Publicado em 7 comentários

Dinoprost Tromethamine (Lutalyse): o que é, para que serve, como utilizar, efeitos colaterais

dinoprost lutalyseTempo de Leitura: 6 minutos

Na ânsia para chegar ao seu objetivo, muitas pessoas acabam usando produtos cada vez mais notáveis e, muitas vezes, cujo uso clínico não tem nenhum tipo de parentesco com a musculação, aparentemente, como é o caso da substância que vamos falar neste artigo: Dinoprost Tromethamine (Lutalyse).

Sim, isso é muito comum! A cada dia vemos mais e mais pessoas utilizando diversos produtos, sem ao menos saber procedência, ou até mesmo, sua finalidade.

Desta forma, acabam embarcando na onda de sair utilizando por aí tudo o que acham ser bom e sequer cogitam pesquisar para que serve, sua composição, efeitos colaterais etc… Tudo isso, por quererem um corpo perfeito em pouco tempo.

Neste artigo vamos falar sobre um produto bastante polêmico e diferenciado: a dinoprost tromethamine. Vamos entender o que ela é, para que ela serve, seus efeitos colaterais e modo de uso (para os mais corajosos).

Vamos nessa?

O que é?

A dinoprost tromethmine é uma forma farmacêutica da prostaglandina natural PGF2alfa. As prostaglandinas são uma série de ácidos graxos insaturados, oxigenados, cíclicos, que têm uma variedade de ações hormonais no corpo.

Entre outras coisas, PGF2 alfa está envolvida na vasoconstrição, aumento da síntese proteica no tecido muscular esquelético e na redução da massa de tecido adiposo.

Esta substância química também estimula a contração do músculo liso e está envolvido na dor, inflamação, febre, ovulação, motilidade gástrica e absorção de fluidos no trato gastrointestinal.

Em medicina veterinária, a dinoprost tromethamine é mais comumente utilizada na sincronização/tempo de fertilidade, para o tratamento de doenças crônicas, como endometriose, e para induzir o aborto ou o trabalho de parto.

Dinoprost não é amplamente utilizada na medicina humana, mas às vezes é aplicada para encerrar uma gravidez ou induzir o trabalho de parto.

Atletas e bodybuilders são atraídos pelo dinoprost tromethamine por sua forte termogênese e pelo seu efeito anabólico, que tem sido avaliado por estudos clínicos, que mostraram que a PGF2a, é um forte estimulador da síntese proteica, e chave para as adaptações fisiológicas imediatas, e a longo prazo, no treinamento de resistência.

Atletas que experimentaram este agente, em geral, apoiam a ideia de que esse composto é um excelente promotor de crescimento muscular localizado, geralmente resultando em aumento de tamanho e de definição do músculo.

Também relataram que dinoprost é uma droga de ação muito rápida, com muitos alegando efeitos notáveis depois de ser injetado em um grupo muscular, em particular, por apenas algumas semanas.

Os dados também suportam que seja uma droga potente para a perda de gordura substancial, com estudos de que a PGF2a inibe a estimulação da lipogênese em células de gordura.

Há relatos que confirmam esta propriedade de dinoprost tromethamine entre atletas e bodybuilders, com muitos afirmando que eles percebem uma ligeira elevação da temperatura e perda de gordura durante a terapia.

Para que serve?

O dinoprost tromethamine foi introduzido pela primeira vez em clínicas no início da década de 1970. O primeiro uso aprovado da droga em pacientes humanos foi estimular o aborto durante o segundo trimestre de gestação.

Desde então, permaneceu seu uso para esse propósito, mas é mais comumente associado com a medicina veterinária. Aqui, é amplamente aplicado para ajudar os pecuaristas a regularem o ciclo e a fertilidade do gado. Há grande interesse em dinoprost tromethamine como uma droga anabólica e termogênica para atletas e bodybuilders depois do final da década de 1990.

Isso provavelmente ocorreu após a divulgação de numerosos estudos médicos ligando PGF2 alfa à hipertrofia muscular.

Os conceitos decorrentes desta pesquisa evoluíram para protocolos de aplicação modernos para a droga, mas, apesar disso, há uma alta propensão para gerar efeitos colaterais em muitos atletas e bodybuilders.

Ao longo dos anos, dinoprost tromethamine apareceu nas prateleiras para a medicina humana sob um grande número de nomes comerciais, incluindo produtos farmacêuticos tão populares como Amoglandin (Suécia), Prostin (Suécia), Prostin F2 alfa (EUA, Austrália, Israel, Itália, Nova Zelândia, África do Sul e Reino Unido), Minprostin F2a (Alemanha), Enzaprost (Grécia, Polônia) e Prostarmon (Japão). Prostin F2 não é mais vendido nos EUA, no entanto, e atualmente não há substituição aprovada disponível para uso humano.

As versões veterinárias estão mais disponíveis e tendem a fornecer uma droga significativamente mais ativa por menos dinheiro do que sua versão do medicamento para humanos.

Marcas veterinárias populares incluem Lutalyse (Pharmacia Animal Health), Prostamato (Pfizer), Panacelan (Daiichi Pharmaceutical Co.) e Dinolytic (Upjohn).

Várias fusões corporativas ocorreram nesse segmento do mercado e o (agora maior) conglomerado Pharmacia emergiu como o líder nas vendas de dinoprost. Lutalyse é a forma mais comumente usada de dinoprost tromethamine entre a comunidade atlética/musculação.

Dinoprost tromethamine é mais comumente fornecido em um frasco de dose múltipla (5 mL-100 mL) numa dose de 5 mg por mL. É preparado numa solução estéril de água com álcool benzílico, adicionado como conservante o hidróxido de sódio e/ou ácido clorídrico para ajustar o pH.

Efeitos Colaterais e Contraindicações:

Os possíveis efeitos colaterais podem incluir efeitos respiratórios como:

  • Broncoconstrição;
  • Sibilância;
  • Tosse;
  • Irritação pulmonar;
  • Respiração rápida; e
  • Anafilaxia.

Indivíduos asmáticos podem ser particularmente suscetíveis a esses efeitos. Dinoprost também pode causar distúrbios gastrointestinais, como: cólicas abdominais, diarreia, vômitos e náuseas. Outros efeitos podem incluir: aumento da frequência cardíaca, elevação da pressão arterial, arrepios, febre e anorexia.

Em mulheres: contrações uterinas, sangramento vaginal e uterina ou infecções urinárias. As mulheres grávidas não devem tomar dinoprost, pois o risco de aborto é muito grande.

Relatórios de efeitos colaterais entre atletas usando dinoprost para melhorar o físico ou o desempenho são comuns e muitas vezes extremos. Isso inclui dano pronunciado no local da injeção, frequentemente começando com uma queimação e ardência quase imediatamente após a aplicação.

Calafrios e sentimentos semelhantes a gripe também são comumente relatados durante os ciclos, assim como os episódios de falta de ar.

As injeções também são comumente seguidas de impulsos incontroláveis ​​para urinar ou defecar, incluindo fortes contrações espasmódicas dos músculos envolvidos no controle dessas funções. Náuseas e vômitos também foram comumente relatados.

Para muitos, as cólicas, a diarreia, a dor e os sentimentos gerais de perturbação no estômago, mal-estar e desconforto fazem do dinoprost uma droga evitável. Outros, no entanto, continuam com a droga e, muitas vezes, esse lado desconfortável dos efeitos colaterais tornam-se mais toleráveis ​​ao longo do tempo.

Quanto ao uso…

Como uma medicação humana, dinoprost tromethamine é mais comumente administrado intra-amnióticamente em uma dose de 40 mg para o término da gravidez. Também às vezes é dado oralmente a mulheres grávidas a uma dose de 30-100 mg para induzir o trabalho de parto.

Quando usado para melhorar o desempenho físico, o dinoprost tromethamine é geralmente administrado por injeção intramuscular, mais conhecido por sua capacidade de gerar crescimento localizado.

Locais comuns de injeção incluem os ombros, bíceps, tríceps, panturrilhas, peito, costas e pernas. O usuário geralmente injetará em apenas um músculo por dia no início da terapia, mas isso pode ser aumentado para 2 ou mais injeções por dia à medida que se tornam mais acostumados à droga e seus efeitos colaterais.

O uso começa lentamente e é iniciado com uma baixa dose inicial de aproximadamente 0,5 miligramas por injeção.

Se a primeira injeção foi administrada sem efeitos colaterais significativos, a próxima injeção deve ser aumentada para 1 miligrama (mg), isto é, aumenta-se lentamente de 0,5 mg por aplicação até que a dose de pico é atingida, que pode ser um máximo de 5 mg por local de injeção.

Os locais de injeção também são regularmente roteados para que vários dias separem a administração no mesmo grupo muscular.

Observe que, para alguns, a dor após a injeção é tão grave que o treinamento para esse grupo muscular específico deve ser adiado por, pelo menos, alguns dias.

A sensibilidade individual ao medicamento pode, portanto, exigir modificações de sua programação de injeção e treinamento para maximizar os resultados e o conforto.

Conclusão:

Como os esteroides anabolizantes, o dinoprost tromethamine é um farmaco que foi criado com outro intuito e não com o de performance/ganhos na musculação. Porém como tudo é aproveitado pelos profissionais do esporte (não importando a saúde ou não) e depois começa a ser utilizado por praticantes, o mesmo aconteceu com o dinoprost.

Cabe a você saber o que quer fazer com o seu corpo, analisar os efeitos colaterais e ter consciência se isso vale a pena ou não para seu uso.

Publicado em Deixe um comentário

Aprenda 09 substituições de exercícios e não deixe seu treino cair na mesmice

Tempo de Leitura: 7 minutos

Um ponto chave para qualquer treino sempre manter a boa regularidade, boa intensidade e bons resultados, é a substituição de exercícios, ou até do treino inteiro. É mais do que sabido que um treino sem modificações por mais de 03 meses torna-se ineficaz!

Mas falar é muito fácil, né? Quero ver como que eu posso fazer alterações/inclusões de exercícios diferentes em minha rotina de treino, sem que eu deixe de treinar os músculos-alvo do dia e da periodização…

Bom, se você quer ver, chegou até o artigo certo, pois neste artigo iremos lhe mostrar 09 substituições de exercícios que você pode implementar em sua rotina e continuar a obter todos os benefícios do exercício anterior, com um estimulo diferente.

Vamos lá?

1- Utilize o supino reto no Smith

Estamos acostumados a utilizar o supino reto em nossos treinamentos de peitoral, seja com a barra, com halteres ou em máquinas articuladas.

Porém, usamos pouco e vemos poucas pessoas usando o supino reto no Smith Machine. Mas, por que fazer isso?

Na realidade, o supino reto é um movimento que recruta bastante os tríceps braquiais e também os deltoides, especialmente a região frontal. Isso porque, uma gama de músculos estabilizadores e
auxiliares entram em jogo para nos permitir o movimento.

Porém, muitas vezes perdemos o foco do movimento que é o peitoral e, portanto, outros músculos entram em fadiga antes do peitoral, propriamente dito.

Para isso, o uso do Smith Machine, ou da máquina guiada, como alguns preferem chamar, pode ser interessante, na medida em que você já tem tudo estabilizado e concentrar no grupamento alvo ficará mais fácil, evidenciando assim o estresse na região.

O supino reto também é um exercício que é muito difícil para pessoas com escoliose ou outros problemas na coluna cervical executarem. Portanto, o Smith Machine possibilitará trabalhos mais “retos” e focados no objetivo.

2- Incremente exercícios com o próprio corpo em sua rotina de treinamentos

Muitos são céticos ao ponto de acreditar que somente estímulos com pesos são plausíveis para o ganho de massa muscular.

Isso é uma irrealidade, visto que o aumento da massa muscular requer tempo, disciplina e paciência, além de uma gama de outros fatores.

Entre esses fatores, podemos mencionar a importância de se trabalhar com o peso do próprio corpo, conhecido como calistenia, o que promoverá ainda mais necessidade de estabilização e fará com que você tenha de aprender a controlar seu corpo a fim de inserir atividade.

Você pode incrementar sua rotina de treinamentos com pesos com alguns exercícios aeróbicos, de pliometria ou mesmo de musculação, porém, com resistência de seu corpo (barras fixas, agachamento livre, levantamento terra, supino etc).

3- Extensão de tríceps testa (barra EZ) com o banco DECLINADO

É muito comum vermos o tríceps testa nas academias. Isso porque, ele é um exercício somente para os fortes, especialmente quando ele é o último exercício de seu treinamento e na metodologia FST-7.

O tradicional tríceps testa é executado em um banco reto. Mas, por que utilizar o banco declinado? Podemos usar o banco declinado a fim de solicitar mais a cabeça longa dos tríceps, na medida em que conseguimos “simular” um tríceps francês.

O movimento por si só também fica mais difícil, pois tiramos bastante a atividade dos ombros, fazendo com que eles apenas estabilizem o movimento.

4- Rosca alta (no pulley) sentado

Esse é um exercício realizado tanto no pulley, quanto na remada baixa com cabos. As duas formas fazem a mesma coisa e, com alguma exceção, promoverão o mesmo trabalho, especialmente na cabeça longa dos bíceps.

Em primeiro lugar, você deve apoiar seus pés no apoio convencional da remada baixa, por exemplo. Após isso, você deverá deitar no local onde você senta no movimento e deverá projetar seus braços a frente e realizar uma rosca.

Você pode optar pelo puxador EZ ou reto, mas o reto é mais interessante na medida em que conseguimos pegar todo o bíceps em sua largura.

O movimento requer muita estabilidade, portanto, se você não tiver com a região do core devidamente estabilizada, com certeza será puxado para frente. Lembre-se de sempre deixar os braços os mais próximos possíveis do tronco. Quanto mais colado eles estiverem então, melhor será o trabalho no bíceps braquial.

Para reduzir o possível impacto nos ombros na hora de se posicionar, pode ser interessante a ajuda de um parceiro.

Por possibilitar um uso limitado de carga, é fundamental que esse não seja seu primeiro exercício, por exemplo, mas sim, um exercício de finalização.

5- Testa com halteres

Algum tempo atrás, desenvolvi uma epicondilite lateral e uma medial… Sendo o problema BILATERAL… Quase tive de fazer bloqueios e uma possível cirurgia… Mas, ao identificar as causas do problema, consultei alguns especialistas os quais cada um tinha uma opinião.

Foi quando li um artigo o qual dizia que há variações anatômicas entre diferentes pessoas de aproximadamente 5º de supinação nos antebraços e mão. Essas pessoas costumam ter muito estresse no cúbito e, portanto, isso pode gerar a epicondilite.

Entretanto, existem exercícios os quais são ótimos, mas exigem uma boa supinação dos antebraços. Entre eles, o tríceps testa que ainda, deixa os cotovelos com os ligamentos colaterais relativamente susceptíveis a possíveis lesões.

Acontece que, quanto menos supinação você tem nos antebraços, menos você pode utilizar a barra reta, por exemplo. Quanto mais ele vai se reduzindo, você pode pensar em uma barra EZ ou mesmo W.

Por fim, para pessoas que como eu, já desenvolveram a epicondilite, o ideal é mesmo optar por movimentos muito mais anatômicos, como é o caso do tríceps testa com halteres.

Certamente quando conseguimos pegar o jeito da coisa, conseguiremos trabalhar com maior intensidade e com um estresse muito menor nos cotovelos.

É normal que o tríceps testa com halteres permita mais roubos do que com as diferentes barras, mas somente você e o desenvolvimento do seu controle neuromotor podem ir ajustando o movimento. Portanto, não tenha medo de começar com cargas mais baixas. Preze sempre pela execução do movimento.

6- Remada baixa com cabos unilateral

Um dos exercícios mais usados para os músculos dorsais é a remada baixa. Relativamente simples, eficiente e um exercício que promove certo conforto!

Porém, se queremos resultados na musculação temos de fugir do conforto, e para isso é sugerido a remada baixa com cabos, mas unilateral.

Muitos desacreditam em movimentos unilaterais, porém eles podem ter importantes aplicações, como neste caso: Quando realizamos a remada baixa bilateral, com puxador triangular, por exemplo, temos um equilíbrio entre os dois lados o corpo e fica fácil fazer movimentos como a adução escapular.

Porém, quando realizamos o exercício de maneira unilateral, necessitamos de uma grande estabilidade da região do core para que o tronco não vire. Isso faz com que menos roubos aconteçam e mais dos dorsais sejam solicitados.

7- Remada curvada no Smith Machine

A remada curvada com barra também é um dos básicos exercícios da musculação, mas principalmente, é um exercício essencial no treinamento de dorsais.

A maioria das pessoas realizam a remada com barra, de maneira livre, o que é uma excelente opção. Mas, algumas variações podem ser usadas nesse movimento a fim de incrementar ainda mais resultados. Entre elas, está a sua realização no Smith Machine.

Quando usamos o Smith, temos de estabilizar o core, mas pela forma a qual a barra é guiada, fica praticamente impossível roubar com o tronco.

Portanto, você ainda poderá promover excelentes contrações dos músculos dorsais fazendo adução escapular e também melhorar o controle na fase excêntrica do movimento.

Este é um exercício o qual pode ser realizado tanto com a pegada pronada quanto com a pegada supinada.

8- Rosca martelo com peito apoiado em banco 45º

Assim como podemos realizar a rosca spider em um banco angulado em 45º com o peito apoiado nele, podemos realizar também a rosca martelo, preferencialmente com halteres.

Esse movimento naturalmente projetará os braços para frente impedindo que você use os ombros no movimento. De quebra, ele permite um alongamento completo na fase excêntrica do movimento, o que permite um trabalho ainda melhor e mais completo.

9- Isometria antes de cada série

Sabe-se que a isometria é capaz de solicitar grandemente os músculos e suas fibras, auxiliando no desenvolvimento.

Uma boa proposta é ativar a musculatura com uma contração isométrica antes da série de 10-20 segundos e em seguida, promover as contrações normais, na fase concêntrica e excêntrica (dinâmica).

Quando promovemos a isometria, também fazemos com que o fluxo sanguíneo seja um pouco reduzido no local e quando voltamos a atividade de movimento, conseguimos que ele chegue aos músculos em maior velocidade, permitindo assim um maior desgaste e ao mesmo tempo hidratação da fáscia.

Conclusão:

Usar técnicas novas na musculação é sempre importante para incrementar os seus resultados. Porém, será fundamental que você também possa aliar um bom treino e uma boa dieta em sua rotina a fim de maximizar sempre seus resultados.

Bons treinos!

Publicado em 75 comentários

Deca Durabolin (Nandrolona): O Anabolizante Mais Utilizado no Mundo!

Deca Durabolin - NandrolonaTempo de Leitura: 12 minutos


Um dos mais famosos ciclos presentes no Brasil, conhecido como o “arroz com feijão” dos anabolizantes, é a mistura de testosterona com nandrolona, geralmente sendo eles o Durateston e a Deca Durabolin (Nandrolona). Este é um dos ciclos mais comuns no Brasil, mas também é um dos ciclos mais utilizados no mundo inteiro por atletas e amadores há anos.

Levando em consideração que a testosterona é um esteroide anabolizante presente em quase todos os ciclos para homens, nos resta entender um pouco mais então, sobre a Nandrolona, que é um dos esteroides mais populares no mundo inteiro, especialmente no meio do fisiculturismo.

Mas, afinal, o que seria a Nandrolona? Ela seria a mesma coisa do que a conhecida Deca Durabolin? Quais são seus efeitos? Ela possui efeitos colaterais? Em quais tipos de situações ela é indicada? E mulheres, podem fazer uso deste esteroide?

Se você tem dúvidas a respeito da nandrolona, quer conhecer um pouco mais sobre ela e, principalmente, entender quais são seus mecanismos de ação e seus possíveis efeitos colaterais, este artigo, certamente é dedicado para você.

deca durabolin nadrolona
deca durabolin nadrolona

O que é a Nandrolona?

A nandrolona é um dos esteroides anabolizantes mais populares no mundo inteiro e foi criada inicialmente para tratar quadros de desnutrição e algumas carências específicas do corpo. Entretanto, percebeu-se que ela poderia ser altamente eficiente no incremento de performance esportiva também e, logo passou a ser utilizada no mundo esportivo.

A primeira síntese de nandrolona ocorreu nos anos 60 pela empresa Organon, mas somente começou a ser encontrada no mundo inteiro a partir de 1962. Inicialmente, seu primeiro éster foi o de fenilpropionato, gerando então o Fenilpropionato de Nandrolona, ou o NPP. Mais tarde, percebeu-se a necessidade de incrementar um éster com meia-vida mais longa para a substância e, com isso, criou-se a Deca Durabolin, cujo éster é o decanoato. Apesar de existirem outras formas de nandrolona e outras criações, sem sombra de dúvidas, até os dias de hoje, a Deca Durabolin (decanoato de nandrolona) é o mais conhecido, mais comercializado e mais utilizado, saiba mais em ciclo de deca, saiba mais em o que é deca durabolin.

Frasco de Deca Durabolin

A nandrolona é um 19-nortestosterone (19-nor). Isso significa que, quando comparada com a molécula original de testosterona, ela possui um carbono a menos na posição 19.

Ela é um pouco mais anabólica do que a testosterona e muito menos androgênica. Para se ter idéia, enquanto o ratio de androginismo da testosterona é de 100, a nandrolona possui apenas 37. Isso se deve ao fato de que a nandrolona não é convertida em DHT (Dihidrotestosterona), mas sim, em DHN (dihidronandrolona). Apesar disto, ela possui cerca de 20% mais chances de aromatização do que a testosterona e pode elevar os níveis de progesterona, que pode trazer alguns efeitos colaterais.

Esta é uma substância usada especialmente em ciclos de offseason/bulking, pois ela incrementa altas quantidades de peso, adiciona força ao indivíduo e o auxilia em seu crescimento muscular. Entretanto, ela é justamente usada no período de offseason porque traz consigo efeitos como a retenção hídrica. Ainda, ela é bastante usada no offseason porque proporciona altas taxas recuperativas ao corpo, fazendo então com que possa proporcionar efeitos terapêuticos e auxiliar nos processos adaptativos do corpo.

Os Benefícios do decanoato de nandrolona (Deca Durabolin)

A deca durabolin pode trazer muitos efeitos positivos ao praticante de musculação e, claro, ao atleta profissional. Entre eles, podemos mencionar:

– O aumento da síntese protéica

Como qualquer outro esteroide anabolizante, a deca durabolin possui a capacidade de aumentar significativamente a síntese proteica. Ela aumentar de maneira expressiva a retenção de nitrogênio nos músculos, tornando o ambiente muito mais anabólico. Levando em consideração que, cerca de 16% do tecido muscular é composto por nitrogênio, há uma relevância em manter esses níveis pelo menos estáveis, saiba mais em beneficios da deca durabolin.

– Aumento nos níveis de colágeno e da densidade óssea

Durante o uso da deca durabolin (nandrolona), observa-se um incremento na produção de colágeno pelo corpo e também um aumento na densidade mineral óssea. Isso é excelente, pois conseguimos prevenir e até mesmo tratar problemas musculoesqueléticos. Levando em consideração que, especialmente no offseason, o uso de cargas mais elevadas é comum, esta pode ser uma interessante estratégia preventiva de danos. A nandrolona foi, e ainda, é bastante utilizada na prevenção e/ou no tratamento de danos articulares, de tendinites entre outros.

– Reduz os níveis de hormônios glicocorticoides

Sabemos que os hormônios glicocorticoides como, por exemplo, o cortisol, são essenciais para a vida e sem eles não podemos sobreviver. Entretanto, níveis elevados de cortisol podem ser muito prejudiciais ao corpo, especialmente porque eles reduzem o armazenamento de glicogênio intramuscular e também são altamente catabólicos para a massa magra. Assim, eles tendem a se elevar com a prática de musculação intensas. Sendo assim, um controle desses hormônios é altamente indicado para quem deseja bons resultados no aumento de massa magra.

A deca durabolin, ou nandrolona, consegue reduzir a produção e secreção desses hormônios (que, por sinal, desencadeiam processos inflamatórios e prejudicam a recuperação como um todo, além de enfraquecerem o sistema imunológico).

– Aumento nos níveis de IGF-1

O IGF-1, ou fator de crescimento semelhante à insulina 1, é um hormônio produzido e secretado pelo fígado em resposta ao GH. Este é um hormônio altamente anabólico e indispensável para o aumento da massa magra, pessoas com baixas neste hormônio, inclusive, sofrem de grande perda de massa magra.

Quando conseguimos otimizar a produção e a secreção deste hormônio, torna-se possível aumentar a síntese proteica e promover maior anabolismo ao tecido muscular.

– Aumento nas células vermelhas

As células vermelhas são as principais responsáveis pelos processos de oxigenação do corpo. Pessoas com baixas nessas células, normalmente desenvolvem quadros de anemias. A Nandrolona não somente auxilia em quadros de anemia, mas ajuda a incrementar performance em pessoas saudáveis, visto que com uma maior disponibilidade destas células, consegue-se uma melhor oxigenação dos diferentes tecidos do corpo.

– Aumento no aproveitamento de nutrientes pelo corpo

Sendo usada para o tratamento de doenças como o HIV ou mesmo a anemia, a deca durabolin aumenta expressivamente o aproveitamento de micro e de macronuteientes pelas células, otimizando o perfil nutricional do indivíduo.

– Aumento de força

A deca durabolin, por auxiliar no aumento da massa magra e auxiliar na maior disponibilização de nutrientes e sínteses ao corpo, promove em pouco tempo expressivos aumentos de força. O que poderão fazer com que seus treinamentos tenham ainda mais intensidade.

O ciclo de nandrolona

A deca durabolin, como mencionado anteriormente, é uma droga que é mais usada no período de offseason por suas características, especialmente relacionadas a retenção hídrica. Normalmente usada para o aumento de peso em ciclos mais longos, ela é combinada sempre com uma testosterona, pelo menos. Isto porque, ela é altamente inibidora do eixo HTP (hipotálamo-pituitária-testicular), e caso a testosterona não seja usada, você correrá o risco de ter impotência sexual, queda na produção de esperma e até aromatização, saiba mais em ciclo de deca durabolin.

Ela ainda pode ser combinada com outras substâncias sinérgicas como a boldenona, a oximetolona (Hemogenin) ou mesmo a Dianabol. Porém, tudo variará de acordo com cada pessoa e com as respostas individuais às combinações. Não convém misturar a deca durabolin com drogas que proporcionam maior qualidade muscular como o stanozolol, o propionato de drostanolona (masteron) ou o Primobolan.Mesmo em períodos de melhora da definição muscular e da redução da gordura corpórea, a nandrolona pode ser usada por alguns indivíduos mais geneticamente beneficiados a fim de lubrificar articulações e prevenir danos. Porém as dosagens serão bem menores.

A deca durabolin, normalmente é usada em dosagens de pelo menos 200mg/semanais sendo feita duas aplicações na semana para manter estáveis seus níveis na corrente sanguínea. Já no caso de apena usá-la como preventiva a danos articulares, doses de 25mg-50mg já suprem bem este papel. Ciclos de nandrolona devem ter pelo menos 8 semanas, visto seu éster que é relativamente longo. Ciclos menores do que estes geralmente serão ineficientes para um bom aumento da massa magra.

Dosagens mais avançadas giram em torno de 300-400mg por semanas, entretanto, não é incomum vermos profissionais que utilizam doses iguais ou ainda maiores do que 1000mg na semana. Porém, isto não deve, em hipótese alguma, ser feito por pessoas com pouca experiência. Além disso, a combinação com superdoses de testosterona será necessário para manter as funções deste hormônio.

As mulheres podem, em alguns casos, fazer o uso da nandrolona, porém elas devem ter bastante experiência e realizado alguns ciclos anteriores. Mesmo assim, elas devem conhecer seus efeitos colaterais virilizantes e estarem cientes dos riscos que correm, além do aumento brusco de peso, o que pode causar um mal estar em algumas mulheres. As doses mais comuns entre mulheres costumam ser entre 25-50mg na semana, apenas.

Em todos os casos, a nandrolona não é usada com dietas hipocalóricas (baixa ingestão de calorias), mas sim, dietas as quais visam aumentar o peso corpóreo. Seria irrelevante usar a nandrolona em grandes doses para períodos onde você está com restrição energética. Portanto, lembre-se de que este é um esteroide que necessitará de boas quantidades de substratos para ter seus efeitos visíveis.

Como utilizar o esteroide anabolizante Deca Durabolin corretamente?

O mais correto para se usar anabolizantes é procurar ajuda médica, que poderá lhe indicar os exames necessários, as doses, o tempo e fazer o acompanhamento. Porém no Brasil são RAROS os médicos que receitam esse tipo de anabolizantes para pessoas comuns (que não são competidores e etc), por conta da máfia dos Suplementos.

A máfia dos suplementos quer que você acredite que os anabolizantes fazem mal e por isso as matérias em jornais e revistas só falam sobre isso, desfavorecendo o uso assim, como os médicos (que são pagos por eles) te fazem acreditar nisso.

Porém chegou uma pessoa no Brasil disposta a por a cara a tapa e ensinar como utilizar corretamente os anabolizantes, de forma a aumentar a massa muscular e não prejudicar a sua saúde. É o Ricardo Oliveira e ele criou o Programa Fórmula dos Gigantes, onde ele explica DETALHADAMENTE como utilizar os anabolizantes para aumento de massa muscular e como se proteger durante e após o uso.

Efeitos colaterais da deca durabolin

Apesar de ser uma droga relativamente segura e mais amena do que outras várias, como quaisquer outros esteroides anabolizantes, a deca durabolin possui sim efeitos colaterais e você deve conhece-los bem para se prevenir ao máximo. Entre os principais, ressaltamos:

– Efeitos estrogênicos

A deca durabolin se converte muito pouco em estrógeno, e isto é um fato. Porém, ela pode fazer com que haja aromatização por outros mecanismos.

Quando levamos em consideração o aumento nos níveis de estrógeno, temos de considerar colaterais como: a ginecomastia (aumento da glândula mamária em homens), o aumento da retenção hídrica (intramuscular e subcutânea), a redução nos níveis de testosterona livre, entre outros. Porém, nestes casos, normalmente consegue-se controlar bem estes efeitos com o uso de anastrozol ou algumas vezes com o próprio tamoxifeno, caso a sua aromatização seja algo mais específico.

– Aumento nos níveis de prolactina

Um colateral muito relevante e que não pode ser desconsiderado frente ao uso de nandrolona é que ela é uma droga que aumenta os níveis de progesterona no corpo. Como sabemos, em homens, isto pode gerar problemas como a ginecomastia, queda de libido e perda da função de ereção.

É sempre importante fazer um bom monitoramento da progesterona em seu corpo e perceber sua sensibilidade e aumento frente as dosagens utilizadas de nandrolona.

– Efeitos no sistema cardiovascular

A Nandrolona é mais danosa ao HDL do que quando comparada com a testosterona. Todavia, ela não é considerada como altamente prejudicial ao sistema cardiovascular. Entretanto, indivíduos mais sensíveis devem ficar atentos a possíveis alterações.

Outro ponto a ser observado no que tange o sistema cardiovascular é que a nandrolona pode aumentar os níveis de retenção hídrica e com isso fazer a pressão arterial se elevar. Pessoas as quais já tenham problemas de hipertensão ou tendências, não devem fazer uso dela. Mesmo indivíduos saudáveis devem ter ciência da necessidade de controle do sódio e da ingestão de água na dieta.

– Efeitos androgênicos

A deca durabolin não é uma droga muito androgênica. Como mencionada, ela é quase 1/3 do que é a testosterona, porém isto não quer dizer que em alguns casos não existam estes efeitos. E, no caso da nandrolona, é importante deixarmos claro que o uso de finasterida, ou outros inibidores de DHT, não adiantarão, visto que a nandrolona se converte em DHN e não em DHT.

Efeitos relacionados com a androgenidade podem resultar em acne, pele oleosa, queda de cabelo etc.

Já nas mulheres, ocorrerá o que chamamos de virilização, que é a aparição de características masculinas, como: o engrossamento de voz, o aumento na quantidade de pelos, a calvice e etc. A melhor forma de evitar esses efeitos em mulheres é mesmo com o controle das dosagens de acordo com a sensibilidade.

– Supressão na produção natural dos níveis de testosterona endógenos

A deca durabolin suprimirá 100% da sua produção natural de testosterona e é justamente por isso que ciclos de nandrolona devem conter testosterona. Este estado pode permanecer após o uso da mesma por tempos indeterminados. De qualquer forma, a melhor maneira é fazer TPC SERMs após o uso dela.

Baixos níveis de testosterona estão associados com o aumento de estrógeno no corpo, perda de massa magra, aumento da gordura corpórea, perda das funções sexuais, perda de libido, depressão entre outros.

– Hepatoxidade

A deca durabolin não é uma substância altamente hepatotóxica. Apesar de, como quaisquer outras substâncias, ela também ser direta ou indiretamente processada no tecido hepático, seus efeitos prejudiciais não são tão relevantes a ponto de nos preocuparmos excessivamente.

Você não precisará utilizar hepatoprotetores, mas se quiser fazer, é ainda melhor. Lembre-se de que, quanto menos você prejudicar o seu fígado, melhores serão os seus resultados.

A administração da nandrolona

A nandrolona pode ter algumas diferentes formas de ser utilizada, mas isso variará de acordo com seu éster. Levando em consideração que quaisquer formas de nandrolona serão injetáveis, as aplicações devem ser feitas de maneira intramuscular profunda e sempre com a devida higienização. Este não é um esteroide que costuma promover inflamações ou ser muito dolorido.

Ampolas de Nandrolona da Organon

Quanto a meia-vida da substância, para que ela possa ser respeitada, os ésteres de decanoato necessitam ser usados 1X na semana, mas usar 2X garantirá um balanço melhor nas concentrações sanguíneas.

Normalmente, se você dividir as dosagens, não há necessidade de fazer uma aplicação com maior quantidade e uma com menor. Faça ambas com as mesmas dosagens, ou seja, se você vai usar 300mg de decanoato de nandrolona por semana, então, faça duas injeções com 150mg cada, uma na segunda-feira e outra na quinta-feira, por exemplo.

A Deca Durabolin (nandrolona) queima gordura?

A resposta para essa pergunta é: Nenhum esteroide anabolizante tem o poder de queimar gorduras do corpo. Portanto, não, a nandrolona não queima gorduras do corpo!

O que acontece é que como ocorre um aumento de massa magra no corpo, o nosso metabolismo basal tende a ficar mais acelerado, e com uma boa dieta e bons exercícios, o seu corpo consegue queimar gorduras enquanto constrói massa muscular.

Mas isso só acontece se o nível de gordura corporal, for baixa. Se for algo muito grande, não irá adiantar e o uso da deca durabolin não é indicado.

Para perder gordura, precisa de dieta, treino e ajuda de um queimador de gordura, ou termogênico.

É necessário fazer TPC?

Muitas pessoas negligenciam a importância de uma boa terapia pós-ciclo (TPC), porém ela é mais do que essencial para amenizar os efeitos colaterais pós-ciclo.

Uma boa TPC garante manutenção de boa parte dos ganhos, melhora o restabelecimento do eixo HTP, redução de danos hepáticos, aumentos de GH e IGF-1, prevenção de processos de aromatização, entre outros.

Com a nandrolona É NECESSÁRIO FAZER TPC, mas não existe uma regra de uma determinada TPC ideal para este caso. Tudo isso se deve ao fato de que ela pode variar de acordo com o ciclo feito, levando em consideração as substâncias usadas, o tempo de exposição às drogas, as dosagens usadas e a sua resposta individual.

Normalmente, levando em conta um ciclo simples de nandrolona com testosterona, uma TPC SERMs consegue dar conta do recado. Porém, ciclos muito longos e até mesmo com drogas mais supressivas ao eixo HTP podem requerer outros protocolos, inclusive com o uso do HCG.

Porém, é importante avaliar seu quadro como um todo e seus exames pós-ciclo para saber quais serão os melhores protocolos a serem seguidos.

Mulheres, entretanto, não necessitam realizar TPC após o uso da nandrolona.

Compra e segurança da Deca Durabolin

A nandrolona hoje é um esteroide relativamente fácil de ser encontrado original, especialmente porque ela é encontrada em farmácias (Deca Durabolin). Todavia, ainda existem muitos produtos paralelos no mercado, inclusive, que se dizem de farmácia, saiba mais em comprar deca durabolin.

Como você deve já saber, não existe uma forma de saber se o esteroide é, ou não, original além de usar o empirismo e análises laboratoriais (o que seria inviável). Portanto, a forma mais segura de se obter a nandrolona mesmo é em farmácias, saiba mais preço deca durabolin.

O único inconveniente da deca durabolin de farmácia é que ela é vendida em ampolas de 50mg/ml, o que pode ser requerido 6ml na semana, por exemplo. Já as nandrolonas de laboratórios underground podem ser encontradas em concentrações maiores as quais variam de 150mg/ml a 300mg/ml.

A legalidade no uso da nandrolona

Diferente de algumas substâncias, a deca durabolin NÃO É PROIBIDA, mas possui sua venda controlada e somente é feita sob prescrição médica. Na maioria dos países, apesar de não ser proibida, a nandrolona não é comercializada para fins esportivos, ou seja, mesmo com receita médica, é difícil conseguir quantidades necessárias para um ciclo.

No caso de laboratórios undergrounds, esta pode ser uma boa opção, mas não deixa de ser ilegal. Portanto, é sempre essencial que você saiba os riscos que corre e veja se está disposto a pagar por eles.

Perfil da nandrolona

Nome molecular: [19-nor-androst-4-en-3-one-17beta-ol]
Peso molecular (base): 274.4022
Peso molecular (éster): 172.2668
Fórmula (base): C18 H26 O2
Fórmula (éster): C10 H20 O2
Ponto de fusão (base): 122-124C
Ponto de fusão (éster): 31 – 32 C
Laboratório produtor originário: Organon
Data de síntese (nos EUA): 1962
Dose efetiva (Homens): 200-600mgs/semana (2mg/0,454g de peso corpóreo)
Dosagem efetiva (Mulheres): 50-100mgs/semana
Meia-veia: 15 dias
Tempo de detecção: 18 semanas
Taxa anabólica/androgênica: 125:37

Conclusão

A nandrolona é um esteroide injetável, conhecido como Deca Durabolin, e é um esteroide 19-nor, que é uma molécula de testosterona com modificações no carbono 19. Esta mudança traz características singulares à droga e faz dela uma das mais usadas por indivíduos que desejam aumentar expressivamente a sua massa muscular.

Por promover ganhos com retenção hídrica, ela não é ideal para ser usada em cutting, mas pode ter aplicações em baixas dosagens a fim de valorizar seus quesitos terapêuticos como a prevenção de danos articulares.

Não somente homens, mas mulheres podem se beneficiar com o uso da nandrolona, porém apenas as mais experientes devem seguir tais protocolos.

Sendo um esteroide bastante interessante para homens e mulheres, você deve sempre observar as melhores formas de uso de acordo com suas necessidades individuais e, se possível, consultar uma opinião profissional. Exames antes e após o ciclo com deca durabolin serão indispensáveis para propor as melhores formas de realização de uma boa teria pós-ciclo que é altamente necessária.

Bons treinos!

Publicado em 32 comentários

Primobolan: O anabolizante preferido do mestre Arnold!

Primobolan Ciclo

Tempo de Leitura: 10 minutos
Conhecida por uma das substâncias preferidas de Arnold Schwarzenegger, o Primobolan é um anabolizante esteroide encontrado tanto na forma oral quanto na forma injetável (com éster curto e éster longo) que possui funções bastante peculiares, apesar de promover ganhos relativamente singelos e que somente ocorrem sob dosagens elevadas. É um esteroide bastante seguro o qual pode ser usado, inclusive por mulheres.
Promovendo ganhos densos, secos e de boa qualidade, este é um dos esteroides preferidos por atletas em fase de cutting, ou de definição muscular, por não causar retenção hídrica e não prejudicar a definição muscular.
Porém, o primobolan, apesar de parecer “o anabolizante dos sonhos”, também possui seus efeitos colaterais, que se não foram cuidados e protegidos, pode trazer perigos a sua saúde, como qualquer outro anabolizante.
Além disso, para tornar ainda mais seguro o seu uso, precisamos entender as suas formas de administração (tanto oral quanto injetável), seus efeitos totais no corpo e suas aplicações práticas em cada caso, seja para homens ou para mulheres.
Portanto, se você deseja conhecer um pouco mais sobre o Primobolan e decidir se esta é o anabolizante que você quer em seu ciclo, ou não, recomendo que leia este artigo até o final, pois iremos falar TUDO sobre o anabolizante preferido do mestre Arnold.

História do Primobolan

Primobolan é o nome comercial da Methenolone, elaborado em 1962 pela Squibb na forma injetável (com o éster de enantato) e na forma oral (com o éster de acetato).
Entre seus primeiros nomes, ele recebeu o de Nibal, porém existiram muitos poucos produtos com este nome e na metade dos anos 60 o nome Primobolan (dado a ele na Alemanha pela Schemring) passou a perdurar até os dias de hoje. Mais tarde, os Estados Unidos da América também começaram a produzir o Primobolan.
As duas principais formas de encontrarmos a methenolone é na forma injetável com um éster longo de enantato e na forma oral com o éster curto de acetato.
Porém, nos anos 80, a Scheting também criou versões injetáveis da Methenolone com o éster de acetato, as quais foram descontinuadas suas produções em 1993, fazendo com que apenas exista esta forma injetável quando sintetizada por laboratórios undergrounds.

O que é o Primobolan?

O Primobolan é um derivado de Dihidrotestosterona (DHT). Este é um anabolizante com algumas modificações na molécula de DHT: uma dupla ligação no carbono um e dois são adicionadas na molécula de DHT para incrementar propriedades menos androgênicas e mais anabólicas. Ele transporta o grupo 1-metil que o protege do metabolismo hepático.
Ele não é um esteroide 17-aa, mesmo na forma oral, pois seu mecanismo de proteção hepática é outro, fazendo com que ele seja extremamente menos tóxico do que outras substâncias, como o Dianabol ou o Stanozolol.
Primobolan injetável (éster Enantato)
Os ganhos do primobolan são bastante modestos e que normalmente não são os esperados em um período de offseason (aumento de massa), onde são necessárias anabolizantes aos quais possam promover ganhos mais expressivos.
[smartslider3 slider=”3″]
Homens, na realidade, não devem esperar ganhos expressivos de massa muscular com o Primobolan. Já mulheres se beneficiarão muito mais.
O primobolan é uma droga de classe 1, ou seja, ele se liga fortemente ao receptor androgênico e seus benefícios estão diretamente associados a esta ligação.
Normalmente, os esteroides classe 1, como o primobolan, a trembolona, a oxandrolona e o masteron são justamente as drogas usadas em períodos de cutting. Esses anabolizantes tem forte poder estético ligado com a definição muscular e ganhos com pouca, ou nenhuma, retenção hídrica. Isso faz com que o primobolan também tenha uma pequena atividade anti estrogênica, saiba mais em o primobolan antes e depois.

Benefícios do Primobolan

O primeiro benefício observado com o uso do primobolan é, assim como todo esteroide anabólico, é o aumento na síntese proteica, o que aumenta a taxa de recuperação muscular, os processo adaptativos do músculo e aumenta a taxa metabólica basal.
Você não deve esperar que ele seja algo parecido com a methandrostenolonee (dianabol) ou com a nandrolona (deca), pois ele será bem mais modesto e moderado.
O primobolan trará ganhos significativos para mulheres visto que elas possuem uma sensibilidade a esteroides muito maior do que quando comparadas com os homens.
A principal aplicação do primobolan para homens é no período de cutting. Isso porque, ele faz com que, frente a uma dieta hipocalórica (baixas calorias) onde se busca a redução de peso e pode ocorrer déficit de massa muscular, ele previna esses acontecimentos, devido ao aumento na taxa de síntese proteica.
Ele, indiretamente, aumenta o consumo natural de calorias pelo corpo, auxiliando ainda mais em um bom déficit energético sem ter de necessariamente reduzir o número de calorias ingeridas diariamente.
De maneira direta, por sua vez, o primobolan tem forte afinidade com o receptor androgênico e com isso, promove efeitos de queima de gordura.
Se planejado um bom ciclo com hormônios os quais possam ter efeitos anabólicos mais qualitativos, como com a trembolona e o propionato de testosterona, certamente, teremos ótimos resultados estéticos.
Apesar de ser um derivado de DHT, em mulheres, ele não causa efeitos virilizantes tão severos e é bastante seguro e comum seu uso.
Entretanto, as mulheres devem ter bastante cautela caso forem misturar o primobolan com outros esteroides, especialmente se eles forem algum tipo de derivado de DHT, como o Stanozolol.
Ainda, tanto para homens quanto para mulheres, o primobolan é grandemente utilizado para esportes de endurance, como corridas, devido ao aumento expressivo que ele causa na força e na potência, sem incrementar peso corpóreo a estes indivíduos. Ele também os auxiliará nos processos de recuperação.
Por fim, um benefício notável com o uso de primobolan é um incremento no sistema imune, tanto que, resultados positivos têm sido notados com pacientes portadores de HIV que fizeram uso de primobolan.
Isso, para atletas, é extremamente necessário, pois os exercícios físicos de alta intensidade possuem a capacidade de diminuir o sistema imunológico e ele precisa estar em boas condições para recuperar o corpo adequadamente entre as sessões de treinamento.

Formas de Uso

Nos quadros terapêuticos (para tratamento de doenças), o Primobolan é usado em dosagens médias de 50-75mg por dia, o que é uma dosagem baixa para quem deseja resultados estéticos com o anabolizante.
Atualmente, a forma mais fácil de se encontrar o primobolan com boa procedência é oral. Porém, existem alguns poucos laboratórios undergrounds que fazem o primobolan injetável, sendo o éster mais comum o enantato.
Todos os casos injetáveis do primobolan devem ser feitos por via intramuscular profunda, sendo possível usar quaisquer músculos esqueléticos.
As aplicações de primobolan não costumam ser doloridas, mas isso pode variar bastante de pessoa para pessoa. Durante o uso de primobolan oral devem ser feitas administrações de protetores hepáticos, por exemplo, TUDCA.
As dosagens de primobolan para homens são, normalmente, 100mg por dia na versão oral, sendo a administração feita a cada 4h ou 6h, para manter a meia-vida da substância. Já a versão injetável, algo em torno de 350-600mg por semana parecem ter efetividade.
Suas doses efetivas no caso de mulheres são, normalmente, em torno de 25-75mg por dia no caso oral, sendo a administração feita a cada 4h ou 6h, para manter a meia-vida da substância. Por exemplo, se você for usar 60mg de primobolan por dia, deve usar 10mg a cada 4h.
Já na versão injetável, a dose média para elas é de 100-200mg na semana, sendo a administração feita de 5 dias em 5 dias no máximo, podendo ser feita a cada 2 dias com o éster de enantato.
Normalmente, o uso de primobolan se dá entre 4-8 semanas, não sendo necessário mais do que isso, saiba mais em primobolan preço.
Primobolan injetável da Teragon Labs

Efeitos colaterais

Como quaisquer anabolizante sintético, o primobolan possui efeitos colaterais. Apesar de muito menos intensos do que outros anabolizantes, como a oximetolona ou mesmo a testosterona, ele possui tais colaterais e você deve estar ciente deles e deve saber como se prevenir da maneira mais adequada, valorizando melhor os seus ganhos e poupando sua saúde.
Entre os principais efeitos colaterais observados com o uso de primobolan estão:
[smartslider3 slider=”2″]

Efeitos androgênicos

Apesar de bastante singelos, existem sim efeitos androgênicos com o uso de primobolan, afinal, estamos falando de um derivado de DHT. Esses efeitos são ainda mais notáveis em mulheres, por sua sensibilidade.
Os efeitos androgênicos são aqueles os quais incluem características tipicamente masculinas, como o aumento de acne, oleosidade na pele, calvície, crescimento de pelos faciais, redução das mamas (apenas nas mulheres), engrossamento do clítoris (apenas nas mulheres), engrossamento da voz, entre outros vários.
Muitos usuários de primobolan ao sentirem esses efeitos optam por algum bloqueador da 5-alpha-redutase, que é enzima responsável por converter testosterona em DHT (diidrotestosterona).
Apesar de ser eficiente para prevenir esses efeitos, ela também pode causar efeitos indesejáveis, como bloqueio excessivo e aromatização por efeitos rebote, redução nos ganhos de massa muscular, entre outros.
Portanto, não recomendamos que durante um ciclo de anabolizantes você use drogas como a finasterida, salvo se estiver sendo orientado adequadamente por um médico devidamente qualificado, saiba mais em primobolan ciclo.

Efeitos no sistema cardiovascular

O primobolan possui efeitos singelos também no sistema cardiovascular, mas ele pode trazer algumas alterações, especialmente para indivíduos com pré-disposições e/ou para indivíduos mais sensíveis a este colateral (o que é bastante individual).
Alguns problemas decorrentes podem ser a elevação da pressão arterial, redução nos níveis de HDL e aumento nos níveis de LDL, aumento nos níveis de colesterol total.
Assim, é necessário sempre manter a dieta em dia com um bom consumo de ômega-3, de carnes magras, entre outros princípios nutricionais que não podem ser desconsiderados.

Diminuição na produção e liberação natural de testosterona

A maioria dos esteroides sintéticos causa alguma alteração no eixo HTP e na produção e secreção natural de testosterona. O primobolan suprimi muito menos a testosterona do que vários outros anabolizantes, porém isto acontece (abaixo dos 50%).
Esses níveis não são percebidos durante o ciclo, pois você muito provavelmente estará usando alguma fonte externa de testosterona sintética.
Porém, após o ciclo, você terá um bloqueio na produção de testosterona e redução nos níveis de FSH e LH que são os hormônios responsáveis por estimular as gônadas a produzirem testosterona e espermatozoides.
Assim, para que esses níveis sejam estabelecidos de maneira eficiente, faz-se necessário uma boa terapia pós-ciclo.

Hepatotoxicidade

O nível de hepatotoxicidade do primobolan é muito baixa em relação a outros anabolizantes, mas temos que lembrar que ele pode existir sim e se prevenir nunca é demais!
Temos de considerar que um praticante de musculação já desgasta demais o seu figado, portanto protegê-lo sempre será o melhor caminho.
O uso de protetores hepáticos faz-se necessário aqui. Você pode usar o TUDCA, Silimarina, Lecitina de Soja e etc. Além disso, uma boa dieta e um consumo adequado de boas quantidades de água diariamente são indispensáveis também.

Como montar Ciclo de Primobolan?

Para montar o seu ciclo de primobolan, o mais indicado seria você buscar auxilio de um médico especializado. Porém sabemos que no Brasil é muito difícil de encontrar um médico especializado e mais difícil ainda encontrar alguém que lhe ajude a montar seu ciclo.
Por isso, recomendo que você busque auxilio com o Programa Fórmula dos Gigantes.
Este é um programa desenvolvido por mim, Ricardo Oliveira, onde irei te auxiliar pessoalmente na montagem de seus ciclos, com dosagens, tempo de uso, forma de uso, horários e tudo mais.
Além disso, irei te mostrar as melhores proteções para cada ciclo, as melhores TPC, a melhor dieta e o melhor treino, para que você possa realmente ter resultados sólidos e duradouros.
Deixe de acreditar na mídia de que anabolizantes faz mal! Aprenda como usar corretamente, seguindo as proteções, as terapias pós-ciclo, a dieta e o treino e você verá que seus resultados irão se transformar, sem prejudicar a sua saúde.
CLIQUE AQUI e conheça agora mesmo o Programa Fórmula dos Gigantes, que já ajudou a transformar a vida de mais de 3459 alunos, saiba mais em primobolan para que serve!

Vale a pena usar primobolan?

Se você é mulher, sim, esse é um anabolizante o qual vale a pena, apesar do custo ($$) relativamente elevado. Porém, sua segurança e seus baixos colaterais frente aos resultados são interessantes.
Porém, se você é homem, a situação é um pouco mais complexa. Se você deseja obter ganhos grandes de massa magra (maior qualidade ou ganhos mais expressivos) ela não é uma boa opção, visto que seu poder anabólico é muito baixos e superdosagens não seriam interessantes e nem vantajosas.
Porém, se você objetiva melhorar a queima de gordura corpórea, deseja aumentar o metabolismo basal, a força e a potência, esta pode ser uma boa opção.
Ela pode ser interessante para indivíduos os quais querem reduzir suas taxas de estrógeno, mas sem utilizar necessariamente um medicamento anti-estrogênico.
Além disso, é necessário que você entenda que seja qual for a forma de primobolan, ELA NÃO É UMA DROGA BARATA, e se você não tiver condições de investir ou quiser investir em opções mais baratas e sem procedência, é melhor que nem o faça.
Portanto, coloque na balança todos os quesitos aqui mencionados e saiba traçar protocolos adequados a sua individualidade e seus objetivos.
Buscar sempre um acompanhamento profissional, mesmo para os periódicos exames é algo que você também deve se preocupar para que consiga obter bons resultados e preservar sua saúde, o que também é importante, saiba mais em primobolan resultados.

Primobolan emagrece?

A resposta para esta pergunta é SIM! Este é um anabolizante que vai ajudar, e muito, no seu processo de emagrecimento.
Como já dito acima, ele trabalha no aumento do metabolismo basal e com isso irá fazer com que seu corpo passe a gastar mais calorias e a queimar mais gorduras. Só isso, já seria suficiente para ele te ajudar a emagrecer…
Mas também por promover um aumento na síntese de proteína, ele faz com que seu aumento de massa muscular seja otimizado, fazendo com que a massa muscular acelere a perda de gorduras, já que a massa muscular precisa “entrar no lugar da gordura”.
Se combinado com outros anabolizantes, pode otimizar ainda mais essa perda de gordura!

Onde comprar Primobolan?

Conforme eu disse no tópico anterior, este é um anabolizante bastante caro de se usar e montar um ciclo, e por isso é também um anabolizante bem difícil de encontrar (original).
Apesar de ser ainda fabricada em alguns países pelo mundo, a sua exportação é bastante complicada (assim como de todos os anabolizantes) e por sua matéria prima ser bastante cara e poucas pessoas estarem dispostas a pagar, sua produção também é baixa.
Você vai encontrar mais em laboratórios underground, onde o risco de consumir é grande, pois eles não possuem procedência e nem certificado de qualidade e fiscalização.
Por isso, se você decidir que este é o anabolizante que quer usar, tome muito cuidado onde for comprar. Pesquise antes, procure informações sobre o laboratório, tente contato com o mesmo e se certifique de que seja realmente primobolan que você vai estar comprando.

Principais características do primobolan

Versão oral: é + Éster acetato;
Versão invejável: é + Éster Enantato/propionato;
Nome molecular: [17beta-Hydroxy-1-methyl-5alpha-androst-1-en-3-one];
Peso molecular da base: 302.4558;
Peso molecular do acetato: 60.0524;
Peso molecular do enantato: 130.1864;
Fórmula: C20H30O2;
Ponto de fusão: Não definido;
Produtor: Schering;
Dose efetiva (oral): (Homens) 100-200mgs/dia; (Mulheres) 10-25mgs/dia;
Dose efetiva (injetável): (Homens) 350-600mgs/semana; (Mulheres) 100mgs/semana;
Meia-Vida: 10-14 dias (injetável); 4-6hrs (oral);
Tempo de detecção: 4-5 semanas;
Comparação anabólica e androgênica: 88:44-57.

Conclusão

Sendo uma droga de poder anabólico baixo, o primobolan não é a principal opção para quem deseja aumentar expressivamente a massa muscular, mas pode ser uma excelente opção para períodos de cutting e também para homens que desejam controlar suas taxas de estrógeno no corpo, saiba mais em primobolan comprar.
Ainda, o primobolan pode ser uma opção muito válida para mulheres por ter baixos efeitos colaterais e promover bons resultados, visto a sensibilidade bem maior do público feminino.
Por fim, vale sempre considerar que o investimento de primobolan não é barato e, portanto, você deve se atentar a fontes que oferecem opções mais baratas as quais nem sempre possuem a melhor procedência.
No caso de homens, uma boa terapia pós-ciclo normalmente é suficiente para sanar os problemas após a suspensão do uso da substância, portanto, não descarte-a.
Bons treinos!

Publicado em 310 comentários

Stanozolol (Winstrol): Como Tomar, Benefícios, Efeitos Colaterais

Stanozolol para que serve e beneficios cicloTempo de Leitura: 13 minutos

Entre os esteroides anabolizantes mais comuns, conhecidos e utilizados no mundo esportivo está o stanozolol , mais conhecido por seu nome comercial Winstrol®. Este esteroide é popular por promover ganhos sólidos e secos e definição muscular, além de ser uma substância a qual normalmente é utilizada não somente por homens, mas por mulheres também.
Trazendo baixos níveis de aromamatização, mas, tendo alguns impactos negativos no corpo como, por exemplo, alterações no perfil lipídico, esta é uma droga a qual merece atenção em sua utilização, para que possa promover resultados satisfatórios necessita também ser usada da maneira aparentemente mais correta e combinada com outras substâncias.
Mas afinal, o que seria o Stanozolol? De onde ele vem? Quais são seus efeitos no corpo? Ele pode gerar efeitos colaterais? Se sim, quais? Quais são as formas mais tradicionais de utilizar o Stanozolol? E quanto ao seu uso por mulheres, ele é realmente válido?
Se você deseja saber a resposta desta e de outras perguntas, este artigo certamente será esclarecedor para você dicas suplementos para definição muscular.

O Stanozolol – O que é?

Frasco de Stanozolol Oral

Estando entre os mais conhecidos e utilizados esteroides anabolizantes no mundo inteiro, o Stanozolol comprimido foi desenvolvido pela Winthrop Laboratories nos anos 50 com o nome comercial de Winstrol®. Aliás, é justamente este nome que surgiu vários casos de escândalos relacionados ao anti-dopping no mundo esportivo profissional. O nome Winstrol é famosos até hoje, apesar de não ser mais comercializado.
O Stanozolol preço é um derivado da Dihidrotestosterona, mais conhecida como DHT, ou seja, é um esteroide não somente anabólico, mas androgênico também. As características anabólicas dizem respeito ao crescimento de tecidos, enquanto o aspecto androgênico faz menção ao desenvolvimento de características típicas masculinas, como o aumento de pelos, o engrossamento da voz, entre outros.

Apesar de ser um derivado de DHT, há duas importantes modificações na molécula do Stanozolol, sendo a primeira a adição de um grupo pirazol no anel A em substituição ao grupo 3-keto, formando um esteroide heterocíclico. O hormônio ainda carrega um grupo metila adicionado no carbono 17 para que o stanozolol possa resistir a metabolizações hepáticas. Sendo assim, temos também um esteroide 17-aa.

Estas modificações fazem com que sua potência anabólica seja aumentada e, em contrapartida, seus efeitos androgênicos sejam reduzidos. Isso resulta em um ratio de anabolismo e androginismo de 320/20.
O Stanozolol comprar faz com que a SHBG, que é a proteína ligadora de globulinas (responsável por se ligar a hormônios esteroides e “inativa-los”) ser significativamente reduzida, aumentando assim as taxas de testosterona livre, que é a testosterona com atividade no corpo humano.  Para se ter ideia do quanto o Stanozolol consegue reduzir os níveis de SHBG, ele (em baixas doses) consegue reduzir em 50% ou mais esses níveis.

stanozolol ciclo
stanozolol ciclo

Quais são os benefícios trazidos com o uso de Stanozolol?

Além de acelerar o metabolismo os ganhos trazidos por stanozolol bula são bastante sólidos, densos e sem retenção hídrica, ou seja, provavelmente você terá menos dificuldade para mantê-los após o ciclo. Reduzindo os próprios níveis de SHBG e aumentando os níveis de testosterona livre, consegue-se otimizar ainda mais esse anabolismo.
Por si só, o stanozolol é capaz de aumentar a síntese proteica, que será indispensável para recuperar o corpo mais rápido e aproveitar melhor as proteínas para que sejam destinadas para a construção muscular. Isso faz com que o balanço nitrogenado possa ser maior também.
O stanozolol não é um hormônio tipicamente utilizado nos períodos de offseason, mas sim, em períodos de busca por melhor qualidade muscular e queima de gordura corpórea. Não, isto não quer dizer que o Stanozolol tenha a capacidade de queimar gordura corpórea, quer dizer que através do aumento da massa magra sem retenção, consegue-se elevar as taxas metabólicas basais e consegue-se otimizar o ciclo voltado parta cutting.
Já no caso de mulheres, o stanozolol pode sim ser usado em períodos de offseason pelas características da substância. Porém, lembre-se de que o stanozolol é um derivado de DHT e, portanto, pode ter o risco de virilizar para mulheres, obtendo algumas características masculinas. Somente mulheres relativamente experientes devem pensar em seu uso.
Observa-se um aumento expressivo de força, de velocidade e de potência. Além disso, o stanozolol pode promover algumas melhorias em tendões e até mesmo auxiliar na saúde óssea, apesar de não poder ser considerado eficiente no tratamento e/ou mesmo na prevenção de osteoporose.
Todos os efeitos trazidos por Stanozolol são relativamente rápidos de serem observados, visto que esta é uma droga com meia-vida curta e que normalmente também não é usada por muito tempo devido a sua hepatoxidade (17-aa).

Como utilizar Stanozolol corretamente?

O mais correto para se usar anabolizantes é procurar ajuda médica, que poderá lhe indicar os exames necessários, as doses, o tempo e fazer o acompanhamento. Porém no Brasil são RAROS os médicos que receitam esse tipo de anabolizantes para pessoas comuns (que não são competidores e etc), por conta da máfia dos Suplementos.
A máfia dos suplementos quer que você acredite que os anabolizantes fazem mal e por isso as matérias em jornais e revistas só falam sobre isso, desfavorecendo o uso assim, como os médicos (que são pagos por eles) te fazem acreditar nisso.
 
Porém chegou uma pessoa no Brasil disposta a por a cara a tapa e ensinar como utilizar corretamente os anabolizantes, de forma a aumentar a massa muscular e não prejudicar a sua saúde. É o Ricardo Oliveira e ele criou o Programa Fórmula dos Gigantes, onde ele explica DETALHADAMENTE como utilizar os anabolizantes para aumento de massa muscular e como se proteger durante e após o uso.
CLIQUE AQUI e conheça o Programa Fórmula dos Gigantes, que possui Ciclos de Stanozolol e muitos outros anabolizantes. Pare de gastar dinheiro com coisas que não vão te fazer ganhar massa muscular e confie em quem sabe o que diz.

Administração de Stanozolol

Injeção com Stanozolol

O Stanozolol é um esteroide encontrado nas versões oral e injetável, com base aquosa ou oleosa, apesar da oleosa ser muito difícil de ser encontrada e ter uma meia-vida um pouco (mas não tão relevante) maior.
Na versão oral sua meia vida é, em média 6h a 8h, podendo esta variar de pessoa para pessoa. Assim, suas administrações devem ser relativamente frequentes com a dose diária dividida. Já na versão injetável com base aquosa, sua meia-vida é de mais ou menos um dia apenas, sendo necessárias administrações diárias ou dia sim, dia não (que é a forma mais comum). Já na versão oleosa, essa meia vida pode chegar a 2 ou 3 dias, sendo então suas administrações feitas, em uma média de 2 em 2 dias. Ambas as versões injetáveis devem ser administradas por injeções intramusculares profundas.

Há uma terceira forma de administração do stanozolol que é com a versão injetável aquosa sendo tomada via oral. Por também ser um 17-aa (mesmo sendo injetável), o stanozolol resistirá ao metabolismo hepático e terá as mesmas funções do que quando usado por comprimidos, lembrando que sempre que se pensar no uso de esteroide orais, a perca e a biodisponibilidade de parte da substância será bem menor do que quando comparada com a versão injetável. E é por isso que, normalmente, doses orais são um pouco maiores do que as doses injetáveis.
Normalmente, o stanozolol é encontrado em cápsulas ou comprimidos de 5mg e de 10mg. Já nas versões injetáveis (tanto aquosa quanto oleosa) as dosagens mais comuns de serem encontradas são as de 50mg ou de 100mg por ml. Hoje, o stanozolol normalmente é comercializado por laboratórios underground não sendo mais encontrado no mercado original e tradicional, como em farmácias. A marca mais famosa é a Landerlan.

As combinações e o ciclo de Stanozolol

Stanozolol Injetável Aquoso

Falar de dosagens específicas seria algo irrelevante, pois isso também varia de pessoa para pessoa e temos que considerar que enquanto algumas pessoas possuem ótimos ganhos com doses menores de stanozolol, outras precisarão de dosagens maiores.
O stanozolol normalmente é utilizado nas dosagens de 50mg-100mg dia sim dia não, nas versões injetáveis e em torno de 30-100mg diários na versão oral. Isto por homens. Já por mulheres, as doses giram em torno de 10mg a 50mg por dia nas versões orais ou algo em torno de 40-50mg dia sim dia não na versão injetável. Essas dosagens são as mais comuns entre usuários amadores, mas, certamente no nível profissional, elas podem ser três ou quatro vezes maiores do que estas.
Por ser supressivo ao eixo HTP (hipotálamo-pituitária-testicular) ele normalmente é combinado com algum tipo de testosterona no caso dos homens. Entre as opções mais viáveis estão o propionato de testosterona e o enantato de testosterona. Ésteres como o cipionato ou o undecanoato normalmente não são usados, pois causam maiores índices de retenção hídrica, reduzindo os bons efeitos estéticos trazidos pelo stanozolol saiba mais em stanozolol ciclo.

Ciclos de stanozolol não costumam durar mais do que 8-12 semanas. Especialmente se estivermos falando de suas versões orais, algo em torno de 4-6 semanas já seria suficiente para a maioria das pessoas.
Há um uso peculiar do stanozolol que é para correções de assimetrias ocorrentes em determinadas e pequenas regiões do músculo no dia do campeonato. Por exemplo, assimetrias em trapézio ou mesmo em algumas das cabeças do tríceps poderiam ser corrigidas com pequenas injeções locais de stanozolol para um efeito momentâneo. Porém, esta não é uma prática comum, mas sim peculiar, como mencionada. O grande risco dela era que ocorresse ainda mais assimetria por conta de uma injeção errada ou mesmo uma infeção.
 

Efeitos colaterais do Stanozolol

Os efeitos colaterais de stanozolol são muito mais amenos do que outras substancias como, por exemplo, a trembolona ou mesmo a boldenona. Entretanto, eles existem e, apesar de controláveis, necessitamos os conhecer para então saber como nos prevenir adequadamente.
A melhor forma de controlar os efeitos colaterais, é sabendo utilizando com horários e dosagens corretas, assim como utilizando outros meios para prevenir danos durante o uso e após o uso.

– Efeitos androgênicos

Os efeitos androgênicos de stanozolol, apesar de pequenos, é baixo. Porém, ele existe e, especialmente para mulheres, isto pode ser significativo.
O aumento da DHT causa o aumento também de todas as características típicas masculinas, as quais se destacam o aumento da oleosidade na pele e do aparecimento de acne, o engrossamento de voz, queda de cabelo, o crescimento excessivo de pelos e, em muitos casos femininos, a infertilidade. Lembre-se de que devido a estes efeitos androgênicos, durante o uso (e provavelmente até um tempo depois do uso), as mulheres irão parar de menstruar, fazendo com que o uso de anticoncepcional torna-se desnecessário.

– Efeitos cardiovasculares

Um dos pontos mais relevantes para se considerar dos efeitos colaterais de stanozolol é justamente o seu impacto negativo no sistema cardiovascular. Este esteroide anabolizante é conhecido por reduzir drasticamente os níveis de HDL e aumentar os níveis de LDL. Isso resulta em maiores chances de aterosclerose entre outros danos nos vasos sanguíneos.
Normalmente, a versão injetável de stanozolol possui efeitos ainda mais expressivos na redução do HDL e no aumento do LDL. Usuários crônicos de esteroides e pessoas que já tenham problemas de saúde, devem redobrar sua atenção para este relevante efeito colateral.
Apesar disso, efeitos negativos irão ocorrer especialmente em pessoas com pré-disposição e/ou que não tenham os devidos cuidados com sua dieta. Assim, o consumo de peixes de águas profundas e de suplementos como o ômega-3 são altamente indicados para auxiliar nesta prevenção. Ainda, uma boa dieta será essencial para manter o sistema cardiovascular em dia, além de aeróbios, os quais possam também ajudar a melhorar o perfil circulatório do corpo.

– Supressão ao eixo de testosterona

Stanozolol é altamente supressivo ao eixo de produção de testosterona, conhecido como o eixo HTP. O stanozolol, muito provavelmente, irá suprimir a produção de LH, de FSH e não teremos as gônadas estimuladas para a produção de testosterona.
Mesmo para mulheres, a supressão de eixos hormonais podem ocorrer e é necessário se atentar a isto.
Especificamente falando de homens, o stanozolol poderá deprimir a testosterona ao ponto de fazer com que haja atrofia testicular e mesmo aumento nos níveis de estrógeno. Veja: O stanozolol NÃO irá aromatizar, porém se há supressão na produção de testosterona, então, pode ser que o estrógeno se eleve. Justamente por isso é que o Stanozolol não é recomendável para que seja usado sem algum tipo de testosterona junto.
Após o ciclo de stanozolol, há a necessidade de uma boa terapia pós-ciclo, a fim de estimular novamente o eixo HTP e estimular novamente a produção natural de testosterona pelo corpo. As TPCs (terapia pós-ciclo) podem ser muito variáveis de pessoa para pessoa e seguirá padrões bastante distintos de ciclo para ciclo. Assim, não existe uma TPC para o stanozolol, especificamente, mas uma TPC que se enquadre no ciclo que você realizou e que esteja de acordo com as suas necessidades individuais.

– Hepatoxidade

Talvez sendo o colateral mais conhecido (especialmente em drogas orais), os efeitos prejudiciais ao fígado são claros, especialmente com drogas 17-aa. Imagine que em drogas as quais não são 17-aa já existe prejuízo hepático por metabolismos hepáticos indiretos… Agora, imagine então quando falamos de uma droga que é primordialmente metabolizada no fígado. Sim, pode haver um prejuízo bastante relevante caso os devidos cuidados não sejam tomados.
Existem formas as quais podem prevenir esses danos hepáticos de ocorrerem em larga escala como, por exemplo, com o uso de silimarina (200-300mg/dia), Milk Thristle (200mg/dia), CoQ10 (100mg/dia), Ácido Alfa lipóico (100mg/dia) entre outros compostos. Apesar de eles serem importantes, o melhor mesmo é a PREVENÇÃO de danos. Por isso, ciclos longos de stanozolol não são indicados, assim como, uma boa dieta, contendo suplementos e alimentos hepatoprotetores (como a lectina de soja 2-4g/dia), chá verde – 200mg/dia, alcachofra – 400mg/dia e etc, são altamente indicados. Um consumo adequado de água, evitar o consumo de gorduras trans e alimentos com muitos conservantes, corantes também são recomendados.
Por fim, visto que o Stanozolol é um 17-aa, ele não convém ser misturado com outras substâncias da mesma natureza como o Dianabol, a oxandrolona ou o Hemogenin.

– Aumento no apetite

Na realidade, quaisquer usos de ergogênicos hormonais incrementam apetite ao indivíduo, pois seu corpo estará utilizando mais substratos para as sínteses necessárias. Além disso, pelo próprio fato da atividade física se tornar mais intensa, pode ser que haja incremento no apetite.
A grosso modo, esse não será um problema tão relevante se você já tem um bom hábito alimentar. Porém, para pessoas menos experimentes e que estão com algum tipo de restrição calórica, esse pode ser um “desconforto”.

– Inflamações nas aplicações

Stanozolol normalmente é utilizado, quando injetável, com um veículo aquoso. Além disso, seus sais são “cristais” talvez um pouco mais grossos do que outros sais, como o da testosterona. Não é por acaso que o produto joga seus sais no fundo do frasco. Antes do uso, é necessário agitar bem o frasco para que todo o conteúdo se misture.
Mesmo assim, é frequente ocorrerem inflamações no local da aplicação (especialmente para pessoas com menores percentuais de gordura corpórea) e pode haver algum tipo de “empedramento” na região, pelos sais ali presentes.
Estes casos merecem alguns cuidados: O primeiro deles é JAMAIS misturar quaisquer bases oleosas com o stanozolol aquoso, pois isso certamente irá resultar em sérias inflamações. O segundo cuidado é com as aplicações as quais devem sempre ter materiais descartáveis e sempre deve ocorrer sob a devida assepsia (higienização do local).
Quando ocorrem inflamações locais, a melhor coisa a se fazer são compressas de água morna/quente por 15 ou 20 minutos por 3 ou 4 vezes ao dia, pelo menos. Além disso, o uso de algum tipo de pomada anti-inflamatória, como o Diclofenaco pode ajudar. Porém, estas pomadas não devem ser usadas em ferimentos.
Caso você não sinta melhoras, o ideal é sempre buscar auxílio médico imediatamente, saiba mais em stanozolol comprar.

Falsificações

Stanozolol Oral em Comprimidos

O Stanozolol é um dos esteroides anabolizantes mais falsificados no mundo. As primeiras versões de Winstrol que foram feitas pela Winthrop Laboratories não existem mais. Porém, alguns ainda insistem em afirmar que elas estão presentes no mundo dos esteroides. Mesmo as versões apresentadas de “Winstrol Depot” não são tão fáceis de serem achadas, e praticamente 99% do que existe hoje no mercado, é falsificado ou possui data de vencimento ultrapassada.
Sendo assim, normalmente a forma mais “segura” de se conseguir o Stanozolol é pelo seu próprio nome. Existem inúmeros laboratórios underground que utilizam sais de stanozolol. Alguns, com boa procedência e boa produção. Outros, sais relativamente bons, mas péssima produção, e outros com sais ruins e produção ruim também. A cada novo ano surgem novas empresas e outras caem por terra e isso é algo que se renova sempre.

Para se ter noção, até algum tempo atrás era possível encontrar o stanozolol de algumas empresas que eram tão de mal precedência que deixavam vestígios de sujeitas depositadas no fundo do frasco da droga. Era possível encontrar desde pequenas partículas de poeira até pequenas fuligens, o que poderia, inclusive, gerar sérias infecções.
Um laboratório que vem se destacando e bem próximo a nossa região é a Landerlan, que fica no Paraguai. Os anabolizantes desta empresa são confiáveis e com boa procedência, quando originais. O problema é que no Paraguai, tudo se falsifica, e hoje estão falsificando os produtos da própria Landerlan. Portanto fique ligado.
Procure sempre fontes as quais você realmente possa confiar. Busque referências e não tenha medo de pagar mais caro, se for o caso. Muitas vezes é melhor investir mais, mas, ter certeza do que se está usando e não comprometer ainda mais a saúde, saiba mais em stanozolol preço.

O uso de stanozolol por mulheres

As mulheres também são muito adeptas ao uso de stanozolol. Entretanto, elas devem saber que os ricos de virilização com a substância é muito maior do que com drogas como a oxandrolona, por exemplo. O impacto no sistema cardiovascular e a supressão do eixo hormonal natural do corpo também são muito mais intensos com stanozolol.
Apesar de ele proporcionar maiores ganhos do que a oxandrolona, não é recomendável que mulheres inexperientes ou mesmo que não querem ganhos tão expressivos usem stanozolol.
As dosagens mais comuns de stanozolol utilizadas por mulheres giram em torno de 20-50mg por dia. Muitas vezes, ela é combinada com alguma outra substância, a qual pode ser, por exemplo, a boldenona, a nandrolona (em casos de necessidade de maior volumização) ou até mesmo a oxandrolona, apesar de não ser recomendável o uso de dois 17-aa no mesmo ciclo.
Ainda, há combinações com GH que tem se tornado uma droga bastante consumida tanto no mundo profissional, quanto no mundo amador e/ou meramente estético. Todas essas combinações e dosagens variarão de acordo com cada pessoa.
Normalmente, o cuidado maior que se deve ter durante o ciclo de stanozolol com mulheres é justamente o fator hepático, sendo as recomendações feitas anteriormente válidas para elas também (dieta, uso de hepatoprotetores, boa ingestão de água etc).

Dopping

O Stanozolol é conhecido por ser uma das substancias as quais mais gerou polêmica no esporte profissional. Isto porque, foi uma das primeiras drogas identificadas em Jogos Olímpicos e uma das primeiras drogas as quais tiveram seu uso revelado por próprios atletas e/ou preparadores.
Em 1988, por exemplo, Ben Johnson foi pego nos jogos Olímpicos de verão. Carl Lewis também foi outro nome apontado pelo dopping ao uso de stanzolol. O mais curioso nisso tudo é que o próprio canadense Ben Johnson admitiu o uso, dizendo que seus records foram quebrados frente ao uso da substância e que praticamente todos os outros atletas que competiam em níveis profissionais também estavam fazendo uso de stanzolol.
Os governos do mundo inteiro têm lutado bastante para combater estes casos de usos inapropriados de Stanozolol. Atualmente, alguns atletas ainda são pegos no dopping, mas muitos alegam que estavam usando outras substâncias as quais supostamente estavam contaminadas com stanozolol, ou estavam usando substâncias que foram orientadas por preparadores, mas que desconheciam a origem. Apesar de muito difícil de se acreditar, esta é atualmente a justificativa mais comum.
A FDA (Food and Drug Administration) e outras organizações no mundo inteiro consideram hoje o stanozolol como uma substância proibida, podendo o atleta que for pego no dopping ser suspenso ou até banido de competições. Apesar disto, o fisiculturismo é uma das modalidades as quais tem passado “em branco” no dopping, por razões óbvias.
Apesar de ter meia-vida relativamente pequena, devemos entender que o uso de tais substâncias passa por períodos de identificação, ou seja, mesmo que o indivíduo não esteja mais usando stanozolol e que ele não esteja mais agindo no seu corpo, ele pode ser identificado. E esta é uma questão que deve ser avaliada de maneira bastante precisa caso o atleta deseje fazer uso de stanozolol ou de outra substância qualquer.

Perfil do stanozolol

Nome molecular: [17beta-Hydroxy-17-methyl-5alpha-androstano[3,2-c]pyrazole]
Peso molecular: 344.5392
Fórmula molecular: C22H36N2O
Ponto de ebulição: N/A
Produtor: (Originally) Sterling
Criação em: 1962
Doses efetivas (homens): 50-100mg/dia
Doses efetivas (mulheres): 2.5-10mg/dia
Meia-vida: 8 horas
Tempo de detecção: 3 semanas (oral) a 9 semanas (injetável)
Ratio Androgênico/Anabólico: 30:320

Conclusão

O stanozolol é uma das drogas anabólicas mais conhecidas e usadas no mundo inteiro. Sendo um derivado de DHT, promovendo ganhos de massa magra densos e secos, não aromatizando e não causando problemas como alterações de pressão, entre outros efeitos colaterais severos, suas maiores preocupações ficam mesmo em torno das alterações cardiovasculares causadas pelo aumento do LDL e redução do HDL, o aumento dos níveis de DHT (especialmente em mulheres) e seus efeitos hepatotóxicos, por ser um 17-aa.
Por ser uma droga amena, muitos não tomam os devidos cuidados na prevenção de efeitos colaterais, assim como com as necessidades de proteções intra-ciclo e é por isso que acabam prejudicando em larga escala o corpo e a saúde. Opte pelo Fórmula dos Gigantes para que você possa usar de forma correta, ajudando no ganho de massa e sem prejudicar a sua saúde.
Portanto, se você realmente quiser fazer uso desta substância, busque sempre orientação adequada e produtos os quais possam ter boa procedência, visto o número de falsificações existentes hoje no mercado.
Valorize sua saúde e considere sempre os critérios necessários para usá-lo da forma menos impactante à ela.
Bons treinos!

Publicado em 12 comentários

Turinabol: Um anabolizante mais seguro do que o Dianabol!

Anabolizante turinabol para que serve e beneficios ciclo

Tempo de Leitura: 8 minutos
Turinabol não é um anabolizante muito utilizado, pois hoje em dia é um esteroide difícil de ser encontrado no mercado. Além disso, esse não é um anabolizante que trás muitos ganhos anabólicos, mas também não traz tantos efeitos colaterais.

Sendo um anabolizante derivado do Dianabol, o turinabol é usado por pessoas que buscam resultados mais específicos, como em momentos de cutting (definição muscular) e para obter melhoras na recuperação entre os treinamentos.

Neste artigo vamos aprender sobre este, que foi um dos anabolizantes mais utilizados durante os Olimpíadas na época da União Soviética, mas que após um grande escândalo foi deixado de lado por muitos atletas e muitas farmacêuticas.

O que é o Turinabol? Quais são seus efeitos? Ele pode ser usado por mulheres? Quais são os efeitos colaterais que esta droga pode trazer? Ela pode ou deve ser combinada com alguma outra substância? E quais são as melhores formas de se prevenir de efeitos colaterais e de preservar seus ganhos após o ciclo?

Se você deseja saber a resposta para essas e inúmeras outras perguntas, recomendo que prossiga na leitura do artigo!

História do Turinabol

Ele foi fabricado em 1962 pela Jenapharm, sendo sua utilização para mulheres e crianças, de forma terapêutica ou clínica. Apesar de ganhar maior popularidade apenas em 1994, com escândalo do antidoping alemão, este era um anabolizante que foi muito utilizado entre 1974 e 1989, pela Alemanha Ocidental, já que naquela época não conseguia-se detectar este anabolizante nos exames antidoping.

Apenas em 1994 com os escândalos sob os usos e abusos de Turinabol por conta da Alemanha Oriental é que se percebeu a necessidade de incluí-lo no doping e também de descontinuar boa parte de sua produção.

Apesar de muitas empresas terem retomado a fabricação de esteroides anabolizantes após esse período, optaram por não fazer o Turinabol e ele começou a ser encontrado apenas no mercado negro, por meio de laboratórios não legalizados. Mesmo assim, boa parte do que é “produzido”, não tem boa procedência ou é falsificado.

O que é o turinabol?

O turinabol , nome cientifico 4-chlorodehydromethyltestosterone, é um esteroide anabolizante oral derivado do Dianabol, com a adição de clostebol. Essas funções fazem com que o anabolizante tenha um potencial anabólico relativamente alto, enquanto seus efeitos androgênicos (características masculinas) conseguem ser bastante reduzidos.

turinabol da alpha pharma

Basicamente, na molécula de testosterona, adiciona-se uma dupla ligação de carbono 1 e 2 que altera as propriedades da mesma para que ela se torne mais anabólica do que androgênica.

Então, é adicionada uma molécula de Cloro no carbono 4 que inibe a aromatização do hormônio e também reduz seu androgenismo.

Finalmente, adiciona-se um grupo metil no carbono 17, fazendo com que ela se torne uma substância 17-aa, a fim de poder ser tranquilamente metabolizada pelo fígado sem ser destruída.

Principais benefícios de Turinabol

O primeiro efeito notável com o uso de Turinabol é o aumento significativo da síntese proteica e da retenção de nitrogênio nos músculos. Isso resulta em um ambiente muito mais anabólico, em uma melhor recuperação e melhor desenvolvimento muscular.

A síntese proteica é indispensável para garantir ao indivíduo melhor qualidade em seus treinos e em seu corpo, e também, em sua saúde, isso auxiliará muito a melhorar o metabolismo de uma forma geral.

Turinabol também auxilia no aumento da capacidade e/ou a quantidade de células vermelhas no corpo, responsáveis pela oxigenação dos inúmeros tecidos, de forma pouco expressiva, mas ainda assim é um benefício que pode-se ter.

O esteroide também tem a capacidade de se ligar a SHBG que é a proteína ligadora de globulinas sexuais. Isso faz com que maiores quantidades de testosterona livre sejam disponibilizadas ao corpo e isso é excelente, pois é justamente esta testosterona que possui atividade biológica (e anabólica) no corpo.

O Turinabol não é um anabolizante recomendado para “ratos de academia” ou para pessoas que “vivem um estilo de vida de bodybuilder”, e sim um anabolizante recomendado para pessoas as quais realmente estão em níveis competitivos.

Com seus benefícios moderados, ele pode ajudar a melhorar traços em um shape ou melhorar a força, além de reduzir o cansaço e melhorar a recuperação, benefícios que serão mais notáveis em pessoas que estão em um nível muito alto de treinamento e que precisam de “incrementos extras” na sua rotina.

Melhor para bulking ou para cutting?

Este não é um anabolizante fenomenal para ser usado no período de bulking (aumento de massa muscular). Apesar de ser um derivado do dianabol, seus efeitos anabólicos são muito menores (e talvez seus colaterais também). Sendo assim, outros anabolizantes seriam mais eficientes para esse período como a nandrolona e a oximetolona.

Entretanto, por sua capacidade de reduzir a SHBG, ele pode ser usado em quantidades moderadas em um ciclo de bulking a fim de otimizar os resultados de testosterona livre, desde que esteja em sinergia com outras substâncias.

Já para o período de cutting (definição muscular), ele pode ser um pouco mais adequado e pode trazer resultados mais notáveis, especialmente por sua capacidade de reduzir a fadiga (que é comum neste período devido a menor ingestão energética e ao aumento do volume de treino).

Por ser um anabolizante o qual é caracterizado por proporcionar baixos níveis de retenção hídrica, que podem ser considerados praticamente nulos, ele não fará com que você prejudique seu físico neste aspecto.

Obviamente, ele não terá ganhos tão significativos quanto os trazidos pelo masteron, stanozolol ou trembolona, mas é uma opção viável, especialmente se você deseja ter menores problemas relacionados com efeitos colaterais.

Independentemente do tipo de ciclo que se faça, deve haver uma testosterona (no bulking de éster longo, e no cutting de éster curto) para favorecer a manutenção do eixo hormonal e dos próprios resultados.

Como usar Turinabol

Turinabol normalmente é encontrado na versão oral. Alguns laboratórios do mercado negro tentam  fazer na forma injetável, mas são muito poucos e não se sabe ao certo a procedência do mesmo. Portanto, vamos nos concentrar na versão oral.

Turinabol é usado em uma dosagem semanal média de 15-40mg por dia, não sendo incomum relatos de 60-80mg por dia.

Normalmente ele é usado para pessoas as quais desejam ganhos sólidos e, portanto pode ser combinado com anabolizantes como: a boldenona, a trembolona, o primobolan e alguma testosterona, como o testogar.

Sua meia-vida é de aproximadamente 16 horas, sendo possível a administração apenas 1-2X ao dia. Recomendo duas vezes ao dia, pelo menos, a fim de manter as concentrações mais estáveis no sangue, sendo sua ingestão a cada 12h.

Para pessoas as quais irão passar por algum exame antidoping, é bom saber que seu tempo de detecção é em torno de 6 semanas após o fim do uso, um pouco maior do que a maioria dos outros esteroides orais.

Turinabol T15 da Ultimate Precision Anabolics

Efeitos colaterais de turinabol

Turinabol pode ser considerado um esteroide relativamente seguro quando comparado com muitos outros, especialmente em seus efeitos colaterais.

Entretanto, alguns deles existem, e se prevenir fará com que você evite problemas de saúde e ajude a manter seus resultados no pós-ciclo também.

Entre os efeitos colaterais mais comuns, podemos mencionar:

Efeitos androgênicos (características masculinas)

Turinabol é menos androgênico do que muitos outros anabolizantes. Entretanto, mesmo assim ele pode trazer alguns efeitos colaterais relacionados a androgenia.

Efeitos como: acne, pele oleosa, calvície, problemas na próstata, queda de cabelo, aumento da oleosidade da pele, engrossamento da voz e crescimento excessivo de pelos podem ocorrer, principalmente com mulheres.

Efeitos estrogênicos

Turinabol não é convertido em estrógeno e não é um esteroide que apresente efeitos colaterais, como a ginecomastia ou a retenção hídrica.

Porém, vale a pena considerar que após seu uso, seu eixo HTP estará debilitado e os níveis de testosterona no corpo também, o que resulta em maior aromatização (transformação de testosterona em estrogênio).

Para evitar essa aromatização após o ciclo, faça uma boa terapia pós-ciclo (TPC).

Efeitos no sistema cardiovascular

Turinabol possui uma tendência a danos no sistema cardiovascular, especialmente associados com o aumento nos níveis séricos de colesterol, com o aumento no LDL (colesterol ruim) e redução dos níveis de HDL (colesterol bom). E esses efeitos podem ser mais perigosos do que a maioria dos esteroides anabolizantes.

Pessoas que tenham dislipidemias ou problemas cardiovasculares não devem, em hipótese alguma, fazer uso do Turinabol, uma vez que, certamente poderão deixar seu problema ainda mais grave.

Para pessoas sem problemas no coração, a ingestão de fibras alimentares, ácidos graxos essenciais, como ômega 3, e lecitina de soja são essenciais para controlar estes efeitos colaterais durante e após o fim do ciclo.

Efeitos na produção de testosterona natural

Apesar de ser relativamente menos supressivo do que outros anabolizantes, turinabol é supressivo e pode fazer com que sua produção de testosterona natural demore muito para voltar ao normal. Estes efeitos podem ser notados também durante o ciclo, por isso é importante sempre usar uma testosterona junto de turinabol.

Após o fim do ciclo, é importante realizar uma boa terapia pós-ciclo para voltar a restabelecer a produção natural dos hormônios.

Caso sua testosterona não volte ao normal, você pode ter problemas como: perda excessiva de massa magra, depressão e alterações de humor, impotência sexual, ganho excessivo de gordura corpórea, queda no metabolismo e osteopenia.

Efeitos no Fígado (hepatotoxicidade)

Turinabol é um esteroide 17-aa, ou seja, ele é altamente hepatotóxico. Devido a sua hepatotoxicidade elevada, ele não deve ser combinado com outros anabolizantes 17-aa, como a oxandrolona, e se você tiver algum tipo de problema no fígado pré-existente, também não deve usar Turinabol.

Considere que durante o uso de Turinabol você deve usar algum protetor hepático, como a silimarina ou o TUDCA. Você também deve ter uma ingestão de água adequada e também pode consumir alguns chás e infusões para auxiliar na saúde do fígado, como a infusão de espinheira santa, de pata de gato, entre outros várias.

Atente-se também a ingestão de álcool e evite o consumo excessivo de alimentos ruins, como fast foods e de excessos de gorduras saturadas.

Como montar Ciclo de Turinabol

Vimos que o Turinabol não é um anabolizante para ser usado sozinho, por isso precisamos pensar em como estruturar um ciclo com outros anabolizante para dar melhores efeitos ao seu objetivo (seja ganho de massa ou definição muscular).

Sabemos queno Brasil é bastante complicado de conseguirmos um acompanhamento médico para nos ajudar a elaborar ciclos, por isso eu recomendo o Programa Fórmula dos Gigantes.

Programa Fórmula dos Gigantes foi desenvolvido para quem quer utilizar anabolizantes, mas não quer fazer besteiras e nem prejudicas a saúde.

Nele você irá encontrar passo a passo de como usar os anabolizantes, como montar ciclos, dosagens corretas, formas de uso, tempo de uso, horários, proteções de cada ciclo e muito mais. Além disso, vai receber uma dieta e um treino para que você possa otimizar mais ainda seus resultados.

CLIQUE AQUI e conheça agora o Programa e conte com a minha ajuda, pessoalmente, para te ajudar a chegar em seu objetivo!

Mulheres e o uso de Turinabol

Turinabol não é um esteroide recomendado para mulheres, pois possui efeitos androgênicos (características masculinas) relevantes, apesar de não serem tão perigosas em homens.

Além disso, frente aos ganhos proporcionados com turinabol, vale mais a pena que as mulheres invistam em outros anabolizantes, como o primobolan, a oxandrolona ou o stanozolol.

Mesmo assim, caso você seja mulher e queira investir em turinabol, existem relatos de mulheres que fazem uso com dosagens médias de 2-5mg por dia.

Conclusão

Turinabol é um anabolizante atualmente encontrado apenas em meio underground, mas que possui ganhos peculiares e efeitos os quais podem ser interessantes, especialmente para promover uma melhor recuperação entre uma sessão de treinamentos e outra.

Não sendo uma droga recomendada para mulheres, o Turinabol é normalmente usado por homens os quais não tenham problemas no fígado e no coração pré-existentes.

Para pessoas que estão em fase final de cutting, ele é uma boa opção, sendo menos utilizado em fases de bulking.

Lembre-se sempre que, devido a falta de originalidade do Turinabol, ele é muito facilmente falsificado, portanto, é essencial ter um controle sob o produto o qual você está utilizando.

Bons ganhos!

Publicado em 15 comentários

Conheça quatro tipos de ciclos anabolizantes

ciclo de anabolizantes

Tempo de Leitura: 3 minutos
Todo atleta profissional e, em muitos casos amador, já utilizou esteróides anabolizantes para definir os músculos rápido ou, no mínimo, já pensou a respeito de seu uso.

É hipocrisia afirmar que eles não estão em todos os esportes hoje praticados embora exista a presença do suplemento para ganhar massa muscular. Desde a ginástica olímpica, a natação, futebol americano ou até mesmo esportes de força e expressionismo do corpo como o powerlifting e o bodybuilding.

Conheça alguns modelos de ciclos de esteróides anabolizantes e também seus principais efeitos e estruturas.

Os ergogênicos farmacológicos são por sua vez uma forma de intensificar a potencialidade do atleta em diversos aspectos. Sem eles, provavelmente limitaríamos a ter campeões apenas geneticamente privilegiados. E os demais? É algo a se refletir…

Todavia, sabemos que, apesar de existirem, não há pesquisas suficientes que provem seus malefícios reais. Por isso, quando feito seu uso, a prevenção e o cuidado devem ser os pontos chaves de partida.

Da mesma forma, a organização e combinação de drogas deve ser ponto fundamental para obter então bons ganhos.

Ciclo de esteroides anabolizantes para ganho de massa
Ciclo de esteroides anabolizantes para ganho de massa

Hoje, vamos conhecer 4 ciclos diferentes. É importante lembrar que as dosagens são relativas e NÃO RECOMENDA-SE o uso de esteróides anabolizantes e, muito menos, sem o devido acompanhamento profissional. Caso esse seja feito, será por sua própria conta e risco.

Legenda:

  • DSDN – Dia sim, dia não.
  • D – Dia
  • Sem – Semana

Ciclo para ganho de massa muscular bruta

1 – 12 – 1g de Cipionato de Testosterona/Sem

1 – 4 – 100mg de Dianabol/D ou 100mg de Oximetolona/D

1 – 1g de Decanoato de Nandrolona/Sem

2 – 12 – 300mg de Decanoato de Nandrolona/Sem

9 – 14 – 100mg de Stanozolol/DSDN

Proteções e aliados: HCG, Tamoxifeno

TPC: SERMS

Ciclo para ganho de volume com baixa retensão

1-12 – 700mg de Enantato de Testosterona/Sem

1 – 4 – 40mg de Dianabol/D

1 – 12 – 500mg de Cipionato deBoldenona/Sem

2 – 14 – 250mg de Primobolan/Sem

5 – 9 – 70mg de Turinabol/D

Proteções e aliados: Tamoxifeno e Xantínon B12

TPC: SERMS

Ciclo para definição muscular

1-10 – 700mg de Enantato de Testosterona/Sem

1-15 – 500mg de Unecilinato de Boldenona/Sem

2 – 10 – 150mg de Stanozolol/DSDN

11-15 – 10mg de Acetato de Trenbolona/D

12 – 15 – 150mg Propionato de testosterona/DSDN

4 – 8 – 80mg de Oxandrolona/D

Proteções e aliados: Tamoxifeno, Xantínon B12

TPC: SERMS

Ciclo pré-contest (isso é apenas um exemplo básico)

1ª Fase:

1 – 1g de Decanoato de nandrolona/Sem

1-12 – 1,5g de Cipionato de Testosterona/Sem

1-4 – 50mg de Dianabol/D

1-10 – 350mg de Decanoato de Nandrolona/Sem

2 – 14 – 200mg de Stanozolol/DSDN

Ponte de 4 semanas com 60mg de Turinabol/D

2ª Fase:

1-18 – 700mg enantato de testosterona/Sem

1-20 – 600mg de undecilinato de boldenona/Sem

12-22 – 500mg de primobolan/Sem

1-4 – 50mg dbol/D

19-25 – 700mg propionato de testosterona/Sem

20-25 – 200mg de Acetato de Trenbolona/D

19 – 23 – 100mg de Propionato de Drostanolona/DSDN

8-12 – 60mg Turinabol/D ou 100mg de Oxandrolona/D

4-20 – 6-10UI GH/DSDN

4-8 – 12 UI insulina/D

Proteções e aliados: Tamoxifeno, Xantínon B12. HCG

TPC: Geralmente, nesse nível, faz-se pontes ou um longo tratamento.

Quer Conhecer Outros 30 Ciclos e Aprender como Utilizar Anabolizantes da Forma Correta?

Agora que você leu tudo sobre os quatro tipos de ciclos anabolizantes ficou na duvida de como utilizar, como montar o ciclo, qual ciclo fazer e tudo mais, não é verdade?

Pois então não fique! CLIQUE AQUI e descubra como você pode fazer para utilizar os esteroides anabolizantes de forma eficaz no aumento da massa muscular e definição muscular e construa músculos GIGANTES!

chegou uma pessoa no Brasil disposta a por a cara a tapa e ensinar como utilizar corretamente os anabolizantes, de forma a aumentar a massa muscular e não prejudicar a sua saúde.

É o Ricardo Oliveira e ele criou o Programa Fórmula dos Gigantes, onde ele explica DETALHADAMENTE como utilizar os anabolizantes para ganhar massa muscular e como se proteger durante e após o uso.

Se você esta decidido que os esteroides anabolizantes são o que irão te fazer chegar ao corpo que deseja, não perca tempo e faça o uso correto e eficaz dos mesmos, aprendendo sobre dosagens, drogas, modo de uso, efeitos, aplicações e muito mais!

Além disso, você vai aprender um treino correto para pessoas que pessoas que utilizam anabolizantes e vai aprender uma dieta correta, assim como elaborá-la, de forma simples e prática.

Conclusão

Volto a salientar que NENHUM uso de farmacológico é recomendado e, apenas deve ser feito com o acompanhamento de profissionais qualificados.

Não tente imitar nada aqui escrito. O Conteúdo é apenas informativo. Não nos responsabilizamos pelo uso que você fará do conteúdo aqui descrito e informacional.

Publicado em 247 comentários

Oxandrolona (Anavar): O anabolizante preferido das mulheres!

Oxandrolona e Anavar ciclo e meia vidaTempo de Leitura: 11 minutos

A Oxandrolona, também conhecida como Anavar, talvez esteja no topo dos esteroides anabolizantes mais bem vistos por mulheres e por pessoas iniciantes no mundo dos hormônios. É também um dos esteroides anabolizantes mais populares no mundo dos esportes.

Isto porque, esta substância possui alguns efeitos bastante singelos e peculiares os quais atendem o que muitos desejam quando o assunto não são ganhos tão expressivos e, ao mesmo tempo, fazendo com que esta seja uma droga de preferência de muitos por possuir baixíssimos efeitos colaterais.

Entretanto, a oxandrolona é uma droga como outra qualquer e pode apresentar não somente benefícios, mas efeitos colaterais também, especialmente dentro de superdosagens ou de formas incorretas de uso.

Ainda, é importante salientar que a oxandrolona comprar necessita estar dentro de um programa adequado de dieta e treinamento a fim de que possa ter seus efeitos ampliados e maximizados. Sem esses pontos, seus ganhos chegam a ser tão baixos (especialmente em homens) que seria perda de tempo o seu uso.

Portanto neste artigo, conheceremos um pouco mais a respeito da Oxandrolona, popularmente chamada de Anavar, seus benefícios, suas principais aplicações e formas de uso, seus efeitos colaterais e entenderemos também porque ela é uma droga bastante aceita pelo público feminino.

Vamos lá?

Oxandrolona Ciclo e efeitos colaterais
Oxandrolona Ciclo e efeitos colaterais

O que é a Oxandrolona

A Oxandrolona preço é o nome da substância presente popularmente no nome comercial de Anavar, que foi sintetizado na década de 60 pela G.D. Searle & co. A empresa, inclusive, conseguiu a patente dessa substância até meados da década de 90, onde outras empresas passaram a produzi-la.

Trata-se de um derivado de diidrotestosterona (DHT) e teve a sua finalidade inicial para alguns fins terapêuticos. Entretanto, vendo o poder anabólico e otimizador de performance que a oxandrolona 10mg poderia proporcionar para esportistas, seu uso começou a se tornar comum, até que na década de 80, a FDA (Food and Drug Administration) colocou-a sob o dopping, como uma substância proibida para fins de competição.

A Oxandrolona 20mg é um derivado de DHT, onde nesta molécula, é adicionado um átomo de oxigênio substituindo o carbono 2 do anel A. Essa alteração aumenta as atividades anabólicas do hormônio e previne que ele seja degradado facilmente no corpo.

Ainda, é adicionado um grupo methyl no carbono 17, para que ele possa ser resistente ao metabolismo hepático e não seja destruído. Assim, este esteroide passa a ser um 17-aa.

A Oxandrolona hoje pode ser considerada como um dos esteroides anabolizantes mais caros do mercado. Por ser um anabolizante com baixos efeitos anabólicos, ele precisa ser usado em grande quantidade, o que faz dele muito caro.

Geralmente você encontra um pote de Anavar com 100 comprimidos de 5mg. Se você tiver que usar 80mg por dia, vai gastar, em média, 16 comprimidos por dia, ou seja, 1 pote de Anavar por semana.

Os principais benefícios da oxandrolona

Entre suas principais aplicações iniciais estavam, e estão, o aumento de peso em pessoas com algum tipo de doença ou mesmo que estão em recuperação cirúrgica, pós-traumática ou infecciosa, para a reabilitação de pessoas com queimaduras, para o tratamento de osteoporose, para o auxílio no crescimento de crianças com dificuldades, entre outras.

O poder anabólico da oxandrolona é cerca de três a cinco vezes maior do que quando comparada com a testosterona e é justamente por isso que ela é tão difundida no meio esportivo. O Ratio de anabolismo da oxandrolona é de 322-630, enquanto o da testosterona, apenas 100.

Apesar dessas características, não é possível dizer que a oxandrolona seja uma droga ideal para ciclos, especialmente de ganho de massa muscular para homens.

Isso porque, seu poder anabólico até pode ser mais alto, mas suas dosagens também necessitam ser altas, fazendo com que o custo X benefício não valha a pena e, mais do que isso, fazendo também com que o indivíduo tenha efeitos hepatotóxicos e gástricos indesejáveis, pela alta dosagem.

Normalmente, quando usada por homens, a oxandrolona é colocada em algum ciclo de cutting, mas mesmo assim irá ser preciso combiná-la com uma testosterona e talvez outra droga de característica próxima, como a trembolona ou mesmo a drostanolona.

A oxandrolona aumenta a síntese protéica e o balanço nitrogenado nos músculos, fazendo assim com que haja um incremento de massa muscular e força, além de melhorar a recuperação do indivíduo e deixa-lo em um ambiente mais propício a evitar processos catabólicos.

Ainda, ela tem a capacidade de reduzir a secreção de glicocorticoides (como o cortisol), favorecendo este processo e também de reduzir drasticamente os níveis de SHBG, que é a proteína que inativa a testosterona. Assim, consegue-se elevar significativamente os níveis de testosterona livre no corpo, que é a testosterona que possui real atividade biológica.

O anavar também é conhecido no meio dos esportes de endurance, uma vez que faz com que haja um incremento no número de células vermelhas, resultando em maior oxigenação dos tecidos do corpo e maior capacidade aeróbia também. Nestes casos, obviamente, as dosagens são relativamente inferiores do que quando comparadas com as dosagens usadas por bodybuilders.

Por sua capacidade androgênica, ela pode aumentar a queima de gordura corpórea, uma vez que, além de se ligar aos receptores androgênicos, também reduz os níveis de globulinas ligadoras do hormônio tireoidiano, aumentando assim as concentrações e as quantidades de T3 ativos.

Desta forma, consegue-se um incremento natural na taxa metabólica basal, fazendo com que seu corpo queime mais calorias e construa maior quantidade de massa muscular, além de aproveitar também os compostos energéticos advindos de sua dieta.

Outros benefícios são:

  • Rápida oferta de energia, sob forma de fosfocreatina e ATP, para treinos de peso e musculação;
  • Aumento da motivação;
  • Aumento da resistência e potência anaeróbias;
  • Pouca retenção de água;
  • Aumento de força imediata;
  • Aumento da resistência.

Como utilizar a Oxandrolona (Anavar)

A Oxandrolona só é encontrada no mercado em forma de comprimido, portanto a sua ingestão é bastante simples, até para aqueles possuem medo de injeção.

Porém é uma droga, e assim como outras, o seu uso de forma correta pode trazer diversos problemas para o seu corpo e para a sua saúde. Inclusive usá-la de forma incorreta fará com que você não tem resultados estéticos, mas apenas prejuízos na saúde.

Mas se você souber como usar, como se proteger dos efeitos colaterais e obter o máximo dos resultados, ela é bastante segura. Costumo dizer que “entre o medicamento e um veneno a diferença esta na dose e em saber usá-lo”. E com a oxandrolona não é diferente.

A forma mais correta de aprender a utilizá-la e indo ao médico, porém sabemos que no Brasil a maioria dos médicos não receitam esse tipo de medicamento, muitos deles por serem “patrocinados” pela industria dos suplementos, fazendo com eles nunca indiquem anabolizantes, “te forçando” a usar suplementos que nunca funcionam.

Porém no Brasil a melhor solução para APRENDER de forma eficaz como utilizar anabolizantes, fazer ciclos, se proteger dos efeitos colaterais e fazer uma boa TPC é obtendo o Fórmula dos Gigantes.

Fórmula dos Gigantes é um Programa criado pelo Ricardo Oliveira, profissional a mais de 20 anos e que já ajudou a diversas pessoas na busca pelo corpo perfeito. CLIQUE AQUI e conheça o Programa que vai te ajudar a conquistar até 10kg de massa muscular em poucas semanas!

O uso de Anavar por homens

Apesar de anavar não ser uma droga muito usada por homens, ela pode ter aplicações para iniciantes ou para pessoas as quais estejam em um nível intermediário e queiram coloca-la em um ciclo de cutting.

Para homens, as dosagens médias podem variar de 50-150mg por dia. Porém, doses menores do que 80mg não apresentarão lá resultados satisfatórios e doses acima de 150mg até podem apresentar bons resultados, mas o custo X benefício e o grau de hepatotoxicidade alcançados não irão valer a pena.

Essas dosagens, devido a meia-vida do Anavar, devem ser divididas e administradas a cada 6h. Supondo então que você vá usar 80mg por dia, você deverá administrar 20mg de oxandrolona a cada 6h.

A oxandrolona deve ser combinada sempre com uma testosterona, pelo menos. Porém, por seu poder relativamente fraco, ela também pode ser combinada com outras substâncias tais quais a trembolona, a drostanolona, o primobolan ou mesmo a boldenona.

O uso da oxandrolona deve ser de até 8 semanas, sendo algo mais do que isso, altamente prejudicial ao tecido hepático.

O uso de Oxandrolona por mulheres

Mulheres têm como a droga mais usada e conhecida no mundo esportivo a oxandrolona, e isto não é por acaso. Ela possui efeitos colaterais relativamente baixos quando comparada com outras drogas.

Entretanto devemos salientar que esses efeitos colaterais podem existir e, assim como no caso dos homens, é válida atenção para eles.

Em geral, a oxandrolona irá aumentar a síntese protéica, construindo maior quantidade de massa magra, irá reduzir a gordura corpórea, aumentar a resistência e a recuperação pós-treino, favorecendo bastante mulheres, uma vez que elas, diferente dos homens, não precisam usar dosagens muito altas.

Visto que este esteroide anabolizante é de curto período de uso, podemos pensar em usá-lo logo nas primeiras semanas de ciclo, onde, além de estarmos com o fígado mais intacto, conseguimos dar um “start up” no ciclo, visto que a oxandrolona promoverá um aumento da força e uma redução do catabolismo, já deixando inicialmente o corpo em um ambiente anabólico e propício para o seu desenvolvimento.

No caso de mulheres, a oxandrolona normalmente é usada (visto que este esteroide é oral) em torno de 20-60mg por dia, sendo essas dosagens divididas e administradas a cada 6h.

Assim, supondo que você irá utilizar a oxandrolona numa dose de 40mg por dia, você irá administrar 10mg quatro vezes ao dia (a cada 6h). Ela pode ser combinada com outras drogas como a boldenona ou o próprio primobolan (metenolona).

Para mulheres, não há necessidade de algo maior do que 6 semanas de uso.

Efeitos colaterais da oxandrolona

Apesar de bastante amenos quando comparados com os outros esteroides anabolizantes comumente usados pela maioria das pessoas, é importante salientarmos que eles existem sim e você deve entender um pouco mais sobre eles a fim de se prevenir adequadamente.

Alguns desses colaterais são:

  • Irregularidades menstruais;
  • Dores estomacais;
  • Náuseas;
  • Engrossamento da voz em mulheres, com crescimento incomum de pelos, principalmente no rosto;
  • Rouquidão;
  • Aumento da frequência urinária ou sede;
  • Perda de apetite;
  • imbras musculares ou espasmos;
  • Disfunções hepáticas;
  • Inibição do colesterol bom (HDL);
  • Inibição da testosterona natural, acarretando disfunção erétil, mudanças de humor;
  • Danos ao fígado e rins devido ao tipo de metabolização e excreção;
  • Insônia;
  • Hiperidrose (sudorese aumentada).

Abaixo irei comentar outros efeitos colaterais que são mais comuns, e podem ser mais perigosos se forem deixados de lado.

Efeitos estrogênicos

A Oxandrolona não aromatiza. Assim, por si só ela não causa efeitos como a ginecomastia, a retenção hídrica, entre outros colaterais desta natureza.

Apesar disso, ela pode, no efeito rebote após seu uso, causar uma brusca supressão nos níveis de produção e secreção naturais de testosterona, o que irá resultar em aumento do estrógeno no corpo e você terá prejuízos.

Portanto, é sempre necessário usá-la com uma testosterona durante o ciclo, e fazer uma adequada TPC para que você possa restabelecer o quão rapidamente for possível seu eixo após o ciclo.

Efeitos androgênicos

A Oxandrolona é androgênica, mas não ao extremo (apesar de ser derivada de DHT). E é justamente por isso que ela é uma droga bastante usada no público feminino.

Porém, sua leve androgenidade existe e, para mulheres mais sensíveis, podem ocorrer colaterais, como o aumento de oleosidade na pele, acne, crescimento de pelos faciais, calvice, redução das mamas e deformação da região genital.

Efeitos no sistema cardiovascular

A oxandrolona não está entre os esteroides anabolizantes que mais causam alterações negativas no sistema cardiovascular, mas eles podem ocorrer levemente, especialmente em pessoas com propensões ao desenvolvimento destes males.

Em especial, colesterol elevado, gordura no sangue e aumento do “colesterol ruim” podem ser adquiridos com o uso da oxandrolona, especialmente se você não tem os devidos cuidados dietéticos como um bom consumo de ácidos graxos insaturados (especialmente o ômega-3), um bom consumo de fibras alimentares, de nutrientes antioxidantes, de resveratrol, entre outros.

Para se ter noção, em níveis CLÍNICOS, a oxandrolona pode reduzir em até 30% os níveis de HDL (colesterol bom) e essas quantidades podem ser maiores do que 50% nos casos relacionados com seu uso no mundo esportivo.

Portanto, como não há nada a se tomar diretamente para reduzir este efeito colateral, o mais prudente a se fazer é mesmo atentar-se a dieta, consumindo alimentos os mais saudáveis possíveis e reduzindo o consumo de alimentos muito processados, de fast food, entre outros.

Efeitos supressivos a testosterona

Como todo e qualquer esteroide anabolizante, a oxandrolona pode inibir a produção de FSH e LH e, consequentemente, inibir a produção de testosterona pelas gônadas. Obviamente, quando comparada com outros esteroides bem mais supressivos, como a nandrolona ou a oximetolona, ela é mais amena, mas não deixa de produzir este efeito indesejável.

Especialmente após o ciclo com a oxandrolona, homens tendem a ter seu eixo HTP suprimido e, com isso, tendem a desenvolver hipogonadismo. Portanto, fazer uma TPC que esteja adequada com o ciclo realizado, é obrigação para qualquer indivíduo do sexo masculino.

Efeitos hepatotóxicos

A oxandrolona é um 17-aa e isso por si só já diz que ela é altamente hepatotóxica. Levando em consideração homens que precisam e/ou querem dosagens altas dessa droga em seu ciclo, estes efeitos tendem a ser ainda piores, já que com o aumento da quantidade, aumenta-se o risco de colaterais também. E este é o “pior” colateral do Anavar.

Por isso, resolvi dedicar um tempo maior para dar algumas dicas de como amenizar os efeitos colaterais em seu fígado. Entre eles:

  1. Você jamais deve usar a oxandrolona com outra droga 17-aa, como o stanozolol, dianabol ou oximetolona (hemogenin)
  2. Você sempre deve considerar o uso de um bom protetor hepático quando estiver usando a oxandrolona e até mesmo após o seu uso, a fim de resgatar o máximo possível da integridade de seu fígado. Exemplo de bons protetores hepáticos são: silimarina e TUDCA.
  3. Você não deve usar nenhum tipo de medicamento durante o ciclo com oxandrolona a não ser que ele seja REALMENTE MUITO NECESSÁRIO. Mesmo leves antitérmicos ou analgésicos podem trazer agravações ao tecido hepático.
  4. A Oxandrolona não deve ser usada por períodos maiores do que 8 (oito) semanas.
  5. Nenhum outro 17-aa deve ser usado após o ciclo de oxandrolona até que os principais exames hepáticos possam estar normalizados. Entre os exames mais necessários podemos citar: GGT, TGO, TGP e bilirrubina (especialmente a direta). Se possível, o monitoramento destes exames em ciclos de mais do que 6 semanas é interessante,
  6. Sua dieta deve ter compostos os quais possam auxiliar a desintoxicar o fígado. Alem da ingestão de antioxidantes, de vitaminas e minerais, de ácidos graxos essenciais ou mesmo de uma boa quantidade de água, você também pode usar alguns complementos, como a lectina de soja.
  7. Recomenda-se não ingerir a oxandrolona com o estômago vazio. Esta não é uma forma de reduzir sua hepatotoxicidade, mas pode ajudar a controlar os efeitos negativos no sistema gastrointestinal.

É necessário fazer TPC para Oxandrolona?

Sim, a TPC (terapia pós-ciclo) é necessária para qualquer tipo de ciclo de anabolizantes, pois é ela quem vai ajudar ao organismo na recuperação após o fim do ciclo, fazendo com que seu eixo hormonal volte mais rápido para o seu devido lugar.

E com a Oxandrolona (anavar) não é diferente!

Entre as substâncias mais usadas com a TPC de oxandrolona está o tamoxifeno, o citrato de clomifeno e o HCG.

Mulheres, entretanto não necessitarão fazer TPC, mas mesmo assim elas tendem a ter (em menores quantidades) seu eixo relativamente alterado. Portanto é necessário, através de exames clínicos, ver como estão as coisas, inclusive, para prevenir e/ou reverter quadros de infertilidade (que também podem ocorrer com homens).

A oxandrolona queima gordura?

Muitas pessoas relatam a “queima de gorduras” com o uso da Oxandrolona, porém apesar disso acontecer com essas pessoas, não podemos dizer que o Anavar é um anabolizante que queima gorduras.

Na verdade nenhum anabolizante queima gorduras, propriamente dito.

O que acontece é que como a oxandrolona é um anabolizante com propriedades para aumento de massa magra real, ela faz com que o metabolismo esteja mais estimulado e acelerado, fazendo com que junto do aumento de massa magra, as gorduras possam ser eliminadas.

Mas isso só irá acontecer se a sua dieta for favorável para a queima de gorduras!

Onde comprar e Preço do Anavar?

Este é um medicamento que pode ser comprado em Farmácias de Manipulação, com receita médica. Seu preço varia de acordo com os miligramas dos comprimidos, em média custa:

  • 5mg (100 comprimidos) – R$150,00
  • 10mg (100 comprimidos) – R$220,00
  • 30mg (100 comprimidos) – R$300,00
  • 40 mg (100 comprimidos) – R$400,00

Geralmente, as farmácias de manipulação fazem até 10mg com mais facilidade. Acima disso, tende a ser mais complicado, mas procurando acha-se.

Para os que não possuem receita médica, o jeito é tentar no “mundo underground”… Com vendedores de academia, farmácias de bairro, que geralmente fazem vista grossa para receita médica, internet, entre outros lugares.

Perfil técnico

Comprimidos de Anavar azuis

Fórmula química: [17b-hydroxy-17a-methyl-2-oxa-5a-androstane-3-one]
Peso Molecular: 306.4442
Fórmula: C19H30O3
Ponto de fusão: 235 238 C
Fabricantes (alguns, apenas): BTG, SPA, Originally Searle (1964)
Dosagens efetivas (Homens): 20-100mgs/dia (ou .125mg/kg);
Dosagens efetivas (Mulheres): 2,5-40mg/dia;
Meia-Vida: 8-12 horas
Tempo de detecção: 3 semanas
Anabólismo/Androgenismo Ratio: 322-630:24

Ebook dieta para quem toma oxandrolona

Descubra o segredo para um uso seguro e eficaz da Oxandrolona com nosso ebook exclusivo! Se você está em busca de resultados surpreendentes, mas preocupado com os possíveis efeitos colaterais, não procure mais. Nosso guia abrangente oferece um cardápio e um protocolo de redução de colaterais, elaborado por especialistas em nutrição e medicina esportiva. Com este ebook, você terá o suporte necessário para alcançar seus objetivos. Compre o ebook “Dieta para quem toma oxandrolona ” hoje mesmo e comece a trilhar o caminho para uma transformação incrível!

ebook dieta para quem toma oxandrolona

Conclusão

Sendo uma droga de poder anabólico grande, mas relativamente fraca para homens, a oxandrolona é uma das drogas preferidas no mundo feminino não só por proporcionar resultados expressivos, mas também pelo baixo nível de efeitos colaterais, especialmente os ligados a má qualidade estética ou ligados a androgenidade.

É necessário entretanto que você se atente as formas corretas de uso e, principalmente, dê a devida atenção ao fato hepatotóxico da droga, que é o mais preocupante.

Uma boa TPC também faz-se necessária após o ciclo para reestabelecer melhor seu eixo HTP e para auxiliá-lo a manter o máximo possível seus ganhos obtidos durante o ciclo.

Bons treinos!

Publicado em 58 comentários

Acetato de Trembolona: O Anabolizante mais Forte do Mundo!

Acetato de Trembolona para que serve e beneficios cicloTempo de Leitura: 10 minutos


A trembolona talvez esteja entre os esteroides anabolizantes mais famosos da atualidade e ainda, está também entre os mais utilizados no mundo do fisiculturismo, seja ele amador ou profissional.

Seus efeitos fazem com que esta droga proporcione resultados únicos, como nenhum outro anabolizante é capaz de fazer. Da mesma forma, devido a sua grande potência, o risco de efeitos colaterais também é bastante elevado, podendo variar entre os menos graves (alterações hormonais, infertilidade), aos mais graves, como o aumento da pressão arterial, o aumento das chances de distúrbios psicológicos e que podem levar o indivíduo ao óbito muito facilmente.

Porém, se você chegou até este artigo é porque já ouvir falar na Trembolona, mas talvez ainda não a conheça com riqueza de detalhes e informações, não é verdade? Portanto você chegou ao artigo certo!

Aqui iremos falar o que você precisa saber sobre este anabolizante, por exemplo, suas melhores formas de uso, suas combinações ideais, suas proteções e efeitos colaterais e sua procedência… Portanto, se você está disposto a aprender um pouco mais sobre a trembolona, certamente este artigo será de extrema valia para você. Vamos lá?

História da Trembolona

A trembolona está entre os esteroides anabolizantes mais poderosos já criados e hoje considerado como o anabolizante de maior aumento de performance de atletas, especialmente do fisiculturismo. Este é um esteroide bastante versátil o qual é utilizado tanto em fases de offseason (aumento de massa) quanto em fases de pre-contest (definição muscular), sendo preferencialmente seu uso nos períodos em que o indivíduo está prezando por maior qualidade muscular.

Originalmente, a trembolona é um esteroide veterinário, ou seja, NÃO FOI FEITO PARA HUMANOS. Sendo altamente androgênico, este esteroide teve sua criação na década de 1960 com o éster (composto necessário para garantir a meia-vida do anabolizante) de acetato, com os nomes comerciais de Finajet e Finaject. Algum tempo depois ela começou a ser produzida com outros ésteres, como o hexahidrobenzilcarbonato e o enantato.

Desde 1980, a comercialização da trembolona em meio original foi descontinuada. Durante esta fase, foi introduzido no mercado a versão Finaplix com “pelotas de implante” para fins veterinários, sendo este composto convertido em acetado de trembolona (versão injetável). Ainda, junto a isto, laboratórios undergrounds também passaram a sintetizar o acetato de trembolona injetável, a fim de propor sua utilização para os atletas que assim queriam.

Acetato de Trembolona
Acetato de Trembolona

O que é a Trembolona?

A Trembolona é um esteroide conhecido como 19-nor, sendo androgênico e também anabólico. Este nome se deve a sua mudança estrutural na molécula original de testosterona no carbono na posição 19.

A grosso modo, podemos dizer que estruturalmente a trembolona se pareça muito com a nandrolona (Deca Durabolin) com uma modificação nos carbonos 9 e 11 de dupla ligação, fazendo com que ela tenha um metabolismo mais lento e também se ligue mais fortemente ao receptor androgênico, o que confere alguns de seus efeitos peculiares e bastante distintos da nandrolona. Estas modificações também fazem com que ela não sofra aromatização.

Frasco de Acetato de Trembolona

Para se ter uma noção do ratio androgênico e anabólico da trembolona, ela é 5x mais forte do que a testosterona. Dai você começa a entender o porque este é um dos anabolizantes mais fortes e queridos dentro do mundo do fisiculturismo.

A trembolona é um esteroide tão forte e poderoso, que muitas vezes, combinando vários outros esteroides, não se consegue chegar a efeitos próximos e tão expressivos como os trazidos por ela. E vamos entender melhor desses efeitos a seguir.

Os principais benefícios da trembolona

A trembolona, como qualquer outro esteroide anabolizante, promove um significativo aumento na síntese proteica. Isso resulta em uma recuperação mais rápida e eficiente no aumento da massa muscular, melhoras em estruturas como ligamentos, entre outros. O aumento na síntese proteica também faz com que haja uma melhor retenção de nitrogênio nos músculos, contribuindo para o ambiente ficar anabólico.

Além da própria síntese proteica, é importante considerar que a trembolona aumenta o aproveitamento de todos os macronutrientes da dieta, fazendo com que o corpo os utilize ao invés de, por exemplo, estoca-los em forma de gordura corpórea.

Entre os primeiros efeitos observados com o uso da trembolona é também um aumento expressivo na força do indivíduo, assim como, na redução da fadiga. Isso muito provavelmente se deve ao aumento da síntese proteica também.

Assim como alguns outros esteroides, o acetato de trembolona possui a capacidade de aumentar os níveis de IGF-1 (fator de crescimento semelhante à insulina), fazendo com que aumente ainda mais a síntese proteica e os tecido musculares sejam estimulados ao crescimento, além de melhorar a recuperação de tendões cartilagens e etc.

A trembolona possui a capacidade também de aumentar o número de células vermelhas que são as principais responsáveis pela oxigenação sanguínea e pela oxigenação dos tecidos, inclusive o muscular. Isso faz não somente com que os treinos consigam ser intensificados, mas que a recuperação (que ocorre por vias aeróbias) também seja otimizada ao máximo.

Outro efeito notável com o uso da trembolona é a redução de hormônios glicocorticoides, como o cortisol. Esses hormônios são altamente catabólicos para ganhar massa muscular e para o glicogênio que também é um dos responsáveis pelo volume muscular. Conseguindo uma inibição destes hormônios, é possível proporcionar um ambiente anabólico ainda melhor ao corpo. Além disso, níveis elevados destes hormônios podem contribuir para o acúmulo de gordura corpórea e sua redução poderá favorecer aqueles que desejam reduzir seu percentual de gordura corpórea.

Pelo fato da trembolona se ligar fortemente ao receptor androgênico, isso faz com que ela estimule a queima de gorduras. Para indivíduos que estão em bulking (aumento de peso) esse efeito pode ser muito benéfico, pois a trembolona pode auxiliar no controle do ganho de gordura, uma vez que isso pode ocorrer facilmente em indivíduos com maiores tendências para o ganho de peso ou que não estão com sua dieta devidamente adequada.

Os ganhos obtidos com trembolona são duradouros?

Normalmente sendo usado apenas por homens, devido ao seu potencial androgênico, a mesma traz ganhos extremamente sólidos e secos. Para que você entenda melhor, basta imaginar que ela te dará a quantidade de ganhos em músculos da nandrolona (Deca Durabolin), mas secos e sólidos, como o Stanozolol.

A trembolona é capaz de deixar quaisquer indivíduos secos, densos e bastante definidos, além de melhorar grandemente a vascularização, aspecto esse que é um dos que mais se destacam entre seus efeitos pretendidos.

Normalmente, mesmo após terminar o ciclo de trembolona, o indivíduo consegue manter os ganhos de massa magra, principalmente usando suplemento para ganhar massa muscular e realizando uma boa TPC. Obviamente, após o ciclo, a queima de gordura torna-se menos eficiente, então é sempre bom rever todo o seu protocolo dietético e ajustá-lo de acordo com as suas necessidades momentâneas.

Quais as dosagens da Trembolona?

A trembolona é uma droga normalmente utilizada com os ésteres de acetato ou de enantato, sendo o acetato para definição muscular uma versão muito mais fácil de encontrar no mercado.

Aplicação da Trembolona no Bíceps

Quando usada na forma de acetato, utiliza-se dia sim/dia não dosagens as quais podem variar de 50-150mg, sendo que doses maiores do que isso podem acarretar sérios efeitos colaterais.

Já no éster de enantato, duas aplicações semanais são suficientes. Essas aplicações devem somar pelo menos 400-500mg de enantao de trembolona na semana (por exemplo, duas aplicações de 250mg).

Muitas vezes no bulking, prefere-se o éster de enantato para combiná-la com outros anabolizantes de meia-vida um pouco mais longa também, como a nandrolona ou a própria boldenona. Já no cutting, preferencialmente o éster de acetato é usado a fim de ser combinado com anabolizantes como o stanozolol, primonolan ou masteron.

O tempo de detecção da trembolona ideal para quem busca como ganhar massa muscular rápido é em média de 4 a 5 meses, podendo variar de indivíduo para indivíduo. Assim, pessoas as quais passarão por algum tipo de exame antidoping, devem ficar atentos a este ponto.

Como montar um ciclo com Trembolona?

A trembolona é um anabolizante que pode ser mesclado com diversos outros para se elaborar um ciclo. O mais correto seria você buscar ajuda médica para tal montagem. Mas sabemos que no Brasil existem poucos médicos que entendem do assunto e os que entendem não irão fazer.

Porém hoje, no Brasil, o Fórmula dos Gigantes é o melhor lugar para você montar o seu ciclo, de maneira segura e eficaz.

Programa Fórmula dos Gigantes foi criado pelo Ricardo de Oliveira, um educador físico e farmacêutico com mais de 20 anos de mercado, que resolveu criar um local onde as pessoas pudessem aprender a como fazer um ciclo de anabolizantes de forma correta, preservando sua saúde e garantindo resultados.

Hoje no Brasil é o local mais abertamente falado sobre o uso de anabolizantes. E ele, pessoalmente, ajuda a todos os seus alunos na elaboração dos ciclos, das dosagens, da forma de uso, dos horários, das proteções a se fazer, da montagem da TPC, da dieta e do treino.

CLIQUE AQUI e conheça o mais completo Programa de Anabolizantes e faça o seu ciclo de forma segura e eficaz, maximizando os seus resultados e minimizando os seus riscos.

Efeitos colaterais da Trembolona

A Trembolona é cinco vezes mais forte do que a testosterona. Assim, seria uma grande mentira dizer que ela não gere efeitos colaterais, e efeitos estes bastante severos, independente de seu éster ou de sua procedência (desde que estejamos falando de sais originais).

Entre os efeitos colaterais mais comuns da trembolona, podemos destacar:

Efeitos estrogênicos

A trembolona não aromatiza e não tem a capacidade de ser convertida em estrógeno (hormônio feminino). Entretanto, ela é uma droga a qual eleva bastante os níveis de progesterona e de prolactina no corpo, e isto pode causar efeitos de aromatização, especialmente a ginecomastia.

Normalmente, alguns indivíduos costumam usar redutores de prolactina, como a cabergolina. Todavia, sabe-se que este tipo de remédio é um derivado da mesma planta a qual se faz o LSD, portanto, altamente prejudicial para o sistema nervoso central.

Com isso, o ideal é sempre procurar manter o controle sob os níveis de ingestão da trembolona os quais são bastante individuais.

Efeitos androgênicos

Se há um esteroide que realmente possa ser considerado altamente androgênico, este á a trembolona. E não é por acaso que ela não é um anabolizante recomendado para mulheres.

Os aumentos nos níveis de androgênicos no corpo podem causar efeitos secundários, como: crescimento excessivo de pelos, engrossamento da voz, aumento das chances de calvície, oleosidade na pele e acne.

Sendo assim, o mais importante é não combiná-la com outras drogas androgênicas e, claro, procurar acertar as dosagens frente as respostas individuais de seu corpo.

Efeitos no sistema cardiovascular

A trembolona possui um efeito muito expressivo na redução dos níveis de HDL (colesterol bom) no corpo e no aumento nos níveis de LDL (colesterol ruim). E isso tende a piorar, caso você tenha uma alimentação ruim, hábitos de vida ruins e etc.

O consumo de ômega-3 e de ácidos graxos insaturados de maneira geral, um bom consumo de alimentos vegetais, entre outros pontos são de extrema importância.

Lembre-se também que devemos considerar fatores hereditários, ou seja, pessoas as quais possuem históricos de doenças cardiovasculares na família devem ter mais atenção ainda durante o uso da trembolona.

Agressividade

A trembolona é conhecida por seus fortes efeitos, inclusive no sistema nervoso central, fazendo com que haja, por exemplo, um expressivo aumento na agressividade do indivíduo.

Isso varia de individuo para individuo, a agressão é mais um colateral de pessoas que já são agressivas por natureza. Mas a interação com outros remédios pode aumentar esse colateral.

Se você usa, por exemplo, remédios como antidepressivos, remédios indutores do sono, algum tipo de supressor de apetite, entre outros, você não deve fazer uso da trembolona.

Misturar remédios os quais tenham efeitos diretos no sistema nervoso central pode ser muito perigoso, trazer danos irreversíveis ou ainda, levar o indivíduo à morte.

Efeitos na produção e secreção endógena de testosterona

Sabemos que praticamente todos os anabolizantes suprimem o eixo HTP. Mesmo a testosterona irá suprimir esse eixo, inibindo a produção de LH e FSH e o estímulo às gônadas.

Porém, durante o uso da testosterona você não observa efeitos colaterais por isso. Somente após o fim do seu uso é que eles se mostrarão expressivo. Com a trembolona é um pouco diferente, já que ela irá inibir o eixo HTP durante o uso, pois ela não é uma testosterona e não tem como atuar como este hormônio em seu corpo.

Para que isso seja evitado, é sempre importante utilizar a trembolona com algum tipo de testosterona e, claro, realizar uma boa TPC para restabelecer o mais brevemente possível seu eixo HTP.

Efeitos no fígado (hepatotoxicidade)

São raros os efeitos relacionados ao fígado frente ao uso da Trembolona, portanto, ela não pode ser considerada como altamente hepatotóxica.

Entretanto, considere que danos hepáticos existem de qualquer forma, pois estamos falando de um anabolizante a qual, claro, será metabolizado no fígado.

Não há necessidade de usar protetores hepáticos, mas é sempre bom ter bons hábitos dietéticos, ingerir boas quantidades de água e manter uma boa qualidade de vida.

Efeitos adversos

Diferente de outros esteroides anabolizantes, a trembolona possui efeitos colaterais bastante singulares, dos quais incluem:

  • Ansiedade;
  • Sudorese intensa;
  • Aumento do mau humor;
  • Insônia;
  • Agitação;
  • Dificuldades de concentração.

Logicamente, isso pode variar de pessoa para pessoa, mas é sempre bom se atentar a eles.

Contra indicações no uso de Trembolona

A trembolona não deve ser usado por pessoas com menos de 21 anos. Também não deve ser usada por idosos.

Outro grupo de pessoas que não devem usa são as gestantes e mães que ainda estão amamentando seus filhos. Na verdade ela não é indicada mais nenhuma mulher!

Além de claro pessoas que possam ter alguma pré-disposição a doenças, como cardiovasculares, cirrose e etc.

Trembolona e mulheres

A trembolona é altamente androgênica, e isso pode ser um sério problema para mulheres, resultando em colaterais como: acne, engrossamento da voz, queda de cabelo, redução do tamanho das mamas, deformação da região genital, oleosidade na pele e etc.

Assim, a trembolona não é um esteroide que deve ser usado por mulheres EM HIPÓTESE ALGUMA. Talvez ela consiga ser mais prejudicial do que a própria testosterona. Portanto, se você é mulher, mantenha-se longe dela!

Como saber se é falsificado ou não?

Hoje em dia, muitos laboratórios undergrounds produzem a trembolona e por isso as falsificações são muito comuns de se encontrar.

Geralmente você consegue perceber a falsificação pela cor do liquido do frasco. A cor falsa é branca e transparente. Já a cor original é em um tom de amarelo, mas também com transparencia. Veja as imagens abaixo:

Diferença Trembolona Original e Falsa

Pronto, tento isso em vista, ficará mais difícil de você comprar uma trembolona falsificada e ter prejuízos com a aplicação e os efeitos colaterais.

Perfil da Trembolona

Nome molecular: (17beta-Hydroxyestra-4,9,11-trien-3-one)
Fórmula: C20 H24 O3
Peso molecular: 312.4078
Peso molecular da base: 270.3706
Peso molecular do éster: 60.0524
Fórmula da base: C18 H22 O2
Fórmula do éster: C2 H4 O2
Ponto de ebulição da base: 183-186ºC
Ponto de ebulição do éster: 16.6ºC
Produtores: Cattle implants, British Dragon, Vários outros
Dose efetiva para homens: 50-150mg Dia sim dia não.
Dose efetiva para mulheres: Não recomenda-se o uso
Meia Vida (Acetato): 2-3 dias
Tempo de detecção: 5 meses
Escala Anabólica/Androgênica: 500/500

Conclusão

Sendo conhecido como um dos esteroide anabolizantes mais fortes do mundo, a trembolona, que é cinco vezes mais potente em androginismo e anabolismo do que a própria testosterona, está entre os esteroides mais utilizados, especialmente por atletas de fisiculturismo. Isso se deve aos reais ganhos proporcionados por ela com a máxima qualidade e densidade muscular, além de ter a vantagem de não aromatizar.

Apesar de parecer ser um sonho de consumo para qualquer um que deseja um físico bom e uma performance incrível, a trembolona pode também apresentar sérios efeitos colaterais os quais JAMAIS DEVEM SER DESCONSIDERADOS, pois eles podem ser os mais adversos e variáveis possíveis e também podem ser mutáveis de pessoa para pessoa.

Portanto, é sempre bom se atentar as suas prevenções e cuidados durante e após o ciclo com a trembolona.

Por fim, este não é um esteroide o qual deva ser usado por mulheres justamente por seus fatores androgênicos, o que resultaria em sérios efeitos colaterais.

Bons treinos!