Publicado em Deixe um comentário

O que Fazer na Semana Anterior ao Campeonato de Fisiculturismo?

Tempo de Leitura: 8 minutos

A última semana antes de subir em um palco é muito crítica: é nessa semana que o nervosismo e a indecisão tomam conta da mente do atleta.

Por este motivo, mostrarei a vocês uma estratégia de 9 passos para manter a calma e passar a semana da forma mais tranquila (possível) para que você tenha pique e mais confiança no dia do campeonato, além de garantir uma subida com shape mais seco e denso que você poderia ter.

Não há necessidade de muito estresse, eu sei que a pressão é grande e você quer que tudo dê certo. Mas sabe que muitas vezes é necessário relaxar um pouco, senão acabamos estragando os esforços de tempos por causa de nossa ansiedade!

Portanto, leia este artigo e veja 9 Passos para subir ao palco com o sentimento de dever cumprido!

Veja 9 Dicas para Subir ao Palco

Logo abaixo listei as 9 dicas que irão lhe ajudar nessa fase!

1. Depleção e carregamento de carboidratos

O objetivo deste processo é a esgotar totalmente os estoques de glicogênio muscular do corpo de modo que quando os carboidratos são reintroduzidos, o corpo vai temporariamente ser capaz de armazenar mais glicogênio do que o habitual, também conhecido como “super compensação de carboidratos.”

Os carboidratos atraem água. Aproximadamente 1 grama de carboidrato atrairá 2,7 gramas de água. Uma vez que os músculos são compostos por cerca de 70% de água. Ter mais glicogênio e água dentro das células musculares dá uma aparência muito mais completa. Isso, combinado com a desidratação temporária da água subcutânea (entre a pele e os músculos) tornará os músculos aparentes maiores e mais detalhados.

2. Fase de depleção de carboidratos

Eu acredito na diminuição da ingestão de carboidratos durante vários dias na primeira metade da semana final, mas não em eliminá-los totalmente.

Normalmente, seus estoques de glicogênio já estão bastante esgotados pela redução de suas calorias e carboidratos ao longo de sua dieta, além das demandas de cardio extra. Ir para zero carboidratos, mesmo por apenas alguns dias, poderia ser bastante catabólico nesta fase do jogo.

O que eu faria: domingo, segunda e terça-feira reduziria a ingestão normal de carboidratos (sendo normal o valor médio que você comeu nas últimas semanas) ao meio. Então, se você normalmente estiver comendo 300 gramas de carboidratos por dia, nestes três dias você terá que ingerir 150 gramas.

É fundamental observar que você deve manter suas calorias consistentes durante a fase de depleção para manter sua massa. Nesse cenário, você tira 150 gramas de carboidratos, o que equivale a 600 calorias.

Você deve substituir por proteínas e gorduras adicionais para esses três dias. Caso contrário, você corre uma forte chance de perder tecido muscular magro valioso.

3. Treinamento durante o esgotamento de carboidratos

O que você quer que aconteça durante esses três dias é livrar-se tanto quanto possível do glicogênio armazenado nos músculos. Esta é a única vez que eu treinaria com maior volume, fazendo 15-20 séries por parte do corpo e mantendo as repetições em torno de 12-15, embora não levando as séries à falha. Eu só treinaria os músculos superiores nestes dias.

O treinamento de pernas deve ser interrompido a duas semanas do campeonato. Isso ocorre porque o treinamento das pernas desencadeia uma inflamação muito forte, o que resulta em retenção de líquidos e uma perda substancial de separação e detalhes.

Com a parte superior do corpo, eu trabalharia cada grupo muscular apenas uma vez nesses três dias com exceção das partes consideradas mais fracas do corpo, visualmente, pois a intenção é que elas estejam excepcionalmente esgotadas para que elas se carreguem com mais glicogênio. Assim, trabalhar essas áreas duas vezes.

Quanto ao cardio, pararia em uma semana e recomendo o mesmo para todos. Por que você gastaria essa energia extra na última semana? Se você está fazendo cardio para queimar gordura, então você não se preparou adequadamente.

Toda a gordura corporal que você precisava perder deve desaparecer quando você estiver a uma semana do campeonato, já que a semana final deve ser puramente ajustada e polida.

LEIA TAMBÉM: Conheça Um Pouco da História do Fisiculturismo

4. Enchendo-se de carboidratos

Minha sugestão para o carregamento de carboidratos é um pouco diferente da maioria. Eu sugiro que você se encha de carbos de forma bem intensa na primeira parte da fase de carregamento.

O meu raciocínio é que: como é o momento em que seu corpo está mais abatido, esse será o momento em que será mais receptivo aos carboidratos.

Além disso, ao carregar mais carboidratos no primeiro e segundo dia, você terá o terceiro dia para avaliar como você reagiu e ajustar-se com base nisso. Se você ainda sentiu que você parecia um pouco “murcho”, você poderá manter a mesma quantidade de carbos.

Por outro lado, se você sentir que está bastante cheio e há uma chance de depletar-se ou se você já começar a fazer isso, você poderá reduzir a ingestão de carboidratos e apertar um pouco mais.

No que diz respeito ao “inchaço” no dia do show, não se preocupe. Até então é tarde demais para que os carboidratos sejam totalmente processados ​​e convertidos em glicogênio muscular. Tudo o que você vai conseguir é ter um estômago de aparência inchada e provavelmente indigestão também.

Então, quanto carregar? Eu sugiro duas a três vezes a quantia habitual nos dias 1 e 2, que seria quarta e quinta-feira para um campeonato no sábado. Então, se sua quantidade usual fosse de 300 gramas por dia, agora você aumenta até 600-900 gramas. Isso soa como uma quantidade exorbitante, mas realmente não é. Isso é o que um bodybuilder de tamanho médio de 90 kg faria.

Já presenciei 1.500 gramas por dia em alguns atletas mais pesados nos seus dias de carregamento. Não se preocupe com o ganho de gordura neste momento. Não é possível que o corpo ganhe muito rápido. A pior coisa que pode acontecer se você pegar mais carboidratos do que deveria, é você reter água, que pode ser corrigida cortando seus carboidratos na sexta-feira.

Se você se encontrar inchado quando acordar na manhã de sexta-feira, volte para os seus normais 300 gramas de carboidratos para esse dia. Se você ainda estiver bem, fique com 600-900 gramas.

Tenha em mente que estes são apenas números teóricos e você terá que descobrir seus próprios valores. Independentemente disso, no final da tarde ou no início da noite na sexta-feira, eu só comeria proteínas e gorduras até a manhã seguinte para provocar um efeito diurético.

5. Retirando a água

Eu sei que você já ouviu falar sobre vários protocolos para perder água, e eu já vi atletas tentando todos eles. A principal desvantagem para cortar água muito cedo ou mesmo diminuir a ingestão de líquidos gradualmente é que o corpo está constantemente buscando o equilíbrio. Se o corpo não consumir água durante muito tempo, ele mantém a água como um mecanismo de sobrevivência.

A técnica que acho válida é beber tanta água quanto puder até a noite anterior ao campeonato, depois cortá-la completamente. Mesmo que cortar água muito cedo não tenha um efeito desejado, é essencial manter a ingestão de água alta durante a carga de carboidratos para que os músculos possam ser preenchidos com glicogênio e água.

Quando você vai de uma alta ingestão de água para zero, o corpo continuará eliminando a água através da micção. Eu também usaria um pouco de vinho uma vez que houve corte de água para aumentar ainda mais o efeito diurético ou de retirada de água. A partir desse momento, eu usaria apenas água no dia do campeonato se eu achar que realmente precise disso.

6. Sódio

Eu só me preocuparia com a ingestão de sódio na sexta-feira. Eu não usaria peixe ou clara de ovo naquele dia, e nenhum condimento.

Não é necessário restringir o teor de sódio mais cedo do que isso, porque o corpo só pode ser “enganado” por um breve período de tempo.

No dia do show, coma normalmente até pelo menos o julgamento. Você precisa de um pouco de sódio para conseguir pump no palco.

LEIA TAMBÉM: Conheço os Benefícios do Sal Epsom para o Praticante de Musculação

7. O que comer no dia do show

Para o café da manhã, sugiro ovos inteiros com um pouco de farinha de aveia. A partir desse ponto, pequenas porções de frango e batata-doce, e talvez uma banana.

Mantenha suas refeições simples e não coma nada com o qual você não esteja acostumado enquanto fazia sua dieta.

A última coisa que você quer é inchaço ou dor no estômago quando você estiver no palco, tentando mostrar seu shape para os árbitros.

Depois de ser julgado, você pode comer um hambúrguer e batatas fritas pela gordura, carboidratos e sódio, mas eu não beberia nada até o show ter terminado, exceto os pequenos goles mencionados anteriormente.

Novamente, é importante que você tenha quantidades normais de sódio no dia do campeonato. Muitas vezes, os caras comem normalmente logo após o show e acordam parecendo muito mais cheios e mais vascularizados, porque estavam restringindo o sódio.

À noite, no dia seguinte, quase todos começam a ficar um pouco desfocados com a retenção de água. Mas, tomando o sódio e mantendo seus fluidos muito baixos no dia do campeonato, você pode ter o melhor de tudo pro dia do show: estar denso e cheio de veias.

8. Dando aquele pump

Não desperdice seu tempo bombeando demais os músculos com os exercícios no backtage. Você não quer um pump extremo por vários motivos.

Um músculo bombeado mostra menos detalhes e separação. Você pode ver isso claramente quando você treinar nas últimas semanas.

Posicione-se no espelho antes e depois de treinar uma parte do corpo como peito ou quadríceps e será fácil perceber como o pump esmaga os detalhes. Em segundo lugar, você desperdiça energia valiosa que você precisará no palco para posar.

9. Voltar a academia ou fazer uma pausa?

Alguns fisiculturistas, como Ronnie Coleman, são conhecidos por ficar até três meses sem treinar depois de um campeonato. Isso não parece ter sentido para mim.

Se você fizer uma pausa prolongada, você perderá ainda mais tamanho e força do que já perdeu no período de pré-contest .

Isso significa que você vai gastar uma parte substancial da sua temporada “off season” simplesmente tentando voltar ao seu ponto de partida antes que você possa começar a tentar novos ganhos.

Mesmo que eu estivesse de férias no Havaí, eu ainda encontraria uma academia local. Por quê? Porque eu amo treinar. Longos períodos sem treinar não fazem sentido para um fisiculturista competitivo. O corpo foi sobrecarregado e subnutrido durante a preparação, e depois é o momento perfeito para fazer novos ganhos.

Conclusão:

No final, não é realmente o que você faz na última semana antes de um campeonato que fará a maior diferença. É o que você fez nas semanas de preparação, de 9-15 semanas até então, que determina o quão bom você parece e é.

Se você não conseguiu se livrar de toda a gordura corporal que você precisava, manipular seus carboidratos, água e sódio não vai fazer você de repente rasgar, embora, infelizmente, isso pareça ser um equívoco comum.

Se você fez a lição de casa corretamente, a última semana pode ser o momento certo para dar o toque final (a cereja no bolo) em seu físico, que pode colocá-lo no topo e no primeiro lugar no podium.

Até a próxima!

Publicado em Deixe um comentário

Mr Olympia 2015: Quais surpresas podemos esperar?

Tempo de Leitura: 5 minutos

No último ano, o Mr. Olympia 2014 surpreendeu muitas pessoas e, talvez, o que menos tenha surpreendido foi mesmo a coroação do topo por mais uma vez de Phil Heath, apesar da grande dúvida que havia sobre sua derrubada por Kai Greene. Além disso, não podemos deixar de relembrar a discussão que houve no meeting dos atletas entre Kai Greene e Phil Heat, quando trocaram palavras ásperas e demonstraram que ali havia mais do que uma briga pelo esporte, mas uma briga pessoal, especialmente pela parte de Kai Greene.

mr-olympia-2015

Junto aos protagonistas do show (dentro fora do palco), tivemos grandes surpresas tais quais a terceira colocação, ocupada pelo novato Shawn Rhoden e Dexter Jackson, que apesar da idade avançada conseguiu tomar o quinto lugar do evento.

Nos palcos ainda, tivemos grandes surpresas de brasileiros, como Eduardo Correa, que foi vice-campeão na 212lbs e algumas atletas femininas que ganharam boas colocações nas categorias Physique e Bikini e que não podem deixar de serem ressaltadas como a atleta Juliana Malacana, campeã da Women’s Physique, Anne Freitas, que pegou o TOP 6 na Mrs. Olympia e a atleta Karina Nascimento que ficou entre o TOP 5 e na quarta posição também da Women’s Phsique.

Mas esse ano o Mr. Olympia nem começou (será nos dias 18 e 19 de setembro) e já se iniciaram inúmeras dúvidas, inúmeros contratempos e inúmeras expectativas as quais se transformarão em surpresas ímpares que serão ali exibidas. Afinal, diante de tantas perguntas, o que será do Mr. Olympia 2015? Seria esse mais um evento memorável ou tudo o que ocorreu no Mr. Olympia anterior, tenderá a acontecer novamente? Traçaremos alguns pareceres adiante…

Categoria Principal

pose-final-todos-competidores-olympia-2014

Não poderíamos começar por um ponto que não fosse a categoria principal, propriamente dita. E, categoria essa que já se inicia com polêmica. A primeira delas é sobre a ida ou não ao campeonato de Kai Greene. Ao que dizem os boatos, apesar do nome do atleta encontrar-se na lista de competidores, o mesmo não entregou a documentação para inscrição a tempo. Segundo o que foi informado, o atleta, com a criação de sua nova marca particular de suplementos alimentares e ergogênicos “ficou ocupado demais e se esqueceu de entregar os papéis”. Entretanto, a pergunta que nos cabe é: Se uma pessoa se prepara UM ANO (e não um mês) para um ÚNICO principal evento, então, como pode esquecer-se do básico? Além disso, a assessoria, os patrocinadores e afins de Kai Greene não teriam como avisá-lo? Parece mais uma desculpa, como foi a lesão de Victor Martinez no penúltimo Olympia.

Claramente, Kai Greene demonstra boa condição nas fotos que posta no Instagram e em suas outras redes sociais, todavia, é bastante peculiar esse assunto e devemos aguardar o desenrolar dos fatos, apesar de muitos estarem achando que essa seria uma desculpa muito esfarrapada. O que influenciará na entrada ou não de Kai Greene no Mr. Olympia 2015 é a exceção que os dirigentes podem abrir, sendo essa chance relativamente baixa. Há rumores ainda que isso não passa de uma jogada de marketing para atrair holofotes para a nova marca de suplementos de Kai Greene, a Dynami Muscle.

Outra grande desistência foi a de Fouad Abiad. Depois de ganhar inúmeros campeonatos europeus, como o Orlando Europa e o Vancouver Pro 2015 no Canadá, Fouad decidiu não competir no Mr. Olympia 2015 por questões que, segundo ele, são familiares. Uma grande pena, pois Fouad Abiad era uma enorme promessa e tinha se esforçado sem limites nesses dois últimos campeonatos, fazendo o possível e o impossível, e quem acompanha o atleta nas redes sociais entende bem o que estamos falando…

Independentemente disso, o Rei Phil Heath demonstra-se cada vez em melhor forma e aprimorando partes de seu corpo, como os dorsais e mesmo o peitoral. Com braços gigantes, Phil muito provavelmente não será derrubado novamente esse ano, mas tudo pode acontecer. Isso porque, se Kai Greene não estiver ali, teremos dois outros atletas que estão simplesmente incríveis: Shawn Rhoden e Dennis Wolf. Ambos com cortes marcantes e uma quantidade de massa muscular assustadora. Roelly Winklaar também vai chocar o publico com seu impressionante volume, assim como Brandon Curry por sua excelente simetria.

Abaixo, ainda temos expectativas para o TOP 5 com Dexter Jackson e mesmo Branch Warren que é um exemplo e superação e um exemplo de solidificação de massa muscular. Big Ramy, que não pode ser esquecido, provavelmente não levará o top 3, mas também é uma grande promessa para o TOP 5. O atleta tem cada vez mais demonstrado condições físicas e mentais melhoradas. Outra promessa tem sido Juan Diesel, cujo mentor é Victor Martinez. O atleta novato vem a cada ano mostrando-se em melhor forma física e promete ser uma surpresa esse ano também.

Categoria 212lbs

Na categoria 212lbs, seria a hora de Eduardo Correa? Talvez… Eduardo é outro exemplo de ímpar superação e, certamente, uma hora será pra ele. Aprimorando cada vez mais o corte e a densidade muscular, Eduardo está se mostrando muito competente ao lado de Chris Aceto, que o está ajudando na reta final para o Mr. Olympia.

eduardo-correa-mr-olympia

Obviamente, o perigo maior ainda é Flex Lewis, “o invencível”. Talvez ele possa se mostrar um pouco menos bem fisicamente, pois sua esposa está grávida e ele está dedicando boa parte de seu tempo à ela.

Ainda, na categoria, temos Jose Raymond e Hidedata. Dois atletas de baixa estatura, mas quantidades de massa muscular assustadoras. Em especial, Hidedata, que está sendo treinado por Charles Glass tem conseguido resultados e proporção incríveis.

Na categoria, o luto ficará pela morte de Baito no último mês. A doença degenerativa acabou com o atleta em poucos meses e chocou a todos.

Categorias Feminina

A Mrs Olympia, seria a hora de tirar a invencibilidade de Iris Kyle? A bela negra conhecida pelos músculos densos parece ser invencível, mesmo com shapes excelentes do ano passado como o da vice campeã Alina Popa e da terceira colocada Debi Laszewski. Não menos importantes, as meninas estão com todo gás e, certamente, serão uma atração e tanto!

iris-kyle-mrs-olympia

Na categoria Women’s Physique, Juliana Malacarne possivelmente enfrentará dificuldades com Trycie Linn, pois provavelmente Dana Linn não irá competir, pelo que foi dito. Uma outra pena, pois Dana é uma atleta excepcional.

No Figure Olympia, podemos esperar a presença de Nicole Wilkins e Candice Keene como atrações principais, mas o foco dos brasileiros estará para a belíssima Renata Guaraciaba. É bem provável que Renata não esteja se quer no TOP 5, mas certamente será um colírio para os olhos brasileiros.

E para a categoria mais amada pelos homens, a categoria Bikini, teremos a presença de atletas como Ashley Kaltwasser e Amanda Latona, esposa do grande Steve Kuclo. Além delas, Janet Layug levará perigo ao TOP 3, sendo outra importante competidora.

Conclusão:

Certamente, esses são só alguns dos pareceres principais do maior evento de fisiculturismo do mundo. Em sua 50ª edição, o evento contará não somente com os shows que são a principal atração, mas contará com a já conhecida feira de 3 dias, onde será possível conhecer atletas, treinadores, experimentar produtos, pegar amostras grátis, conhecer as novas revoluções do mundo fitness e se divertir muito.

Se você realmente é um amante do meio dos esportes de força, não pode deixar de conferir o Mr. Olympia 2015. Certamente, seus olhos irão brilhar como nunca! O show principal ocorrerá no sábado (19/09), onde poderemos conhecer a resposta para todas as nossas perguntas internas sobre o esporte e sobre o andamento do mesmo…

Publicado em Deixe um comentário

Analise do Arnold Classic Europe 2014

Tempo de Leitura: 4 minutos

Entre os dias 26 e 28 de setembro, dias após o Mr. Olympia 2014 ocorreu o Arnold Classic Europe, um dos eventos mais prestigiados entre os atletas que pegaram colocações medianas do Mr. Olympia. Dificilmente nesses eventos, vemos os Mr. O propriamente ditos, mas os lugares médios estão sempre presentes, efetivando cada vez mais seus títulos e garantindo prêmios e prestígios.

Confesso que fiquei assustado ao observar os resultados dos três primeiros colocados. Era difícil saber quem realmente era o primeiro, segundo e terceiro lugar. Todos em excelentes formas e apresentando singularidades as quais tornava difícil definir uma colocação certa. Estavam lá, entre os primeiros Dennis Wolf, Shawn Rhoden e Dexter Jackson, o pequeno grande veterano. E, de fato a colocação ficou nessa ordem.

O primeiro lugar, para Dennis James com uma definição incrível e com quadríceps jamais vistos antes. Creio que, apesar da assimetria nos bíceps, principalmente na pose de “front Double bíceps”, seus quadríceps largos e definidos, com uma linha abdominal impecável e dorsais que melhoraram muito nos últimos anos, compensaram o defeito. O “lobo” estava seco como nunca, até mais do que no próprio Mr. Olympia. Sim, foi merecida essa colocação e, mais do que isso, o atleta parece estar evoluindo muito a cada ano, rompendo alguns platôs do passado.

O segundo lugar, por sua vez, ficou com o Shawn Rhoden. Insultando a simetria, bem como, causando um impacto muito grande em quem o via, o atleta se mostrou tão rígido, definido e simétrico quanto no próprio Mr. Olympia 2014. Rhoden apresentou bíceps simétricos e com um pico muito bom. Seu abdômen oblíquo estava impecável e fibrado. As pernas largas, tanto quando vistas lateralmente quanto de frente. Seu abdômen com gomos menores, mas alinhados e simétricos e seu peitoral muito bom completavam o reto do abdômen, também em perfeitas condições.

Porém, em terceiro lugar, mais uma vez tivemos o veterano Dexter Jackson. Talvez, esse tenha sido um atleta que nunca ganhou o Mr. Olympia por ser relativamente pequeno. Entretanto, é incontestável a qualidade que ele tem em termos musculares, de definição, proporção e, principalmente simetria. Atualmente treinando com Charles Glass, tem conseguido ultrapassar mais e mais seus limites e o fator idade, que preocupava a muitos. Utilizando de treinamentos mais inteligentes do que relacionados com carga em si, o atleta vem consolidando pontos os quais estavam se tornando fracos com a idade, como a região lombar e o abdômen. Dexter estava denso, com braços ENORMES (maiores que no Mr. Olympia), mas, mais do que isso com um tensor da fáscia alata extremamente fibrado. Seus dorsais estavam trincados, fibrados, simétricos e, não haveria algum defeito que ali pudesse ser colocado.

Obviamente, seu ponto mais forte que eram os abdominais já não são mais os mesmos, mas não deixaram a desejar, apesar de pelo tempo terem sido relativamente alargados.

Ao ver as fotos comparados a princípio com Wolf, fiquei na dúvida sobre ambos e somente após avaliar pequenos detalhes é que percebi que Wolf mereceu realmente estar a frente. Porém, nada deixou a desejar Dexter.

O quarto lugar ficou para Victor Martinez. O atleta já carimbado e patrocinado pela MHP exibiu boa forma, mas pior do que no Mr. Olympia. Sinceramente, ele estava mais retido e seus braços não são lá aquela proporção… Os quadríceps estavam grandes, mas muito pouco definidos. Perto de Wolf ou mesmo de Dexter, era visível a inferioridade do atleta, que já esteve em bem melhor forma física.

Para finalizar o TOP 5, Roelly winklaar. É incrível como o atleta conseguiu uma recuperação tão rápida e satisfatória após seu acidente de moto. Sem sombra de dúvidas, foi não só uma superação, mas principalmente uma prova de seu potencial genético e brutalmente grande.

Roelly exibiu dorsais descomunais, porém seus braços já foram maiores ou talvez, proporcionalmente ficaram menores perto do dorso.O abdômen estava denso como sempre, mas sem grandes diferenciais e os quadríceps mostram uma boa forma, principalmente  levando em conta que o atleta ficou prejudicado principalmente no treinamento de pernas após o acidente, estando ainda em estado de recuperação e tomando muitos cuidados para não agravar lesões.

Em sexto e sétimo, tivemos Willma Bonac e Juan Morel. Porém, o foco mesmo fica para Morel, pois esse é um atleta que vem chegando a ótimas colocações apesar da pouca idade. Esse é um atleta que certamente irá surpreender.

Para finalizar e, dando um salto entre as colocações, é pertinente que se fale de Jon DeLarosa, que ficou em décimo lugar. Ao que parece, o atleta estivera nos últimos tempos tendo uma evolução incrível. Chegou ao topo de campeonatos e alcançou um volume muscular tão bom quanto sua definição. Porém, parece que dos últimos meses para cá, Jon teve uma caída incrível em seu shape, não alcançando mais a mesma qualidade e definição como antes, apesar de ter um excelente volume conquistado em offseason.

No Arnold Classid, DeLarosa parecia inchado e retido. Mesmo seu vasto lateral que parecia fibrado, não estava lá aquelas coisas quando unido ao quadríceps. Os braços, os ombros e mesmo o rosto não mentem esse excesso de água que o atleta levou para consigo nos palcos.

Certamente, há muitos pontos os quais ele deverá corrigir para então atingir novamente aquele mesmo nível que atingiu há alguns meses atrás.

O Arnold classic também envolveu categorias femininas e, claro, é indiscutível todo o evento de marketing e feitas que ocorrem por trás do show principal com os atletas. Certamente, os espanhóis tiveram grande êxito em receber tal evento.

E agora, quem de quem será o topo do próximo ano? Difícil prever…

Publicado em Deixe um comentário

Mr Olympia 2014 AO VIVO!

Tempo de Leitura: < 1 minutoO Mr. Olympia é o maior evento de fisiculturismo do mundo, onde reúne os maiores competidores, as maiores marcas de suplementos e um publico imenso, que ama o esporte! E como um evento grande que é, ele acontece todos os anos, geralmente no mês de Setembro. Esse ano evento acontecerá entre os dias 19 e 20 de Setembro, em Las Vegas e pretende reunir um publico de mais de 50 mil pessoas por dia!

E como sabemos, aqui no Brasil existem muitos de nós que somos apaixonados pelo bodybuilder, mas que não podemos pegar um avião e ir até Las Vegas. Portanto para resolver este problema resolvemos trazer o Mr. Olympia até o Brasil, através de um streaming que passará o evento ao VIVO.

O evento acontece nos dias 19 e 20, sempre a partir das 21:30 (horário de Brasilia). E como o streaming é cedido por um parceiro nosso, ele terá narração e comentários em inglês! Mas já ajuda! E para quem quiser acompanhar também em tempo real, iremos fazer comentários via twitter de tudo o que estiver acontecendo por lá! Fique conosco!

Nosso twitter é: http://twitter.com/dica_musculacao

E para quem ainda não estiver por dentro do que está acontecendo no Mr. Olympia 2014, aqui vai um artigo que fala um pouco sobre a lista de classificados: https://dicasdemusculacao.org/lista-qualificados-mr-olympia-2014/

 

Publicado em Deixe um comentário

Classificações do Chicago Pro 2014

Tempo de Leitura: 5 minutosDepois de seu acidente relativamente grave de moto, o qual impediu Roelly Winklaar de participar do Arnold Classic 2014, que já estava em fase final, o atleta atualmente patrocinado pela BSN deu a volta por cima e lançou seu nome sobre o topo do Chicago Pro 2014, um evento classificatório o qual envolveu atletas de altíssimo nível e apresentou surpresas inigualáveis.

Você esteve por dentro das principais notícias da categoria principal do evento? Se não, convidamos a rever alguns dos principais acontecimentos…

Categoria Principal

Na categoria masculina principal, tivemos como campeão o já citado Roelly Winklaar, que ainda está se recuperando de seu acidente de moto alguns meses atrás.

O atleta, apesar de ter tido alguns problemas nos joelhos, conseguiu uma superação incrível em seus treinamentos, os quais necessitaram ser adaptados frente suas necessidades atuais, mostrando altíssimo gabarito de seus treinadores.

Roelly se apresentou sem muita tintura no corpo, o que resultou em mostrar o que realmente estava presente em seu corpo em termos de definição muscular, que não apresentavam grandes pecados com exceção da região lombar inferior.

Confiante, seus quadríceps não estavam desproporcionais e seus braços gigantescos como sempre. É perceptível a melhora que o atleta teve nos dorsais, mas sua genética para peitorais pouco volumosos e um abdômen relativamente de gomos largos, foram os pontos mais fracos de Winklaar.

chicago-pro-2014-roelly-winklaar

No segundo lugar encontramos Jojo Ntiforo, um atleta pouco conhecido e que surpreendeu no evento. A região abdominal do atleta estava muito melhor do que em outros eventos e muito menos dilatada.

Os gigantescos quadríceps, por que não dizer que lembraram um pouco os de Ronnie Coleman nos primeiros anos? Aliás, o shape como um todo lembrou muito.

Dorsais extremamente largos, oblíquos salientes e quadríceps um pouco assimétricos, mas enormes e definidos. Os peitorais estavam proporcionais, mas na parte superior poderia estar um pouco maiores.  Os dorsais vistos de frente estavam melhores do que de costas, propriamente dito.

Entretanto, o altíssimo grau de definição do atleta, mostraram glúteos realmente fibrados. Talvez, o ponto mais fraco do atleta tenham sido os ombros, um pouco menores do que o resto do corpo e as panturrilhas, relativamente pequenas e sem grandes cortes.

Sem sombra de dúvidas, essa talvez tenha sido a maior revelação da categoria ou mesmo do evento, principalmente levando em conta o nível de apresentação do atleta.

chicago-pro-2014-jojo-ntiforo

Em terceiro lugar pudemos ver o atleta Essa Obaid, com peitorais invejáveis que eram acompanhados por deltoides fibrados e com alta vascularização, principalmente na parte frontal. Os quadríceps secos, proporcionais e não demonstraram assimetria considerável.

Os braços acompanharam bem o tronco, mas se estivessem maiores os picos dos bíceps apresentariam um melhor conjunto. Os dorsais, nada de especial, porém bem definidos.

Em visão frontal relaxado pareciam menores do que vistos de costas, propriamente dito. Os pontos mais fracos do atleta foram o abdômen, seco, mas sem grande muscularidade e a região lombar, que pecou no excesso de pele e na definição muscular. O shape do atleta lembrou muito de Paul Dillet.

chicago-pro-2014-essa-obaid

Categoria 212lbs

Na categoria 212lbs, competiram alguns atletas conhecidos, como é o caso de Hidetada Yamagish, que anunciou a mudança de categoria recentemente. Porém não foi dele o primeiro lugar…

Em primeiro lugar tivemos Charles Dixon, que subiu com deltoides extremamente grandes. Acompanhados com bom tríceps, o atleta mostrou um pouco de assimetria entre os braços, mas não foi nada muito considerável, pois a principal diferença eram nos bíceps e não nos braços por completos.

Seu abdômen estava MUITO bom e lembrou um pouco o formado do abdômen de Dexter Jackson nos primeiros anos de competição. Os quadríceps, com uma simetria quase que perfeita estavam muito definidos.

Entretanto, os dorsais e peitorais do atleta deixaram um pouco a desejar, não em definição, mas em tamanho e proporção com o restante do corpo.

chicago-pro-2014-charles-dixon

Em segundo, o conhecido Yamagish, que por sua vez estava com ótimos picos de bíceps, que ficaram desproporcionais com o tamanho de seus tríceps, relativamente menores. Porém, a definição ímpar e a qualidade muscular, assim como a simetria do japonês eram seus pontos mais fortes.

Infelizmente, Hidetada tem muito da genética japonesa, com ossos finos, o que prejudica muito o desenvolvimento de seu shape e o limita de tamanho, prejudicando-o na maioria dos eventos.

Porém não podemos tirar o mérito em o atleta superar grandemente isso, comparado a maioria dos outros casos japoneses.

chicago-pro-2014-hidetada-yamagish

Completando o TOP 3, em terceiro lugar Tricky Jackson, estava muito proporcional e simétrico com exceção dos braços diferentes um do outro e com uma proporção menor, quando comparados ao restante do corpo.

A visão lateral do atleta estava muito boa e a de costas demonstrava um “miolo” nos dorsais muito bem desenvolvidos, porém que também eram prejudicados pela lombar, que poderia estar MUITO melhor…

chicago-pro-2014-tricky-jackson

Categoria Feminina

Mas, é óbvio que o Chicago Pro 2014 não contou apenas com atletas masculinos, mas com belas mulheres também.

O primeiro lugar na categoria ficou com Rita Bello e sua alta densidade muscular e definição impecável, principalmente na parte frontal do shape.

chicago-pro-2014-rita-bello

A loira Lisa Giesbrecht, que ficou no segundo lugar, estava com uma definição também impecável, porém tinha o mesmo problema de Yamagish: Ossos finos, que causam uma impressão de tamanho MUITO reduzido no shape.

Além disso, seus membros superiores poderiam estar um pouco melhores em tamanho, principalmente quando comparados aos membros inferiores.

chicago-pro-2014-lisa-giesbrecht

Entre as figures, o primeiro lugar ficou para a atleta Cydney Gillon com sua cintura de Barbie finíssima e dorsais largos, comparados ao corpo, e o segundo para Wendy Fortino, bela loira que mostrou graça (principalmente na apresentação) e tinha um conjunto, inclusive do rosto, muito belo.

chicago-pro-2014-cydney-gillon

Entre outras categorias, esses foram os principais destaques do evento, demonstrando que a cada dia mais o bodybuilding, as federações e, principalmente, o nível dos atletas aumenta consideravelmente, fazendo com que seja necessário superação diária por conta de todos eles.

A competição classificatória, cada vez mais acirrada é só uma pequena “palha” do que veremos daqui 10 semanas no Mr. Olympia.

E você, em quem aposta?

Publicado em 1 comentário

Lista dos qualificados do Mr. Olympia 2014

Tempo de Leitura: 4 minutosSendo um dos eventos mais esperados pelos amantes do bodybuilding, o Mr. Olympia tem aberto seus horizontes e tem inserido em seus eventos outras modalidades, como strongman, quedas de braço e esportes diversos que variam desde lutas até alguns tipos de danças. Além de tudo isso, o evento tomou uma proporção tão grande que  hoje temos a feira de artigos esportivos, palestras, cursos e suplementos alimentares, tudo isso fazendo-o ser o maior evento de esporte relacionados com  modificação da composição corporal.

logo-mr-olympia-2014

Porém, sem sombra de dúvidas, o momento mais esperado por todos são os do campeonato principal de fisiculturismo, envolvendo todas as suas categorias que vão do Wellness (feminino), ao bodybuilding (feminino e masculino), com atletas cada vez mais preparados e que cada vez mais conseguem superar seus próprios limites genéticos. Nas palavras do mestre Arnold: “Hoje, o bodybuilding está em outro estágio”, e não é para menos, visto que a cada ano temos novas surpresas.

A lista dos atletas classificados para a disputa do Mr. Olympia 2014 já foi divulgada e é sobre esta lista que iremos comentar, dando ênfase para a parte da categoria principal de bodybuilding.

Categoria Principal

Podemos começar contando com a certa a presença do atual Mr. Olympia, Phil Heath, que esteve fazendo um trabalho de offseason muito intenso, mas que certamente NÃO superou seus offseasons anteriores. Entretanto, como uma promessa e cada vez mais experiente, o atleta certamente poderá surpreender ainda mais. Kai Greene, seu rival mais propenso a roubar o título, costuma desaparecer um pouco da mídia nos últimos dias antes da competição, mas cada vez mais tem surpreendido o público, ao ponto de ser considerado “injustiçado” em alguns eventos.

Outros nomes como Dennis Wolf e Shawn Rhoden também entram nessa categoria, porém apesar da grande probabilidade de ficarem entre o TOP 5, dificilmente são atletas a superar Phil e Kai, não por qualidade nem tampouco pelo shape em si, mas devido aos padrões pré-estabelecidos pela IFBB.

Por fim, uma grande revelação, que muitos dizem ser o próximo campeão do Mr. Olympia é Mamdouh Elssbiay, mais conhecido como “Big Ramy”. Big Ramy tem se mostrado sólido nos campeonatos, porém nos Mr. Olympia passados não tem se mostrado com a mesma qualidade. Entretanto, apesar do tamanho e da qualidade descomunal que o atleta possui, consideremos que ele tem muito a progredir e apenas aos mais fãs ele ainda pode superar tão cedo os primeiros colocados da lista.

Aguardando no Point Standing, estão os atletas que provavelmente entrarão para essa lista anterior. Entre os principais estão: Evan Centopani, Victor Martinez, após suas inúmeras lesões, o francês Lionel Beyeke Johnnie Jackson, parceiro imortal de Branch Warren e Cederic McMillan.

Nesta categoria, quase todos os atletas são norte-americanos, apenas com exceção de Ramy do egito, o francês Lionel Beyeke e o alemão Dennis Wolf, já figurinha nos eventos principais do bodybuilding mundial.

Certamente muito surpreenderá nessa categoria, mas não há grandes indícios que o pódio permaneça muito diferente do ano anterior, a não ser que tenhamos uma grande surpresa de Kai Green para com Phil Heath.

Categoria até 212 lbs

A categoria 212lbs tem sido de grandes revelações. Com atletas cada vez mais em níveis altíssimos. Hoje ela é tão apreciada quanto a própria categoria principal.

É óbvio que o primeiro atleta dos qualificados é o que tem sido imortalmente considerado campeão, Flex Lewis, com seu exímio trabalho a anos de Neil Hills, ambos da BSN, atualmente.

David Henry, Jose Raymond e Guy Cistermino também entram para os qualificados e compõe em grande forma (principalmente física) o elenco.

Infelizmente, ainda existem muitos atletas em Point Standing. Entre os principais estão: o japonês Hidedata Yamagishi (que decidiu migrar para essa categoria), Marco Rivera, e Mark Dougdale, grandes nomes da categoria 212lbs.

Categoria Feminina

Mas as mulheres não estão de fora! Esse ano contaremos no bodybuilding principal com a também imortal Iris Kyle, que vem ano a ano conquistando todos os títulos da categoria. Outras também já classificadas são Debi Laszewski e Yaxeni Oriquen, venezuelana.

Essa é outra categoria muito apreciada e que tem ganhado espaço no cenário mundial.

Ainda, na categoria de Figure, teremos atletas como a campeã Nicole Wilkins, Candice Keene e Alicia Coates, todas dos Estados Unidos.

Na categoria Bikini teremos a atleta Yeshaira Ribles da MHP, que foi a primeira a se classificar. Já classificadas também estão a brasileiríssima e belíssima Nathália Melo, a norte-americana India Paulino, além da conhecida Amanda Latona, também norte-americana.

Essa será uma categoria para encher os olhos masculinos e deixar com um pouco de inveja muitas das mulheres presentes ou não no local.

Conclusão:

Não nos resta muito mais além de aguardar. O evento promete e será um grande espetáculo, não só as disputas das categorias, mas as feiras, palestras, cursos e tudo que envolve este grande show!

Não diferente de outros anos, polêmicas, apostas, incertezas e muitos esforços de seus atletas, que na realidade são o grande enfoque do evento, envolverão essa edição em Las Vegas.

Assim como no ano passado, nós do Dicas de Musculação iremos transmitir ao vivo todo o espetáculo. Quem não puder assistir em Las Vegas, poderá acompanhar aqui conosco.

Não perca, Mr. Olympia vem aí!

Publicado em Deixe um comentário

Principais analises do Arnold Classic Brasil 2014

Tempo de Leitura: 5 minutosUm dos eventos mais conhecidos do bodybuilding mundial vem sendo o Arnold Classic, talvez por ter como figura principal um dos atletas mais valorizados e famosos do Bodybuilding: Arnold Schwarzenegger, o mito. Hoje, não sendo mais um evento unicamente de bodybuilding, o Arnold Classic conta com inúmeras modalidades como: o strongman, a ginástica artística, o frescobol, a luta de braço, luta olímpica, MMA, Karatê, Pebolin, Poledance e até mesmo xadrez!

Logo Arnold Classic Brasil 2014

Chegando ao Brasil pela primeira vez no ano passado, alguns contratempos ocorreram, porém voltando em 2014 o evento pôde ter muitos erros corrigidos e sem sombra de dúvidas foi um sucesso dentro e fora dos palcos, efetivando atletas os quais já cavavam alguma boa colocação em campeonatos a tempo, valorizando atletas brasileiros, além da exibição esplêndida da feira a qual contou com os mais diferentes atletas que faziam propagandas dos mais diferentes tipos de produtos, bem como atendiam seus fãs e admiradores.

Porém, o que mais se destaca mesmo nesse evento são os atletas das principais categorias, a iniciar da principal masculina, a qual infelizmente não contou com atletas tão famosos quanto da última vez, mas que certamente foi uma surpresa e uma inovação incomparavelmente bela. E é justamente sobre a categoria principal nosso enfoque, bem como uma leve pincelada nos principais destaques das categorias menores, que também merecem todos os méritos possíveis pela qualidade de cada atleta, pelo esforço de cada atleta e pela força do evento.

Categoria Masculina principal

Na categoria masculina principal, o inesperado aconteceu: Atletas como Dennis James e outros, que participaram do Arnold Classic Ohio não marcaram presença. Entretanto, isso deu espaço para novos atletas que já buscavam alguma qualificação aparecerem.

Em primeiríssimo lugar e lembrando muito os aspectos físicos do ano passado de Dennis James, o bombeiro norte-americano Steve Kuclo levou a medalha de ouro, ou melhor, o troféu para casa. O atleta apresentou uma simetria incrível e sua relativa altura, proporcional com o resto do corpo, deixou o atleta com uma aparência muito bela e que chamava atenção. Steve estava com uma ótima definição muscular e um volume consideravelmente maior do que em outras competições. Muito provavelmente, pelo exímio trabalho de seu treinador atual, Hany Rambod, essa qualidades do offseason para o pre-contest foram estabelecidas. Steve, com braços grandes, dorsais que pareciam desenhados a mão e glúteos bastante fibrados, foi um destaque.

Fotos de Steve Kuclo

Em segundo lugar, não menos merecido, tivemos Juan Morel, que havia tido até boas colocações pelo shape que apresentou nos últimos campeonatos. Com um bom abdômen, deltoides largos e bons bíceps, talvez seu maiores pecados tenham sido o tamanho dos trapézios, que estavam pequenos, comparados aos grandes ombros do atleta, e a parte interna da coxa, que infelizmente estava um pouco flácida.

Fotos de Juan Morel

terceiro lugar ficou para o atleta da MHP Jon De La Rosa, que vinha fazendo um trabalho de offseason incrível, que levou títulos merecidos anteriormente, principalmente pela qualidade do seu desenvolvimento nos últimos tempos. Jon apresentou um shape um pouco menos definido do que no último campeonato, mas o tamanho descomunal do atleta pôde compensar esse problema. Talvez com um pouco mais de água subcutânea, a volumização do atleta ficou relativamente saliente quando comparado a outros competidores. Seus quadríceps apresentaram um pouco de assimetria, principalmente no vasto lateral e os deltoides também poderiam estar mais fibrados, como da última vez. Pelo sim ou pelo não, esse foi um bom lugar ao atleta que ainda promete muito.

Fotos de Jon de La Rosa

O quarto lugar ficou para Lyonel Beyeke, que costuma lembrar o shape de Flex Wheeler em seus últimos campeonatos. Com grandes dorsais e braços GIGANTESCOS, Lyonel mostrou a genética negra em palco, mas a assimetria também nos quadríceps era bastante evidente, problema também compensado pela maravilhosa linha abdominal que mostrou.

Fotos de Lionel Beyeke

E fechando o top 5, em quinto lugar: Toney Freeman, infelizmente ficou longe de sua última colocação no Arnold Classic Brasil 2013, o qual foi vice-campeão. Apesar disso, proporcional e relativamente simétrico e com dorsais gigantes, é provável que os padrões físicos do atleta tenham sido o maior empecilho para sua má qualificação. A lombar apresentou um pouco de água subcutânea, prejudicando a definição e os glúteos também não estavam tão definidos quanto a parte posterior da coxa.

Fotos de Toney Freeman

Sem sombra de dúvidas, apesar da não participação de muitos principais atletas, esses foram grandes destaques que souberam representar o evento.

Brasileiros marcando presença!

Além das categorias esperadas pela noite principal, os brasileiros puderam marcar presença não somente como público, mas entre os atletas também.

Há de se lembrar nomes como Julio Balestrin, que ficou em 14º na categoria principal masculina, Diogo Montenegro, que levou o ouro na categoria masculina physique, Uelinton Aragão, que também foi campeão na categoria masculina até 70kg, o famoso atleta Djalma da Costa, que foi campeão na categoria até 100kg e o esperado Jorlan Vieira, apadrinhado pela Universal Nutrition e pelo atleta Dennis James, que pegou quarto lugar no Overall masculino, representando bem seu treinador e seus patrocinadores.

Além disso, inúmeras mulheres também fizeram valer o nome do Brasil no Arnold Classic, mostrando charme, beleza e graça nas mais diferentes categorias do evento.

Sem sombra de dúvidas, muito melhor do que no ano anterior, esse Arnold soube representar com exímia qualidade o nome brasileiro e sem sombra de dúvidas sua bela repercussão mostrou que ainda podemos acreditar em algo relacionado ao fisiculturismo no Brasil.

É de extremo bom grado que devemos agradecer a todos os patrocinadores, organizadores, atletas e ao público que alavancou esse maravilhoso evento! E, esperamos que em breve possam ocorrer maravilhosos outros eventos como esse no Brasil.

Publicado em 1 comentário

Mr. Olympia 2013: Um release dos principais acontecimentos do evento

Tempo de Leitura: 10 minutos

Englobando o maior evento de fisiculturismo do mundo, os três últimos dias da da ultima semana de setembro de 2013 foram marcados pelos shows ocorridos no Mr. Olympia 2013, em especial aos últimos dois dias, os quais foram dedicados as finais.

Além da maior feira relacionada ao mundo bodybuilding e fitness, o Mr. Olympia representa para todo atleta e admirador do fisiculturismo, um marco anual o qual envolve desde aspectos relacionados ao esporte em si, até aspectos emocionais e psicológicos pelos quais todo bodybuilder passa em uma pré-competição. Além disso, em especial ao ano de 2013, uma larga lembrança de Joe Weider foi ressaltada, demonstrando assim grande dor e ao mesmo tempo admiração por um dos maiores contribuintes do fisiculturismo para o mundo.
Mas, sem sombra de dúvidas são os atletas mesmo o maior espetáculo do Mr. Olymia e é sobre eles que iremos brevemente comentar e destacar alguns importantes pontos sobre os principais qualificados e, claro, colocados.

Continuar lendo Mr. Olympia 2013: Um release dos principais acontecimentos do evento
Publicado em 2 comentários

Mr. Olympia 2013: Acompanhe tudo sobre o evento!

Tempo de Leitura: 12 minutos

Quais dos praticantes de musculação nunca sonharam em ter o prestígio de um Mr. Olympia? Até mesmo aqueles que deixam o fanatismo de lado já pensaram algum dia o quão poderia ser bom assistir de perto todos aqueles flashs de atletas homens e mulheres os quais estão entre os melhores do mundo. Além disso, quem foi que nunca sonhou em estar em uma feira do Mr. Olympia? Sim… Apesar da distância que há, nós do Dicas de Musculação deixaremos você o mais próximo e atualizado possível sobre as principais ocorrências e notícias dos preparativos de nada menos do que o Mr. Olympia 2013!

Continuar lendo Mr. Olympia 2013: Acompanhe tudo sobre o evento!
Publicado em Deixe um comentário

Mr. Olympia 2012: Uma revisão dos principais acontecimentos

Tempo de Leitura: 8 minutos

Na semana passada, o maior evento de fisiculturismo do mundo aconteceu de maneira incrivelmente surpreendente, tanto em resultados, quanto na super organização proposta pelos promotores do evento. A importância que o Mr. Olympia reflete ao fisiculturismo durante todos os anos de sua existência e, obviamente o valor que se dá ao criador do evento Joe Weider pelo que o já senhor de idade fez e ainda faz por nós musculadores profissionais ou não também é algo que não pode deixar de ser comentado ou tampouco esquecido.

Tudo se inicia com uma enorme feira de marcas das mais inúmeras possíveis, desde as mais antigas e tradicionais, até as mais recentes. Essa feira, basicamente apresenta não só suplementos, como muitos imaginam, mas inúmeros outros eventos e exposições tais quais dos próprios atletas, de marcas relacionadas ao culturismo e fitness em geral (academias, aparelhagem, equipamentos etc), fazendo com que seja impossível conhecê-la por completo, mesmo com seus dias de duração. Lá, é possível participar de pequenos eventos, disputas, tirar fotos e, claro, recolher uma porção de brindes, além de experimentar todo tipo de suplemento e equipamento.

Mas, nosso foco neste release não é a feira, mas sim, o campeonato Mr. Olympia 2012, que é o real interesse de todos. Assim, durante o ano, apenas os melhores do mundo pisaram naquele palco, exibindo os resultados expressos em seus corpos diante a dedicação e trabalho duro… Aliás, trabalho tão duro lembrando os atletas que tiveram de parar no meio do percurso por alguma lesão como Victor Martinez (diga-se de passagem, há controversas sobre essas possíveis lesões. Seriam mesmo elas reais? Forçadas a acontecer? Graves a esse ponto?).

Continuar lendo Mr. Olympia 2012: Uma revisão dos principais acontecimentos