Stano Hard - Health Care USA (30 Comprimidos + 30 Comprimidos) | Ciclo de Stanozolol

Cód.: 1519823
Stano Hard - Health Care USA (30 Comprimidos + 30 Comprimidos) | Ciclo de Stanozolol
(Cód.: 1519823)
O Stano Hard é um suplemento completo voltado para atletas em fase de cutting.
mais informações
conheça nossa política de trocas e devoluções

Preço: R$149,00

R$99,00

à vista
R$99,00 no boleto
Outras formas de pagamento

Outras formas de pagamento

  • Cartão de Crédito
  • Boleto Bancário

R$99,00 no boleto com % de desconto

O boleto será gerado após a finalização de sua compra. Imprima e pague no banco ou pague pela internet utilizando o código de barras do boleto.


Disponível: Em estoque

+ -
Calcule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região
Visão Geral

Detalhes

O Stanozolol – O que é ?

Estando entre os mais conhecidos e utilizados esteroides anabolizantes no mundo inteiro, o Stanozolol foi desenvolvido pela Winthrop Laboratories nos anos 50 com o nome comercial de Winstrol®. Aliás, é justamente este nome que surgiu vários casos de escândalos relacionados ao anti-dopping no mundo esportivo profissional. O nome Winstrol é famosos até hoje, apesar de não ser mais comercializado.

O Stanozolol é um derivado da Dihidrotestosterona, mais conhecida como DHT, ou seja, é um esteroide não somente anabólico, mas androgênico também. As características anabólicas dizem respeito ao crescimento de tecidos, enquanto o aspecto androgênico faz menção ao desenvolvimento de características típicas masculinas, como o aumento de pelos, o engrossamento da voz, entre outros.

Para que serve ?

Apesar de ser um derivado de DHT, há duas importantes modificações na molécula do Stanozolol, sendo a primeira a adição de um grupo pirazol no anel A em substituição ao grupo 3-keto, formando um esteroide heterocíclico. O hormônio ainda carrega um grupo metila adicionado no carbono 17 para que o stanozolol possa resistir a metabolizações hepáticas. Sendo assim, temos também um esteroide 17-aa.

Estas modificações fazem com que sua potência anabólica seja aumentada e, em contrapartida, seus efeitos androgênicos sejam reduzidos. Isso resulta em um ratio de anabolismo e androginismo de 320/20.

O Stanozolol faz com que a SHBG, que é a proteína ligadora de globulinas (responsável por se ligar a hormônios esteroides e “inativa-los”) ser significativamente reduzida, aumentando assim as taxas de testosterona livre, que é a testosterona com atividade no corpo humano.  Para se ter ideia do quanto o Stanozolol consegue reduzir os níveis de SHBG, ele (em baixas doses) consegue reduzir em 50% ou mais esses níveis.

Quais são os benefícios do uso de Stanozolol?

Os ganhos trazidos por stanozolol são bastante sólidos, densos e sem retenção hídrica, ou seja, provavelmente você terá menos dificuldade para mantê-los após o ciclo. Reduzindo os próprios níveis de SHBG e aumentando os níveis de testosterona livre, consegue-se otimizar ainda mais esse anabolismo.

Por si só, o stanozolol é capaz de aumentar a síntese proteica, que será indispensável para recuperar o corpo mais rápido e aproveitar melhor as proteínas para que sejam destinadas para a construção muscular. Isso faz com que o balanço nitrogenado possa ser maior também.

O stanozolol não é um hormônio tipicamente utilizado nos períodos de offseason, mas sim, em períodos de busca por melhor qualidade muscular e queima de gordura corpórea. Não, isto não quer dizer que o Stanozolol tenha a capacidade de queimar gordura corpórea, quer dizer que através do aumento da massa magra sem retenção, consegue-se elevar as taxas metabólicas basais e consegue-se otimizar o ciclo voltado parta cutting.

Já no caso de mulheres, o stanozolol pode sim ser usado em períodos de offseason pelas características da substância. Porém, lembre-se de que o stanozolol é um derivado de DHT e, portanto, pode ter o risco de virilizar para mulheres, obtendo algumas características masculinas. Somente mulheres relativamente experientes devem pensar em seu uso.

Observa-se um aumento expressivo de força, de velocidade e de potência. Além disso, o stanozolol pode promover algumas melhorias em tendões e até mesmo auxiliar na saúde óssea, apesar de não poder ser considerado eficiente no tratamento e/ou mesmo na prevenção de osteoporose.

Todos os efeitos trazidos por Stanozolol são relativamente rápidos de serem observados, visto que esta é uma droga com meia-vida curta e que normalmente também não é usada por muito tempo devido a sua hepatoxidade (17-aa).

Como utilizar Stanozolol corretamente ?

O mais correto para se usar anabolizantes é procurar ajuda médica, que poderá lhe indicar os exames necessários, as doses, o tempo e fazer o acompanhamento. Porém no Brasil são RAROS os médicos que receitam esse tipo de anabolizantes para pessoas comuns (que não são competidores e etc), por conta da máfia dos Suplementos.

Administração de Stanozolol

O Stanozolol é um esteroide encontrado nas versões oral e injetável, com base aquosa ou oleosa, apesar da oleosa ser muito difícil de ser encontrada e ter uma meia-vida um pouco (mas não tão relevante) maior.

Na versão oral sua meia vida é, em média 6h a 8h, podendo esta variar de pessoa para pessoa. Assim, suas administrações devem ser relativamente frequentes com a dose diária dividida. Já na versão injetável com base aquosa, sua meia-vida é de mais ou menos um dia apenas, sendo necessárias administrações diárias ou dia sim, dia não (que é a forma mais comum). Já na versão oleosa, essa meia vida pode chegar a 2 ou 3 dias, sendo então suas administrações feitas, em uma média de 2 em 2 dias. Ambas as versões injetáveis devem ser administradas por injeções intramusculares profundas.

Há uma terceira forma de administração do stanozolol que é com a versão injetável aquosa sendo tomada via oral. Por também ser um 17-aa (mesmo sendo injetável), o stanozolol resistirá ao metabolismo hepático e terá as mesmas funções do que quando usado por comprimidos, lembrando que sempre que se pensar no uso de esteroide orais, a perca e a biodisponibilidade de parte da substância será bem menor do que quando comparada com a versão injetável. E é por isso que, normalmente, doses orais são um pouco maiores do que as doses injetáveis.

Normalmente, o stanozolol é encontrado em cápsulas ou comprimidos de 5mg e de 10mg. Já nas versões injetáveis (tanto aquosa quanto oleosa) as dosagens mais comuns de serem encontradas são as de 50mg ou de 100mg por ml. Hoje, o stanozolol normalmente é comercializado por laboratórios underground não sendo mais encontrado no mercado original e tradicional, como em farmácias. A marca mais famosa é a Landerlan.

As combinações e o ciclo de Stanozolol

Falar de dosagens específicas seria algo irrelevante, pois isso também varia de pessoa para pessoa e temos que considerar que enquanto algumas pessoas possuem ótimos ganhos com doses menores de stanozolol, outras precisarão de dosagens maiores.

O stanozolol normalmente é utilizado nas dosagens de 50mg-100mg dia sim dia não, nas versões injetáveis e em torno de 30-100mg diários na versão oral. Isto por homens. Já por mulheres, as doses giram em torno de 10mg a 50mg por dia nas versões orais ou algo em torno de 40-50mg dia sim dia não na versão injetável. Essas dosagens são as mais comuns entre usuários amadores, mas, certamente no nível profissional, elas podem ser três ou quatro vezes maiores do que estas.

Por ser supressivo ao eixo HTP (hipotálamo-pituitária-testicular) ele normalmente é combinado com algum tipo de testosterona no caso dos homens. Entre as opções mais viáveis estão o propionato de testosterona e o enantato de testosterona. Ésteres como o cipionato ou o undecanoato normalmente não são usados, pois causam maiores índices de retenção hídrica, reduzindo os bons efeitos estéticos trazidos pelo stanozolol.

Ciclos de stanozolol não costumam durar mais do que 8-12 semanas. Especialmente se estivermos falando de suas versões orais, algo em torno de 4-6 semanas já seria suficiente para a maioria das pessoas.

Há um uso peculiar do stanozolol que é para correções de assimetrias ocorrentes em determinadas e pequenas regiões do músculo no dia do campeonato. Por exemplo, assimetrias em trapézio ou mesmo em algumas das cabeças do tríceps poderiam ser corrigidas com pequenas injeções locais de stanozolol para um efeito momentâneo. Porém, esta não é uma prática comum, mas sim peculiar, como mencionada. O grande risco dela era que ocorresse ainda mais assimetria por conta de uma injeção errada ou mesmo uma infeção.

Onde comprar Stanozolol com o melhor preço

Você pode encontrar stanozolol em qualquer farmácia de manipulação , que provavelmente vai ser indicado pela sua endócrino caso você relate a ela que tem o interesse de usar.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais de stanozolol são muito mais amenos do que outras substancias como, por exemplo, a trembolona ou mesmo a boldenona. Entretanto, eles existem e, apesar de controláveis, necessitamos os conhecer para então saber como nos prevenir adequadamente.

A melhor forma de controlar os efeitos colaterais, é sabendo utilizando com horários e dosagens corretas, assim como utilizando outros meios para prevenir danos durante o uso e após o uso.

– Efeitos androgênicos

Os efeitos androgênicos de stanozolol, apesar de pequenos, é baixo. Porém, ele existe e, especialmente para mulheres, isto pode ser significativo.

O aumento da DHT causa o aumento também de todas as características típicas masculinas, as quais se destacam o aumento da oleosidade na pele e do aparecimento de acne, o engrossamento de voz, queda de cabelo, o crescimento excessivo de pelos e, em muitos casos femininos, a infertilidade. Lembre-se de que devido a estes efeitos androgênicos, durante o uso (e provavelmente até um tempo depois do uso), as mulheres irão parar de menstruar, fazendo com que o uso de anticoncepcional torna-se desnecessário.

– Efeitos cardiovasculares

Um dos pontos mais relevantes para se considerar dos efeitos colaterais de stanozolol é justamente o seu impacto negativo no sistema cardiovascular. Este esteroide anabolizante é conhecido por reduzir drasticamente os níveis de HDL e aumentar os níveis de LDL. Isso resulta em maiores chances de aterosclerose entre outros danos nos vasos sanguíneos.

Normalmente, a versão injetável de stanozolol possui efeitos ainda mais expressivos na redução do HDL e no aumento do LDL. Usuários crônicos de esteroides e pessoas que já tenham problemas de saúde, devem redobrar sua atenção para este relevante efeito colateral.

Apesar disso, efeitos negativos irão ocorrer especialmente em pessoas com pré-disposição e/ou que não tenham os devidos cuidados com sua dieta. Assim, o consumo de peixes de águas profundas e de suplementos como o ômega-3 são altamente indicados para auxiliar nesta prevenção. Ainda, uma boa dieta será essencial para manter o sistema cardiovascular em dia, além de aeróbios, os quais possam também ajudar a melhorar o perfil circulatório do corpo.

– Supressão ao eixo de testosterona

Stanozolol é altamente supressivo ao eixo de produção de testosterona, conhecido como o eixo HTP. O stanozolol, muito provavelmente, irá suprimir a produção de LH, de FSH e não teremos as gônadas estimuladas para a produção de testosterona.

Mesmo para mulheres, a supressão de eixos hormonais podem ocorrer e é necessário se atentar a isto.

Especificamente falando de homens, o stanozolol poderá deprimir a testosterona ao ponto de fazer com que haja atrofia testicular e mesmo aumento nos níveis de estrógeno. Veja: O stanozolol NÃO irá aromatizar, porém se há supressão na produção de testosterona, então, pode ser que o estrógeno se eleve. Justamente por isso é que o Stanozolol não é recomendável para que seja usado sem algum tipo de testosterona junto.

Após o ciclo de stanozolol, há a necessidade de uma boa terapia pós-ciclo, a fim de estimular novamente o eixo HTP e estimular novamente a produção natural de testosterona pelo corpo. As TPCs (terapia pós-ciclo) podem ser muito variáveis de pessoa para pessoa e seguirá padrões bastante distintos de ciclo para ciclo. Assim, não existe uma TPC para o stanozolol, especificamente, mas uma TPC que se enquadre no ciclo que você realizou e que esteja de acordo com as suas necessidades individuais.

– Hepatoxidade

Talvez sendo o colateral mais conhecido (especialmente em drogas orais), os efeitos prejudiciais ao fígado são claros, especialmente com drogas 17-aa. Imagine que em drogas as quais não são 17-aa já existe prejuízo hepático por metabolismos hepáticos indiretos… Agora, imagine então quando falamos de uma droga que é primordialmente metabolizada no fígado. Sim, pode haver um prejuízo bastante relevante caso os devidos cuidados não sejam tomados.

Existem formas as quais podem prevenir esses danos hepáticos de ocorrerem em larga escala como, por exemplo, com o uso de silimarina (200-300mg/dia), Milk Thristle (200mg/dia), CoQ10 (100mg/dia), Ácido Alfa lipóico (100mg/dia) entre outros compostos. Apesar de eles serem importantes, o melhor mesmo é a PREVENÇÃO de danos. Por isso, ciclos longos de stanozolol não são indicados, assim como, uma boa dieta, contendo suplementos e alimentos hepatoprotetores (como a lectina de soja 2-4g/dia), chá verde – 200mg/dia, alcachofra – 400mg/dia e etc, são altamente indicados. Um consumo adequado de água, evitar o consumo de gorduras trans e alimentos com muitos conservantes, corantes também são recomendados.

Por fim, visto que o Stanozolol é um 17-aa, ele não convém ser misturado com outras substâncias da mesma natureza como o Dianabol, a oxandrolona ou o Hemogenin.

– Aumento no apetite

Na realidade, quaisquer usos de ergogênicos hormonais incrementam apetite ao indivíduo, pois seu corpo estará utilizando mais substratos para as sínteses necessárias. Além disso, pelo próprio fato da atividade física se tornar mais intensa, pode ser que haja incremento no apetite.

A grosso modo, esse não será um problema tão relevante se você já tem um bom hábito alimentar. Porém, para pessoas menos experimentes e que estão com algum tipo de restrição calórica, esse pode ser um “desconforto”.

– Inflamações nas aplicações

Stanozolol normalmente é utilizado, quando injetável, com um veículo aquoso. Além disso, seus sais são “cristais” talvez um pouco mais grossos do que outros sais, como o da testosterona. Não é por acaso que o produto joga seus sais no fundo do frasco. Antes do uso, é necessário agitar bem o frasco para que todo o conteúdo se misture.

Mesmo assim, é frequente ocorrerem inflamações no local da aplicação (especialmente para pessoas com menores percentuais de gordura corpórea) e pode haver algum tipo de “empedramento” na região, pelos sais ali presentes.

Estes casos merecem alguns cuidados: O primeiro deles é JAMAIS misturar quaisquer bases oleosas com o stanozolol aquoso, pois isso certamente irá resultar em sérias inflamações. O segundo cuidado é com as aplicações as quais devem sempre ter materiais descartáveis e sempre deve ocorrer sob a devida assepsia (higienização do local).

Quando ocorrem inflamações locais, a melhor coisa a se fazer são compressas de água morna/quente por 15 ou 20 minutos por 3 ou 4 vezes ao dia, pelo menos. Além disso, o uso de algum tipo de pomada anti-inflamatória, como o Diclofenaco pode ajudar. Porém, estas pomadas não devem ser usadas em ferimentos.

Caso você não sinta melhoras, o ideal é sempre buscar auxílio médico imediatamente.

O uso de stanozolol por mulheres

As mulheres também são muito adeptas ao uso de stanozolol. Entretanto, elas devem saber que os ricos de virilização com a substância é muito maior do que com drogas como a oxandrolona, por exemplo. O impacto no sistema cardiovascular e a supressão do eixo hormonal natural do corpo também são muito mais intensos com stanozolol.

Apesar de ele proporcionar maiores ganhos do que a oxandrolona, não é recomendável que mulheres inexperientes ou mesmo que não querem ganhos tão expressivos usem stanozolol.

As dosagens mais comuns de stanozolol utilizadas por mulheres giram em torno de 20-50mg por dia. Muitas vezes, ela é combinada com alguma outra substância, a qual pode ser, por exemplo, a boldenona, a nandrolona (em casos de necessidade de maior volumização) ou até mesmo a oxandrolona, apesar de não ser recomendável o uso de dois 17-aa no mesmo ciclo.

Ainda, há combinações com GH que tem se tornado uma droga bastante consumida tanto no mundo profissional, quanto no mundo amador e/ou meramente estético. Todas essas combinações e dosagens variarão de acordo com cada pessoa.

Normalmente, o cuidado maior que se deve ter durante o ciclo de stanozolol com mulheres é justamente o fator hepático, sendo as recomendações feitas anteriormente válidas para elas também (dieta, uso de hepatoprotetores, boa ingestão de água etc).

Avaliações
Este produto ainda não tem comentários.
Este produto ainda não tem comentários.
  • mínimo de 50 caracteres
    0 caracteres
*A sua avaliação pode ser publicada em nossos sites e ajudará outras pessoas na escola de seus produtos.