sexta-feira, agosto 19, 2022
Promoção Suplementos Mais Baratos
InícioNutrição para praticantes de musculaçãoO uso de proteína hidrolisada antes do treino, é correto?

O uso de proteína hidrolisada antes do treino, é correto?

Tempo de Leitura: 5 minutos

A refeição antes do treino é uma importante refeição para nós praticantes de musculação, e atividade física em geral, pois ela irá fornecer nutrientes para que nosso corpo possa se exercitar em um alto rendimento.

uso-de-proteina-hidrolisada-antes-do-treino

Devemos consumir proteínas neste momento ou ainda devemos seguir a mesma regrinha de que comida sólida é a melhor opção?
As refeições liquidas possuem uma digestibilidade mais rápida e fácil, visto o conteúdo presente no trato gastrointestinal que é líquido e a possibilidade de melhor e maior ação enzimática.
Consequentemente, a absorção acontecerá mais rapidamente. Entretanto, essa absorção, apesar de rápida, não é imediata e tampouco chega a ser tão rápida como a maioria das pessoas pensa ser.
Ações enzimáticas sim, acontecem e tem o objetivo de diminuir o tempo de reações que naturalmente poderiam até não acontecer. Mas, elas ainda demoram um certo tempo que deve ser levado em consideração, obviamente.
Uma opção ainda melhor, se estivermos falando do período pré-treino inferior a 1 hora, é o trabalho com os próprios aminoácidos em sua forma isolada ou peptídeos.
Neste caso, além da opção das próprias proteínas hidrolisadas, hoje, já bastante conhecidas, temos opções tais quais os BCAAs, a glutamina, a Beta-Alanina, a própria creatina, entre outras.
Esses aminoácidos e peptídios, além de possuírem a enorme vantagem de terem importantes funções para o praticante de atividades físicas como o fornecimento de energia para o músculo, o aumento nos níveis de recuperação de ATP, o aumento no equilíbrio ácido-base e muitos outros, não necessitam de digestão, podendo ser aproveitados de maneira muito mais rápida.
Não guarde seu precioso dinheiro que é aplicado com proteínas hidrolisadas, após o treino. Prefira-as ANTES do treino, dando preferência então a proteínas isoladas, misturadas com pequenas proporções de caseína após o treinamento.
Lembre-se que, ao contrário da glicose e dos carboidratos em geral, as proteínas levam muito mais tempo para serem digeridas, por isso, um cuidado todo especial deve ser dado à elas.
Então se, refeições líquidas já demoram certo tempo para derem digeridas, absorvidas e metabolizadas, imagine então as refeições sólidas…
Essas sim levarão horas e horas para simplesmente passarem do trato do estômago para o intestino, dando continuidade às hidrólises e posteriormente a absorção.
Treinar com o estômago cheio ou, simplesmente após ter realizado alguma refeição grande e, normalmente sólida, pode apresentar problemas tais quais hiperinsulimia durante o treino, sonolência, desconforto gástrico, congestões e outros.
Isso, sem contar que o fluxo sanguíneo que deveria ser direcionado aos músculos que estão sendo trabalhados no exercício, estará sendo desviado para o sistema gastrointestinal, para os processos de digestão e absorção. Logo, teremos uma oxigenação do músculo prejudicada.
Falando especificamente sobre consumir proteínas hidrolisadas (liquida) antes do treino, podemos dizer que esta pode ser uma boa opção tão, ou melhor, que uma refeição sólida, se estivermos nos referindo a um período inferior a 1h da refeição pré-treino, ou seja, em minha opinião, caso esse espaço seja maior, definitivamente não acho a melhor opção uma alimentação líquida contendo proteínas parcialmente digeridas.
Isso porque, teremos um pico insulinêmico anteriormente, teremos uma absorção de carboidratos que, poderia ser otimizada com uma refeição sólida que estaria sendo metabolizada e fornecendo energia também etc. Entretanto, mesmo essa refeição sólida deve-se ter cuidado.
Se, por acaso, o indivíduo não consegue, de fato, te essa refeição sólida, então, uma boa opção ainda é sim utilizar refeições líquidas, mas contendo proteína “inteiras” ou não pré-digeridas, porém, em sua forma líquida tais quais a albumina, a caseína (seja em suplementação ou dos próprios leites e derivados) junto com carboidratos que também possam ser mesclados na combinação como a farinha de aveia.
Essas pequenas partículas presentes nesse líquido serão mais facilmente atingidas por enzimas, possibilitando então, uma digestão mais rápida e, claro, um esvaziamento gástrico mais rápido também.
É importante ainda, levarmos em consideração o nível de intensidade do exercício ou da sessão de treinamento a ser realizado.
Quanto maior for a intensidade, menor deve ser o conteúdo presente no estomago, visando então não só um melhor rendimento, mas principalmente uma prevenção de possíveis contratempos como refluxos, vômitos, enjoos, desconfortos gastrointestinais e outros.
Além disso, algumas modalidades específicas necessitam de mais ou menos alimentação, assim como um tempo decorrente da mesma até a atividade física.
É o caso de alguns corredores, que necessitam fazer sua refeição principal pré-treinamento num período mais distante da prática esportiva, quando comparado, por exemplo, ao bodybuilding.
Apesar de eu não ser extremamente a favor deste próximo fator, o uso de suplementos ergogênicos, tais quais os chamados “pré-treinos” é interessante de ser avaliado também, visto que muitos desses produtos para terem sua eficácia máxima, não podem sofrer interações com os alimentos.

refeicao-pre-treino

Alguns chegam a recomendar períodos extensos até demais de jejum pré-treino.

Resumidamente, o que podemos dizer então? Devo unicamente beber proteínas ante do treino?

A resposta é simples e complexa ao mesmo tempo. Observando a grosso modo e, sem levar em consideração a individualidade fisio biológica, a resposta é sim, momentos antes do treino não é interessante que se consuma muita coisa pela alimentação.
Aliás, inclusive, alguns mais extremos levam isso tão a sério que evitam até grandes quantidades de água.
Entretanto, levando em consideração essas particularidades fisio biológicas, faz-se extremamente necessário avaliar quadro a quadro e, obviamente as preferências dos atletas ou praticantes de determinada modalidade.
Enquanto alguns apresentarão ótimos resultados realizando suas refeições 120-90 minutos antes do treino, outros poderão se sentir fracos ou sem uma razoável nutrição pré-treino, sendo então necessário reduzir esse tempo para 60, ou até mesmo 40 minutos em casos extremos.

O ideal passa a ser apenas o uso de proteínas hidrolisadas?

Não, não cai por terra, mas, existem novas diretrizes que são consideradas em pesquisas atuais de apenas consumir aminoácidos momentos antes do treino e, uma refeição mais rica em glicídios momentos antes do consumo destes aminoácidos, visto que, na verdade, os carboidratos que ingerimos antes do treino, se quer serão metabolizados em glicogênio.
Logo, a refeição anterior a refeição pré-treino torna-se tão importante quanto, ou até mais.
Além disso, usando aminoácidos livres momentos antes, teremos uma rápida absorção dos mesmos e, eles podem (BCAAs) fornecer energia ao músculo na atividade física de maneira tão ou mais efetiva.

Exemplificando na prática o que eu disse, ficaria algo assim:

  • 12:00h – Refeição sólida: Batata doce, peito de frango e óleos (MCT, caso o tempo com o treino seja inferior a umas 2-3h);
  • 15:00h – Shake de Waxy Maize com Proteína concentrada do leite (WPC), AAs e peptídeos (Creatina, B-Alanina etc) e, talvez, MCTs;
  • 16:00h – Shake pequeno de proteína hidrolisada (WPH) ou apenas AAs livres (BCAAs, preferencialmente);
  • 16:30h – Pre-workout (Shotgun MHF-1 seria melhor opção);
  • 17:00h – Treino;
  • 18:00h – Shake de WPI + AAs (em alguns casos, adição ou não de CHOs, mas, não relacionados a Síntese Proteica);
  • 19:20h – Refeição sólida – Macarrão Integral e tilápia, por exemplo.

Conclusão:
Portanto, não ache que unicamente é válido a utilização de proteínas líquidas após o treinamento, mas sim, estas tornam-se opções bastante interessantes antes do treino também, por mais que muitos insistam na tremenda bobagem que de “whey protein pré-treino é desperdício, pois, se tornará energia e não substrato para construção”, o que é uma mentira.
Para tanto, consultar um profissional qualificado para ajudar-lhe a decidir esses importantes pontos e, elaborar melhores estratégias, é mais do que fundamental. Jamais negligencie-o.

Sobre o Autor do Post

Artigos Relacionados

15 COMENTÁRIOS

  1. Geralmente faço refeições grandes antes dos meus treinos, tanto de Muay Thai, quanto o treino com pesos. O intervalo entre a refeição e o treino é geralmente de 1 hora ou 1h30min. Sendo assim: Café da manhã (Ovos, Iogurte + Cereal de Milho, Vitamina C, e 250 ml de café preto sem açúcar) as 7:30 e treino de Muay Thai as 9h, um shake de proteína no pós treino (10h30), depois vem o almoço as 12h ( um tipo de carne, salada, 2 colheres grandes de arroz e duas de feijão, azeite) e as 13h vou para a academia puxar ferro, finalizo com um shake de Whey concentrado e 3 ovos cozidos 30 min depois do Whey. Segundo a proposta do artigo, eu estaria fazendo errado?

    Totalmente errado.
    http://www.facebook.com/marcelo.sendon

  2. Essa dieta é para ganho de massa magra? E como fica o famoso whey com malto + dextrose no pós?
    ———–
    Esse protocolo é algo geral, não com enfoque. Sobre o uso de carboidrato no pós-liquido, ele tem caído por terra, pois hoje sabemos que a L-Leucina estimula de maneira muito mais eficiente a síntese proteica. Portanto o uso de Whey + BCAA + L-Leucina isolada resolvem o caso.

  3. Olá, excelente artigo! Mas fiquei com uma dúvida: como treino de manhã cedo, você recomendaria tomar o shake de proteínas 1h antes sem ingerir nada de carboidratos? Obrigado e parabéns pelo site!
    ———–
    Obviamente este protocolo não tem como ser indicado para quem usa a primeira refeição como pré-treino. Para tal, leia este artigo: https://dicasdemusculacao.org//quando-seu-pre-treino-e-sua-primeira-refeicao-o-que-se-deve-comer/

  4. Olá Marcelo, ótimo artigo.
    Conforme resposta ao comentário acima, eu já tinha ouvido falar na substituição dos CHO por Leucina, mas fica a dúvida, o que deve acompanhar a Leucina? WPI? WPC? Caseína? BCAA? Creatina? Outros?
    Seria interessante fazer um artigo explicando essas novas tendências e suas variáveis.
    Abraço!

    Segundo revisões de 2012, havendo proteína suficiente, a L-Leucina torna-se dispensável também.
    Uma boa combinação seria:
    WPI + Caseína + Creatina + Waxy Maize (se, necessário) + Beta-Alanina. Mas tudo dependerá das necessidades individuais.
    http://www.facebook.com/marcelo.sendon

  5. Apenas complementando a pergunta anterior, como fica a reposição da energia, visto que não se está ingerindo COH no pós-treino imediato? Os COH são mesmo imprescindíveis, ou se você fez uma boa refeição sólida pré-treino você ainda tem estoque de energia após o treino?
    Obrigado.

    Ainda terá estoque.
    www.facebook.com/marcelo.sendon

  6. Marcelo,
    Sendo assim, de acordo com os horários no quais eu possuo para realizar os treinos ( explícitos no comentário anterior), tem alguma dica de como poderia organizar melhor a alimentação?
    ——-
    O problema ali não é só o horário, mas sim a alimentação também, que esta bem inapropriada, ainda mais para quem pratica dois esportes no mesmo dia. É válido você investir um pouco em um nutricionista, no seu caso é ainda mais válido, por ser mais complicado.

  7. Treino as 19:00, uma hora antes tomo syntha 6, é recomendado?
    —-
    Pode ser uma boa opção sim, a depender das necessidades individuais.
    www.facebook.com/marcelo.sendon

  8. Marcelo, obrigado pelas respostas anteriores.
    Apenas concluindo a idéia, então no caso de ingerir COH no pós treino, dar preferência para o waxy maize ao invés da dextrose/maltodextrina e desta forma evitar o pico glicêmico/insulina?
    Se a refeição pós-treino imediata for seguida por uma refeição sólida 30-45 min depois, a ingestão da caseína se faz mesmo necessária?
    Obrigado.

    Não pelo pico glicêmico, mas pela osmolaridade, melhor absorção da creatina, efeitos gastrointestinais melhor etc
    Não, mas, seria pouco tempo, mesmo pra digestão do WP e dos CHOs (caso use).
    www.facebook.com/marcelo.sendon

  9. Faço musculação já a algum tempo, mas só agora resolvi tomar suplementos, portanto estou perdido com tamanha gama de idéias que vejo, já tomo caseína ante de dormir e Whey Iso ao levantar em jejum, também tomo Whey Iso+BCAA+creatina pós-treino e Hemo Rage+BCAA no pre-treino. Gostaria de tomar um pré-treino e estou em duvida o que tomar, e se posso misturar o Hemo Rage com Whey e Waxy Maize e outros o que vocês sugerem?
    ——
    Você já usa um pré-treino, para que outro? Não há necessidade de mais nada, o Hemo Rage é bastante completo e se encarrega do pré-imediato. Pense em como será o seu pré, antes do pré-imediato (com Hemo Rage), ele fará a diferença.

  10. No pré-treino posso tomar o No shotgun ou Hemo Rage junto com o BCAA?? OU devo, por exemplo, tomar uma BCAA uma hora antes, e o Shotgun meia horas do treino??
    ——
    Pode usar, mas vai depender das necessidades individuais. No caso, a maiorias destes pré-workouts de hoje em dia já tem BCAA, tem que analisar, se a dose supre suas necessidades ou se é preciso de mais BCAA nestes horários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui




Enter Captcha Here :

Mais Recentes

Comentários Recentes