Publicado em Deixe um comentário

Cobavital: Medicamento que estimula o apetite e aumenta o peso corporal!

Tempo de Leitura: 6 minutos


Você sabia que 90% dos brasileiros e brasileiras não se alimentam de forma correta? Isso porque, boa parte dessas pessoas não sentem fome. Sendo assim, é muito mais difícil obter os principais nutrientes que o corpo precisa se você não come. O Cobavital é um medicamento capaz de reduzir esse número.

O Cobavital é um estimulante de apetite que faz com que o indivíduo sinta fome e simplesmente coma, resolvendo assim boa parte dos problemas relacionados à alimentação.

Ele é classificado como um anabolizante, porque participa do processo da síntese das proteínas no organismo. Mas calma, o Cobavital não é “bomba”, isso porque ele não contém esteroides, ou seja, hormônios que geram o anabolismo de forma acelerada.

Então, para as pessoas que necessitam aumentar os seus níveis de massa corpórea, seja por uma questão de saúde ou até mesmo estética, esse medicamento é um dos mais indicados pelos médicos.

Quer saber tudo e mais um pouco sobre o Cobavital? Como tomar, quais os efeitos colaterais, contraindicações, onde comprar, preço e MUITO MAIS? Continue essa leitura e saiba tudo antes utilizar esse medicamento.

Vamos nessa?

O que é o Cobavital?

O Cobavital é um medicamento indicado para aquelas pessoas que têm dificuldade de aumentar os índices de massa corporal (IMC). Em outras palavras, podemos dizer que ele é um remédio parar “engordar”.

Ele é um anabolizante que não contém esteroides. Sendo assim, os efeitos colaterais típicos de quem utiliza tais substâncias com esteroides como: virilização, acnes, problemas no fígado, entre tantos outros, será muito menor.

IMPORTANTE SABER >>> Conheça os Principais Efeitos Colaterais dos Anabolizantes!

Ele é um medicamento sintético (produzido em laboratório) e é responsável por fazer o indivíduo sentir mais fome, ou seja, ele é um estimulante de apetite para aquelas pessoas que simplesmente não comem de jeito nenhum (sem exagero). Por não conter esteroides, o Cobavital é também indicado para crianças.

Os elementos que compõem o Cobavital são: Cobamamida (1 grama)e o Cloridrato de Ciproeptadina (4 gramas). Veja abaixo como cada uma dessas substâncias atua no seu organismo.

Saiba tudo sobre o medicamento Cobavital

Cobamamida

A cobamamida pode ser encontrada no corpo humano. Ela é uma coenzima rica em vitamina B12. Entre as suas funções, ela é muito utilizada na manutenção da síntese proteica, principalmente no fígado.

Dessa forma, as proteínas pertencentes no organismo são melhores aproveitadas, promovendo um ganho de massa magra muito mai eficiente.

 Cloridrato de Ciproeptadina

O Cloridrato de Ciproeptadina é o componente responsável por fazer com que o indivíduo sinta fome. Quando as pessoas simplesmente comem (principalmente coisas saudáveis) elas ingerem diversos macro e micronutrientes que auxiliam na construção dos tecidos musculares.

Para que serve o Cobavital?

Como já falamos antes, ele é um medicamento que vai estimular o apetite fazendo com que a pessoa que o utiliza coma mais e assim evitar alguns problemas sérios, como fraquezas, desnutrição, anorexia, entre outros.

Além disso, O Cobavital serve como um construtor de massa muscular, por agir diretamente na manutenção da síntese de proteínas.

Mas se você sofre de problemas com a falta de peso e deseja a hipertrofia muscular, deve ficar ligado porque esse medicamento só é recomendado em períodos específicos determinados pelo médico ou nutricionista.

Quais os benefícios?

Além das funções específicas  do Cobavital, já mencionadas antes, podemos também destacar outros tantos benefícios que estão associados, seja à cobamamida, ou ao Cloridrato de Ciproeptadina, que são os dois componentes do Cobavital.

Entre os tantos benefícios podemos destacar:

  • Não altera os níveis hormonais;
  • Combate e prevenção de anemia;
  • Efeitos colaterais reduzidos;
  • Não é “bomba”;
  • Fácil administração do uso;
  • Promove o ganho de massa muscular;
  • Combate a desnutrição.

Além disso, um ótimo benefício para quem precisa fazer o uso desse medicamento é a facilidade. Primeiro porque é um medicamento relativamente barato.

Dessa forma, você não terá tanta dificuldade para adquirir. Segundo porque você encontra na maioria das farmácias e não precisa de receita médica para compra-lo.

O Cobavital pode ocasionar obesidade?

Para que você não vá de um extremo ao outro, que é da magreza à obesidade, é importante tomar alguns cuidados. Essa é uma situação até um pouco óbvia, mas vamos lá: se você faz o uso do Cobavital vai sentir muito mais fome, certo? Então vai querer comer como um desesperado (inclusive besteiras). Isso com certeza irá te causar sérios problemas.

O Cobavital pode fazer você comer o que ver pela frente

Dessa forma, não adianta nada você fazer uso de um medicamento que vai te dar fome se você não pode controla-la. Sendo assim, eu te aconselho a procurar um (a) nutricionista para montar uma dieta específica para você.

Uma outra dica que posso te dar para evitar o risco de chegar à obesidade é praticar exercícios físicos. Que seja uma caminhada, já está valendo. Dessa forma, você irá queimar os carboidratos presentes na sua corrente sanguínea, evitando que se transformem em gordura.

Como tomar

O Cobavital é vendido em comprimidos e em forma de xarope. Seu consumo é liberado tanto para adultos, quanto para crianças acima de 2 anos de idade. A sua ingestão é feito por via oral. A dose diária e o modo de tomar esse medicamento vai depender da idade do indivíduo.

Crianças

Para os pequenos de 2 à 6 anos, a forma mais recomendada de utilizar é o xarope. O fabricante do remédio sugere a dose de 1/4 do copinho medidor que vem junto com o frasco, 2 vezes ao dia, antes das refeições. Contudo, o mais correto a se fazer é buscar a orientação da dose certa direto com o médico.

Adolescente/adultos

Para crianças com mais de 6 anos ou até mesmo os adolescentes, o consumo de comprimidos já é liberado. Sendo indicado o uso de dois comprimidos ao dia, antes das refeições, ou em horários determinados pelo médico.

Em adultos, a quantidade de comprimidos pode subir para três. Se você é adulto e prefere tomar o xarope não há problema, só é necessário ajustar a quantidade.

Caso você esqueça de tomar o seu comprimido ou xarope no horário certo, não se apavore, tome assim que lembrar. Contudo, não tome caso esteja próximo do horário de tomar o próximo e, em hipótese alguma, tome uma dose dupla para compensar a vez que você se esqueceu.

Efeitos colaterais

Pelo fato do Cobavital não conter esteroides, os efeitos colaterais são muito menores, quase nulos. Mesmo assim, algumas pessoas podem desenvolver alguns problemas. O caso mais comum entre os usuários é o excesso de sono, principalmente nos primeiros dias de uso.

Em alguma pessoas o uso do Cobavital causa excesso de sono

Portanto, se você pratica alguma atividade “arriscada” que necessita muita atenção, veja com seu médico qual é a dose necessária para que você possa consumi-lo com segurança.

Também podemos citar outros efeitos colaterais, tais como:

  • Boca ressecada;
  • Dores de cabeça;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Nervosismo;
  • Alergias.

Listamos esses efeitos colaterais porque são os que a maioria dos usuários apresentam. Contudo, nada impede que você possa desenvolver outros ou até mesmo nenhum (o que seria um sonho).

Portanto, caso você apresente esses ou quaisquer outros efeitos colaterais, pare de tomar imediatamente e procure um médico o quanto antes.

Contraindicações

Esse produto não é indicado para pessoa que possuem glaucoma, úlcera, retenção urinária, obstrução piloro-duodenal, homens com problemas de próstata, crianças com menos de 2 anos idade ou pessoas que desenvolvam alguma alergia ou hipersensibilidade de algum de seus componentes.

Diabéticos, idosos e mulheres grávidas ou em fase de amamentação devem fazer o uso desse medicamento somente depois da consulta com um médico.

Onde encontrar o Cobavital?

O cobavital é vendido em qualquer farmácia e não precisa de receita médica para poder compra-lo. Ele é um remédio de preço bastante acessível, custando em média de R$11,40 à R$16,00 a cartela com 16 comprimidos.

Já o xarope é um pouquinho mais caro, podendo variar de R$ 14,00 à R$ 18,00 o frasco com 100 ml. Se preferir, use comparadores de preços online para facilitar a sua vida, te ajudando a encontrar o lugar mais barato para comprar.

Conclusão

O Cobavital é um poderoso medicamento que pode servir como a solução ideal para aquelas pessoas que não comem de jeito nenhum. Assim, além de ganharem mais massa muscular, irão estar ingerindo as doses necessárias de macro e micronutrientes que uma pessoa necessita para ser saudável.

Mas não basta só tomar e achar que os seus problemas irão se resolver sozinhos. Faça antes um planejamento de uma dieta específica para o seu caso, já que a sua fome vai aumentar tanto que você será perigoso que você tenha que tomar um remédio para emagrecer já que você irá querer comer o que ver pela frente.

Boa alimentação!

 

Publicado em Deixe um comentário

Substâncias injetáveis localizadas: Vale a pena seguir este caminho?

Tempo de Leitura: 8 minutos

Sem sombra de dúvidas, o ser humano cada vez mais busca aumentar sua performance nas atividades físicas e obter resultados estéticos cada vez melhores. E não é de hoje que os artifícios e meios utilizados para esses objetivos existem no mundo amador e no mundo profissional. Entre eles, podemos citar os métodos dietéticos, os métodos específicos de treinamento, a utilização de suplementos alimentares, a utilização de suplementos e substâncias ergogênicas, o uso de drogas sintéticas ou até mesmo o uso de substâncias sintéticas locais.

Estas substâncias normalmente são utilizadas por indivíduos os quais almejam melhorias estéticas, seja em mundo competitivo ou não. Diferentes dos ergogênicos hormonais (anabolizantes), por exemplo, elas não objetivam o aumento de performance ou tampouco quesitos relacionados com a melhoria da recuperação pós-treino. Como mencionado, elas são meramente estéticas, o que faz com que seu uso possa ser questionado frente ao custo X benefício, não em termos financeiros, mas em termos relacionados com a saúde e a integridade física e psicológica do indivíduo.

Dentro de um contexto, essas substâncias são muito mal vistas e pouco entendidas a fundo. Muitas pessoas tem conceitos errados sobre elas e, sendo ou não um artifício válido, é sempre importante conhecermos alguns de seus parâmetros básicos para então, de fato, julgarmos ou não como convenientes.

Então, que tal conhecermos um pouco mais sobre substâncias utilizadas para injeções localizadas? Valeria a pena colocar em risco a sua saúde frente ao uso delas? Seriam elas seguras se usadas da maneira correta? Essas e outras perguntas responderemos ao decorrer deste artigo…

O que são substâncias localizadas?

O uso de substâncias para injeções localizadas é feito no mundo há muitos e muitos anos… Na realidade, essa prática pode ser um pouco menos antiga do que o uso dos esteroides anabolizantes, porém é mais antiga do que muitos imaginam.

Sem sombra de dúvidas, assim como os esteroides, elas são DROGAS, ou seja, substâncias maléficas para o corpo, especialmente, quando não são destinadas para seres humanos.

Os principais objetivos dessas substâncias é o aumento da massa muscular, mas também existem algumas classes delas que são usadas para finalidades relacionadas com a queima de gordura localizada. Nenhuma delas, entretanto, possui caráter melhorador de performance física ou de recuperação muscular.

Substâncias localizadas são diferentes dos anabolizantes no quesito em que os anabolizantes otimizam a performance e a recuperação muscular. Além disso, apesar dos anabolizantes serem aplicados localmente, eles funcionam no corpo todo e não apenas no local onde foi aplicado. Por exemplo, ao aplicar testosterona no seu braço, ela irá otimizar o hormônio em todo o seu corpo e não só no braço, diferente de substâncias localizadas, que tem ação apenas no ponto onde foram aplicadas.

O uso de substâncias localizadas no mundo e no Brasil

Além disso, temos de lembra-lo ou, dizer a você, que dentro do fisiculturismo moderno, aproximadamente 95% dos profissionais possuem injeções localizada e, sim, muito do que vemos nos físicos é literalmente montado. Normalmente, os locais mais feitos pelas injeções localizadas são os posteriores de ombro juntamente com os tríceps, porque são músculos de cadeia, ou seja, músculos aparentemente ligados, o que faz com que, caso seja feita uma montagem em um deles, necessite então ser feito no outro, uma vez que se não a aparência fica muito artificial.

Essas injeções, na verdade, não são bem injeções, mas sim, processos de microcirurgias as quais através de ultrassonografia, consegue-se identificar os feixes musculares necessários de serem preenchidos. De uma maneira geral, esses feixes são os deficientes e que geram as assimetrias.

A maioria das pessoas que fazem isso, buscam corrigir ou otimizar um músculo e não deixa-lo bizarro e desproporcional, tanto porque, a substância mais usada para isso é o Synthol, que apesar de não sair mais do corpo, não é uma substância com alta rejeição, sendo portanto, mais bem aceitável pelo corpo. Porém, se algo for feito errado, o indivíduo terá de conviver com aquilo pelo resto de sua vida.

O mercado profissional de fisiculturismo é muito grande e acaba por utilizar diversos artifícios para se chegar ao Corpo Perfeito. Porém, não é porque profissionais usam, que nós devemos usar. Profissionais são acompanhados por inúmeros profissionais da saúde, para acompanhar todo o processo, todas as reações e se prevenirem ao máximo contra qualquer tipo de problema.

Quais são essas substâncias e como funcionam?

Mais adiante, falaremos um pouco mais especificamente sobre as substâncias mais utilizadas para injeções locais e suas principais características.

– Synthol

O Synthol é uma substância composta por aproximadamente 75-85% óleo, cerca de 7,5% de lidocaína que é um analgésico (para amenizar a dor causada nas aplicações) e aproximadamente o restante em álcool, para tornar a substância mais solúvel.

Ela é pouco rejeitada pelo corpo, mas pode haver rejeição. Além disso, as formas que a mesma é utilizada, define o sucesso ou o fracasso da aplicação, pois como mencionado, ela não sai do corpo.

Caso haja algum tipo de rejeição, normalmente o indivíduo tem de fazer algum tipo de cirurgia para remover parte da musculatura afetada. Em casos extremos já existiram relatos de perdas de membros ou até mesmo da morte de indivíduos.

Greg Valentine foi um dos mais populares utilizadores de Synthol no mundo, entretanto, ele não fazia nem mesmo assepsia local, como ele mesmo relatava, motivo pelo qual isso quase comprometeu sua vida quando seus bíceps estouraram.

– A.D.E.

O A.D.E. que, na realidade, é uma substância para animais, nada mais é do que um óleo com vitaminas lipossolúveis (ou seja, que são diluídas em óleos e não em água), sendo elas a vitamina A, a vitamina E e a Vitamina D.

O A.D.E. é uma substância muito barata, a qual também não necessita de esforços para ser comprada, como receita ou algum tipo de indicação específica. Esse fraco de óleo normalmente é injetado dentro da musculatura desejada, criando uma inflamação local e uma espécie de “coágulo”. Aquela inflamação, junto com o óleo que fica ali, concentrado no músculo é que é a grande responsável por causar aquele aumento no volume muscular da região.

Obviamente, a assimetria é a última coisa que essas pessoas conhecem e, infelizmente acabamos por ver coisas totalmente fora do padrão.

– Hidrogel

Nos últimos anos, muito tem se falado sobre uma substância conhecida como Hidrogel, que é um composto usado para preencher falhas em tratamentos estéticos. Assim como o Synthol, a forma mais precisa de utilização do Hidrogel é por meio de ultrassom, mas nem sempre isso é feito, especialmente quando se busca profissionais totalmente desqualificados para essa prática em centros estéticos.

O Hidrogel é composto por 98% de soro fisiológico e aproximadamente 2% de poliamida e, teoricamente, só poderia ser usado por médicos, coisa que não vemos. A maior procura por hidrogel é pelo público feminino, cujo possui objetivo de utilizá-lo em regiões pequenas, como os lábios ou mesmo grandes como os glúteos e as coxas.

O fato é que o hidrogel pode causar inflamações, infecções e até mesmo levar ao óbito, especialmente e injetado erradamente em uma veia grande ou artéria, causando a obstrução da mesma.

O Hidrogel não é uma substância aprovada pela FDA, mas existem algumas marcas que são aprovadas no Brasil pela ANVISA.

– Lipostabil

A Fosfatidilcolina, também conhecida pelo nome comercial de Lipostabil é uma substância usada para injeções localizadas, mas seus princípios não visam o aumento da região, pelo contrário, visam a diminuição de regiões onde há gordura localizada, através de, hipoteticamente, sua queima.

Existem estudos que relatam bons resultados com o uso de Lipostabil para essa finalidade, enquanto outros não relatam eficiência da mesma.

Assim como o hidrogel, suas aplicações, especialmente se mal feitas, podem causar não somente assimetrias, mas problemas relacionados a inflamações e infeções, as quais podem se agravar e levar indivíduos à morte, como pudermos ver acontecer com inúmeras modelos e outras pessoas no Brasil.

– Esiclene

Sendo uma das drogas mais antigas para a finalidade do crescimento muscular localizado, ela foi criada na Itália nos anos 60 e não é uma droga conhecida por características anabólicas, de fato, mas uma substância que promove uma inflamação local a qual dura apenas alguns dias.

Justamente por seu poder inflamatório, alguns anestésicos são adicionados no local, a fim de diminuir a forte dor causada pela substância.

Alguns indivíduos, ao fazer uso do Esiclene, ficam com os músculos afetados “travados”, o que explica, por exemplo, o andar robótico de alguns deles, quando a administração é feita nos membros inferiores do corpo.

– Hialuronidase

Esta é uma injeção localizada a qual também não visa o aumento da massa muscular, mas a queima da gordura corpórea, assim como o Lipostabil.

Esta substância catalisa algumas reações dentro das células, fazendo com que a gordura corpórea se desprenda a e possa ser eliminada pela urina.

– Hidrolipoclasia ativada

Também conhecida por ser usada na queima de gordura localizada, ela é a junção de substâncias como o Triaticol, a yohimbina e a L-Carnitina, todos associados com a redução nos níveis de gordura corpórea. Dissolvidas em soro fisiológico, elas necessitam de várias sessões para agirem adequadamente e para obter-se resultados os quais podem chegar a 5-6cm a menos na região onde foi feito o tratamento.

Normalmente, estes tratamentos são feitos em ambiente hospitalar e deve-se sempre buscar profissionais capacitados para isso.

– Óleos e outros itens “bizarros”

Por fim, mas, não menos importante, vale ainda comentar que algumas reportagens já foram vistos indivíduos injetando em seus músculos ÓLEO DE COZINHA ou até mesmo ÓLEO DE CARRO.

Se você se assustou com isso, creio que eu nem deva lhe contar o desfeche, não é mesmo? Em HIPÓTESE alguma esses itens deveriam ser injetados no corpo. Normalmente isso se dá pela pressão social que há para que um indivíduo adquira a “boa forma” aliado com sua ignorância no assunto e é justamente por isso que há grande importância na ORIENTAÇÃO.

Usar ou não substâncias para aplicações localizadas?

Diante disso tudo, você deve estar se perguntando se realmente vale a pena utilizar algum tipo dessas substâncias em seu corpo para gerar melhores resultados.

Certamente, a resposta é que, se você quer um corpo saudável e esteticamente bonito, elas não só não são recomendadas como podem comprometer a sua saúde e vida, especialmente se utilizadas de formas inadequadas, seja na quantidade, na forma de administração, na possível rejeição de seu corpo, entre outras variáveis.

Porém, muito provavelmente, caso você decida por entrar em algum tipo de esporte profissional, talvez seja necessário esse comprometimento, mas desde que ele, pelo menos, seja feito com as formas corretas e pelas pessoas corretas (o que envolverá grandes gastos financeiros).

A avaliação pelo custo X benefício destes usos caberá a você e, ao pensar nisto, você deve estar ciente que, de uma forma ou de outra, irá sofrer consequências leves e reversíveis ou graves e irreversíveis! Você decide!

Conclusão

Substâncias localizadas são usadas no mundo inteiro por anos. Algumas delas podem trazer efeitos colaterais irreversíveis, colocando em jogo não tão somente sua estética, mas sua saúde, qualidade de vida e a sua própria vida, que é o mais importante a ser considerado.

Bons protocolos dietéticos, de treinamento, de descanso e uma boa suplementação (que hoje é grande coadjuvante na obtenção de bons resultados) já é mais do que suficiente para a maioria dos indivíduos que, infelizmente, não percebem isso e buscam sempre meios alternativos na obtenção de resultados.

Portanto, a grosso modo, procure estar longe desses itens e procure sempre orientação correta antes de colocar quaisquer substâncias em seu corpo. Ter parâmetros adequados de bom senso, conhecimento e responsabilidade te conservarão por muito mais tempo no esporte (seja ele competitivo ou não) e isso refletirá diretamente no andamento de sua vida.

Lembre-se de que a escolha sempre será sua, assim como as consequências geradas por elas.

Publicado em Deixe um comentário

A.D.E. (Óleo Injetável): Motivos para você não Seguir este Caminho…

Tempo de Leitura: 6 minutos

Muito provavelmente você já deve ter visto um termo chamado de “bombado a óleo”, mas, talvez não tenha se dado por conta do que ele se referia, não é mesmo?

Provavelmente, você já deve ter visto um cara forte na rua e pensou “Nossa! Que sujeito bombado!”, mas, algum tempo depois, conseguiu perceber que na realidade aquela “bomba” era um pouco mais além do que músculos construídos, mas sim, que se tratava de uma substância a qual hoje é conhecida por muitos por seus potenciais riscos, que foi grandemente utilizada no passado para um possível aumento do tamanho das estruturas do corpo, especialmente de bíceps e tríceps. Falo justamente do ADE, ou da substância que traz como princípios as vitaminas A, D e E em veículo oleoso.

Braços com óleo injetável

Mas, o que seria ela? O que este complexo vitamínico tem de tão prejudicial? Para que ele serve? Ele poderia ser usado por humanos? E quais são as formas pelas quais as pessoas costumam utilizá-lo mesmo sabendo seus riscos e as deformidades que ele pode trazer aos seus corpos?

Obs: Este não é um artigo que tem como princípio mostrar formas de utilização ou tampouco fazer quaisquer apologias à substância em questão. Também, não é um artigo que tem como base ofender usuários deste mecanismo não aceitado por muito, mas sim, trazer o esclarecimento do que verdadeiramente é o ADE e o que pode causar no ser humano.

Se você quer entender um pouco mais e sair de mitos e inverdades muitas vezes mencionados pelas redes televisivas, então, recomendo que leia o artigo até o final.

O que é o ADE e o que ele faz?

O A.D.E., como mencionado é um complexo vitamínico de três vitaminas, a A, D e E, todas elas, lipossolúveis, ou seja, que somente são diluídas em gorduras e não em água, como é o caso, por exemplo, das vitaminas do complexo B. Desta forma, para que elas possam ser administradas via injetável, necessitam estar em um veículo oleoso. Após sua injeção, normalmente ela é absorvida pouco a pouco pelo tecido e pelo corpo do animal (visto o ADE ser veterinário). Normalmente, esse medicamento é administrado com animais que necessitam de fortificação a qual não é obtida através da alimentação ou que estão em algum possível déficit nutricional.

Porém, muitos indivíduos fazem o que chamamos de injeções localizadas com ela, ou seja, fazem pequenas (ou grandes) aplicações em determinadas regiões do corpo humano. Por se tratar de um corpo estranho, o corpo manda células de defesa para o local, o que faz com que seja gerada uma inflamação, na tentativa de destruir aquele patógeno. Porém, não é possível fagocitar (ou seja, as células de defesa não podem “digerir”) aquela substância, fazendo com que ela cause um inchaço local, pelo acúmulo de líquidos e de secreções, entre eles: a água, o sangue e o pus. Esse inchaço faz com que aparentemente a região fique maior.

ADE Injetável

Claro que isso ocorre de maneira totalmente assimétrica e desproporcional, sendo que, a textura daquele tecido também não é nada parecida com a textura do tecido muscular, ou seja, trata-se de um tecido mole, sem poder de contração, o qual não possui força e que costuma causar grandes dores nos primeiros dias.

*Importante salientar ainda que esta substância não vai sair dali, salvo sob procedimentos hospitalares incluindo drenagens, cirurgias etc.

As proporções, ou melhor, desproporções causadas pelo ADE ocorrem porque o “crescimento” ocorre num músculo apenas (onde ocorreu a ingestão), não sendo os outros músculos daquela cadeia muscular contemplados com o aumento. É por isso que, por exemplo, se for injetado ADE no bíceps e tríceps, temos que os antebraços serão totalmente desproporcionais aos braços e fica nítido o aspecto totalmente montado do indivíduo.

As notícias escandalosas e midiáticas sobre ADE

Não é incomum ligarmos nossas televisões e vermos possíveis notícias sobre inúmeros fatores relacionados erradamente sobre o fisiculturismo e sobre substâncias possivelmente utilizadas por alguns indivíduos. Vemos notícias sobre “pré-treinos que mataram”, sobre a combinação de pré-treinos com energéticos, sobre injeções e sobre aplicações localizadas, especialmente com ADE, ou com as vitaminas A, D e E em veículo oleoso.

O resultado é que começam um emaranhado de informações erradas que denigrem o esporte e, principalmente, causam muitos mal entendidos com as pessoas.

Por exemplo: O ADE não é uma substância utilizada por fisiculturistas, aliás, esta é uma substância que esteticamente não os daria quaisquer resultados positivos, além de ser proibida pelas federações. Desta forma, é importante deixar bem claro que FISICULTURISTAS NÃO FAZEM USO DE ADE, e sim, indivíduos que querem um rápido crescimento de partes específicas do corpo.

Essas partes normalmente incluem os bíceps e os tríceps, mas não é incomum acharmos pessoas com grandes quantidades de ADE injetados nos peitorais e até mesmo nos dorsais e antebraços. Porém, obviamente, quanto mais locais a injeção é feita, então, mais riscos o indivíduo corre, variando desde amputações nos membros a infecções generalizadas quando aplicado em partes como o peitoral ou os citados dorsais.

Por si só, o fisiculturismo é um esporte o qual visa aspectos como a proporção, densidade, simetria, definição e volume muscular. Se o ADE é algo o qual não traz proporção muscular, então, logo isso já justificaria que bodybuilders profissionais não o usam. Mesmo assim, alguns amadores fazem tais correções com esses óleos, o que quase nunca fica bom e esses atletas ou são desqualificados ou não tem longa vida no esporte.

Gregg Valentino

Além disso, é importante salientarmos que o ADE não é uma substância feita para humanos, mas sim, para animais, ou seja, humanos não deveriam fazer uso desta medicação, ainda mais nas dosagens as quais são utilizadas e nas formas as quais ela é utilizada.

Existem riscos ao utilizar ADE?

Sem sombra de dúvidas.

  1. Em primeiro lugar, porque esta não é uma substância para humanos e sua composição não é bem vista pelo metabolismo de uma forma geral. Apesar de precisarmos das vitaminas A, D e E na dieta, esta se faz de uma maneira totalmente diferente quando comparada com a ingestão de ADE, principalmente levando em conta o seu veículo de solução. O ADE normalmente é uma opção para estes indivíduos por ser uma substância barata e que não requer receita ou mesmo identificação na hora da compra.
  2. Em segunda instância, as concentrações de vitaminas no produto são muito altas, algumas a ponto de ser possível gerar uma hipervitaminose no indivíduo, ainda mais levando em consideração as quantidades de ADE utilizadas por eles e considerando que vitaminas lipossolúveis são muito mais fáceis e gerarem toxicidade do que as vitaminas hidrossolúveis (solúveis em água).
  3. Em terceira instância, as inflamações geradas pelas aplicações de ADE podem causar generalização no corpo, ou seja, podem fazer com que o mesmo desenvolva processos infecciosos gerais, atingindo órgãos vitais através da corrente sanguínea. Além disso, os próprios locais onde ocorrem as aplicações podem desenvolver processos inflamatórios tão intensos ao ponto de ocorrer a ruptura da musculatura ou mesmo ocorrer a perda do membro (braços etc).
  4. Quarto, porque as aplicações de ADE normalmente são feitas por indivíduos sem quaisquer experiências e sem o devido material, até mesmo básico e higiênico para tais procedimentos. Dito de outra forma, “meninos” estão aplicando em “meninos” e estes o fazem muitas vezes sem a devida higienização local, sem o uso de materiais esterilizados e até mesmo sem se quer lavar a mão em casos extremos. Portanto, o risco de infecções torna-se ainda maior.
  5. Quinto e último, porque com a inexperiência nas aplicações, as chances de elas atinjam veias ou outros vasos sanguíneos é relativamente grande, ocasionando uma embolia, ou no pior dos casos, a morte do indivíduo em poucos instantes.

Braço Rasgado por conta do uso de ADE

Outros efeitos colaterais do A.D.E. podem ser:

  • Paralisia muscular da região da aplicação;
  • Caroços no local da aplicação;
  • Embolia pulmonar;
  • Infecção do músculo;
  • Infarto;
  • AVC;
  • Parada cardíaca;
  • Parada respiratória.

Assim, sem sombra de dúvidas o ADE não é algo meramente simples e, caso o indivíduo ainda sim opte por seu uso deve estar devidamente ciente de todos esses pareceres básicos.

Espero que tenham gostado do vídeo e que ele tenha ajudado a melhorar ainda mais a sua concepção sobre óleos injetáveis. E se você chegou até aqui pensando em usar algum desses, faça um favor a você mesmo, NÃO USE!

Conclusão:

De uma maneira geral, o ADE é um medicamento utilizado para animais a fim de suprir déficits nutricionais das vitaminas lipossolúveis A, D e E. Entretanto, visando um rápido “crescimento”, alguns seres humanos optam por seu uso, fazendo com que ocorram deformidades, e colocando em risco sua própria saúde e sua vida, que é o mais importante.

Assim, não consideramos plausível o uso do ADE ou similares. Procure sempre boa orientação, correta e profissional a fim de obter os melhores protocolos para que você tenha ganhos sólidos e para que consiga o máximo desenvolvimento de seu corpo.

Bons treinos!

Publicado em 3 comentários

Guia do hCG: como usar, dosagens, onde comprar, o que é

Tempo de Leitura: 8 minutos

Neste artigo iremos falar sobre uma medicação bastante conhecida no mundo do emagrecimento e no mundo dos anabolizados. Estou falando do hCG, um hormônio bastante utilizado pelo mundo da musculação.

Vamos entender como e porque utilizar o hCG e aprender também que o uso dele para o emagrecimento, é mais um mito do que uma verdade em si! Mas se você esta buscando ajuda para engravidar ou algum de proteção para o uso de anabolizantes, o hCG pode ser um ótimo aliado!

Vamos nessa!

O que é o HCG?

A Gonadotropina Coriônica Humana (HCG) é uma medicação contendo gonadotropina coriónica obtida através de origem natural (humana). A gonadotrofina coriônica é um hormônio polipeptídico normalmente encontrado no corpo feminino durante os primeiros meses de gravidez. É sintetizado em células sincitiotrofoblastas da placenta, e é responsável pelo aumento da produção de progesterona, um hormônio de manutenção da gravidez.

A gonadotropina coriônica está presente em quantidades significativas somente durante a gravidez, e é usada como um indicador de gestação. Níveis sanguíneos de gonadotrofina coriônica tornam-se visíveis já em sete dias após a ovulação, e sobem uniformemente para um pico em, aproximadamente, dois a três meses de gestação. Após este ponto, o nível hormonal irá diminuir gradualmente até o ponto do nascimento.

Embora possua menor atividade FSH (hormônio folículo estimulante), as ações fisiológicas da gonadotrofina imitam principalmente as da gonadotrofina hormônio luteinizante (LH).

Como medicamento clínico, HCG é usado como uma forma exógena de LH. Normalmente é aplicado para suporte na ovulação e gravidez em mulheres, mais especificamente aquelas que sofrem de infertilidade devido a baixas concentrações de gonadotropinas e uma incapacidade de ovular. Devido à capacidade do LH para estimular as células de Leydig nos testes para produção de testosterona, HCG também é usado em homens para tratar hipogonadismo hipogonadotrópico, uma desordem caracterizada por baixos níveis de testosterona e insuficiente produção de LH. A droga também é usada no tratamento de criptorquidismo prepúbero, uma condição em que um ou ambos os testículos não conseguiram descer para o escroto.

HCG é usado por atletas masculinos por sua capacidade de aumentar a produção endógena de testosterona, geralmente durante ou no final de um ciclo de esteroides, quando a produção natural de testosterona é interrompida.

História do HCG

A gonadotrofina coriónica foi descoberta pela primeira vez em 1920 e foi identificado como um hormônio da gravidez aproximadamente 8 anos depois.

A primeira preparação de fármaco contendo gonadotrofina coriônica veio na forma de um extrato pituitário animal, que foi desenvolvido como produto comercial da Organon. A Organon introduziu o extrato em 1931, sob o nome comercial Pregnon. Uma disputa de marca registrada obrigou a empresa a mudar o nome para Pregnyl, que atingiu o mercado em 1932. Pregnyl ainda é vendido pela Organon até hoje, embora já não chegue na forma de extrato pituitário.

As técnicas de fabricação foram introduzidas em 1940, quando se permitiu que o hormônio fosse obtido por filtragem e purificação da urina de mulheres grávidas e no final da década de 60 foram adotadas por todos os fabricantes que anteriormente utilizavam extratos de animais. Com o passar dos anos, o processo e os protocolos de fabricação foram refinados, mas o HCG é feito essencialmente da mesma forma hoje como foi há décadas.

No começo, as utilizações indicadas para a gonadotrofina coriônica eram muito mais amplas do que são atualmente. A literatura de produtos da década de 1950 e 60 recomendava o uso dessas drogas para, entre outras coisas, tratamento de sangramento uterino e amenorreia, Síndrome de Froehlich’s, criptorquidismo, esterilidade feminina, obesidade, depressão e impotência masculina. Um bom exemplo do uso amplo da gonadotropina coriônica é descrito em 1958 como sendo, “Três vezes mais eficaz do que a testosterona em homens jovens em climatério masculino, para homens idosos cansados, em homens com senilidade, impotência, angina, doenças cardíacas, neuropsicose, prostatite e miocardite “.

Essas recomendações, no entanto, refletem uma era onde as leis regulamentares pela agência governamental eram precárias e menos dependentes de ensaios clínicos comprovados. Hoje, as indicações aprovadas pela FDA para HCG são limitados ao tratamento hipogonadotrópico, hipogonadismo e criptorquidismo nos homens e infertilidade nas mulheres.

A dieta do HCG

HCG não tem atividade significativa como estimulante da tireóide, e não é um agente eficaz de perda de gordura. Isto é especificamente apontado porque a HCG já foi amplamente utilizada para o tratamento da obesidade. A tendência pareceu tornar-se popular em 1954, depois que um artigo foi publicado pelo Dr. ATW Simeons, alegando que a gonadotropina coriônica foi efetiva como complemento à dieta. De acordo com o estudo, os pacientes eram capazes de evitar a fome com dietas restritas desde que tomassem as injeções hormonais.

Na infeliz dieta Simeons, as pessoas em todos os lugares estavam sujeitando-se a restrições calóricas severas (500 calorias por dia) e tomar injeções de HCG. Logo depois, o próprio hormônio tornou-se o foco principal para a perda de gordura. De fato, em 1957, foi dito que a HCG era a mais comum medicação prescrita para perda de peso. Mais recente, através de estudos e investigações abrangentes, no entanto, refuta-se que exista qualquer adoção anoréxica ou metabólica ao uso de HCG e a droga foi sumariamente abandonada para esse fim.

Em 1962, o Journal of the American Medical Association já havia alertado os consumidores sobre a dieta de Simeons com inclusão do HCG, afirmando o mais básico fato de que a restrição calórica severa que lhes impunha o corpo a sacrificar tecidos e orgãos musculares para obter a proteína necessária era mais perigosa que a própria obesidade. Em 1974, a FDA já teve o suficiente das reivindicações de perda de gordura da HCG, e ordenou a seguinte declaração a ser incluída com todas as prescrições: HCG NÃO FOI DEMONSTRADO PARA SER TERAPÊUTICA ADJUNTIVA E EFETIVA NO TRATAMENTO DE OBESIDADE. NÃO HÁ EVIDÊNCIA SUBSTANCIAL SOBRE AUMENTO DA PERDA DE PESO MAIS DO QUE RESULTANTE DA RESTRIÇÃO CALORICA. Este aviso persiste em todos os produtos vendidos nos EUA hoje.

Essa modinha ridícula e perigosa da dieta do HCG é mais velha que andar pra frente, mas ainda existem pessoas que acreditam piamente nessa prática esdrúxula que acabou em 1974, mas que ressurgiu como um atalho para as pessoas que querem um resultado rápido.

Portanto o que faz “perder peso” é a dieta extremamente restrita (De 500 calorias pro dia) e não o hCG em si. E vale lembrar que dietas restritivas como essa, são mais maléficas do que benéficas ao corpo e ao organismo… E o peso perdido, pode acabar sendo recuperado por um efeito rebote severo.

Características estruturais

A gonadotropina coriônica é um oligossacarídeo, uma glicoproteína composta por 244 aminoácidos. Tem subunidade alfa com 92 aminoácidos de comprimento e idêntica ao hormônio luteinizante (LH), hormônio folículo estimulante (FSH) e hormônio estimulador da tiróide (TSH). Tem uma subunidade beta que é exclusiva da hCG.

Como é Fornecido

Gonadotropina coriônica humana está disponível em vários mercados de medicamentos humanos e veterinários. Composição e a dosagem podem variar por país e fabricante, mas normalmente contém 1.000, 1.500, 2.500, 5.000 ou 10.000 Unidades Internacionais (UI) por dose. É fornecida como um pó liofilizado, que requer uma mistura com um diluente estéril (água) antes da utilização.

Como usar o hCG?

A gonadotrofina coriônica humana é geralmente administrada por injeção intramuscular (IM). A via subcutânea é também usada, e foi considerada equivalente a injeções IM. As concentrações de pico da gonadotropina coriônica ocorrem aproximadamente 6 horas após a injeção intramuscular e 16 a 20 horas após a injeção subcutânea.

Existem diferentes tipo de aplicações para homens e mulheres, portanto não irei tratar ambos de uma mesma forma. Abaixo você irá entender melhor o modo de usar de cada um dos sexos, assim como o modo de usar de cada um dos objetivos para se usar o hCG.

Homens

Quando usado para tratar hipogonadismo, os protocolos aprovados pela FDA recomendam um programa curto de 6 semanas, ou um programa de longo prazo duradouro de até 1 ano, dependendo das necessidades individuais do paciente.

Diretrizes de prescrição para uso a curto prazo recomendam que 500 a 1.000 UI sejam dadas 3 vezes por semana, durante 3 semanas, seguido da mesma dose 2 vezes por semana por mais 3 semanas. As recomendações de longo prazo exigem 4.000 UI a serem administradas 3 vezes por semana durante 6 a 9 meses, após esse ponto, a dosagem é reduzida para 2.000 UI 3 vezes por semana por mais 3 meses.

Bodybuilders e atletas usam HCG quer em ciclo, em um esforço para manter a integridade testicular durante a administração de esteroides, ou após um ciclo, para ajudar a restauração hormonal mais rapidamente. Ambos os tipos de uso são considerados eficazes quando aplicados corretamente.

Durante o ciclo

Bodybuilders e atletas também podem administrar HCG ao longo de um ciclo de esteroides, em um esforço para evitar a atrofia testicular e a capacidade reduzida para responder ao estímulo LH. Com efeito, a prática é usada para evitar o problema da atrofia testicular, em vez de tentar corrigi-lo mais tarde, quando o ciclo acaba. É importante lembrar que as necessidades de dosagem devem ser cuidadosamente monitoradas com este tipo de uso, pois um nível muito alto de HCG pode causar aumento da aromatase testicular (elevação dos níveis de estrogênio), e também dessensibilizar os testículos para LH. Como tal, o medicamento pode na verdade, induzir hipogonadismo primário quando mal utilizado ou uso muito prolongando, não melhorando, a janela de recuperação.

Protocolos atuais para o uso de HCG desta maneira, envolvem a administração de 250 UI por via subcutânea duas vezes por semana (a cada 3 ou 4 dias) ao longo do período do ciclo de esteróides. Podem ser necessárias doses mais elevadas para alguns indivíduos, mas em nenhum momento deve exceder 500 UI por injeção.

Estes protocolos de HCG durante o ciclo foram desenvolvidos pelo Dr. John Crisler, uma figura bem conhecida no antienvelhecimento e no campo de reposição hormonal, para uso em pacientes em Terapia de Reposição de Testosterona (TRT). Embora TRT seja frequentemente administrada a longo prazo, a atrofia testicular é uma queixa cosmética comum em pacientes, independentemente da manutenção dos níveis normais de andrógenos. O programa protocolo do HCG do Dr. Crisler é projetado para aliviar essa preocupação em uma maneira aceitável para o uso a longo prazo.

Pós-ciclo

A gonadotropina coriônica humana é frequentemente usada com outros medicamentos como parte de uma terapia pós-ciclo (TPC) focado na restauração endógena (produção natural) da produção de testosterona mais rapidamente no final de um ciclo de esteroides (anabolizantes), restaurando assim a produção natural de testosterona.

A restauração na produção é uma preocupação especial na conclusão de cada ciclo, no momento em que níveis de andrógeno abaixo do normal (devido a supressão induzida por esteroides) pode ser muito dispendioso para o físico adquirido. O principal interesse é a ação do cortisol, que em muitos aspectos é equilibrado pelo efeito dos andrógenos. O cortisol envia a mensagem oposta aos músculos do que faz a testosterona, ou seja, que a proteína seja degradada: o cortisol pode rapidamente tirar muito da sua nova massa muscular.

Os protocolos para o uso pós-ciclo da HCG geralmente requerem a administração de 1500-4000UI a cada 4 ou 5 dias, por mais de 2 ou 3 semanas. Se usado também por muito tempo ou uma dose muito alta, a droga pode realmente funcionar para dessensibilizar as células de Leydig para hormônio luteinizante, dificultando ainda mais um retorno à homeostase.

Administração (Mulheres)

Quando usado para induzir ovulação e gravidez em mulheres estéreis, uma dose de 5.000 a 10.000 UI são administradas um dia após a última dose de menotropina. O tempo é específico para que o hormônio seja dado precisamente no momento certo no ciclo da ovulação.

A gonadotropina coriônica humana (hCG) não é usada por mulheres para fins de desenvolvimento físico ou de desempenho.

Onde encontrar hCG?

Quando encontramos a HCG, vemos que ela está sempre embalada em 2 diferentes frascos/ampolas (um com um pó e o outro com um solvente estéril). Esses precisam ser misturados antes de injetados, e qualquer droga restante deve ser refrigerada para uso diposterior. Verifique se o seu produto corresponde a esta descrição.

A Gonadotropina Coriônica Humana é amplamente fabricada e facilmente obtida em pet shops. As falsificações não têm sido motivo de preocupação, embora tenham aparecido algumas estranhezas (tudo em frascos multidoses).

Você também consegue encontrar a versão humana em farmácias e farmácias de manipulação. Porém, em sua maioria, precisa de prescrição médica para obter o produto humano nas farmácias.

Conclusão

Neste artigo entendemos melhor sobre o hCG, muito utilizado por pessoas que fazem uso de Esteroides Anabolizantes, para proteção do testículos e da produção natural de testosterona. Aprendemos também que a origem do uso foi destinado para indução de ovulação e gravidez feminina.

Além disso, pudemos entender sobre as dosagens para cada tipo de uso e cada tipo de sexo. Além de entender que o hCG em NADA ajuda na perda de peso.

Publicado em 1 comentário

Cloridrato de Sibutramina: Guia Completo – O que é, Efeitos Colaterais e Modo de Uso

Tempo de Leitura: 5 minutos

Uma das doenças que mais cresce em todo o mundo, sem exceções, é a obesidade. Hoje, com a facilidade que temos para encontrar o que queremos, em termos de alimentos, cada vez mais as pessoas estão comendo mais, alimentos processados e gordurosos e se exercitando menos. E a Sibutramina é um dos remédios que pode te ajudar no combate a obesidade.

Aliado a isso, muitos quando estão em estado de pré-obesidade, ou já obesos, não conseguem realizar exercícios físicos, pois o seu corpo não aguenta… E a dificuldade de diminuir o que se come também é muito grande.

E pensando nisso, em como ajudar as pessoas que se encontram em quadros de obesidades, e como lucrar também, é claro, a industria farmaceutica desenvolveu medicamentos que pudessem ajudar a essas pessoas.

E um desses medicamentos é o Cloridrato de Sibutramina, mais conhecido apenas como Sibutramina. E é sobre esse medicamento que vamos conhecer nesse artigo e entender se ele pode realmente ajudar a emagrecer e perder peso.

O que é a Sibutramina?

O cloridrato de sibutramina comprar é uma serotonina seletiva e inibidora de reabsorção de noradrenalina usado por médicos como forma de controle da obesidade.

Este produto farmacêutico destina-se a ser um complemento em uma dieta de calorias reduzidas, o que ajudará no aumento da perda de peso em comparação ao alcançado, modificando-se apenas a ingestão de alimentos.

O cloridrato de sibutramina preço não é conhecido como uma droga de ação rápida, mas por promover perdas lentas, seguras e constantes na massa gorda, que são mantidas à longo prazo.

Gráfico sobre como a Sibutramina age no Sistema Nervoso Central

História

O cloridrato de sibutramina é um dos mais recentes medicamentos concebidos para promoção de perda de peso no mercado dos EUA, recebendo a aprovação da Food and Drug Administration (FDA) em 1998. É vendida nos EUA sob a marca Meridia.

Este produto farmacêutico foi desenvolvido pela Abbott Laboratórios, que também o vende em muitos países sob o nome de Reductil (inclusive no Brasil).

A sibutramina preço está classificada como uma substância controlada, visto que transmite algumas consequências legais importantes para a sua distribuição ou posse.

A droga não está extremamente popular entre os atletas, embora apareça bastante em círculos relacionados a frequentadores de academia que querem perder peso.

Quais Efeitos da Sibutramina?

O cloridrato de sibutramina comprar exerce um efeito de perda de peso através de dois mecanismos distintos:

  • O primeiro é que possui uma característica forte para suprimir o apetite. Durante alguns estudos, pacientes reduziram a sua ingestão diária para até 1.300 calorias (um valor bem baixo) ao ingerir a droga.
  • O segundo é que a sibutramina também estimula o metabolismo e consequentemente, gastos diários de calorias. Uma única dose de 10 mg demonstrou aumentar a taxa metabólica basal em até 30%, um efeito que é mantido por pelo menos seis horas. Esta ação termogênica é conhecida por ocorrer através do sistema adrenérgico, principalmente através do apoio indireto de ativação do receptor beta 3.

Infográfico Efeitos da Sibutramina

Com o uso desta droga, veremos especificamente um forte aumento de termogênese no tecido marrom adiposo, (BAT), que é acompanhada por um aumento na temperatura corporal de 0,5 graus Celsius.

Essa elevação da temperatura corporal é um bom indicador de que a termogênese está ocorrendo, o que você pode entender como uma característica que estamos procurando, também, ao tomar clembuterol.

Para ter uma melhor ideia de exatamente quão bem a sibutramina age, podemos tomar uma pesquisa da Kansas Foundation for Clinical Pharmacology de 2001, onde um grupo de 322 pacientes obesos receberam 20mg de sibutramina ou placebo uma vez por dia, durante 24 semanas.

A conclusão deste estudo foi que 42% dos pacientes no grupo da sibutramina perdeu 5% ou mais de seu peso inicial, enquanto 12% notaram uma perda de 10% ou mais.

A Sibutramina também foi associada a melhorias nos triglicerídeos séricos e nos níveis de colesterol HDL, que estavam exibindo valores ruins no início do estudo.

Outra investigação detalhada foi concluída na China, pelo Departamento de Endocrinologia do Hospital Rui-jin, no mesmo ano, e envolveu apenas 10 mg por dia de sibutramina para um grupo de 120 homens e mulheres. Esta investigação também foi muito relevante, com pacientes perdendo uma média de 6,5 kg até a 24ª semana de uso.

Como é fornecida?

O cloridrato de sibutramina é mais comumente fornecida em cápsulas de 5 mg, 10 mg e 15 mg.

Características estruturais?

O cloridrato de sibutramina é uma inibidora de receptação de serotonina norepinefrina de ação central, estruturalmente relacionada com a anfetamina.

É quimicamente composta de uma mistura racémica de (+) e (-) de 1- (4-clorofenil) -N, N-dimetil-a- (2-metilpropil)-ciclobutanometanamina.

Efeitos colaterais?

O efeito colateral mais comum com a sibutramina é um aumento da pressão sanguínea, uma característica que contra-indica seu uso em pacientes com pressão alta ou outro problema cardiovascular.

O cloridrato de sibutramina deve ser descontinuado imediatamente se algum dos efeitos colaterais mais sérios ocorrer ou se aparecerem sintomas de:

  • Toxicidade;
  • Incluindo excitação;
  • Inquietação;
  • Perda de consciência;
  • Confusão;
  • Agitação;
  • Fraqueza;
  • Tremores;
  • Torpeza;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Pupilas dilatadas;
  • Vômitos;
  • Dificuldade em respirar;
  • Dores no peito;
  • Inchaço de pés;
  • Tornozelos ou pernas;
  • Desmaios;
  • Desorientação;
  • Depressão;
  • Febre alta;
  • Dor no olho;
  • Tremor;
  • Sudorese em excesso.

Outros efeitos secundários comuns incluem boca seca, insônia, irritabilidade, dor nas costas, estômago e constipação, que tendem a se tornar reduzidos em magnitude à medida que o usuário se acostuma a droga.

Indicações e Modo uso?

O cloridrato de sibutramina é aprovado pela FDA (Food and Drug Administration) para o controle da obesidade, incluindo perda e manutenção do peso e deve ser usado em conjunto com uma dieta reduzida em calorias.

Este medicamento pode ser usado por pacientes que têm fatores de risco adicionais relacionados ao peso, incluindo hipertensão controlada, diabetes e dislipidemia (alto colesterol).

A dose inicial recomendada para a maioria dos pacientes é de 10 mg uma vez por dia, que deve ser ajustado para 15 mg após 4 semanas, se a perda de peso não tenha sido suficientemente iniciada. As doses mais elevadas geralmente não são recomendadas.

Como ingerir o Cloridrato de Sibutramina

Onde Encontrar?

Como a obesidade é um problema onipresente no Reino Unido e EUA, o número de prescrições escritas para este medicamento, todos os anos, são bastante altas.

Existem muitos médicos e clínicas que se especializam em terapia de perda de peso, alguns dos quais podem, inclusive, enviar a droga através do correio (dependendo das leis locais).

No Brasil, Sibutramina 15 mg com 30 cápsulas (genérico) pode ser encontrado por menos de 30 reais em algumas redes de farmácias, em promoções feitas periodicamente. Porém por ser um remédio de tarja preta, precisa de receita médica para ser comprado.

Você pode comprar, sem a necessidade de receita médica, em sites da internet. O preço é um pouco mais alto, mas é válido por não precisa de receita médica (o que te faria gastar mais dinheiro para ir ao médico).

Conclusão:

Neste artigo você pode conhecer um pouco mais sobre a sibutramina, um remédio muito utilizado para a perda de peso e que tem resultados reais… Porém um medicamento perigoso, devido aos seus diversos efeitos colaterais.

Portanto se você esta pesquisando esse remédio com o intuito de utilizá-lo. Recomendo de faça um acompanhamento médico. Lembre-se sempre: a sua saúde vale muito mais do que qualquer risco que você venha a correr.

Publicado em Deixe um comentário

Ganhe rapidamente peso com Buclina

Tempo de Leitura: 4 minutos

Existem aqueles que vivem na luta constante para perder peso, buscando alternativas rápidas ou não para conseguir atingir suas metas que parecem tão impossíveis. Porém, também existem aqueles que lutam para ganhar peso e parece que nunca conseguem.

ganho-de-peso-buclina

Esse feito, tanto para ganhar ou perder depende de uma série de fatores como genéticos, hormonais, alimentação e nível de atividade física.

Chegam momentos que já fizemos de tudo ou quase tudo e aí descobrimos que podemos contar com certos medicamentos.

Hoje quero falar sobre você que está insatisfeito com seu corpo e deseja ganhar peso para melhorar o seu shape. Agora conheça a Buclina, um medicamento que irá estimular seu apetite, ajudando consequentemente no ganho de peso.

Logo abaixo, irei lhe ensinar aspectos importante sobre a Buclina e lhe explicar muitos assuntos que geram dúvidas em várias pessoas. Se te interessou, continue lendo este artigo e aprenda mais sobre a Buclina!

O que é Buclina?

A Buclina assim conhecida comercialmente, é um medicamento com princípio ativo de dicloridrato de buclizina. Este medicamento trata-se de um composto anti-histamínico (classe pertencente aos anti-alérgicos).

o-que-é-buclina

Este medicamento é comercializado em forma de comprimidos de 25 mg. Ainda, o dicloridrato de buclizina pode ser encontrado com outros nomes, produzidos por outro fabricantes. Pode ser associado a minerais e vitaminas.

Para que serve?

Desenvolvido há anos atrás, o dicloridrato foi muito utilizado para tratar várias patologias, como reações alérgicas, enjoos, enxaquecas (utilizado em conjunto com analgésicos), vômitos, diabetes, tontura, insônias e vertigens.

Em todas estas situações, sua eficácia não pôde ser comprovada,  e atualmente, ele tem sido comercializado como estimulante do apetite, auxiliando ganho de peso para adultos e crianças.

Buclina engorda?

A Buclina é capaz de fazer com que o indivíduo ganhe peso. Porém, isso só poderá ocorrer, se esta pessoa realizar realizar uma boa refeição, saudável e bastante reforçada.

Portanto, a Buclina poderá ajudar a engordar sim, porém, isso dependerá de como vai ser a sua refeição.

É bem provável que sua refeição esteja fora dos padrões saudáveis, sendo assim, você precisará corrigir seus hábitos alimentares.

Buclina e complexo B:

A maioria dos indivíduos que apresentam dificuldades para engordar não tem uma boa alimentação, rica em vitaminas do complexo B,  ou seja, vitamina B12, B1, B6, e outros…

Devido a falta destas vitaminas em seu organismo, será necessário inserir o suplemento Complexo B, agindo conjuntamente com a Buclina.

As vitaminas presentes no complexo B, podem ser encontradas facilmente em várias frutas e verduras, porém, infelizmente não são todas as pessoas que são adeptas a este tipo de alimentação.

Portanto, pessoas que pretendem engordar de forma mais rápida e sua alimentação não é rica de frutas e verduras, devem inserir o Complexo B em sua alimentação para agir em conjunto com a Buclina.

Busque uma alimentação de 3 em 3 horas.

Buclina bula e posologia:

Buclina 25 mg (dicloridrato de buclizina) contendo a posologia, indicação efeitos colaterais, informações da bula, como tomar e Aviso legal e Limitações.

Como utilizar?

Os comprimidos de buclina deve ser ingerido por via oral com água, antes das refeições.

modo-de-uso-buclina

Uso Adulto: 1 comprimido meia hora antes do almoço e 1 comprimido meia hora do jantar.

Uso em Crianças de 6 a 12 anos: Meio comprimido meia hora antes do almoço e meio comprimido meia hora antes do jantar. Não há estudos dos efeitos de buclina administrado por vias não recomendadas.

Portanto, por segurança e para garantir a eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral, conforme recomendado pelo médico.

Advertências e Contraindicações:

  • Gravidez e amamentação:

O uso de Buclina durante a gravidez e amamentação é contraindicado. Informe imediatamente ao médico se houver suspeita de gravidez durante ou após o uso da medicação. Informe ao médico se esta amamentando.

  • Alterações na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas:

Em pacientes sensíveis, o leve efeito sedativo do dicloridrato de buclizina pode causar sonolência e potencializar a ação de substâncias depressoras do sistema nervoso central, inclusive bebidas alcoólicas.

Nesta eventualidade, o paciente deve evitar dirigir veículos e operar máquinas perigosas.

Efeitos Colaterais:

  • Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação incomum( ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação rara ( ocorre entre 0,01% a 0,1% do pacientes que utilizam este medicamento).
  • Reação muito rara ( ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento).
  • As vezes pode ocorrer sonolência diurna, geralmente no início do tratamento.

Conclusão:

Portanto, a Buclina é um medicamento que você poderá utilizar para aumentar seu peso e atingir seus objetivos estéticos.

Publicado em Deixe um comentário

Pesquisa sobre o uso de esteroides anabolizantes!

Tempo de Leitura: 2 minutos

pesquisa-sobre-anabolizantes

Cada vez mais percebemos que o uso de esteroides anabolizantes é difundido pelo mundo e acabam caindo nos ouvidos de qualquer pessoa, seja ela experiente no mundo da musculação ou não. E é este o verdadeiro perigo… Cair nos ouvidos de quem não sabe, de quem não entende, e esse acabar fazendo o uso de uma forma totalmente inadequada.

Pensando nisso e pensando na educação sobre o uso de esteroides anabolizantes, resolvemos montar uma SUPER pesquisa sobre o uso de esteroides anabolizantes pelos brasileiros, para que possamos conhecer melhor cada um de vocês que usa, já usou, quer usar, lê a respeito, estuda e etc. Nos deixe entender melhor como é o perfil das pessoas que buscam sobre esteroides anabolizantes.

Queremos saber como você pensa, o porque você busca sobre este assunto, quais são seus maiores desejos referente a academia, suas maiores dificuldades e muitas outras coisas! Tenha a certeza que respondendo esta pesquisa abaixo você estará ajudando a criar um NOVO PROJETO sobre o uso de anabolizantes consciente em nosso país. Nós não somos contra o uso, mas somos contra o uso de forma indiscriminado e sem saber corretamente o que está fazendo.

Nossa ideia é trazer você, que quer usar, que usou e não teve resultados, que tem medo e etc, para uma consciência sobre o uso, sobre os ciclos, sobre a TPC e muito mais. Mas para isso acontecer eu preciso da sua ajuda!!

Não vai levar mais do que 10 minutinhos do seu tempo, são todas perguntas objetivas, onde você pode escolher apenas 1 resposta. É bem rápido mesmo e tenho a certeza que você irá gostar do resultado final desta pesquisa!

E fique tranquilo, sabemos que aqui no Brasil existe um grande preconceito no uso de esteroides anabolizantes, por isso não vamos pedir nenhum dado pessoal seu, JAMAIS iremos saber quem é você e JAMAIS iremos revelar os dados desta pesquisa! Como eu disse, ela é para uso interno do nosso site, para que possamos criar conteúdos ainda mais direcionados e focados!

Todos os dias eu venho aqui deixar um artigo para você… Porém hoje sou eu quem estou pedindo a sua ajuda? Me dá 10 minutos do seu tempo e responda a pesquisa abaixo? Basta clicar em “Iniciar Pesquisa” e ir respondendo.

Muito obrigado! Se você chegou até aqui é porque respondeu as perguntas! E tenho a certeza que você irá curtir muito o resultado dela.

Se você é aquele tipo de pessoa que já usou anabolizantes e não teve resultados, que quer usar, mas não sabe como fazer, que quer usar, mas tem medo ou qualquer coisa deste gênero, saiba que este projeto é focado em você!

Te vejo em breve.

Publicado em

Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt3

Tempo de Leitura: 3 minutos

Entenda todo o processo que rege por trás dos farmacológicos – Pt3

Conheça a lógica por trás de alguns usuários não desportistas dos esteróides anabolizantes nessa terceira e última parte do artigo.

Mas e quanto as “pessoas comuns”, realmente é válido o uso de esteróides anabolizantes? Há uma controversa em toda essa polêmica e a verdade é que não há e não haverá um consenso a isto. Continuar lendo Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt3

Publicado em 2 comentários

Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt2

Tempo de Leitura: 3 minutos

Entenda todo o processo que rege por trás dos farmacológicos – Pt2

Conheça a real intensão dos esteróides anabolizantes usado em um mundo profissional voltado ao esporte na parte II deste artigo.

Os intensificadores de performance em pouco tempo conseguiram invadir a raia de quaisquer esportes competitivos que envolvem o máximo desempenho atlético de um ser limitado. Continuar lendo Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt2

Publicado em Deixe um comentário

Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt1

Tempo de Leitura: 2 minutos

Entenda todo o processo que rege por trás dos farmacológicos – Pt1

A discussão sobre esteróides percorre anos. Dentro de diversos esportes, as substâncias conhecidas como milagrosas fizeram, fazem e com certeza farão parte de grandes polêmicas envolvendo a moralidade, a saúde, aspectos psicológicos e, obviamente as necessidades que cercam os indivíduos usuários de tal.

Conheça alguns aspectos sobre os esteróides anabolizantes e reflita um pouco sobre algumas verdades ditas aqui no texto.

Continuar lendo Os farmacológicos – Os aspectos que os regem – Pt1