Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas.

Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

X
HomeFarmacológicosEsteróides anabolizantesEfeitos Colaterais de Esteróides Anabolizantes: É Possível Surgirem ou Continuarem Após o Ciclo?

Efeitos Colaterais de Esteróides Anabolizantes: É Possível Surgirem ou Continuarem Após o Ciclo?

Saiba tudo sobre os efeitos colaterais do esteróides anabolizantes: suas causas, riscos e até mesmo formas de prevenção. Descubra também se é possível que eles surjam ou continuem mesmo após o ciclo ter terminado.

saiba-tudo-sobre-os-efeitos-colaterais-dos-anabolizantes


Você já usou ou conhece alguém que usou esteróides anabolizantes? Garanto que a resposta foi sim. Isso porque, essa prática é cada vez mais comum. Porém, os efeitos colaterais dos anabolizantes também existem, infelizmente.

O fato é que se você não souber o que está fazendo, com dosagens, forma de uso, horários, tempo de uso e tudo mais, certamente você irá sofrer com os efeitos colaterais dos anabolizantes. E, o que muitos não sabem, é que eles podem continuar até mesmo depois de terminar o ciclo.

Além disso, vários esteróides anabolizantes têm os mesmo efeitos colaterais, que surgem durante ou depois de determinado ciclo.

Este artigo é justamente voltado para este tem tão importante: os efeitos colaterais dos esteróides anabolizantes. Entenda quais são, o que causam, quais a formas de prevenção e MUITO MAIS!

Vamos la?

Os efeitos colaterais durante o uso de esteroides anabolizantes

A maior parte das pessoas têm medo dos efeitos colaterais que podem ocorrer quando estiverem usando esteróides. Afinal, existem muitos de pessoas que tiveram problemas sérios de saúde com o uso de tais substâncias anabólicas.

Para ter certeza de qual ou quais tipos de efeitos secundários você poderá enfrentar, é necessário conhecer qual ou quais substâncias você estará utilizando.

efeitos colaterais de anabolizantes durante o ciclo

Conhecer cada substância é fundamental, pois, nem sempre o fato de um anabolizante ser de uma mesma família quer dizer que ele irá ter os mesmos efeitos colaterais.

RECOMENDADO >>> Conheça os Principais Efeitos Colaterais dos Anabolizantes!

Por exemplo, é o caso dos derivados de DHT, como o stanozolol e o masteron que não aromatizam, ou seja, não são convertidos em esterógeno. Porém, a oximetolona pertence a mesma família e, no entanto, é convertida em esterógeno.

Além disso, os próprios efeitos da oximetolona são muito diferentes dos trazidos pelo masteron e pelo stanozolol, caracterizando-a como um esteróide anabolizante para bulking (ganho de massa), enquanto as outras, de cutting (perda de gordura).

Da mesma forma, o proprionato pode ser um éster de testosterona e é muito menos supressivo ao eixo HTP do que a testosterona com o éster de cipionato ou mesmo de isocaproato.

Sendo assim, o primeiro passo para você ter noção dos efeitos que irá enfrentar durante o ciclo é conhecendo as características individuais de cada substância e, claro, de cada combinação também, o que pode trazer diferenciações nesses efeitos.

Efeitos colaterais comuns entre todos os anabolizantes

Muitas pessoas passam horas, dias, meses pesquisando para encontrar o “anabolizante dos sonhos”, o qual irá causar os menores índices de efeitos colaterais possíveis. Só que essa é uma tarefa quase impossível.

Isso porque, existem vários anabolizantes que compartilham os mesmo efeitos colaterais. A seguir você verá uma lista dos principais efeitos.

– Hepatoxicidade (problemas no fígado)

Apesar de alguns esteroides terem muito pouco dano hepático, especialmente os injetáveis, todos acabam, pelo menos em partes, sendo metabolizados no fígado e, com isso, há uma sobrecarga dele, o que causa danos.

APRENDA >>> 10 Dicas Para Proteger o Fígado Durante o Uso de Anabolizantes

Portanto, se prevenir adequadamente com protetores hepáticos é mais do que indicado, mesmo que seu ciclo não seja caracterizado por grande hepatoxicidade.

– Supressão ao eixo HTP

Todo e qualquer esteroide anabolizante irá suprimir o eixo HTP e, consequentemente a libração de LH e FSH, consequentemente causando inibição nas gônadas, afinal, se já estamos com andrógenos exógenos (ou seja, consumidos de maneira sintética), não há porque o corpo produzir algo que já está em excesso.

Com a inibição das gônadas, temos possíveis problemas como redução das mesmas, infertilidade, impotência sexual entre outros.

LEIA TAMBÉM >>> Anabolizantes: o impacto no uso fora do esporte competitivo

Consequentemente e, dependendo do ciclo que você esteja fazendo, seus níveis de estrógeno no corpo podem se elevar e, consequentemente problemas como a ginecomastia (crescimento de mamas em homens) podem surgir.

efeitos colaterais em comum em alguns anabolizantes

Normalmente, não há muito o que se fazer quanto a supressão do eixo, salvo com o uso de HCG em doses moderadas para ciclos altamente supressivos e/ou de longa duração (maiores do que 10 semanas).

Além disso, caso o problema seja especificamente o aumento nos níveis de esterógeno ou a ginecomastia, redutores de estrógeno como o letrozol, o tamoxifeno, o anastrozol entre outros podem ser considerados (e normalmente são).

– Problemas causados na hora de aplicar as substâncias (apenas para anabolizantes injetáveis)

Dependendo da substância usada, algumas pessoas podem ter maior ou menor sensibilidade a inflamações e cosias do tipo.

Existem também algumas substâncias de má qualidade e que podem comprometer até mesmo a saúde do indivíduo.

Sendo assim, é importante se prevenir nestes aspectos também para que você possa aproveitar o máximo do ciclo sem correr o risco de sofrer com problemas na hora de aplicar.

– Dores articulares

Imagine que seu corpo desenvolve uma capacidade de força muito maior com o uso de esteróides anabolizantes. Mas, suas estruturas como articulações e ligamentos não. Assim, é comum que muitos indivíduos sintam dores articulares.

Por este motivo que é necessário ter o mínimo de bom senso no uso das cargas do treino e até mesmo no tipo de treino que você pratica diariamente.

Alguns esteróides podem reduzir essas inflamações articulares e, muitas vezes são até usados em baixas dosagens justamente com essa finalidade.

É o caso do decanoato de nandrolona. Mas, isso não quer dizer que o mesmo ocorrerá com outros esteroides.

O uso de alguns protetores de aerticulações, como a condroitina, a glicosamina, e mesmo o UC-II podem ser altamente recomendáveis.

ENTENDA >>> Os cuidados que se deve ter ao receber dicas sobre anabolizantes

Efeitos colaterais após o uso de esteroides anabolizantes

Apesar de poucas pessoas considerarem importante, esse é um assunto tão relevante quanto os efeitos colaterais possíveis durante o ciclo.

Isso se deve ao fato de que, mesmo realizando uma boa e adequada TPC você pode enfrentar alguns efeitos negativos e, com isso, vir a ter prejuízos ou mesmo comprometer todos os resultados positivos que você obteve durante o ciclo.

Durante o ciclo de esteróides anabolizantes, muitos efeitos os quais acontecem após o ciclo não são notáveis. Isso se deve ao fato de que você está consumindo testosterona (ou outro derivado) exógeno.

Assim, problemas como a impotência sexual, a depressão entre outros são pouco comuns. O problema é que como os esteróides são supressivos ao eixo HTP, quando você suspende o uso dos mesmos, o eixo ainda não se reestabeleceu (ou pode nunca mais se reestabelecer).

Sendo assim, você passa a não ter a produção hormonal endógena natural, resultando em vários efeitos colaterais, inclusive piores dos quais podem ocorrer durante o ciclo.

Normalmente, existem pontos que podem ser considerados comuns entre os ciclos de esteróides. Por exemplo, enquanto a trembolona não irá aromatizar durante o ciclo e, portanto, não irá causar o aumento nos níveis de estrógeno.

Assim, ela pode ser considerada responsável indireta por esse aumento no período pós-ciclo justamente porque terá suprimido o eixo HTP e, com isso, reduzido a produção natural de testosterona no corpo, dando margem ao estrógeno.

Logo, outros esteroides que não aromatizam durante o ciclo podem ter efeitos assim como é o caso do stanozolol. Mas, vale, entretanto, conhecer alguns pontos meramente comuns entre todos os esteroides.

– Queda nos níveis naturais de FSH e LH

O resultado é o hipogonadismo e, consequentemente em baixa ou nenhuma produção de testosterona e até mesmo de  espermatozoides, o que resulta em infertilidade.

Além do mais, a baixa nos níveis endógenos de testosterona pode resultar em:

  • Perda de massa magra;
  • Ganho de gordura  corporal;
  • Impotência sexual;
  • Falta de libido;
  • Depressão;
  • Baixos níveis de sensação de bem-estar;
  • Mau funcionamento de órgãos;
  • Entre outros.

Normalmente, com uma boa TPC, consegue-se reestabelecer o eixo HTP, mas, isso pode variar de pessoa para pessoa, do ciclo feito, do tempo de exposição ao anabolizantes e das dosagens usadas.

Enquanto indivíduos podem apresentar rápido e eficiente reestabelecimento do eixo HTP, até mesmo sem fazerem TPC, outros podem nunca reestabelecer esse eixo, mesmo tendo todos os cuidados necessários.

CONHEÇA >>> 8 erros cometidos por quem usa esteróides anabolizantes

– Ganho excessivo de gordura corporal e a perda da massa magra

Após o ciclo, além da testosterona endógena estar suprimida, também temos menos velocidade de síntese no corpo e, consequentemente, o metabolismo cai.

Isso pode fazer com que indivíduos, especialmente com pré-disposição, comecem a ganhar grandes quantidades de gordura. Se os níveis de estrógeno estiverem altos no corpo, está aí o coquetel para que isso ocorra.

Normalmente, para evitar problemas relacionados a isso, além do controle hormonal, você deve ficar atento à dieta. É justamente ela que será a principal responsável por conter esses efeitos colaterais.

Talvez convenha reduzir os níveis de carboidratos na dieta, aumentar os níveis de lipídios (gorduras) insaturados e mesmo de gordura saturadas (pois, normalmente são fontes ricas em colesterol que é essencial na produção de testosterona).

efeitos colaterais anabolizantes

Vale a pena também usar alguns tipos de suplementos os quais possam auxiliar nesse restabelecimento dos níveis naturais de testosterona, como a Vitamina D3 e o ácido D-Aspártico, além do zinco, do cálcio e do magnésio.

É importante você ver como seu corpo está reagindo após o ciclo e ir manipulando as quantidades de macronutrientes na dieta para que você comece a ter respostas positivas.

Apesar de você ter ganhado massa, isso não quer dizer que sua ingestão energética necessite ser tão alta como quando você estava usando ergogênicos hormonais.

– Supressão nos níveis de hormônios tireoidianos, especialmente o T4 e o T3

Esses dois hormônios regulam a velocidade do metabolismo e, se estiverem baixos no corpo, você já deve imaginar o que irá ocorrer, não é mesmo?

Isso mesmo, o ganho excessivo de gordura corporal. Contudo, não há necessidade de usar esses hormônios via exógena.

Basta que você comece a cuidar da saúde da sua tireóide e da proteção dela. Para isso, níveis adequados de selênio, magnésio e de iodo são fundamentais.

Como fontes de selênio e magnésio, temos a castanha do Brasil, o frango, entre outros alimentos. Já como fontes de iodo, além do sal de cozinha temos também os pescados (peixes) e os crustáceos.

Após o ciclo de esteróides, seu corpo não estará mais sob efeitos diretos de metabolizações hepáticas (pelo fígado) como quando você estava usando esteróides. Porém, o fígado ainda está se recuperando e é necessário cuidar dele.

Portanto, o mesmo uso de compostos hepatoprotetores como a silimarina, o ácido alfa-lipóico, a alcachofra e a coenzima Q10 podem ser ótimos “purificadores” no período pós-ciclo. E, claro, a hidratação deve ser indispensável.

Conclusão

Contudo, podemos chegar ao ponto de entender que os esteróides anabolizantes podem gerar efeitos colaterais não somente durante o ciclo, mas, após ele também.

Entretanto, esses efeitos podem ser muito diferentes dependendo dos anabolizantes, mas, também podem ser comuns (especialmente no pós-ciclo) entre quaisquer esteróides.

Portanto, conhecer alguns pontos básicos em comum sobre os efeitos colaterais entre as substâncias será fundamental para garantir bons resultados e, principalmente, preservar seus resultados e sua saúde durante e após o ciclo também.

Bons ciclos!

Referências:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-30832013000400014&script=sci_abstract&tlng=pt

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12017555

http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/56/02_esteroides.pdf

Gostou do conteúdo? Clique nas Estrelinhas abaixo e nos diga, de 1 a 5, qual a sua nota para este conteúdo!

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 16

Efeitos Colaterais de Esteróides Anabolizantes: É Possível Surgirem ou Continuarem Após o Ciclo?
suplemento bcaa growth supplements

Artigos Relacionados

Suplementos em Promoção


Receba mais artigos

Ganhe de GRAÇA um E-book com 20 receitas.

Coloque seu e-mail ao lado e receba um e-book com 20 receitas para Ganho de Massa Muscular e Perda de Gordura.

Deixe o seu comentário!