Conheça 5 dicas para aumentar a eficiência do treinamento HIIT

Tempo de Leitura: 4 minutos

O HIIT, que veio do nome puramente HIT (High Intensive Training), é uma adaptação para designar protocolos os quais utilizam de intervalos em seu desenvolver para gerar determinados estímulos os quais são tidos como benéficos para algumas finalidades, em especial para a redução de gordura corpórea. Hoje, o HIT tradicional é conhecido como HIRT, ou High Intensive Resistance Training, que não deve ser confundido.

Trocando em miúdos, o treinamento intervalado é tido como muito eficiente. Entretanto, para que ele possa exercer o máximo de eficiência e o máximo de suas funções, é indispensável que alguns protocolos sejam seguidos para que ele possa trazer os máximos benefícios e é justamente sobre esses protocolos de melhoras e enfoques que trataremos adiante.

Aprenda mais sobre o método HIIT: https://dicasdemusculacao.org/hiit-um-treinamento-aerobico-intervalado-de-alta-intensidade/

1- Seja gradual

Um dos maiores erros cometidos por pessoas que iniciam o HIIT é iniciar com sua potência máxima, a todo fervor. O que ocorre no início é que de fato estamos atingindo os objetivos do HIIT. Porém , com o passar do tempo, o corpo, por questões limitantes do ser humano passa a não ter mais progresso, fazendo com que você caia em estagnação e passe a não progredir mais, deixando de obter os benefícios conseguidos com o HIIT.

De uma certa forma, é o mesmo que ocorre com indivíduos que não respeitam suas limitações de peso e passam a utilizar logo de princípio grandes cargas. Veja, por exempo, powerlifters que sobem a carga de seus exercícios em PERIODIZAÇÕES, gradativamente. Esse é um dos princípios básicos para uma progressão sólida e consciente.

Veja :  Você não precisa fazer aeróbicos para perder gordura

2- Escolha o exercício correto e/ou o exercício que mais o agrada

Uma outra besteira que muitos costumam pensar sobre a prática do HIIT é que o mesmo só possa ser praticado em corridas, em transport ou mesmo em bicicletas ergométricas, quando não. O HIIT é bastante versátil e pode ser praticado em inúmeros locais, de inúmeras formas e utilizando inúmeros exercícios.

Você pode optar por ambientes desde fechados, como uma academia ou até mesmo abertos como um parque. Pode utilizar exercícios desde os de polimetria, aos clássicos corrida e pedalada, a natação e outro qualquer. Lembre-se que é importante aliar uma prática que te gere prazer, para que você não tenha que realizá-lo como uma obrigação, mas como algo para relaxar a mente e ao mesmo tempo obter resultados. Isso será fundamental para que você dê uma progressividade e continuidade à sua prática.

3- Foque no treinamento das pernas

As pernas são os membros pêndulos mais utilizados nos exercícios aeróbios, e não seria diferente com o HIIT. Você deve, portanto, ter pernas suficientemente fortes e suficientemente resistentes para realizar o HIIT com o máximo de eficácia.

É necessário, para a realização de HIITs conscientes e sem riscos de lesões, ter membros inferiores devidamente fortalecidos. Não só seus quadríceps e isquiofemorais devem estar devidamente fortes, mas músculos como o gastrocnêmio, o sóleo, o plantar, os adutores, os abdutores e outros também.

Entretanto, apesar dessa necessidade de treino realmente pesado, você deve atentar-se ao volume, pois se utilizarmos as pernas excessivamente no treinamento de pesos, assim como no treinamento de HIIT, certamente ocasionaremos um desgaste desnecessário, posterior a um overeaching e muito provavelmente resultando em um overtraining. Portanto, atenção nisso!

Veja :  Aeróbio para ectomorfo vale a pena?

4- Tenha uma alimentação correta antes do treinamento em HIIT

Depois da febre dos chamados “aeróbios em jejum”, parece que toda modalidade se beneficiará com essa prática, quando na realidade ela é muito específica e apenas uma ferramenta a qual representa uma faca de dois gumes que deve ser devidamente controlada. Não é diferente com o HIIT quando observamos pessoas que tentam essa prática em jejum ou até mesmo sem se alimentar corretamente, em uma espécie de redução calórica que elas próprias propuseram.

Pois bem, o HIIT é um trabalho de alta intensidade e seu principal intuito não é a depleção de glicogênio e o uso momentâneo das reservas de gordura corpórea, que será hidrolisada em ácidos graxos para servirem como fonte de energia, mas seu objetivo são mecanismos enzimáticos, hormonais e mecanismos de aumento de VO2 pós-treino. É importante que você deva estar devidamente nutrido e hidratado antes dessa prática, a fim de maximizar o seu treinamento em nível máximo e realmente fazê-lo valer a pena. Lembre-se ainda que alguns componentes cíclicos do ciclo de Krebs, principal responsável por gerar energia no corpo estão associados com o consumo de carboidratos, mostrando a necessidade dessa presença.

5- Fique atento com seu próprio corpo e saiba ouvi-lo quando necessário

Assim como na musculação, no HIIT, saber ouvir seu próprio corpo é fundamental para obter resultados e resultados esses contínuos. É preciso estar disposto, devidamente descansado e recuperado entre uma sessão de treinamentos e outra. É necessário estar concentrado, pensando em fazer o que se deve fazer e não em problemas alheios.

O HIIT, como quaisquer outras práticas de alta intensidade, é também um exercício o qual gera bastante estresse. Portanto, você deve entender quando seu corpo pedir um tempo de descanso ou de não prática daquela atividade. Lembre-se que realizar um treinamento em baixas condições é cair em um platô desnecessário. Antes um treino perdido e outro bem realizado do que treinos subsequentes que não tenham eficácia alguma em seu corpo e mente.

Veja :  Treino aeróbico: o correto é fazer antes ou depois da musculação?

Claro que você não deve usar isso como desculpas para não treinar adequadamente ou mesmo para deixar de realizar suas obrigações. Não confunda necessidade de descanso com preguiça e negligência!

Conclusão:

O HIIT é uma prática que tem se tornado muito comum. Porém, poucos se atentam a detalhes muito importantes para maximizar os resultados dessa prática. Portanto, é necessário sempre estar ligado e proporcionar ao corpo o que ele necessita e desenvolver-se ao máximo na atividade.

Bons treinos!