Publicado em Deixe um comentário

Bacopa Monnieri para que serve? Tem efeitos colaterais?

bacopa monnieri como tomarTempo de Leitura: 2 minutos

O que é Bacopa monnieri?

Bacopa (Bacopa monnieri) é uma planta que tem sido usada há séculos na medicina ayurvédica tradicional. bacopa monnieri now foods Às vezes é chamado de Brahmi.

Bacopa pode aumentar certas substâncias químicas cerebrais que estão envolvidas no pensamento, aprendizagem bacopa monnieri now e memória. Também pode proteger as células cerebrais de substâncias químicas envolvidas na doença de Alzheimer.

Para que serve Bacopa monnieri?

Bacopa é comumente usado para a doença de Alzheimer, memória e habilidades de pensamento, ansiedade e transtorno bacopa monnieri efeitos colaterais de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), mas não há boas evidências científicas para apoiar qualquer um desses usos.

Não confunda bacopa com gotu kola. bacopa now foods Ambas as plantas são às vezes chamadas de Brahmi.

Efeitos colaterais Bacopa monnieri :

Quando tomado por via oral: Bacopa é possivelmente seguro quando usado em doses de até 600 mg por dia por até bacopa monnieri beneficios 12 semanas. Efeitos colaterais comuns incluem cólicas estomacais, náuseas, e boca seca.

Bacopa monnieri contra indicações:

Gravidez e amamentação: Não há informações confiáveis suficientes para saber se a bacopa é segura para uso durante a gravidez ou amamentação bacopa monnieri para que serve. Fique no lado seguro e evite o uso.

Crianças: Bacopa é possivelmente seguro quando tomado por via oral por crianças de 6-12 anos de idade por até 6 meses bacopa para que serve.

Frequência cardíaca lenta (bradicardia): Bacopa pode diminuir a frequência cardíaca. Isso pode ser um problema em pessoas que já têm uma frequência cardíaca lenta bacopa now ou outra doença cardíaca. Se você tem uma condição cardíaca, verifique com seu médico antes de usar bacopa.

Bloqueio do trato gastrointestinal: bacopa monnieri benefícios pode piorar o bloqueio do trato gastrointestinal. Se você tem um bloqueio do trato gastrointestinal, verifique com seu médico antes de usar bacopa monnieri emagrece.

Úlceras: Bacopa pode piorar úlceras estomacais. Se você tem úlceras estomacais, verifique com seu médico antes de usar bacopa.

Condições pulmonares: para que serve bacopa monnieri pode piorar a asma ou a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Se você tem asma ou DPOC, verifique com seu médico antes de usar bacopa.

Distúrbios da tireoide: Bacopa pode aumentar os níveis de hormônio bacopa beneficios tireoide. Bacopa deve ser usado com cautela ou evitado se você tiver uma condição da tireoide ou tomar medicamentos de hormônio da tireoide bacopa monnieri comprar .

Bloqueio do trato urinário: Bacopa pode piorar o bloqueio do trato urinário. Se você tem um bloqueio do trato urinário, verifique com seu médico antes de usar bacopa monnieri capsulas.

Como tomar Bacopa monnieri?

Bacopa tem sido mais frequentemente bacopa benefícios utilizado por adultos em doses de 300-600 mg por via oral diariamente durante 12 semanas. Fale com um profissional de saúde para descobrir qual dose pode ser melhor para uma condição específica bacopa monnieri depoimentos.

Onde comprar Bacopa Monnieri?

Você pode comprar bacopa monnieri onde comprar esse suplemento na loja online www.suplementosmaisbaratos.com.br, a melhor loja de suplementos online do Brasil, que trabalha com produtos originais, marcas importadas de qualidade bacopa monnieri preço e os melhores preços!

Publicado em Deixe um comentário

Melatonina ajuda a dormir? Como tomar?

Tempo de Leitura: 3 minutos

O que é melatonina?

Os suplementos de melatonina estão crescendo em popularidade, com 3 milhões de americanos usá-los em 2012, de acordo com uma pesquisa nacional dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças melatonina now foods. Se você está entre eles ou está considerando melatonina para dormir, é inteligente entender exatamente como a melatonina funciona melatonina now foods 3mg.

“Seu corpo produz melatonina naturalmente. Não faz você dormir, mas à medida que os níveis de melatonina 3mg preço aumentam à noite, coloca você em um estado de vigília silenciosa que ajuda a promover o sono “, explica o especialista em sono da Johns Hopkins, Luis F. Buenaver, Ph.D melatonina 3mg importada ., C.B.S.M.

Para que serve Melatonina?

“Os corpos da maioria das pessoas produzem melatonina suficiente para dormir por conta própria. No entanto, existem passos que onde comprar melatonina 3mg você pode tomar para aproveitar ao máximo sua produção natural de melatonina, ou você pode tentar um suplemento a curto prazo se estiver com insônia, quiser superar o jet lag ou for uma coruja noturna melatonina 3mg comprar que precisa ir para a cama mais cedo e acordar mais cedo, como para o trabalho ou a escola. “

Se você gostaria melatonina 3 mg preço de aproveitar os efeitos indutores do sono da melatonina, Buenaver recomenda tomar estas medidas.

Melatonina como tomar
Melatonina como tomar

Como fazer higiene do sono?

“Os níveis de melatonina aumentam cerca de duas horas antes de dormir” comprar melatonina 3mg, diz Buenaver. “Crie condições ideais para que ele faça seu trabalho, mantendo as luzes baixas antes de dormir. Pare de usar seu computador, smartphone ou tablet – a luz azul e verde desses dispositivos pode neutralizar os efeitos da melatonina 3mg. Se você assistir televisão, certifique-se de estar a pelo menos seis metros de distância da tela. Desligue também as luzes aéreas brilhantes.” Enquanto isso, você pode ajudar a programar seu corpo para produzir melatonina para dormir na hora certa do dia, obtendo exposição à luz do dia durante a manhã e a tarde melatonina preço 3mg. Dê um passeio ao ar livre ou sente-se ao lado de uma janela ensolarada.

 

“Mesmo os que dormem bem têm dificuldade em adormecer ou permanecer dormindo de vez em quando”, diz Buenaver. “Você pode querer tentar melatonina para dormir se tiver dificuldade por mais de uma noite ou duas.” melatonina 3 mg Pesquisas mostram que um suplemento pode ajudar as pessoas com insônia a adormecer um pouco mais rápido e pode ter maiores benefícios para aqueles com síndrome da fase tardia do sono – adormecer muito tarde e acordar tarde no dia seguinte melatonina now.

Como tomar Melatonina?

“Menos é mais”, diz Buenaver. Tome 1 a 3 miligramas duas horas antes de dormir. Para aliviar o jet lag, tente tomar melatonina duas horas antes de dormir no seu destino melatonina 3 mg para que serve, começando alguns dias antes da sua viagem. “Você também pode ajustar seu horário de sono-vigília para estar em sincronia com seu novo fuso melatonina preço horário, simplesmente ficando acordado quando chegar ao seu destino – atrasando o sono até a hora de dormir habitual no novo fuso horário. Além disso, saia para exposição à luz natural. É isso que eu faço”, diz Buenaver.

Melatonina tem efeitos colaterais?

“Se a melatonina para dormir não está ajudando melatonina 3mg now depois de uma semana ou duas, pare de usá-la”, diz Buenaver. “E se os seus problemas de sono continuarem, fale com o seu médico. Se a melatonina parece ajudar, é seguro para preço melatonina 3mg a maioria das pessoas tomar todas as noites por um a dois meses. “Depois disso, pare e veja como está o seu sono”, sugere. “Certifique-se de que você também está relaxando antes de dormir, mantendo para que serve melatonina 3mg as luzes baixas e dormindo em um quarto fresco, escuro e confortável para obter os melhores resultados.”

Onde comprar melatonina com o melhor preço
Onde comprar melatonina com o melhor preço

Melatonina contra indicações:

Não use melatonina se estiver grávida ou amamentando ou tiver um distúrbio autoimune, um distúrbio convulsivo ou depressão. Converse como tomar melatonina 3mg com seu médico se você tem diabetes ou pressão alta. Suplementos de melatonina também podem aumentar os níveis de açúcar no sangue e aumentar os níveis de pressão arterial em pessoas que tomam alguns medicamentos para hipertensão.

Onde comprar Melatonina?

Recomendamos a loja melatonina comprar para comprar melatonina. A loja está a mais de 10 anos no mercado oferecendo produtos originais, boas marcas e ótimos preços!

Publicado em Deixe um comentário

Benefícios e Dosagem do Ginseng Indiano : Ashwagandha

Ashwagandha o que éTempo de Leitura: 5 minutos

o que é Ashwagandha ?

é um arbusto perene que cresce na Índia, Oriente Médio e partes da África. Tem uma longa história de uso na medicina tradicional.

Por centenas de anos, as pessoas usaram as raízes e frutas vermelho-alaranjadas de Ashwagandha comprar para fins medicinais. A erva também é conhecida como ginseng indiano ou cereja de inverno.

O nome “ashwagandha” descreve o cheiro de sua raiz, que significa “como um cavalo”. Por definição, ashwa significa cavalo Ashwagandha valor.

Ashwagandha beneficios
Ashwagandha beneficios

para que serve ashwagandha ?

Os praticantes usam esta erva como um tônico geral para aumentar a energia e reduzir o estresse e a ansiedade. Ashwagandha preço Alguns também afirmam que a erva pode ser benéfica para certos tipos de câncer, doença de Alzheimer e ansiedade.

Ashwagandha para que serveé uma erva importante na medicina ayurvédica. Este é um dos sistemas médicos mais antigos do mundo e um dos sistemas de saúde da Índia Ashwagandha para que serve.

Na medicina ayurvédica, ashwagandha é considerado um Rasayana. Isso significa que ajuda a manter a juventude, tanto mental quanto fisicamente.

Existem Ashwagandha o que e algumas evidências que sugerem que a erva pode ter efeitos neuroprotetores e anti-inflamatórios. A inflamação sustenta muitas condições de saúde e a redução da inflamação pode proteger o corpo contra uma variedade de condições Ashwagandha funciona.

Por exemplo, as pessoas usam ashwagandha para ajudar a tratar o seguinte:

Diferentes tratamentos utilizam diferentes partes da planta, incluindo folhas, sementes e frutos.

Esta erva está ganhando popularidade no Ocidente. Hoje, as pessoas podem comprar ashwagandha como suplemento nos Estados Unidos Ashwagandha beneficios.

Ashwagandha Ginseng indiano
Ashwagandha Ginseng indiano

benefícios ashwagandha:

Estudos científicos sugeriram que a ashwagandha pode ser benéfica para várias condições.

Dito isto, os pesquisadores não sabem muito sobre como a erva reage dentro do corpo humano extrato de ashwagandha. A maioria dos estudos até agora usou modelos animais ou celulares, o que significa que os cientistas não sabem se os mesmos resultados ocorrerão em humanos.

Há alguma evidência para apoiar o uso de ashwagandha para o seguinte:

Estresse e ansiedade

Ashwagandha pode ter um efeito calmante nos sintomas de ansiedade quando comparado com o medicamento lorazepam, um sedativo e medicamento para ansiedade ashwagandha o que é.

Um estudo de 2000 sugeriu que a erva teve um efeito de redução de ansiedade comparável ao lorazepam, sugerindo que a raiz de ashwagandha pode ser tão eficaz para reduzir a ansiedade. No entanto, os pesquisadores conduziram este estudo em camundongos, não em humanos.

Em um estudo de 2019 em humanos, os pesquisadores descobriram que tomar uma dose diária de 240 miligramas (mg) de ashwagandha reduziu significativamente os níveis de estresse das pessoas em comparação com um placebo. Isso incluiu níveis reduzidos de cortisol, que é um hormônio do estresse ashwagandha onde comprar.

Em outro estudo de 2019 em humanos, tomar 250 mg ou 600 mg de ashwagandha por dia resultou em níveis mais baixos de estresse auto-relatado, bem como níveis mais baixos de cortisol.

Embora esta pesquisa seja promissora, os cientistas precisam coletar muito mais dados antes de recomendar a erva para tratar a ansiedade ashwagandha suplemento.

Artrite

Ashwagandha pode atuar como um analgésico, impedindo que os sinais de dor viajem ao longo do sistema nervoso central. Também pode ter algumas propriedades anti-inflamatórias.

Por esse motivo, ashwagandha dosagem algumas pesquisas demonstraram que ela é eficaz no tratamento de formas de artrite, incluindo a artrite reumatóide.

Um pequeno estudo de 2015 em 125 pessoas com dor nas articulações descobriu que a erva tem potencial como uma opção de tratamento para a artrite reumatóide erva ashwagandha.

Saúde do coração

Algumas pessoas usam ashwagandha para melhorar a saúde do coração, incluindo:

  •  withania somnifera comprar
  • redução da pressão arterial elevada
  • redução do colesterol alto
  • aliviando a dor no peito
  • prevenção de doenças cardíacas

Um estudo de 2015 em humanos sugeriu que o extrato de raiz de ashwagandha poderia melhorar a resistência cardiorrespiratória de uma pessoa, o que poderia melhorar a saúde do coração. No entanto, mais pesquisas são necessárias ashwagandha capsula.

tratamento de alzheimer

De acordo com uma revisão de 2011, vários estudos examinaram a capacidade da ashwagandha de retardar ou prevenir a perda da função cerebral em pessoas com condições neurodegenerativas, como doença de Alzheimer, doença de Huntington e doença de Parkinson ashwagandha melhor horario para tomar.

À medida que essas condições progridem, partes do cérebro e seus caminhos conectivos são danificados, o que leva à perda de memória e função. Esta revisão sugere que, quando camundongos e ratos recebem ashwagandha depoimentos durante os estágios iniciais da doença, isso pode oferecer proteção.

Câncer

A mesma revisão de 2011 também descreve alguns estudos promissores que descobriram que a ashwagandha pode ser capaz withania somnifera para que serve de interromper o crescimento celular em certos tipos de câncer. Isso inclui a redução de tumores pulmonares em estudos com animais.

Ashwagandha Como tomar
Ashwagandha Como tomar

dosagem ashwagandha?

A dosagem de ashwagandha e a forma como as pessoas o usam dependem da condição que esperam tratar ashwagandha efeitos colaterais. Não há dosagem padrão com base em ensaios clínicos modernos.

Diferentes estudos usaram dosagens diferentes. Algumas pesquisas sugerem que tomar 250–600 mg por dia pode reduzir o estresse. Outros estudos usaram dosagens muito mais altas.

As dosagens de cápsula geralmente contêm entre 250 e 1.500 mg de ashwagandha. A erva vem na forma de cápsula, pó e extrato líquido ginseng indiano em pó.

Em alguns casos, tomar altas doses pode causar efeitos colaterais desagradáveis. É melhor falar com um profissional de saúde sobre segurança e dosagem antes de tomar qualquer novo suplemento de ervas, incluindo ashwagandha comprar ashwagandha brasil.

efeitos colaterais ashwagandha:

As pessoas geralmente toleram ashwagandha em doses pequenas a médias. No entanto, não houve estudos para que serve ashwagandha de longo prazo suficientes para examinar completamente os possíveis efeitos colaterais.

Tomar grandes quantidades de ashwagandha pode levar a problemas digestivos, diarreia, náuseas e vômitos. Isso pode ser devido à irritação da mucosa intestinal ginseng indiano para que serve.

ashwagandha contra indicações:

As mulheres grávidas devem evitar o uso de ashwagandha porque pode causar sofrimento ao feto e parto prematuro.

Outra preocupação potencial para ervas ayurvédicas é que a Food and Drug Administration (FDA) não regula os fabricantes. benefícios da ashwagandha Isso significa que eles não seguem os mesmos padrões das empresas farmacêuticas e dos produtores de alimentos.

É possível que as ervas contenham contaminantes, como metais pesados, ou podem não conter a erva real. As pessoas devem fazer alguma pesquisa sobre o fabricante antes de comprar qualquer produto ashwagandha colaterais.

De acordo com o National Center for Complementary and Integrative Health Trusted Source, alguns produtos ayurvédicos podem conter chumbo, mercúrio e arsênico em níveis acima do que os especialistas consideram aceitável para a ingestão diária humana.

Ashwagandha como tomar?

Utilize 1 cápsula pela manhã ashwagandha emagrece e outra 6-8 horas depois. Ashwagandha tem sido mais frequentemente utilizado por adultos em doses até 1000 mg por dia, por até 12 semanas. Fale com um profissional de saúde para descobrir qual dose pode ser melhor para uma condição específica.

onde comprar ashwagandha ?

Recomendamos a loja online www.suplementosmaisbaratos.com.br para comprar sua Ashwagandha. A loja está a mais de 10 anos no mercado de suplementos com produtos originais e os melhores preços.

Publicado em Deixe um comentário

Tensão muscular crônica: o que é e como podemos tratá-la

Tempo de Leitura: 4 minutosCostumam dizer que bodybuilders vivem sob intensa tensão, e isso é uma verdade. A maioria tem desconfortos no sistema musculoesquelético, outra boa parcela uma tremenda dificuldade no sono, alguns outros sofrem de dores constantes e por aí vai a enorme lista. Porém, não são apenas os bodybuilders que passam por situações como estas.

Todos aqueles que já passaram por períodos de estresse contínuo, sejam eles ocasionados por fatores físicos ou psicológicos, deve ter presenciado algum tipo de tensão muscular. Não é por acaso que uma massagem relaxante, ajude indivíduos “tensos” a relaxarem um pouco. Mesmo dentro de casa, quando seu esposo ou sua esposa massageiam a região do seu trapézio, você provavelmente deve se sentir muito mais confortável.

tensao-muscular-no-pescoco

Entretanto, sabemos que, quando esse estado perdura por muito tempo, ele é propenso a gerar dores as quais podem começar a interferir de maneira significativa em seu dia-a-dia, trazendo prejuízos e desconforto por si só. Ainda, essas dores estão fortemente associadas com doenças as quais podem ser agudas (desenvolvimento rápido e duração curta) ou se tornarem crônicas (evolução lenta e duração prolongada).

Cada vez mais, diante da forma como a sociedade vive, estão presentes pessoas estressadas, e não poderia ser diferente: As responsabilidades, a exigência, a necessidade de eficácia, a cobrança, a autocobrança, entre outros pontos são determinantes para que isso ocorra. Mas, não é por acaso que cada vez mais pessoas jovens desenvolvem inúmeras doenças, inúmeros problemas físicos sem uma razão lógica.

Mas, afinal, o que é essa tensão muscular? Por que ela ocorre e quais são as formas de remediar ou prevenir isso?

A musculatura esquelética: Altamente peculiar

infogrefico-musculo-esqueletico

Podemos observar que, em alguns casos a musculatura esquelética responde totalmente inversa a alguns fatores. Por exemplo, imaginemos que você leve um susto e, portanto, são liberadas catecolaminas as quais excitam o tecido cardíaco e o fazem bater mais forte. Isso, obviamente, faz com que ele consuma mais energia.

Agora, imagine que com os músculos ocorra o inverso: quando pensamos em liberação de energia, nem sempre devemos pensar em uma contração, mas, muitas vezes, o músculo tende a se relaxar para consumir energia, ou seja, na contração ele não consome energia. Parece paradoxal, mas observe um cadáver e vai ver que isso a princípio é verdade.

A teoria que melhor explica esse fato é a conhecida como “Teoria do deslizamento dos filamentos”, se referindo aos filamentos de actina e de miosina presentes no músculo esquelético e que são responsáveis por sua movimentação, ou melhor, contração.

Quando o músculo vai relaxar, ele recruta energia para isso. E esse é um dos motivos pelos quais, por exemplo, os exercícios físicos auxiliam na prevenção de lesões.

Sendo assim, para que o músculo possa relaxar em um estado de tensão muscular, muitas vezes é necessário que ele possa “dar um reset” para que realmente consiga isso. Entretanto, como citado, nem sempre o relaxamento total fará com que o músculo consiga usar energia adequadamente para relaxar. E é nesse ponto que entram os exercícios moderados que podem servir para recuperação de sua “integridade fisiológica”.

Como tratar as tensões musculares crônicas?

Os exercícios em pequena intensidade podem auxiliar a restabelecer esses níveis corpóreos de relaxamento muscular. Entretanto, sabemos que em muitos casos, isso não adiantará muito, pois estamos falando de estados crônicos, ou seja, aqueles que já ocorrem com certa frequência e “doutrinaram” o corpo a aceitá-los.

Nesses casos, alguns métodos como a quiropraxia, massagens mais intensas, facilitações neuromusculares propioceptivas (FNP), estímulos elétricos musculares, massagens profundas, ultrassom terapêutico, vibração, técnicas, de biofeedback, laser, entre outros tantos podem auxiliar na resolução desses problemas e começar o tratamento do nível crônico, que de fato é o mais preocupante. Alguns cuidados mais caseiros e básicos também podem ser adotados, como alongamentos (que também melhorarão a flexibilidade) ou mesmo aqueles colchões massageadores (vibratórios).

quiropraxia-no-tratamento-de-tensoes-musculares

Ainda, quando esses métodos terapêuticos não adiantam, pode ser necessário o recrutamento de um médico para que ele possa prescrever a medicação adequada ou os métodos que devam ser utilizados em casos específicos.

Ignorar essas tensões é o que grande parte das pessoas costumam fazer, visto que aparentemente não é grave. Porém, isso gera pontos de gatilho os quais poderão uma hora “estourar” e culminar em problemas mais graves e/ou doenças.

A performance pode ser afetada incrivelmente, pois consideramos que haja um ciclo de dor e espasmos durante o dia do indivíduo. Ainda, quando essa tensão muscular ocorre, os tendões e ligamentos tornam-se afetados, fazendo com que as atividades físicas possam se tornar um malefício e se tornarem uma grande vilã.

Conclusão:

Contudo podemos concluir que a sociedade de uma maneira geral vem cada vez mais passando por situações as quais as geram em desconfortos e tensões agressivas o suficiente para afetar seu corpo e sua mente. Entre esses problemas, podemos citar as tensões musculares crônicas que estão associadas, inclusive, com o desenvolvimento de inúmeras doenças.

Portanto, fundamentalmente, devemos identificar e conhecer essas tensões e procurar evitá-las o suficiente, que ainda parece ser a melhor forma de lidar com ela. Porém, quando estiver tarde e ela se fazer presente, temos de procurar tratamentos específicos os quais possam minimizar essas causas e não acarretar novos problemas.

E então, está na hora de relaxar?

Publicado em 1 comentário

Como diminuir os níveis de cortisol naturalmente

Tempo de Leitura: 5 minutosO cortisol é um hormônio da classe dos corticosteroides, ou também conhecidos por corticoides, pertencente a família dos esteroides (hormônios derivados da molécula de colesterol) o qual é produzido pelas glândulas suprarrenais em situação onde o corpo é submetido a algum tipo de estresse. Ele é utilizado no combate à inflamações entre outras agressões ao corpo. Todavia, apesar de sua vitalidade e da influência que este hormônio exerce no corpo humano, ele possui alguns efeitos os quais são indesejados, especialmente se tratando da estética. Isso porque, ele é um hormônio altamente catabólico, ou seja, que causa a degradação muscular.

alto nivel cortsol

Desta forma, o cortisol é um dos hormônios mais temidos por esportistas e atletas profissionais. Apesar desse temor todo frente a ele, não podemos negar que ele também seja um dos hormônios que mais esteja em alta nesses atletas, portanto, controlar seus níveis é altamente importante a fim de não ter nem a performance nem os resultados estéticos afetados.

Por que controlar o cortisol?

Tanto déficits de cortisol quanto seu excesso são prejudiciais. Por um lado é vital, sua baixa pode trazer efeitos como depressão, fadiga extrema, cansaço, fraqueza, desejos incontroláveis por alimentos calóricos e mesmo a dificuldade na redução do percentual de gordura corpórea. Porém, ele é prejudicial se estiver em alta, pois, causa extrema degradação da massa muscular, dificuldade no metabolismo de glicogênio, queda dos níveis de testosterona ou mesmo a síndrome de Cushing.

controle-cortisol

Estímulos os quais damos ao corpo dia-a-dia influenciam diretamente nos níveis de cortisol. Entre esses estímulos, os que estão relacionados com a alimentação e com os exercícios físicos são os mais relevantes. Dessa forma, saber manipular algumas variáveis torna-se imprescindível para obter níveis controlados de cortisol.

Porém, quais modificações são essas? O que podemos fazer para auxiliar nesse controle? De maneira simples, esse é um artigo que fala sobre três principais pontos que podem ser usados em sua rotina a fim de melhorar esses níveis. Vamos conhecê-los?

1 – Treino breve

O treinamento é um dos eventos os quais mais eleva os  níveis de cortisol no corpo. Isso porque, a atividade física é uma “agressão” ao corpo e, portanto, em resposta a esses eventos que são inflamatórios, as suprarrenais liberam o cortisol a fim de promover efeitos anticatabólicos. Ainda, o cortisol auxilia na gliconeogênese, lembrando que altas taxas energéticas são requeridas durante os treinamentos.

treinamento curto tempo

Porém, liberando níveis de cortisol em altas quantidades, a tendência é uma alta degradação da massa muscular e, portanto, não queremos isso.

Sabe-se que quanto maior é em tempo a duração das atividades físicas e, se elas estão em um nível mais elevado, maiores são as chances do  cortisol prevalecer no corpo inclusive, suprimir os níveis de testosterona, que são altamente anabólicos ao corpo. Treinamentos que demandam muito tempo não costumam ser sinônimo de resultados na musculação justamente por isso.

Grandes atletas, devido aos seus altíssimos níveis de treinamento, inclusive, procuram fazê-lo em pouco tempo, afinal, o próprio corpo fica suprimido a exercer tamanho trabalho durante muito tempo.

Um bom treinamento não requer mais do que 40 ou 60 minutos no máximo. O ideal é aliar intensidade, não tempo decorrido e, portanto, fazer com que o estado anabólico é que fique predominante.

2 – Alimentação

Sem uma boa alimentação, sabemos que os resultados na musculação são impossíveis. Entretanto, se tratando do cortisol, mesmo para a saúde é necessário que se tenha uma boa alimentação.

Dietas altamente restritivas e, principalmente em carboidratos, certamente costumam elevar os níveis de cortisol no indivíduo. Isso porque, o cortisol é suprimido pela insulina e, ela está em alta quando há disponibilidade de carboidratos no corpo, em especial.

Se não temos ainda, disponibilidade energética suficiente no corpo, certamente os processos de gliconeogênese necessitam ser ativados e, portanto, o cortisol auxiliará nisso.

alimentacao-carboidrato

Estando ainda em uma alimentação baixa e, elevando os níveis de cortisol, o corpo fica mais propenso ao catabolismo muscular e, portanto, os resultados estéticos e a recuperação de uma maneira geral também ficam prejudicados.

Portanto, não estamos dizendo que seja necessário se entupir de comida ou mesmo de carboidratos para estabilizar os níveis de cortisol, mas, mantê-la adequada é mais do que essencial. Controle os níveis de todos os macro e micro nutrientes e, certamente você verá a diferença em pouco tempo.

3 – Frequência dos treinamentos

Muitas pessoas acham que somente um treino breve é necessário, porém, tão importante quanto treinar de maneira objetiva e intensa é saber periodizar seus treinamentos não só nos mesociclos e macrociclos, mas, nos microciclos também. Se você não tem um bom período de descanso absoluto e sempre está estimulando seu corpo com as atividades físicas, certamente tenderá a elevar seus níveis de cortisol, por mais que haja o uso de ergogênicos hormonais.

3 tipos de ciclos
(Clique na imagem para ampliar)

O corpo necessita de tempo para recuperar-se por completo. Grande parte das pessoas que pecam no descanso entre as sessões de treino o fazem por acreditar que devem descansar um músculo trabalhado anteriormente, mas, desconsideram que o corpo atua com CADEIAS MUSCULARES e com uma sinergia muscular completa. Portanto, o corpo INTEIRO precisa de descanso por INTEIRO às vezes.

Não convém que um indivíduo treine mais do que 5 vezes na semana, ainda mais se forem seguidas. Ainda, indivíduos iniciantes podem requerer até 4 vezes na semana.

Mesmo que você seja um esportista ou atleta avançado, lembre-se que esse descanso pode precisar ser ainda maior, pois, seu treinamento tenderá a ser mais intenso.

Jamais negligencie ainda, descansos mais prolongados dentro de sua periodização de treino, os quais podem levar uma semana completa ou mais. Não pense que é exagero, pelo contrário: Isso é RECUPERAÇÃO e controle nos níveis de cortisol.

Conclusão:

Pequenas modificações e estratégias simples auxiliam no controle dos níveis de cortisol, que, apesar de ser um hormônio vital, se estiver em alta no corpo, tenderá a promover eventos prejudiciais em grandes quantidades.

Portanto, atente-se a pequenos detalhes que podem fazer grande diferença em seus resultados.

Bons treinos!

 

Publicado em Deixe um comentário

Cortisol: Guia Completo – Tudo sobre o hormônio catabólico

Tempo de Leitura: 6 minutosO cortisol é um hormônio derivado da molécula de colesterol que tem inúmeras funções vitais no corpo, mas que se for secretado em momentos ou em quantidades incorretas, pode prejudicar seus ganhos físicos e diminuir sua performance, sendo conhecido como o “hormônio catabólico”. Ele está entre os hormônios mais temidos pelos praticantes de musculação.

cansaco-durante-treino-musculacao

Relacionado aos processos de estresse no corpo, não é por acaso que constantemente ouvimos frases do tipo: “Se ficar estressado, vai catabolizar!” ou “Você está com o cortisol alto, hein?”. E até mesmo, quem nunca foi alertado com a seguinte frase: “Treinar demais faz você catabolizar porque libera muito cortisol”.

Mas, na realidade, o que é o cortisol? O que esse hormônio pode fazer no corpo? Será que existem formas de otimizar os resultados diminuindo os níveis de cortisol? E será que ele pode ter alguma influência benéfica no corpo do esportista amador ou profissional? Essas e outras perguntas responderemos no decorrer do artigo.

O cortisol e suas principais ações fisiológicas

O cortisol é um hormônio produzido pela glândula adrenal dependente da função de cada eixo do hipotálamo-hipófise-adrenal, sendo que, especificamente no caso do cortisol, estamos falando de um estímulo do hormônio liberador de corticotrofina (ou o CRH), que é produzido no hipotálamo, estimula a liberação de corticotrofina (ou ACTH) na hipófise anterior e esse é o hormônio que de fato estimula a produção de cortisol na adrenal (que é um glicocorticoide), além de mineralocorticóides e estrogênios.

A grosso modo, o cortisol é responsável por causar um feedback negativo, inibindo a produção do CRH e da ACTH e diminuindo sua própria produção (como na maioria dos hormônios no corpo que agem por uma “autorregulação”). Para um feedback positivo, ou seja, para um estímulo do CRH e da ACTH, alguns outros hormônios é que costumam agir, como a Vasopressina e a substância P.

Os glicocorticoides tem uma influência principal no metabolismo dos carboidratos, especialmente estimulante a gliconeogênese hepática. Além disso, interagem fazendo com que a utilização periférica de glicose pelos inúmeros tecidos seja diminuída. Com essas características, ele é um hormônio antagônico (contrário) à insulina. Assim, o aumento a glicemia é um dos fatores resultantes do aumento do cortisol, fazendo com que, de uma forma preventiva, evite-se as hipoglicemias no estado de jejum (principalmente quando prolongado).

infografico-liberacao-hormonio-cortisol

Em geral, os glicocorticoides exercem função apropriada para o nível de estresse pelo qual o corpo é submetido (fisicamente ou mesmo psicologicamente), sendo grandes responsáveis por processos inflamatórios, por exemplo. Apesar deles não agirem promovendo processos inflamatórios ou outros dessa natureza, eles tem um papel que age na maquinaria enzimática intracelular, preparando os tecido-alvo a responderem de determinada forma.

Os glicocorticoides estão em 90% ligados à proteína ligadora de cortisol e apenas os 10% restantes tem ação fisiológica, sendo que são secretados, diariamente, num total de cerca de 5mg/m² de glicocorticoides.

Apesar de não serem mineralocorticóides, os glicocorticoides também possuem ação no metabolismo mineral do corpo. Eles, a longo prazo, se estiverem em altas quantidades no corpo, podem promover a osteopenia (perda de massa óssea), pela inibição dos osteoblastos, redução do colágeno, entre outros, como o balanço negativo do próprio cálcio no osso.

Ação do cortisol no organismo

O excesso de cortisol está associado com a fraqueza muscular, a perda de massa muscular, o aumento de excreção urinária de nitrogênio (principal composto proteico), entre outros pontos. Esses fatores ocorrem porque o cortisol tem a capacidade de ser extremamente catabólico, ou seja, ele pode induzir aos processos de proteólise, causando a degradação das proteínas e causando prejuízos na síntese proteica. A maioria dos aminoácidos que são degradados por estímulo do cortisol contribuem para a gliconeogênese, que ocorre em estados de ausência da disponibilidade de carboidratos.

O cortisol, por outro lado, também é capaz de influenciar no metabolismo lipídico, mobilizando quantidades significativas de ácidos graxos armazenados para as vias energéticas. Ele promove esses efeitos em sinergia com hormônios como a adrenalina e o glucagon. Apesar desse efeito CATABÓLICO à gordura corpórea, o cortisol tem a capacidade de promover a lipogênese também, fazendo com que até haja perda de gordura em extremidades, como braços e pernas, mas fazendo com que o restante da gordura se armazene nos centros do corpo, como rosto e abdômen.

A ação do cortisol também influencia na manutenção de fluídos no corpo, pois ele é responsável por manter a integridade de contração dos vasos sanguíneos em resposta às catecolaminas. Ele estimula também a filtração glomerular nos rins e a excreção de água.

O cortisol é um hormônio anti-inflamatório e não é por acaso que ele aumenta nos níveis plasmáticos em situações de estresse. Ele é capaz de diminuir os processos celulares inflamatórios. Ele interage em tecidos lesados fazendo com que ações de células brancas sejam parcialmente inibidas, controlando a informação através da inibição também de citotoxinas. Ele também inibe a fosfolipase A2, que é a enzima responsável pela formação de ácido araquidônico a partir da fosfatidilcolina. Este é responsável por ações diretamente inflamatórias.

Alguns problemas que podemos ter com o cortisol em alta no nosso corpo:

  • Perda de massa muscular;
  • Diminuição da libido;
  • Fraqueza muscular;
  • Diminuição da testosterona;
  • Aumento das chances de osteoporose;
  • Aumento na vontade de urinar.

E alguns problemas que podemos ter com o cortisol em baixa:

  • Fadiga;
  • Depressão;
  • Cansaço;
  • Fraqueza.

Por esses motivos citados acima é que não devemos deixar que os níveis de cortisol fiquem elevados, pois isso irá afetar a nossa vida de musculação diretamente. Porém também não devemos ficar buscando maneiras mirabolantes de abaixar o cortisol, pois ele em baixa quantidade também afetará a nossa vida e saúde.

Obviamente, existem outros pontos que devem ser salientados do cortisol se este for estudado a fundo, mas para o praticante de musculação estes são os principais pontos.

O cortisol é realmente prejudicial ao corpo?

Não podemos dizer que o cortisol seja prejudicial ao corpo e isso até mesmo soaria como contradição, pois para que o corpo iria produzir algo prejudicial a si mesmo? Obviamente, o cortisol tem a sua aplicação e podemos considerar essa aplicação vital, ou seja, seria praticamente impossível viver sem níveis moderados de cortisol. Claramente, não estamos falando de seu excesso, pois se ele estiver em excesso se mostrará prejudicial ao corpo, causando efeitos inversos aos esperados.

O cortisol é secretado em situações preventivas ao estresse pelo corpo, seja esse estresse mecânico, metabólico ou mesmo desencadeado por ordem psicológica. Desta forma, ele torna-se vital para que o corpo tenha efeitos anti-inflamatórios tão significativos. Entretanto, esses efeitos causam outros efeitos os quais podem ser considerados maléficos ao praticante de musculação, como a degradação proteica, a perda de massa muscular e etc.

estrutura-cortisol

Apesar desses efeitos, devemos saber que o cortisol tem SIM se tornado um bicho de sete cabeças para a maioria dos praticantes de musculação. Crendo que o cortisol possa “acabar com seus ganhos”, eles tentam o evitar ao máximo e, muitas vezes, acabam mais levando prejuízos do que benefícios.

Em primeiro lugar é importante lembrar que o cortisol NÃO atuará significativamente caso você se alimente frequentemente. Pequenas quantidades de insulina ou mesmo de nutrientes presentes no corpo já são suficientes para inibir boa parte do cortisol. Além isso, utilizar mecanismos excessivos para esse controle pode prejudicar a perda de gordura corpórea, pois como vimos, ele tem importante ação na mobilização de ácidos graxo no corpo para a vida energética, atuando efetivamente na redução dos estoques corpóreos. Claramente isso não deve fazer com que você eleve o cortisol, mas saiba manipulá-lo convenientemente.

Além disso, devemos considerar que mesmo que o cortisol esteja elevado após a atividade física, pequenas quantidades de insulina (normalmente estimuladas por carboidratos) já são capazes de o inibir, não sendo assim esse um problema tão relevante. – Vale lembrar que não, A VITAMINA C NÃO TEM AÇÃO NO PAPEL DE INIBIR O CORTISOL! –

Conclusão:

O cortisol é um importante hormônio ao ser humano e aos esportistas. Porém, ele deve estarem níveis adequados para que possa exibir suas funções vitais e até mesmo benéficas ao praticante de musculação. Para isso, é importante sempre ter um bom controle do mesmo, através de exames e procurando manter uma alimentação, treinamento e descanso adequados com sua individualidade fisiobiológica, seus objetivos e a sua resposta ao corpo.

Lembre-se que o cortisol não está por acaso no seu corpo, e sabendo como manipulá-lo inúmeros serão todos os benefícios.

Bons treinos!