo que leia o artigo sobre cada aminoácido que deseja usar e aprenda a utilizar a quantidade certa!

Portanto, se você realmente quer resultados com o uso de aminoácidos, necessita se atentar as quantidades consumidas e a forma de consumo.

Blends de aminoácidos são válidos?

Existem muitos blends de aminoácidos no mercado (seja na forma líquida, em cápsulas, em pós), mas eles não costumam ter boa efetividade, isso porque, eles possuem sim uma vasta quantidade de aminoácidos, porém cada aminoácido está em quantidade muito pequena, fazendo com que o indivíduo não consiga fornecer ao seu corpo o que ele realmente precisa a fins de performance e resultados.

Estes suplementos são caros e, neste caso, vale a pena investir seu dinheiro em produtos de aminoácidos específicos que você precise e, nas quantidades corretas, é claro.

Conclusão:

Os aminoácidos são indispensáveis para a vida, pois é através deles que são constituídas as proteínas e, mais do que isso, é através deles que cada proteína se forma individualmente, tornando a diferenciação dos seres única.

Os aminoácidos podem ser obtidos da dieta, mas o corpo também tem a capacidade de produzir alguns deles. Ainda, o consumo pode ser feito por meio de suplementos os quais forneçam aminoácidos.

O atleta pode precisar de quantidades superiores de aminoácidos e, para isso, alguns suplementos podem ter boa efetividade em sua rotina e no suprimento de suas necessidades. Porém, faz-se necessário observar as quantidades a serem ingeridas e o protocolo geral de uso para que eles, de fato, apresentem bons resultados.

Portanto, vale apena sempre conhecer individualmente seu corpo, suas necessidades e, se possível, com auxílio profissional, a fim de traçar os melhores protocolos de uso dos mesmos, tanto por via dietética quanto pela suplementação.

Bons treinos!

Publicado em 1 comentário

L-Lisina: O que é, Para que serve, Benefícios, Alimentos Ricos e muito mais!

Tempo de Leitura: 5 minutos

Existem muitos aminoácidos no corpo humano, na realidade, cerca de 21 aminoácidos os quais são reconhecidos pelo corpo. Alguns não-essenciais, como a L-Glutamina, que é produzida no corpo humano, outros essenciais como a L-Leucina, a qual deve ser ingerida da dieta, ou mesmo aminoácidos condicionalmente essenciais, como a Arginina, que pode ser necessária a sua ingestão em determinados períodos ou em situações fisiológicas específicas.

Entre os aminoácidos que tem sido mais utilizados por praticantes de esportes, está a L-Lisina, um aminoácido básico altamente solúvel em água e que desempenha papéis essenciais os quais garantem não só a existência e possibilidades de reações que envolvam a vida, mas ainda, que pode auxiliar você praticante de esportes a obter melhores resultados, sejam eles de quaisquer naturezas.

 

Mas, você sabe ao certo o que é a L-lisina e o que ela pode fazer por você? Como ela pode contribuir para o seu desenvolvimento? No que ela pode contribuir para que você também melhore a sua saúde? Ela possui efeitos colaterais? E quais são suas principais fontes e principais formas de administração?

Se você quer saber a resposta para essa e outras tantas questões a cerca deste aminoácido, convido para que possamos conhece-lo um pouco mais e para que seja possível o incluirmos de maneira otimizada em nossas rotinas dietéticas. Vamos lá?

O que é a L-Lisina?

Existe uma gama de aminoácidos os quais não são sintetizados no corpo humano e são necessários de serem consumidos da dieta, de maneira adequada e biodisponível. Entre eles, os mais conhecidos estão os BCAAs que são os aminoácidos de cadeia ramificada, porém ainda há outros, como é o caso da própria L-Lisina.

Ela é codificada elos códons AAA e AAG e é um aminoácido de característica exclusivamente cetogênica, ou seja, ela não pode ser convertida em glicogênio no corpo, mas sim, é utilizada na produção de corpos cetônicos. Quando degradada, ela gera Acetil-CoA, que é essencial para o funcionamento adequado do Ciclo do Ácido Cítrico, ou do conhecido Ciclo de Krebs, fundamental para gerar energia no corpo.

Normalmente, a Lisina é consumida de maneira suficiente em uma dieta a qual seja equilibrada. Entretanto, em casos específicos, como os de esportistas, que possuem necessidades muito maiores que pessoas sedentárias, pode ser necessária sua suplementação via oral. Ainda, outros casos os quais podem requerem uma suplementação de L-Lisina são os relacionados a algum tipo de doença.

estrutura quimica da l-lisina

Para que serve a L-Lisina?

Sendo um aminoácido essencial, devemos conhecer algumas funções essenciais da L-Lisina.

A primeira delas é a formação de proteínas e da síntese proteica. Este aminoácido está presente em várias proteínas as quais desempenham inúmeros papéis, desde os estruturais até os metabólicos no corpo. Entretanto, ela ainda pode ser benéfica em casos específicos, como por exemplo:

  • No tratamento do vírus da Herpes: Estudos tem mostrado que a Lisina, quando suplementada em torno de 1000mg a 3000mg por dia, pode reduzir o aparecimento de feridas causadas pelo vírus da Herpes;
  • Melhoras no sistema imunológico: O sistema imunológico é constituído por proteínas que, por sua vez, são constituídas por aminoácidos, inclusive a L-Lisina. Baixos níveis deste aminoácido no corpo estão associados a queda na funcionalidade do sistema imunológico, especialmente de praticantes de atividades físicas que possuem naturalmente impactos maiores no sistema imunológico.
  • Melhora na absorção e no aproveitamento de cálcio pelo corpo: O Cálcio é outro mineral fundamental para o corpo. Ele participa de reações como a neurotransmissão e a contração muscular, mas ainda, é um mineral usado para a formação de alguns tecidos, como os ossos. Este é um dos minerais que jamais podemos estar em carência. Sendo assim, a L-Lisina aumenta a absorção intestinal de Cálcio.
  • Melhoras em perfis relacionados com a ansiedade: Alguns estudos foram publicados e mostraram que o baixo consumo de L-Lisina deixava pessoas mais propensas à ansiedade, enquanto alimentos enriquecidos com este aminoácido, reduziam essa incidência.
  • Reduz as chances de doenças cardíacas: Especialmente quando combinada com Vitamina C, a L-Lisina pode reduzir as chances o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
  • Melhora no perfil tireoidiano: Baixos níveis de L-Lisina podem prejudicar o funcionamento de uma das mais importantes glândulas do corpo, a Tireoide;

Deficiência de Lisina

A Lisina é um aminoácido essencial, ou seja, só estará em seu organismo se você consumir ele na alimentação e/ou suplementação. Fora esses dois fatores, o seu corpo sempre estará em deficiência do aminoácido. Além disso, caso você consuma alimentos que possuam o aminoácido, mas que estejam em baixa quantidade, você também pode estar deficiente do aminoácido.

A deficiência da Lisina fará com que você não absorva dos benefícios citados acima, o que por si só, já seria muito ruim. Porém além disso, a sua deficiência pode causar: náusea, fadiga, tontura, anemia e perda de apetite.

Fontes Naturais de Lisina

A Lisina é um aminoácido que pode ser consumido em alimentos naturais, como carne e leites. Existem alguns alimentos que possuem possui uma concentração maior do aminoácido e outros uma concentração menor. Se você esta precisando consumir mais Lisina e não quer investir em uma suplementação, aconselho que fique de olho nos seguintes alimentos:

AlimentosQuantidade de lisina em 100 gEnergia em 100 g
Leite desnatado2768 mg36 calorias
Soja2414 mg395 calorias
Carne de peru2173 mg150 calorias
Coração de peru2173 mg186 calorias
Carne de galinha1810 mg149 calorias
Ervilha1744 mg100 calorias
Peixe1600 mg83 calorias
Tremoço1447 mg382 calorias
Amendoim1099 mg577 calorias
Gema de ovo1074 mg352 calorias

Vale a pena suplementar com L-Lisina?

A realidade é a de que grande parte das pessoas já possuem um consumo adequado deste aminoácido na dieta. Porém, alguns grupos como os de esportistas, pessoas doentes ou pessoas veganas podem ter déficits do aminoácido no corpo, sendo necessária sua suplementação, por meio do aminoácido isoladamente ou de proteínas completas como, por exemplo, o whey protein ou a própria caseína.

comprimidos de l-lisina

Com exceção de doenças, um consumo médio de 12mg/kg de L-Lisina já são suficientes, sendo apenas necessário um consumo maior em casos específicos, como no tratamento da Herpes.

A L-Lisina possui efeitos colaterais?

Muito dificilmente a L-Lisina pode apresentar algum tipo de efeito colateral, especialmente quando falamos do seu consumo apenas por vias dietéticas. Entretanto, alguns casos podem requerer a suplementação, e ela deve ser feita com cuidado e sempre ser orientada por um bom profissional. Isso porque, excessos de lisina podem causar problemas como o aumento no colesterol, pedra na vesícula ou mesmo déficits em outro importante aminoácido, que é a L-Arginina.

Conclusão

Sendo um aminoácido essencial, a L-Lisina pode ter aplicações específicas, especialmente para alguns grupos como esportistas, pessoas com doenças ou na prevenção de doenças.

Apesar de, normalmente não estarmos em déficit com este aminoácido, sua suplementação pode ser necessária e um bom profissional deve sempre ser consultado para que possa orientar as melhores formas de uso, prevenindo de efeitos colaterais indesejáveis.

Assim, certamente conhecendo suas propriedades, daremos melhor atenção à ela e passaremos a tê-la como uma ferramenta extra em nosso desenvolvimento.

Bons treinos!

Publicado em 60 comentários

L-Carnitina: O que é, Como Tomar, Ajuda Emagrecer, Benefícios

Tempo de Leitura: 5 minutos
A L-Carnitina, também conhecida como vitamina B11 (apesar do nome ser pouco utilizado), tem sido um aminoácido utilizado no meio esportivo, especialmente com a finalidade de auxiliar na redução da gordura corpórea. Apesar de não ser um suplemento termogênico ou mesmo queimador de gorduras, ele se mostra eficiente em alguns casos a fim deste objetivo ser alcançado.

O que é a L-Carnitina?Porém, que tal conhecermos um pouco mais sobre a carnitina, sobre o que ela pode fazer por você, saber se ela possui efeitos colaterais e quais são as melhores formas de uso? Se você quer saber como este suplemento pode ser colocado em sua rotina, a fim de fazê-lo obter ainda mais resultados positivo, então, recomendo que prossiga no artigo.

Também conhecida como vitamina B11, a L-Carnitina é um aminoácido sintetizado especialmente pelo fígado, pelos rins e pelo tecido cerebral (e sintetizada a partir da lisina e da metionina e tendo como co-fator de produção a piridoxina, a vitamina B3 e o ácido ascórbico) e está intimamente envolvida com a produção de energia pelo corpo através da solicitação de ácidos graxos armazenados no corpo (gordura corpórea), fazendo então, com que isso explique seu uso em momentos de busca de definição corpórea e de redução de gordura corpórea.

Como a L-Carnitina funciona?

Estão envolvidos muitos processos metabólicos os quais não nos convém detalhar neste momento, entretanto, devemos entender como são os princípios de ação da L-Carnitina no corpo, isso é essencial para explicar sua importância na redução de gordura corpórea.

Imagine que, dentro do seu panículo adiposo (tecido adiposo), existam moléculas as quais estão ligadas adequadamente entre si, formando então as gorduras ali presentes. A maioria dessas moléculas é formada por uma molécula menor de glicerol que possui uma cadeia de ácidos graxos longa junto a si. Através de estímulos de hormônios lipolíticos, como a adrenalina ou mesmo a noradrenalina, além de outros compostos, é estimulado com que essas moléculas de lipídios sejam quebradas a fim de fazer com que os ácidos graxos liberados sejam convertidos em forma de energia, pelas células especialmente musculares.

Infográfico como Funciona a L-Carnitina

Quando os ácidos graxos são soltos da molécula de glicerol e caem na corrente sanguínea, eles são levados até às células para que eles possam entrar na mesma, precisa se ligar a uma molécula de Acetil-CoA, sendo que, este será ligado com a L-Carnitina através da Carnitina Palmitol Transferase I que é uma enzima.

Este processo permite com que o ácido graxo chegue até a matriz mitocondrial. Então, após estar dentro da matriz mitocondrial, o ácido graxo precisa ser liberado para que sofra a chamada Beta-Oxidação e possa fornecer substratos para que seja gerada energia para a célula. Para que ele seja liberado, uma enzima é responsável por permitir isso, que é a Carnitina Palmitol Transferase II, a qual fará com que a carnitina também seja liberada e possa continuar exercendo suas funções adequadamente.

Justamente por possibilitar que os ácidos graxos sejam usados como energia pelo corpo é que déficits de L-Carnitina podem reduzir a perda de gordura, enquanto, a suplementação com a carnitina pode incrementar este processo.

A L-Carnitina possui outros benefícios?

Alguns estudos mostram que a L-Carnitina também pode trazer alguns benefícios como a redução de até 50% das concentrações de ácido lático no corpo, promovendo melhor recuperação. Ainda, ela promove o aumento nos níveis de HDL e melhora os níveis circulatórios da testosterona, fazendo com que haja melhor capacidade de aumentar ou manter a massa muscular, especialmente em períodos de cutting onde restrição energética é maior.

Outros estudos ainda, mostram que a L-Carnitina pode ser usada na redução dos níveis de estresse promovido pela prática de exercícios intensos, promovendo então uma melhor recuperação e um rendimento mais progressivo frente aos processos adaptativos que ocorrerão no corpo.

Ela também trás melhorias no controle dos níveis de glicose no sangue (especialmente por fazer com que maiores quantidades de ácidos graxos sejam usados como energia, em substituição dos carboidratos), melhora a saúde do cérebro, trazendo melhor concentração e foco, previne a perda óssea e melhora o sistema imunológico.

Outros benefícios podem ser citados como:

  • Ação Antioxidante, combatendo radicais livres;
  • Estimula as funções cerebrais e previne o envelhecimento;
  • Auxilia no Ganho de Massa Muscular;
  • Maior resistência cardiovascular!

A falta de L-Carnitina não prejudicará somente a performance física, a recuperação pós-treino e a queima de gordura, mas fará com que você tenha maior propensão ao desenvolvimento de Hepatites, que são doenças em diferentes graus e tipos ocorrentes no tecido hepático.

Qual a melhor forma de consumir a L-Carnitina?

Muito se fala sobre a eficiência do uso da L-Carnitina quando suplementada e temos de considerar alguns pontos importantes:

O primeiro deles é que, a melhor fonte de L-Carnitina NÃO advém da suplementação, mas de fontes dietéticas, incluindo algumas delas como fungos, nozes, o trigo e o arroz. Esta Carnitina obtida através da dieta, tem índices de absorção de cerca de 54 a 87% no corpo.

Porém, quando suplementada (seja em cápsulas, pó ou em versões líquidas), doses usuais de Carnitina giram em torno de 1000-1500mg (1g a 1,5g) de duas a três vezes ao dia (normalmente na primeira refeição, antes e depois do treino), sendo que, esta suplementação possui índices de absorção de apenas 14 a 18%, demonstrando que, mesmo que você decida pela suplementação do aminoácido, não terá bons efeitos caso não esteja com práticas nutricionais adequadas e que possam ser capazes de atender suas necessidades individuais.

Suplemento de L-Carnitina

L-Carnitina Emagrece?

Bom, pudemos entender que o principio da L-Carnitina para os praticantes de atividades física é quebrar as gorduras e transformar o ácido graxo em energia. E isso, por si só, já ajuda no emagrecimento.

Porém a L-Carnitina, de maneira tímida, também pode ajudar, e influenciar, no controle do apetite e na diminuição da fadiga. E com isso, ela pode influenciar que você consuma menos calorias, o que irá favorecer em sua dieta para emagrecimento.

Diferença de L-Carnitina e Acetil L-Carnitina

Hoje no mercado de suplementação você pode encontrar dois tipos de carnitina, a L-Carnitina, que é o suplemento que estamos conversando nesse artigo e o acetil L-Carnitina (ou Acetyl L-Carnitine).

O acetil L-Carnitina possui a mesma composição da L-Canitina, porém a diferença é que o acetil é um versão mais processada, e por isso possui uma maior facilidade para ultrapassar a barreira hematoencefálica (barreira cerebral).

O uso do acetil é mais indicado como estimulador neural, do que como estimulador de energia para exercícios físicos.

Qual a melhor marca e onde comprar a L-Carnitina?

Uma marca que nós do site Dicas de Musculação aprovamos e recomendamos é a Growth Supplements. Conhecemos a marca e a fábrica e sabemos que eles possuem matéria prima de suplementos internacionais, mantendo um bom preço, que todos possam pagar e usufruir de suplementos de qualidade.

Porém, caso você goste de outras marcas (existem muitas), e queira pesquisar sobre a L-Canitina dela, saber o preço e tudo mais, recomendo que utilize a ferramenta da Supx, um comparador de preços focado em Suplementos!

 

A Supx é uma ferramenta amiga de quem procura suplementos alimentares, pois ela faz a função de vasculhar as lojas da internet e catalogar os valores dos suplementos, para que você possa saber, com 1 clique, qual a loja que vende determinado suplemento mais barato.

A L-Carnitina possui efeitos colaterais?

Não existem sérios relatos de efeitos colaterais com as doses recomendadas do aminoácido. Entretanto, megadoses apresentaram maiores chances do desenvolvimento de problemas relacionados a arteriosclerose, pois, a canitina, quando em excesso, é convertida por bactérias intestinais em TMAO, que favorece o acúmulo de lipídios nos vasos sanguíneos. Porém tudo isso foi constatado em estudos mais isolados.

Conclusão

A L-Carnitina é um aminoácido o qual pode auxiliar na perda de gordura corpórea, além de trazer uma melhora na massa muscular e também auxiliar na saúde.

Entretanto, suas doses precisam ser respeitadas sendo que ainda, deve-se considerar sempre uma boa dieta, capaz de otimizar o aproveitamento deste aminoácido, uma vez que, a canitina quando ingerida dos alimentos, possui maior biodisponibilidade no corpo humano.

Portanto, vale a pensa consultar bons profissionais para que possa ser prescrito o melhor uso para suas condições individuais.

Bons treinos!